Revelando, imortalizando histórias e talentos
14.8.12

Atriz brasileira Déa Selva: nome marcante na arte cênica brasileira atuou em filmes pontuais para formação da cinematografia no país por exemplo " João Ninguém".

 

 

Nascida Jandyra Berard Cazarré, em Quipapá, Pernambuco - Brasil, aos 8 de maio de 1917, mudou-se ainda muito jovem para o Rio de Janeiro, vindo a ser um nome de destaque no teatro carioca. Ao lado do Marido formou a Companhia teatral Darcy Cazarré. Estreou no cinema após passar uma seleção para o filme de Humberto Mauro, Ganga Bruta, de 1933. Em seu lançamento a película não obteve público tendo recebido severas críticas negativas. Quatro décadas depois alcançou condição de clássicos brasileiro.

 

No teatro participou de uma das grande montagens A Bonequinha de Seda, 1936, de Oduvaldo Viana, e em sequencia dois filmes ao lado de Mesquitinha, marcando a estreia do ator no cinema. Outros filmes importantes como João Ninguém (1936), O Bobo do Rei (1937), Aves sem Ninho (1939), Anastácia (1939), Céu Azul, de 1940, "Mãe", de 1948, A Escrava Isaura ( 1949).

 

Déa Selva atuou até a metade dos anos 50 em outros seis longas-metragens, sendo dirigida por importantes diretores exemplo João de Barro, Raul Roulien, Eurípides Ramos. Sua última aparição na telona foi " Depois eu conto" (1956) de José Carlos Burle e Watson Macedo. Através do Instituto Nacional de Cinema Educativo, Déa teve outro encontro cinematográfico com Humberto Mauro, "Um Apólogo - Machado de Assis" curta-metragem, uma realização do Instituto.

 

A atriz Déa Selva morreu bem depois de seu esposo Darcy Cazarré, e os seus dois filhos, Older e Olney Cazarré, tendo falecido em 1993, aos 76 anos, na cidade do Rio de Janeiro. (Francisco Martins - em memória de Fausto Visconde).

 

 

 

 

 

Atriz brasileira Lola Lys largou a carreira para se dedicar à família formada com o cineasta Humberto Mauro

 

 

Lola Lys e Humberto Mauro

 

Nascida Maria Vilela de Almeida em Vila de São Miguel, Minas Gerais, em 28 de janeiro de 1900, ainda bem jovem mudou-se para Cataguases, também em Minas Gerais. Jamais passou por sua cabeça tornar-se atriz, até que, em 1920, conheceu o jovem diretor de cinema Humberto Mauro, vindo a contrair matrimônio.

 

 

Sua rápida estreia e passagem se deu no papel de Suzana, no filme O Tesouro Perdido, cuja atriz principal era Eva Nil, a Greta Garbo brasileira que abandonou as filmangens. Não poderia ter tido uma estreia tão boa pois o filme foi premiado com Medalhão Cinearte, de Melhor Filme, em 1927. A partir dai, Lola Lys voltou a ser Maria,dedicando-se aos três filhos que teve com Humberto Mauro. Lola Lys morreu em 10 de Setembro de 1988, em Volta Redonda, RJ, com 88.

 

O filme

 

O Tesouro Perdido foi o primeiro longa de expressão de Humberto Mauro, um dos pioneiros do cinema brasileiro. Nesta película ele é ator, a e se utiliza da família nas filmagens. Um tema convencional, este filme mudo tem como foco os desencontros de dois irmãos criados órfãos de pai. Quando completam a maioridade, cada um recebe a metade de um mapa, dai o título "O Tesouro Perdido".Além de Humberto Mauro e Lola Lys, o elenco tinha Bruno Mauro, Francisco Mauro, Alzir Arruda, Pascoal Ciodaro, Máximo Serrano.

 

Dados do filme: Duração: 50 minutos, ano 1927, Brasil, Preto e Branco

 

SOBRE Eva Nil: http://formasemeios.blogs.sapo.pt/981858.html

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 04:09  comentar

Agosto 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9

13
17

20
22

27


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO