Revelando, imortalizando histórias e talentos
5.1.17

 

Com o intuito de criar, preservar, pesquisar e expor acervos que ativem memórias e imaginários, Situado na Universidade Puc-SP, funciona de segunda a sexta-feira, das 14h às 19h, com atividades culturais, acadêmicas e acervo de coleções: indígenas, temáticas, fotos e vídeos.

Foto: Marina Arruda

 

O museu teve início em 1991, no Departamento de Antropologia. Em 1994, foi reconhecido pela universidade, passando a ser de responsabilidade da Faculdade de Ciências Sociais. Em 1999, ganhou um espaço físico, onde se localiza atualmente.

Entre as dependências, possui uma pequena galeria, um pátio  onde acontece palestras, lançamentos, cursos livres, apresentações musicais, performances, projeções de filmes, debates, comemorações e reuniões  uma pequena biblioteca, arquivo e uma saleta para reserva técnica.

O acervo teve início com a doação da coleção Cinta Larga (tribo indígena), composta por flechas, adereços, cintas de entrecasca de árvore, cestos, flautas transversais, cadernos de desenhos. A partir desta, a coleção indígena foi aumentando gradualmente. Em 1990, uniu-se a coleção objetos Ianomami, como coroa plumária, cesto de carga, flechas. Depois, objetos das tribos: Karajá, Kulina, Rikbaktsa, Wayâna e Xavante.

Outro atrativo do museu são as coleções temáticas, como a de impressos de “Campanhas Presidenciais no Brasil”, com recortes, folhetos, "santinhos", flâmulas, bandeiras, bottons, fitas cassete e outros objetos de campanha (como dados estatísticos); a coleção “Religiosidade”, com 116 "santinhos" católicos guardados em quatro álbuns; e a coleção “Anarquismo”, com fotografias, vídeos, jornais, cartazes, folhetos, panfletos e bottons.

No acervo fotográfico há fotos de diversos temas, em preto e branco e coloridas, como as que retratam as chacinas do Carandiru, do Vigário Geral e da Candelária  “Na mira da morte”. O acervo de slides traz temas que tratam, por exemplo, da “Cultura alemã” e da Casa de Detenção de São Paulo  “Estamos todos presos”. Registros em vídeos, arquivos sonoros e documentos impressos também fazem parte do acervo.

Serviço:

Museu da Cultura – PUC-SP

End.: Rua Monte Alegre 984, Prédio Sede – Perdizes – zona Oeste – São Paulo (Acesso pelo corredor S-23).

Horário de funcionamento: de segunda a sexta feira, das 14h às 19h.

Tel.: (11) 3670-8559/ (11) 3670-8331.

 

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 00:00  comentar

Janeiro 2017
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10

15
18
20

22
25
26



SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO