Revelando, imortalizando histórias e talentos
11.2.11

LIVRO CINE METRO: o cinema da elite paulistana busca apoio

 

Antes da deterioração do centro da cidade e dos conglomerados de salas de exibição nos shoppings centers, vários cinemas se destacavam por suas salas e qualidade: o cine marrocos, ouro, art palácio, bandeirante e cine metro. É exatamente sobre este último - cine metro - que vamos relatar sua história através de programas originais, deslumbrantes até mesmo para quem apenas aprecia um bom filme. É impossível gostar de cinema sem ter lido algo sobre o cine metro ou freqüentado- o. O glamour de décadas está de volta ! São mais de 350 "programas" medindo entre 28x23 {os primeiros}.Todos contém o filme em cartaz,a programação a seguir, propagandas, e são ricamente ilustrados com fotos de cenas com os astros da Metro Goldwin Mayer [MGM].

O cine Metro- construção


Foi construído pela Cia. Construtora Nacional S.A., para a Metro Goldwyn Mayer {MGM} em 1934, com os mesmos característicos das casas de exibições dessa importante firma produtora, nas grandes capitais do mundo. O hall amplo em mosaico granito róseo; duas escadarias para os balcões; portas envidraçadas em que o jacarandá ressalta belamente são as impressões iniciais. As decorações internas, carregadas de motivos inspirados dos egypcios. Sala cômoda, em dois planos, platéia e balcões em que se percebe a preocupação de se dar um máximo de conforto ao espectador. Um sistema de ar condicionado medido, lavado, filtrado e secado é insuflado através dos motivos decorativos do teto e das paredes; esse ar é exaurido sob as poltronas em dispositivos especiais, permitindo assim continua, agradável renovação de ar.

Ao espectador é dada visibilidade total; as poltronas são locadas em círculos concêntricos com a tela e distanciadas 87 centímetros, um máximo de espaço e comodidade. As paredes arrematadas com lambris de imbuia dão um contraste com o restante do revestimento. Um tapete único e maravilhoso cobria o piso tão bem estudado para sala de projeção.

Acústica perfeita; existe um oco entre o revestimento interno e o concreto armado, e mesmo toda a construção obedece ao sistema de concha para limpidez do som. As instalações de iluminação, projeção e som possuem tudo o que há de mais perfeito e até o máximo que a técnica conseguiu em efeitos dessa natureza, na época. A luz irradia da própria cabine do operador, luz colorida e variável. A projeção era feita de maneira a dar a impressão de que a cena é vista em um palco e não sobre um pano simples.

GRANDES ASTROS



Do final da década de trinta, 1939, até o início dos anos 90, o cine metro na avenida São João, 791, região central de São Paulo, cativou clientes ilustres por sua programação de alto nível e qualidade na exibição. O cinema foi inaugurado com a película “ Melodias da Broadway, tendo no elenco Judy Garland. A partir daí grandes astros e filmes desfilariam por sua tela como por exemplo: Rainha Christina [Greta Garbo/ John Gilbert] Noivado de Arrelia com Frank Morgan/John Beal; Maria Antonieta [Norma Shearer/Tyrone Power] Madame Walewska, [Garbo/Charles Boyer ], Os Castiçais do Imperador com [Luise Rainer/William Powell], A Volta de Arsene Lupin [Warren William /Virginia Bruce], "Destino" Herval Rossano / Sara Dartuss, e tantos outros que poderão ser revividos através desses programas originais distribuídos pelo cinema até a década o final de 60. A intenção é realizar um catálogo com todos os programas em sua maioria em P&B. Como se não bastasse os astros que ilustram as páginas dos programas, serão inserido também depoimentos de personalidades e freqüentadores do cinema, funcionários e comentários da direção da MGM, norte-americana.


DISTRIBUIÇÃO / LIVRO



 
 
 
Os programas eram distribuídos na bilheteria ao comprar o ingresso. Se houvesse interesse por parte do freqüentador passaria a recebe-los em casa. Para tanto necessitava apenas preencher um cupom com o endereço. Os programas que nos referimos foram distribuídos entre as décadas de 30 até meados dos anos 60, e colecionados pelo maior conhecedor de cinema do país, proprietário de soberba hemeroteca Sr. FAUSTO VISCONDE, 88 anos, {assistiu quase todos os filmes dos programas}."Comecei ir ao cinema aos 9 anos de idade para acompanhar minhas tias com seus namorados, pois naquela época namorados não iam sozinhos ao cinema ", diz Visconde.


Em 1943, juntamente com os amigos Antônio, Walter, Juca, Bibo, Mola e Cojuta fundou o Clube dos Programas do Cine Metro {CPCM}, sendo, ele Fausto Visconde o presidente. A finalidade do clube, manter sempre um dos sócios disponível para ir ao cine metro, e assim, não perderiam a seqüência dos programas. Visconde passou a sua coleção particular [340 programas] ao jornalista Francisco Martins, que disponibiliza até 150 para exposição. Porém, a principal meta é a edição de um livro com o vasto material sobre o cinema que deixou grandes recordações aos seus freqüentadores. O livro será ricamente ilustrado com os catálogos e depoimentos de pessoas que viveram a época de ouro do verdadeira Broadway paulistana por exemplo a carta acima, do ator Luiz Lugado, 86, escrita de próprio punho.


Características do livro

Autores: Francisco Martins e
Fausto Visconde (memória)
Capa dura
Páginas: 160
Formato: P&B e colorido
Tamanho: 24 x 32
Miolo: papel couché 180g
Data de início: 15/09/2011
Entrega: 15/11/2012

Mais informações:

Francisco Martins
[55 11/ 2848-3230 / 6654-4870

formasemeios@ig.com.br
EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 22:39  comentar


Agosto 2017
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
14
15
18

20
23
24
25
26

27
28
29
30
31


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO