Revelando, imortalizando histórias e talentos
12.8.16

“Amor e Amizade” sublinha traz cinismo cômico de Jane Austen

 

 “Lady Susan”, romance póstumo de Jane Austen, de 1871, adaptado pelo cineasta norte-americano Whit Stillman ele tem algumas  vantagens, entre as quais  do tempo e da sua origem. 

Kate Beckinsale - “Lady Susan”

 

“Amor e Amizade” fizeram aflorar o cinismo presente na obra da escritora – muitas vezes ignorado –, e o fato de o diretor ser americano aguça essa leitura da aristocracia pré-industrial inglesa. 

 

A viúva Lady Susan Vernon, papel vivido por  Kate Beckinsale, torna-se muito malvista em  uma sociedade  reprimida e rígida quando é acusada de manter um caso com Lord Manwaring (Lochlann O'Mearáin), casado. O escândalo traz consequências traz consequências para ambos.  Sem dinheiro ou residencia, a protagonista vive de favores sustentados por certa falsidade – não apenas vinda dela.  

Chloë Sevigny e Kate Beckinsale

 

Com uma filha adolescente, Frederica (Morfydd Clark), estudando  no colégio interno,  que Lady Susan, muito em breve, jamais poderá pagar. Para assegurar a escola da filha, a mulher pretende casar-se com Sir James Martin , personagem de Tom Bennett, um grande proprietário de terras. Enquanto isso, quando se vê sem um teto, Lady Susan abriga-se na casa do cunhado Charles Vernon (Justin Edwards). 

 

Assim como  os romances de Jane Austen,  é um filme sobre o dinheiro. Mesmo sendo este jamais explicitamente.  Em miúdos,  “Amor e Amizade” é um filme  cínico do que qualquer outra coisa, ao mostrar os jogos de poder e interesse, nos quais o amor tem pouco  a ver.

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 00:51  comentar

Agosto 2016
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9

15

22

29


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO