Revelando, imortalizando histórias e talentos
11.1.17

 

Todo repórter quer ser  Clare Hollingworth. Mas, só que não. A veterana jornalista fez o maior furo de reportagem de todos os tempo, noticiou o início da Segunda Guerra Mundial, Clare morreu aos 105 anos. 

 

,Clare Hollingworth estava em Hong Kong, onde morava, quando faleceu. Em sua carreira, ajudou milhares de refugiados a fugir do nazismo.

 

No ano de  1939, quando tinha 27 anos, ela reportou o avanço de blindados alemães na fronteira com a Polônia. Ela viu os tanques e veículos militares em território alemão após ter usado o carro de um diplomata para chegar até lá. 

 

Dias mais tarde, com a invasão dos nazistas, ela telefonou para diplomatas britânicos e para o jornal em que trabalhava para alertá-los do início dos conflitos. Para mostrá-los a gravidade dos confrontos, pendurou o telefone na janela para que pudessem ouvir os barulhos.

Clare em 2009

 

Muito interessada em entender as guerras, teve uma carreira de grande sucesso nos campos de batalha dos maiores conflitos do mundo. Após trabalhar nos anos 1970 em Pequim, Clare viveu os últimos quarenta anos da sua vida em Hong Kong.

 

“Eu fiz essa reportagem quando era muito, muito jovem”, disse ela em uma entrevista ao Daily Telegraph em 2009. “Eu fui lá para ver os refugiados, os cegos, os surdos e os deficientes mentais. Enquanto eu estava lá, a guerra repentinamente irrompeu”, contou.

 

 

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 00:07  comentar

Janeiro 2017
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10

15
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO