Revelando, imortalizando histórias e talentos
21.1.13

Biblioteca Mário de Andrade - maiores acervos

Localizada no centro de São Paulo, a Biblioteca Mário de Andrade contempla um dos maiores acervos culturais do Brasil com mais de 3 milhões de itens, entre livros, periódicos, mapas e materiais audiovisuais. Recentemente reformada, contém diversas salas de leitura, além de uma sala de convivência e um auditório.
 

Estátua de Camões: Foto: Francisco Martins

\AgênciaFM

 
Fundada em 1925, foi a primeira biblioteca pública da cidade. Atualmente, é a segunda maior do país, superada apenas pela Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro. Seu atual edifício, projetado pelo arquiteto francês Jacques Pilon, é considerado um marco da arquitetura Art Déco, estilo popular no século XX e influenciado pelo cubismo.
 
Inicialmente intitulada Biblioteca Municipal de São Paulo e localizada em um casarão da Rua Sete de Abril, também no centro, passou a ter o nome atual em 1960, homenageando um dos maiores artistas de nossa história, que sempre sonhou em fazer da arte e da cultura um bem comum.
 
Atualmente, o local oferece uma vasta programação cultural e gratuita aos cidadãos - encontros com escritores, pesquisadores, artistas, lançamentos de livros, leituras dramáticas, intervenções artísticas, oficinas, saraus, palestras, apresentações musicais, dentre outros.  Acompanhando o processo de revitalização do centro, a Biblioteca passou, de 2006 a janeiro de 2011, por um profundo processo de modernização e restauro, reafirmando a meta de tornar a Mário de Andrade um pólo de saberes e conhecimentos, provendo a todos o acesso à informação e à cultura. (Adriano Lira - Especial Formas&Meios)
Serviço

Biblioteca Mário de Andrade

End.: Rua da Consolação, 94 - centro - estações República e Anhangabaú
Horário de funcionamento: de segunda à sexta-feira,
das 8h30 às 20h30; sábados, das 10h às 17h.
Tel.: (11) 3256-5270

-------------------------------------------------

Ancine: estreias filmes nacionais cresce 9,9%

Segundo o Informe Anual sobre Filmes e Bilheterias no Brasil, da Agência Nacional de Cinema (Ancine), mercado de cinema no Brasil cresceu em 2012.

Oferta de sala para estréia de filme nacional cresce 9%
 

O número de salas usadas em estreias nacionais aumentou em 9,9%, de 4,7 mil em 2011 para 5,2 mil no ano passado (veja tabela), enquanto que os títulos estrangeiros tiveram alta de 5,3%. Os filmes brasileiros foram lançados em 63 salas, em média, no ano passado, e em 48 salas, em 2011. “Isso indica uma aposta maior das distribuidoras no cinema nacional, com uma estratégia mais arrojada de ocupação do mercado”, diz o diretor-presidente da Ancine, Manoel Rangel.
 
A participação de público dos títulos nacionais fechou o ano em 10,62%, oscilando entre 5,12% no primeiro semestre e 15,29% no segundo semestre, o que revela uma forte recuperação: no último trimestre, os filmes brasileiros chegaram a alcançar 22,17% de participação média. Segundo o Ministério da Cultura, as políticas públicas federais de incentivo à produção audiovisual e a Cota de Tela, que garante a exibição mínima, dão sustento a esse crescimento da produção brasileira de cinema. Sucessos - Ao todo, 15,5 milhões de espectadores foram aos cinemas para assistir a filmes brasileiros em 2012. Dos 83 lançamentos nacionais do ano, cinco superaram a marca de 1 milhão de espectadores. O título brasileiro com maior número de espectadores em 2012 foi "Até que a sorte nos separe", com 3,3 milhões de ingressos vendidos. As comédias “E aí, Comeu?” e “Os Penetras” tiveram, respectivamente, 2,5 milhões e 2,2 milhões de ingressos vendidos. O público de “Gonzaga - De Pai para Filho” foi de 1,4 milhão.
 
Cota de Tela - Em 2013, dependendo do número de salas de exibição do complexo, os cinemas terão que cumprir uma Cota de Tela mínima entre 28 e 63 dias por sala e exibir no mínimo entre 3 e 14 filmes nacionais diferentes. Para complexos de 6 e 7 salas, a obrigação será de 63 dias por cada sala e no mínimo 8 e 9 títulos no complexo. A Cota de Tela visa assegurar uma reserva de mercado para o produto nacional frente à maciça presença do produto estrangeiro nas salas de cinema.
 Mercado cresce 12%
No total de filmes nacionais e estrangeiros, a arrecadação das salas de exibição atingiu o recorde histórico de R$ 1,6 bilhão, com alta de 12,13% em relação a 2011. O público acumulado também alcançou o patamar recorde de 146,4 milhões de espectadores. O parque de salas de exibição brasileiro cresceu 6,93% em 2012, com incremento acima da média nas regiões Norte (9,73%), Nordeste (8,80%) e Sul (8,27%). O país encerrou o ano com um total de 2.515 salas de exibição.
EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 02:15  comentar

Janeiro 2013
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

15
16
17
19

20
22
23
26

27
28
30


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO