Revelando, imortalizando histórias e talentos
4.5.12

Acontece em Manaus o XVI Festival Amazonas de ópera 2012, com direção geral de Robério Braga e artística de Luiz Fernando Malheiro, direção artística adjunta de Marcelo de Jesus. Esta é a 16* edição do festival cujo encerramento é com a ópera Flauta Mágica, de Mozart. Veja também concertos no Espírito Santo, Natal, Sergipe, Paulínia e Santo André (SP) Rio de Janeiro.

 

Puccini

 

 

 

 

 

 

 

MANAUS - AM - Programação

 

 

 

5* de maio: Vesperal Lírica Bradesco I " A Flauta Mágica", no centro de convivência da Família (Magdalena Arce Daou-compensa),

 

às 20h00.

 

Dias 6 e 12 de maio: Tosca, de Giacomo Puccini, em 3 atos com libreto de Luigi Illica e Giuseppe Giacosa. A ópera tem como base a peça homônima de Victorien Sardou.

 

 

 

Domingo (6) às 19 h00

 

Sábado às 20h00

 

 

 

Dia 7 de maio: Convivência de ópera, canto lírico com Gabriella Pace, Sávio Sperandio, no centro Cultural Palácio da Justiça.

 

Às 8h00, segunda-feira

 

 

 

No dia 8 de maio acontece o Recital Bradesco III, "Música Latina", no Centro de Instalação às 20h00

 

 

 

Dias 13, 15 e 17 de maio: A Flauta Mágico, de Wolfgang Amadeus Mozart Singspiel, em dois atos com libreto de Emanuel Schikaneder

 

no Teatro Amazonas.

 

Dia 13: dom. 19h00

 

Dia 17: qui - 20h00

 

 

 

Dia 20 de maio: 19h00, no Centro Cultural Largo São Francisco apresenta Flauta Mágica, de Wolfgang Amadeus Mozart Singspiel, em dois atos com libreto de Emanuel Schikaneder.

 

 

 

Dia 14 de maio: Convivência de ópera, A Flauta Mágica - A Produção, com Robert Driver, Guia Buzzi e Katy Tucker.

 

Local: Centro Cultural Palácio da Justiça

 

 

 

Dia 16 de maio: Stabat Mater, cantata para soprano e alto - Giovanni Battista Pergolesi .

 

"Descanço Eterno" Requiem - Balé sobre obra de Amadeus Mozart

 

"Transcrição para Cordas" Peter Lichtenthal

 

Teatro Amazonas, às 20h00 .

 

 

 

24 de maio: Vesperal Lírica Bradesco II - La Boheme, no teatro da Instalação às 20h00 .

 

 

 

Dia 25: Vesperal Lírica Bradesco III : Carmen, no Centro de Convivência da Família (Padre Vignola - Cidade Nova ) às 20h00.

 

 

 

Dia 26: Vesperal Lírica Bradesco II - La Boheme, no Manacapuru

Escola de Estadual André Vidal Araújo, às 20h00.

 

 

 

Dia 27: Vesperal Lírica Bradesco III : Carmen, em Rio Preto da Eva, (Escola Estadual Raimundo Paz, às 19h00 (dom).

 

 

 

 

 

MÚSICA CLÁSSICA - ESPÍRITO SANTO:

 

 

 

A Filarmônica do Espírito Santo traz importantes convidados em em duas apresentações no Teatro Carlos Gomes, em Vitória, os dias 9 e 31 de maio. A primeira data faz parte da série Quarta Clássica, intitulada Rapsódia Oriental. Com repertório totalmente dedicado a Alexander Glazunov, a apresentação conta com a participação do violinista teuto-brasileiro Nicolas Koeckert como solista e regência do maestro Helder Trefzger, o titutal da OFES.

O segundo (31 de maio) concerto é dedicado a Claude Debussy, Ravel, e Villa-Lobos. A apresentação terá regência do maestro carioca Roberto Duarte. Já os solos ficam por conta do pianista francês Hugues Lècleres. O programa de 31 de maio, traz a suite Children's Corner (Debussy), Concerto para Piano ( Ravel) e Choros n* 10 (Villa-Lobos). Participam como convidados especiais o Coro da Camerata Ifes e o Coro Sinfônico da Fame.

 

 

 

MÚSICA CLÁSSICA - SERGIPE

 

A (ORSSE) Orquestra Sinfônica de Sergipe fará quatro concertos em Aracajú, capital do estado. O primeiro acontecerá dia 11, na Catedral Metropolitana da cidade. Com regência de Daniel Nery ( regente assistente da orquestra), apresenta solos do violinsita Márcio Rodrigues. O repertório Mozart, abertura da ópera Idomeneo, as variações sinfônicas, op 78 (Dvorák) e a sinfônica para violino e orquestra, de éduard Lalo.

 

Já nos dias 24 e 26, no Teatro Tobias Barreto, o ORSE apresenta a ópera Tosca, de Puccini, em forma de concerto. O espetáculo tem regência de Guilherme Mannis, e no elenco, Daniela Carvalho (soprano), é Tosca, Richard Bauer (tenor), como Cavaradossi, e o barítono Leonardo Neiva, como Scarpia. Participam da aprsentação os coros adulto e infantil sob regência de Daniel Freire e Verônica Santos.

 

O ORSSE Jazz Quartet, encerra a programação da orquestra na capital sergipna, no dia 29 de maio na Biblioteca Epifânio Dória: Daniel Freire (piano), Fábio Cavalleri (contrabaixo), José Arimetáeia (trompete) e James Bertisch (percussão). No repertório músicas de Tom Jobim e Miles Davis.

 

 

NATAL - RN

 

Festival em Natal homenageia o violoncelista Thomaz Babini. Entre os dias 22 e 25 a Escola de Música da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), promoverá o Festival Thomaz Babini, sob realização artística de do violoncelista Fábio Presgrave, que é professor da universidade.

 

Thomaz Babini/Divulgação

O evento tem início no dia 22 com o grupo UFRN Cellos. No dia 23, palestra com o professor Cláudio Galvão, sobre Babini. Dia 24, o filho de Thomaz Babini, Ítalo, é violoncelista com carreira desenvolvida em Nova Iorque, tocará no Auditório Onofre Lopes, com a Orquestra Sinfônica da UFRN. Encerrando o evento, dia 25, Babini Filho, com master classe.

 

PAULÍNIA - SÃO PAULO

 

A orquestra jovem do Estado de São Paulo toca no Teatro Municipal de Paulínia com várias atrações internacionais. Dia de maio, o titular Cláudio Cruz rege o conjunto com o exímio violinista francês Régis Pasquier como solista. O programa terá o Concerto para violino n*1 de Paganini e a sinfônia n* 9 (Novo Mundo) de Dvorák.

 

Pasquier retorna ao palco no dia 6, desta vez interpretando Bach, Strauss e Mendelssohn ao lado dos Solistas de Paulínia, o grupo formado por Pablo de León (violino), Horácio Schaefer (viola) e Roberto Ring ( violoncelo). Os solistas de paulínia voltam a tocar dia 13. Os concertos tem entrada franca.

 

 

 

RIO DE JANEIRO

 

Orquestra Sinfônica Brasileira abre temporada no Rio de Janeiro depois de longo tempo motivado pelo desabamento dos prédios no entorno do Teatro Municipal do Rio de Janeiro.

 

Dia 26 de maio a OSB, apresenta concerto com participação internacional, o regente russo Semyon Bychkov. O programa Sinfonia Inacabada, de Schubert, e a 5* de Mahler. A obra de Schubert começou a ser composta em 1882, foi abandonada pelo autor que, viveria e comporia por mais seis anos. Já a obra de Mahler, inicia com um solo de trompete numa marcha fúnebre, e evolui e cresce em vivacidade até uma redenção final.

 

 

SANTO ANDRÉ - SÃO PAULO

 

Maestro Eduardo Moreno/divulgação

 

 

A OSSA (Orquestra Sinfônica de Santo André), cujo regente titutlar é o maestro Carlos Eduardo Moreno, conduz dois concertos nos dias 26 e 27, ambos no Teatro Municipal de Santo André (centro). No repertório, Prelúdio e Morte de amor, da ópera Tristão e Isolda (Richard Wagner), a Sinfonia 3* de Brahms e o concerto para violino e orquestra de Erich Korngold. A peça terá solo de César Miranda, ex-integrante da OSSA e atualmente na OSEPS (Orquestra Sinfônica do Estada de São Paulo).

 

 

 

No dia 27, o cocerto acontecerá no Parque Pignatari, e o repertório traz Alvorada (de Lo Schiavo) de Carlos Gomes, a Abertura 1812, de Tchaikovsky, a Dança Hungara n*1, dois movimentos 1 e 4, Sinfonia n* 3 de Brahms e a valsa Vozes da Primavera, de Johann Strauss.

 

 

 

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 16:36  comentar

Maio 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10

17

20

28
31


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO