Revelando, imortalizando histórias e talentos
18.10.11

Estreia em São Paulo a comédia que há oito anos faz os baianos rirem

 

Foto: Geraldo Melo /Divulgação

 

A repercussão nacional do teatro baiano, na história recente, se deu com A Bofetada, que lotou teatros, recebendo muitas críticas favoráveis e o carinho do público. Cafajestes iniciou temporada em meados da década de 90 e alcançou até os dias atuais, mais de um milhão de espectadores. É nesse contexto teatral baiano que surge ALVOROÇO, peça em cartaz há oito anos na Bahia e que agora faz sua estreia na capital paulista dia 21 de outubro de 2011, no Teatro Itália (Av. Ipiranga, 344 – Subsolo). A temporada vai até 11 de dezembro de 2011.

 

ALVOROÇO é um espetáculo de variedades partindo de situações cômicas da atualidade e do "desfile" de personagens e caricaturas que expõem suas problemáticas. A peça segue a tendência atual de um teatro improvisado, interativo, despojado, "feito na hora", com a ajuda da plateia. O que é visto no palco é a mistura do imaginário do elenco e do público. O fazer teatral é totalmente desvendado, exposto, transformado num grande jogo cênico, que é diferente a cada apresentação.

 

O espectador tem o poder de decidir o que vai assistir, de interferir na cena e até, de subir no palco e participar do espetáculo. Tudo totalmente democrático, sem pressão.

 

Totalmente criado pelo elenco, o espetáculo conta com a versatilidade, o talento, a irreverência e a experiência dos atores Aícha Marques, Caíca Alves, Evelin Buchegger, Zeca Abreu e Maurício Oliveira, que tem a coragem e a generosidade de se expor de uma forma completamente lúdica e despretensiosa, criando a cada apresentação uma performance diferente.

 

O objetivo primeiro de ALVOROÇO é comunicar e fazer um teatro próximo à realidade das pessoas. Este projeto é a materialização do desejo de cinco atores experientes que, refletindo sobre o atual momento de suas carreiras e do teatro baiano, concluíram que o caminho é criar movimento, dar uma "sacudida" em si mesmo e optar por uma forma mais ousada e mais direta de criar um espetáculo e de chegar ao público.

 

Desde sua estreia, ALVOROÇO tem criado verdadeiros "adeptos", pessoas que adoram a peça e voltam trazendo família e amigos, sabendo que vão assistir uma performance diferente da que viram na última vez.

 

Trajetória e elenco - histórico

 

ALVOROÇO começou apresentando-se no PROJETO PELOURINHO DIA E NOITE em 2005 e 2006, em praça pública, com uma repercussão popular impressionante. Viajou pelo interior da Bahia, com o Projeto Caravana das Artes, onde teve surpreendente participação da plateia. Fez temporadas nos Teatros Módulo, do ICBA e Castro Alves, sempre com sucesso de público. Participou do Festival de Teatro de Interlagos e do Projeto "Arte Aqui", em Barreiras, na Bahia.

 

Atores experientes, com trajetórias bastante diversificadas e com muita popularidade nos palcos baianos, compõem o elenco de ALVOROÇO. Trata-se de artistas de rica formação, com personalidades e estilos marcantes. O espetáculo é totalmente centrado no talento e versatilidade dos atores. No decorrer de suas carreiras, estes atores trabalharam com os mais atuantes diretores de teatro da Bahia, e com profissionais de outros estados e países que pela Bahia passaram.

 

Além dos trabalhos profissionais, o elenco tem vasta bagagem em cursos, oficinas e workshops. Da dramaturgia do ator de Grotowski ao teatro esporte, do clown à leitura dramática, do Tao da voz ao teatro físico: estes atores tiveram o privilégio de experienciar técnicas e absorver os ensinamentos de renomados profissionais nacionais e internacionais como Grupo Potlach, Eugênio Barba, Luís Carlos Vasconcelos, Fernanda Montenegro, Paulo Dourado, José Possi Neto, Nehle Frank, Fernando Guerreiro, Elias Andreato, Hebe Alves, Meran Vargens, etc.

 

Currículos dos atores

 

AÍCHA MARQUES

 

Formada pela escola de Teatro da UFBA, participou dos espetáculos O HOMEM NU: E SUAS VIAGENS (Dir. Hebe Alves); CASTRO ALVES (Dir. Deolindo Checcucci); A CASA DE EROS (Dir. Fernando Guerreiro) e ENSINA-ME A VIVER (Dir. José Possi Neto) com o qual ganhou os prêmios de Melhor Atriz no Festival Nacional de Teatro de Florianópolis, melhor atriz no FESTIVAL ISNARD AZEVEDO (SC) e Melhor Atriz Coadjuvante no prêmio BRASKEM de teatro.

 

CAÍCA ALVES

 

Desde 84 atuando no teatro baiano como ator, autor e diretor, participou de diversas montagens como DIVINAS PALAVRAS (Dir. Nehle Franke); ESPERANDO GODOT (Dir. Rino Carvalho), com o qual ganhou Prêmio COPENE de Melhor Ator em 2000; integrante da Cia. Os Bobos da Corte com a qual já montou os espetáculos DOM CASMURRO (do Clássico de Machado de Assis), GREGÓRIO DE MATTOS, A HORA DA ESTRELA (Melhor Ator BRASKEM 2002), e atualmente em cartaz também com a peça MURMÚRIOS (Dir. Nehle Franke).

 

EVELIN BUCHEGGER

 

Atriz e locutora bastante reconhecida no meio artístico baiano pelo seu talento e versatilidade, tendo sido agraciada três vezes com o prêmio BRASKEM de Teatro, já participou de diversas montagens para a TV (E OS ANJOS DE ONDE VEM?, BÊBADO EM CAMA ALHEIA); cinema (NO CORAÇÃO DE SHIRLEY, CHEQUE MATE ...) e no teatro AS AVES (Dir. Armindo Bião), BOLERO (Dir. Paulo Alcântara), DIVINAS PALAVRAS (Dir. Nehle Franke), OTELO (Dir. Carmem Paternostro), BOCA DE OURO (Dir. Fernando Guerreiro), BRASIS (Dir. Aninha Franco).

 

MAURÍCIO OLIVEIRA

 

Ator e apresentador, com trabalho desenvolvido há 10 anos com Teatro de Informação (para Empresas, como SESI, SENAI, Petrobrás, Braskem, Bahiagás, Embasa dentre outras). Atua em convenções, festivais, feiras e lançamentos de produtos, onde faz o comercial do produto ou serviço ao vivo, diretamente com o público de empresas como Coca-Cola, Bahiatursa, Vivo, Tim, Terra, Insinuante e Kaiser. No teatro fez participações nas peças “UM CORTE NO DESEJO” (Dir. Deolindo Checcucci) e NOITE DE IMPROVISO (Dir. Meran Vargens).

 

Ficha técnica

 

Direção: Coletiva

Elenco: Aicha Marques, Caíca Alves, Evelin Buchegger, Mauricio Oliveira, Zeca de Abreu

Trilha Sonora: Emerson Cabral Iluminacão: Darihel Souza Cenografia: Pedro Caldas

Camareira: Ana Claudia Sousa Contra-regra: Rafael Dias Sena

Projeto Gráfico: Alessandro Romio/Adriana Hitomi

 

Fotos: Geraldo Melo – Luciano Oliveira Operador de Luz: Cleiton Souza

Direção Técnica: Cizo de Souza  - Produção executiva: Marcelo Nascimento

Coordenação de Produção: Erlon Bispo Assistente de Produção: Edy Ribeiro

Realização: Erlon Bispo & CZ Produções

 

Serviço

 

Teatro Itália – Edifício Itália

Avenida Ipiranga, 344 – Subsolo – Metrô República –

Centro – São Paulo/SP

 

Fone para informações: (011) 3255 1979 Fone bilheteria

Compre Ingresso: (011) 2122 2474

Temporada: de 21 de outubro a 11 de dezembro de 2011

Sexta e sábado 21h e domingo 19h

Bilheteria: a partir das 15h

 

Preços Populares: R$ 30,00 (inteira), R$ 15,00 (meia) e R$ 10,00

(alunos e professores de escolas públicas de ensino, mediante comprovação)

Duração: 80 minutos Classificação indicativa: 16 anos

Lotação do teatro: 278 lugares

 

Canal Aberto Assessoria de Imprensa

 

Fones: 011 2914 0770/ 3798 9510

Márcia Marques: 011 9126 0425

Lau Francisco: 011 8807 6467

msn: claramm@hotmail.com

Site: http://www.canalaberto.com.br/

Twitter: canalaberto / Skype: canal.aberto

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 18:57  comentar

Outubro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12

19

27
29

31


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO