Revelando, imortalizando histórias e talentos
16.8.12
Mulheres sofrem com assédio sexual na Europa. França e Bélgica começarão a endurecer lei além de multa alta.
PARIS - FRANÇA - Documentário dá início a debate sobre assédio sexual na Europa. A iniciativa foi de uma mulher belga de 25 anos que decidiu gravar o que ouvia dos homens enquanto caminhava pelas ruas de Bruxelas, principalmente no bairro pobre da cidade. O resultado "Femme de la Rue "(Mulher da Rua, em tradução livre), um documentário chocante. Munida como uma câmera camuflada ao corpo, Sofie Peeters registrou não somente o assédio sexual mas também insultos que sofria enquanto caminhava pelas ruas da capital belga.
O documentário acabou mexer em uma ferida aberta que é o assédio ás mulheres em toda Europa. Um debate sobre a violência sofrida por milhares de mulheres em seu dia a dia ultrapassou as fronteiras da Bélgica. Grande parte das imagens feita por Sofie foi gravada no bairro de  Anneessens, local pobre de Bruxelas, onde ela mora há dois anos. O bairro tem como população basicamente povos do norte da África, países árabes e muçulmanos.  As cenas contidas no documentário mostram uma sucessão de homens abordando Sofie à medida que ela avança pela calçadas ou  parques da capital. A afronta chega ao ponde em que um deles chega pelas suas costas, dizendo que ela é “linda”. Outro, simplesmente a cruza na calçada, vira o rosto em sua direção e a chama de "vadia".
Na sequência do documentário, Sofie passa em frente a uma lanchonete com mesas na calçada, então, um homem diz "se ninguém fizer um elogio, ela vai se sentir mal". Outra cena, um jovem de 22 anos a convida para beber algo em seu apartamento. No documentário, realizado em plena capital da União Europeia, causaram indignação no resto do continente.

Leis
Talvez por mera coincidência, o Parlamento francês aprovou na última semana lei onde pune o assédio sexual mais duramente. Mediante os fatos exibidos no documentário, a Bélgica também pretende adotar medidas urgentes para diminuir a violência verbal sofrida pelas mulheres. A lei deverá entrar em vigor em setembro, e  prevê multas por assédio sexual na rua. Já a autora dos vídeos, Sofie Peeters,  deixou Bruxelas e voltárá morar em uma pequena cidade,  no interior do país.

Mulheres unidas

Um grupos de mulheres se organizam para combater este tipo de assédio sexual sofridos nas ruas, que vão de assobios, cantadas, insinuações e ações físicas inapropriadas. A iniciativa é da britânica Vicky Simister, fundadora de o Anti-Street Harassment UK “Grã-Bretanha contra o assédio nas ruas” depois de ter sido perseguida pelas ruas de Londres por um grupo de homens que se insinuou sexualmente para Vick.
(Francisco Martins \David Sanchez).
EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 03:22 

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Agosto 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9

13
17

20
22

27


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds