Revelando, imortalizando histórias e talentos
14.2.16

Há 94 anos, teve início um movimento no Brasil que rompeu com paradigmas das artes da época: A Semana da Arte Moderna. 

 

 

SÃO PAULO (SP) BRASIL - Entre 11 e 18 de fevereiro de 1922, o Teatro Municipal de São Paulo tornou-se palco de conferências e recitais de músicas e poemas, onde um grupo de artistas se rebelava contra padrões estéticos da arte brasileira vigentes desde o século anterior. O movimento estabeleceu novo cânone nas artes nacionais. Além de dar origem ao Modernismo do Brasil, a iniciativa foi fundamental na formação da identidade do País. 

 

O Modernismo foi um movimento artístico que rompeu com o tradicionalismo, buscou a libertação estética e uma identidade artística nacional. As novas linguagens modernas de movimentos artísticos e literários europeus foram assimiladas ao contexto artístico e a elementos da cultura brasileira.

 

 

Seus principais artistas – Oswald e Mario de Andrade, Anita Malfatti, Menotti del Picchia, Tarsila do Amaral, Emiliano Di Cavalcanti e Manuel Bandeira –, já vinham produzindo obras que anunciavam mudanças, mas o marco de uma verdadeira ruptura entre o velho e o novo ocorreu durante a Semana.

 

Além de resgatar as origens brasileiras e valorizar o patrimônio do País, os artistas dialogavam com movimentos europeus como o Dadaísmo, Cubismo e Futurismo. "Os modernistas provocaram a reflexão de acesso ao universal a partir da singularidade brasileira", afirmou o ministro da Cultura, Juca Ferreira, ao comentar que o Ministério da Cultura está programando uma celebração na comemoração do centenário da Semana, daqui a seis anos.

 

link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 00:06  comentar

Fevereiro 2016
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12

16
20

21
22
25
27



SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO