Revelando, imortalizando histórias e talentos
4.1.07

Teatro São Pedro

 

Inaugurado em janeiro de 1917, o Theatro São Pedro foi erigido em um bairro que poucas décadas antes fazia parte de um sítio, a Barra Funda. À exceção do Teatro Municipal, edificado em 1911, todos os 69 teatros e casas de espetáculo construídos na cidade de 1860 até 1917 foram desativados e, em sua imensa maioria, demolidos. Com eles, desapareceram não só os espaços de entretenimento e cultura, mas também o testemunho e a memória material desses mundos. Uma memória que, no caso do Theatro São Pedro, sobreviveu e cujo fio pode ser retomado.

A exposição retrospectiva dos 90 anos do Theatro São Pedro mostrará fotografias, documentos, textos, figurinos de montagens de óperas e possibilitará a consulta através de terminais de computador de textos e áudios sobre a história do espaço. A mostra abre para convidados na quinta-feira, 25 de janeiro, a partir das 18h. A mostra Theatro São Pedro – 90 Anos poderá ser visitada gratuitamente pelo público a partir da sexta-feira, dia 26 de janeiro e até 8 de julho, de quarta a domingo, entre 14 e 17h.


Serviço:
Theatro São Pedro
Rua Barra Funda, 171 – tel: 3667.0499 - próximo ao Metrô e Pça Marechal Deodoro
Visitação gratuita para o público a partir de 26 de janeiro até 8 de julho de 2007
Horário de funcionamento: de quarta a domingo, entre 14 e 17h
Acesso para deficientes físicos – Ar Condicionado

EINSTEIN

Estação Ciência apresenta mostra em comemoração aos 80 em que Einstein esteve no País e América Latina em 1925.

Para marcar os  80 anos da viagem feita por  Albert Einstein ao Brasil, Uruguai e a Argentina  a  Estação Ciência abre exposição Einstein e a América Latina.  A mostra  é composta por 18 painéis, vitrines e com objetos e documentos e até um vídeo. A exposição é uma realização do MAST - Museu de Astronomia e Ciências Afins. Einstein e a América Latina retrata as relações do cientista  com a região, trazendo imagens, textos, objetos e documentos, entre  os quais está o diários de viagem.  Os diários descrevem algumas expectativas e impressões do cientista em suas visitas e o relato de seus diversos anfitriões. Quando esteve na América Latina, Einstein já era mundialmente famoso, principalmente pela sua Teoria da Relatividade, e  transformou suas viagens à América Latina em grandes  acontecimentos. Qaundo de suas visitas  mobilizavam cientistas, diplomatas, presidentes e, apesar do Brasil não ter jornalistas especializados no assunto, a imprensa  mostrava-se muito interessada em mostrar seus feitos humanitários. Einstein, (1879 - 1955), teve no Brasil, especifícamente em Sobral - no Ceará, a confirmação de sua teoria, tendo ocorrido um eclípse solar quando de sua visita aquela região. Um monumento fora erguido em homenagem ao fato. As comunidades judaica e germânica, até mesmo pela barreira gerada pelo idioma, tentaram atrair para si grande atenção do cientista. A visita ocorreu nos dias  4 a 12 de maio de 1925, o quarto de número 400 do Hotel Glória, na cidade do Rio de Janeiro. 

 SOBRE EINSTEIN

Nascido em Ulm aos 14 de março de 1879, uma  pequena cidade ao sul da Alemanha, à juventude em Zurique, Einstein, ele não teve vida boa. Entre mudanças de cidades e falências das empresas do seu pai, Einstein ainda tinha de enfrentar  o autoritarismo da escola alemã e os preconceitos raciais intensos naquela época. Logo cedo demonstrou aptidão para atividades individuais. Preferia construir, sozinho, complicadas estruturas com cubos de madeira e grandes castelos de cartas de baralho, alguns de até catorze andares. Aos sete anos ele demonstrou o teorema de Pitágoras, para surpresa do seu tio Jakob. Einstein era um fracasso em geografia,  história, francês além de dificuldades para  memorizações.  Aos quinze anos Einstein abandona o Gymnasium e parte para Milão, Itália -, onde vivem seus pais. Um ano depois seu pai comunica que não pode mais lhe dar dinheiro, pois a fábrica estava, mais uma vez, à beira da falência. Pediu então, para que ele desse um rumo à sua vida, e rápido. Foi então que Albert decidiu fazer física, mas, não possuindo o diploma do Gymnasium, ele não podia entrar na universidade. Como alternativa ele poderia freqüentar um instituto técnico, e Einstein escolhe simplesmente o mais renomado da Europa central, a Escola Politécnica Federal (Eidgenössische Technische Hochschule), a ainda hoje famosa ETH, em Zurique (Suiça). Em 1895, aos dezesseis anos, ele  estava mais do que feliz no ambiente livre e motivador da escola cantonal, e se preocupava com um problema que nem ele, nem seu professor sabiam resolver: queria saber qual o aspecto que teria uma onda luminosa para alguém que a observasse viajando com a mesma velocidade que ela.  Este problema voltaria tempos depois, quando Einstein formulou sua teoria da relatividade.

Serviços:
O que: Exposição Einstein e a América Latina
Quando: de 2 de janeiro a 28 de fevereiro de 2007
Onde: Estação Ciência - Rua Guaicurus, 1394, Lapa
Outras informações podem ser obtidas pelo telefone 3673-7022

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 20:46  comentar

O advento da fotografia fez com que houvesse uma diminuição drástica  por certos meios artísticos, especialmente na pintura.

O termo Arte Moderna é usado para designar grande parte da produção artística do fim do Século XIX , e provavelmente, até meados dos anos 70, já a Arte Moderna recente identifica-se mais com o termo contemporânea ou pós-moderna. A primeira se refere a uma nova abordagem da arte em um período no qual não mais era importante que ela representasse literalmente um assunto ou objeto, através da pintura e escultura. O advento da fotografia fez com que houvesse uma diminuição drástica na demanda por certos meios artísticos tradicionais, a pintura especialmente. Exatamente aqui abre-se um parentese para dizer que Degas:  foi um artista que anteviu a modernidade, viu formas em movimento. Com seu olhar de fotógrafo, quase um voyer, seguiu captando o momento que passa. O pintor francês, Edgar Degas (1834-1917) deixou um legado de obras-primas que anteciparam a arte moderna, sem dúvida alguma. Ao invés disso, e é partir daí que a idéia de moderno começa a tomar forma, os artistas passam a experimentar novas idéais e visões, sobre a natureza, os materiais e as funções da arte, e com freqüência caminhando em direção à abstração.  
Primeiras décadas 
Durante as primeiras décadas, a arte moderna foi um fenômeno restrito à  Europa. As primeiras sementes foram lançadas pelos artistas que trabalhavam nos estilos romântico e movimentos dos realistas. Em seguida, representantes do impressionismo e do pós-impressionismo experimentaram, a  começar com as maneiras novas de representar a luz e o espaço através da cor e da pintura. Porém, nos anos pré-I Guerra Mundial, uma explosão criativa ocorreu com cubismo e o fauvismo, expressionismo e futurismo, e com seu fim, levou consigo a euforia  desta fase. Porém, indicou o começo de um número de movimentos, que pode ser chamada de anti-arte, devido  o trabalho de Marcel Duchamp, e do surrealismo. Grupos de artistas como de Bauhaus e Stijl eram seminal no desenvolvimento de idéias novas sobre o interrelação das artes, da arquitetura, do projeto e da instrução da arte.  
América  
Introduzida na América durante a I Guerra Mundial quando um número de artistas de Montmartre e Montparnasse bairros de Paris -  França, fugiram da guerra. Francis Picabia (1879-1953), foi o grande responsável de trazer a Arte Moderna para Nova York. Mas, somente após a II Guerra Mundial, que os EUA se transformaram em o ponto focal de novos movimentos artísticos. Nas décadas de 1950 e 1960 viram surgir e emergir  pop art, o expressionismo abstrato, op art e arte mínima. Já entre os anos 1960 e 1970, a arte da terra, arte do desempenho, arte conceitual e Fotorealismo emergiram. E foi aproximadamente neste período onde um número de artistas e de arquitetos começaram a rejeitar a idéia de "o moderno"  passaram criar tipicamente trabalhos pós-modernos. Partindo do período pós-guerra, poucos foram os artistas que usaram pintura como seu meio preliminar. No Brasil,  Victor Brecheret,  tem um papel diferenciado e fundamental no Modernismo Brasileiro, juntamente  com Anita Malfatti, são figuras importantes do período do Modernismo no Brasil. [Francisco Martins]  [Publicada na versão impressa do Jornal Novas Técnicas, janeiro de 2007 - www.jornalnovastecnicas.com.br
EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 12:46  comentar

Janeiro 2007
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
17
18
19

21
22
23
24
25
26

28
29
30
31


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds