Revelando, imortalizando histórias e talentos
23.2.15

O edital do 3º Prêmio Ceci Melo de Participação Social, que faz parte das ações do Dia Internacional da Mulher, foi publicado na edição do Diário Oficial do Estado (DOE).

 

CAMPINA GRANDE (PB) BRASIL - A indicação das 28 mulheres paraibanas, consideradas exemplos de protagonismo na temática “participação social”, deverá ser feita até 10 de março. Na versão deste ano, a principal homenageada é a cantora e compositora Cátia de França.O secretário falou ainda da escolha de Cátia de França para ser homenageada este ano. “A escolha foi de comum acordo entre a equipe do OD Estadual e da Semdh pela pessoa que Cátia de França representa na cultura paraibana e por sua contribuição na música brasileira”, finalizou.

 

Ainda de acordo com o edital, a solenidade de entrega do prêmio acontecerá em 18 de março, no Teatro de Arena da Fundação Espaço Cultural José Lins do Rêgo (Funesc). Indicação de conselheiras e lideranças – Cada região geoadminsitrativa apresentará o nome de uma conselheira regional e também de uma liderança feminina

 

Ceci Melo – Cezariana Macena de Melo, conhecida como Ceci Melo, nasceu em 6 de dezembro de 1967, no município de Sapé, localizado no Brejo paraibano, a 65,1 Km da Capital. Ela faleceu em 6 de fevereiro, em João Pessoa. Ceci Melo foi militante, ex-dirigente partidária, ativista do movimento de mulheres e feminista. Chegou a ser também coordenadora do Centro Acorda Mulher, em Bayeux, e pedagoga da Casa Pequeno Davi, em João Pessoa. Ela foi uma das pessoas responsáveis pela implantação e consolidação, na Capital paraibana, do Orçamento Democrático, considerado um instrumento participativo da sociedade.

 

Homenageada deste ano – A compositora, cantora, instrumentista e escritora Catarina Maria de França Carneiro, conhecida artisticamente como Cátia de França, nasceu em 13 de fevereiro de 1947, em João Pessoa. Desde pequena, ela se interessou por música. Ainda jovem, aprendeu a tocar piano, violão, sanfona, flauta e percussão. Cátia de França trabalhou como professora de música. 

 

Mas, no final da década de 1960, viajou para a Europa, integrando um grupo folclórico. Em meados da década de 1970, começou a compor com seu primeiro parceiro, o poeta Diógenes Brayner, participando de diversos festivais. Logo depois, transferiu-se para o Rio de Janeiro, onde conheceu músicos e compositores brasileiros radicados naquele estado, como Zé Ramalho, Shangai, Amelinha e Sivuca.

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 15:28  comentar

Fevereiro 2015
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13
14

16
18
20
21

22
24
25
26
28


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO