Revelando, imortalizando histórias e talentos
16.12.15

Museu do Ceará: exposição celebra o centenário da artista cearense Ciça do Barro Cru .

 

Foto: RicardoTilkian

 

 

FORTALEZA (CE) BRASIL - "Ciça e Maria: o barro das maravilhas". Este é o nome que batiza a exposição comemorativa do centenário de nascimento de uma das maiores artistas populares do Brasil - Dona Ciça do Barro Cru, cuja abertura acontece no dia 15 de dezembro, às 19h, no Museu do Ceará, com acesso gratuito.

 

O primeiro viés será uma exposição inédita, com obras de Maria do Barro, filha de Ciça, que após um hiato em sua produção, retorna às artes, com sua técnica de traços fortes e marcantes - herança estética da mãe.

 

Além disso, a cena contará com um conjunto de artistas plásticos de várias gerações, que estão produzindo obras especialmente para a exposição, em uma homenagem que revisita e dialoga com o trabalho de Ciça. Entre os nomes estão: Rosemberg Cariry, assinando uma instalação, com a única peça autoral de Ciça do Barro Cru presente na exposição; além de Descartes Gadelha, Zé Tarcísio, Liara Leite, Sérgio Silveira, Bosco Lisboa, Uinverso (Priscila e Nadiuska Furtado), Pedro Augusto, Leandro Alves, Sérgio Pinheiro, Nilo de Juazeiro e Stênio Diniz.

 

A exposição traz em seu conceito um ato de afirmação estética, que quebra a dicotomia entre tradicional e contemporâneo, buscando também apresentar-se como um discurso político, no sentido de reconhecer duas mulheres artistas, anunciando suas grandezas e seus talentos, de modo a contribuir para a superação de visões estereotipadas do que sejam as artes do povo.

 

Sobre Ciça do Barro Cru

 

14 de março de 1915. Tempo que o chão rachou e a dificuldade da vida sertaneja gritou mais alto. Nascia Ciça Maria de Araújo, no município do Crato (CE). Pobre e cabocla (de origem indígena) virou "Ciça do Barro Cru", após conhecer o marido Manoel Faustino de Sena, que a iniciou na arte de modelar a terra. Como criatura, superou seu criador em técnica e criatividade. Mulher do povo que criou uma arte de grande expressividade, importância social, antropológica e estética, capaz de abrir um campo vasto de significados simbólicos. Ciça do Barro Cru pertence ao Olimpo da arte popular, que ofereceu ao Brasil nomes da grandeza de Aleijadinho, Patativa do Assaré, Cartola, João do Vale, Cego Aderaldo, Mestre Vitalino, Nino, Mestre Noza, entre centenas de outros que compõem os tesouros humanos e a generosa diversidade cultural do nosso país.

 

Ciça morreu em 1994, mas deixou a filha Maria das Dores de Araújo Bernardo (conhecida como Maria do Barro), como sua herdeira da arte de fazer maravilhas com o barro.

 

Serviço

 

Exposição - Ciça e Maria: o barro das Maravilhas

Abertura: 15 de dezembro, às 19h;

Visitação: até 13 de fevereiro (terça a sábado, das 9h às 17h);

Local: Museu do Ceará (Rua São Paulo, 51, Centro - Fortaleza);

Mais informações: (85) 98169.3003 / 3101.2610

link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 00:24  comentar

Dezembro 2015
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11

15
17
19

22
25

27
29


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO