Revelando, imortalizando histórias e talentos
12.1.07

Sexta-feira, Março 09, 2007

Edie Murphy: o retorno




Edie Murphy retoma sua boa forma em "Norbit",ele interpreta três papéis, um número até pequeno pelos seus padrões. A histórica começa em 1968, quando Norbit, bebê, é abandonado diante de um orfanato em Boiling Springs, uma comunidade rural do Tennessee. A instituição pertence ao sr. Wong - Murphy - e é lá que o jovem e tímido Norbit conhece a doce Kate. Os dois ficam amigos, mas Kate é adotada e a vida de Norbit vira um inferno, quando uma menina grandona e mandona, Rasputia, se interessa por ele. Já Eddie Griffin e Katt Williams, vivem a dupla de ex-cafetões Pope Sweet Jesus (Eddie Griffin) e Lord Have Mercy (Katt Williams) é a melhor coisa do filme.
Eddie Murphy, como era de imaginar, se diverte interpretando a moça, mas ele certamente conseguiria fazer isso de olhos fechados.

 

" Motoqueiro Fantasma"

"Motoqueiro Fantasma", que estréia em quase todo o país nesta sexta-feira,2, tenta aspira seguir o rastro de sucessos como "Homem-Aranha" e "X-Men", da Marvel Comics.

Nicolas Cage é o protagonista da película,[Johnny Blaze] e é um fã confesso do personagem e já declarou que o motociclista é o "super-herói mais descolado da história". Essa afinidade e respeito do ator para com o personagem já tranquilizou os geralmente fanáticos fãs de quadrinhos, por acreditarem que o herói está em boas mãos. Blaze, perde seu pai em acidente e, a partir dai resolve "cair" na estrada. Vamos encontrá-lo adulto e participando de shows de velocidade e acrobacias com motocicletas, atividade em que ele ganha seu famoso apelido. O que mais impressiona as pessoas é como o personagem se arrisca e sai sempre ileso. O Motoqueiro Fantasma também reencontra seu amor de juventude, a repórter Roxanne Simpson, vivida pela atriz Eva Mendes. Porém, o romance é pouco explorado no filme, que dá mais espaço à aventura. Seu inimigo, o filho de Mefisto, oferecem bons momentos. [Foto: By Sérgio Perez]

 

Vênus", estréia dia 23 e traz O´Toole en grande forma


Vênus", filme de Roger Michell, tem como enredo é o descompasso entre a velhice e a juventude, estréia de sexta-feira, 23 de fevreiro, traz o veterano Peter O´Toole em excelente forma.

Se não é um filme sobre a paixão, é um filme sobre a saudade de um amor que pode ou não ter sido correspondido e retrata a nostalgia tremenda pela possibilidade de afeto além do desejo carnal, em qualquer idade. Diante da Vênus de Velázquez na National Gallery, Maurice explica para Jessie que foram a deusa e o filho Eros que criaram o amor e o desejo carnal. Ele conclui desencantado que são eles os culpados pela estupidez e o desespero dos homens. Interpretação magistral de Peter O’Toole [destaque]indicado para o Oscar de melhor ator.

Enquanto Maurice prepara-se para uma cirurgia na próstata, Ian aguarda a chegada da sobrinha que o ajudaria em casa. Quando a jovem Jessie mostra mais talento para passar o dia em frente à televisão do que para ajudar o tio, ler Edith Wharton ou cozinhar um peixe, Ian pede ao amigo Maurice que faça algo com a moça. Ao lado dele, ela vai tragando desajeitada a vida cultural de Londres e acaba conseguindo um emprego como modelo para pintores.

 

"Turistas"

 Falsos puritanos enviam e-mails solicitando que não se vá ao cinema assistir " Turistas" que estréia nesta sexta-feira, 16. A película é a cara do Brasil: prostituição, violência etc.

O suspense juvenil "Turistas", de John Stockwell ("A Onda dos Sonhos"), causou burburinho mesmo antes de chegar por aqui. Tudo porque a trama se passa em lugares paradisíacos como o Rio de Janeiro e o Nordeste, retratando o drama de jovens estrangeiros que são roubados, seqüestrados e torturados até a morte. De início, "Turistas" dá a idéia de que vai mostrar o Brasil como um paraíso tropical sem grandes problemas, onde os jovens gringos vão encontrar belezas naturais, diversão e muita gente bronzeada e bonita. Um grupo de jovens se aventura de ônibus pela costa brasileira em busca de diversão e muita praia. Depois de um contratempo, eles acabam conhecendo um grupo de ingleses que, como eles, estão meio perdidos.

Os turistas acabam indo descansar num bar próximo a uma praia, onde decidem passar a noite. Quando acordam no dia seguinte, descobrem que alguém roubou suas bagagens, passaportes e dinheiro. Para piorar, fazem inimizade com moradores locais e confiam num sujeito chamado Kiko que os leva para uma casa, supostamente segura, no meio da mata. O filme é uma das melhores biografias já feita sobre o Brasil. ASSISTAM.

Sem nomes famosos no elenco -- que traz Melissa George, da série "Alias" -, simplista e trazendo algumas cenas violentas e grotescas, o filme só deve despertar alguma atenção de adolescentes interessados a compará-lo com o terror "Albergue", que tem uma história meio parecida mas se passa na Eslováquia. (Por Alysson Oliveira, do Cineweb). O fileme é do brasileiro naturalizado norte-americano Raul Guterres.

 

"A RAINHA"  Estréia sexta-feira, 10 de fevereiro

Já se passaram dez anos da morte de Lady Di em um acidente de carro em Paris.


O filme britânico "A Rainha", de Stephen Frears, relembra a verdadeira crise política aberta na Inglaterra devido à inabilidade com que, a princípio, a família real lidou com a incrível popularidade da princesa morta. O filme estréia em circuito nacional nesta sexta-feira (9). A atriz Helen Mirren, [destaque - genImage ] que interpreta a rainha Elizabeth II, cumpre seu papel com maestria. Vencedora do Globo de Ouro neste ano por este papel, ela também concorre ao Oscar de melhor atriz no próximo dia 25 de fevereiro. Esta é uma das seis indicações de "A Rainha", que disputa também a estatueta em outras categorias muito cobiçadas: melhor filme, melhor diretor, melhor roteiro original (Peter Morgan), melhor figurino (Consolata Boyle) e melhor música (Alexandre Desplat).
Tem vários aspectos na interessantes história e um deles é retratar personagens reais e vivos atualmente, caso da rainha e também do primeiro-ministro Tony Blair (interpretado por Michael Sheen, que viveu o mesmo personagem num filme para a TV inglesa, "The Deal", de 2003. Em todo caso, é fato comprovado que a família real resistiu muito a fazer qualquer comentário ou mesmo a organizar um funeral público para aquela que, mesmo divorciada do príncipe Charles (Alex Jennings), é mãe de dois príncipes herdeiros. Quando fica sabendo que Diana morreu, a rainha não faz qualquer declaração, não se move de sua residência de férias nem manda hastear nenhuma bandeira no Palácio de Buckingham -- diante de cujos portões toneladas de ramalhetes de flores se acumulavam a cada dia, demonstrando a dor que a população inglesa sentia com a morte da princesa.

 

" Rock VII" também estréia nesta sexta-feira,9


Depois de um longa distancia do cinema, dezesseis anos, o ator e diretor Sylvester Stallone retorna seu alter-ego para mais um assalto -- o sexto da carreira cinematográfica do personagem Rocky Balboa.


No entanto, o boxeador não é mais o mesmo desde a última vez em que foi visto em "Rocky V". Rocky conheceu o sucesso, descobriu que a fama é efêmera e agora vive uma vida tranquila, longe dos ringues e dos holofotes -- nada muito diferente de seu criador.Indo para o asslto final, é esta a idéia de de "Rocky VI", mas "Rocky Balboa", na veia. O longa é cheio de boas intenções, e deve tocar a fundo no coração de muita gente que cresceu vendo o boxeador levar à lona os oponentes. As lições não são nada diferentes daquelas ensinadas nos outros cinco longas: perseverança, amizade e honestidade. Outra grande mudança na vida de Rocky é a viuvez. Sua amada Adrian (Talia Shire) morreu há alguns anos e o nome dela foi parar na fachada de um restaurante que o ex-lutador abriu. A família, aliás, não anda nada bem. Rocky Jr (Milo Ventimiglia) ignora o pai e eles raramente se vêem. Quem volta à vida do lutador é Marie (Geraldine Hughes), uma garota que recebeu diversos conselhos do lutador quando era adolescente e agora é uma mãe solteira. A rotina do protagonista só muda quando um canal de televisão promove uma luta virtual entre Rocky e Mason "The Line" Dixon (o ex-lutador meio-peso pesado Antonio Tarver), o atual campeão dos pesos-pesados. Segundo essa simulação na TV, o veterano seria o vencedor, o que enfurece o jovem lutador, que desafia o antigo boxeador para uma luta real.[genImage]

"A Procura da Felicidade"


Will Smith, representam filho e pai em "À Procura da Felicidade", filme sobre a responsabilidade de um pai para com seu filho e sua luta para não virar sem-teto, estréia desta sexta-feira, 2 de fevereiro.

O filme uma performance sensível de Will Smith no papel de um homem -- baseado num personagem verídico -- que supera obstáculos tremendos para reivindicar seu direito a participar do sonho americano. A história acontece em San Francisco, no início dos anos 1980. Chris Gardner (Will Smith) é um homem que corre sem parar apenas para conseguir ficar no mesmo lugar. Ele investiu o dinheiro da família numa máquina de tomografia óssea, mas então descobre que os médicos não estão muito interessados em adquirir o aparelho, o que o deixa praticamente quebrado. Os Gardner estão com o aluguel atrasado dois meses, o carro foi apreendido devido ao grande número de tickets de estacionamento não pagos, e a Receita Federal está cobrando impostos atrasados.

A amarga e frustrada mulher de Chris, Linda (Thandie Newton, num papel que não nos leva a gostar nada dela), é obrigada a trabalhar em turnos dobrados para conseguir pagar as contas. Numa sequência que deixa muita coisa sem explicar, Linda abandona a família e se muda para Nova York em busca de trabalho, deixando seu filho de 5 anos sozinho com o pai, que está sem um tostão. Fica claro que ela não está se candidatando ao título de Mãe do Ano.

 

"Apocalypto"

LOS ANGELES (AgênciaFM), 26 de janeiro -  Mel Gibson retorna como diretor  em "Apocalypto", desta vez ele se voltam para a civilização maia, que dominou o México e a América Central atuais entre 2.400 a.C. e o século XV d.C. Passando por cima de seus avanços em planejamento urbano, matemática, arte, astronomia, agricultura e sistemas de escrita, eles optam por mostrar apenas sua barbárie. Homens caçam homens, violentam mulheres e sacrificam vítimas, arrancando corações de corpos ainda vivos. Mas "Apocalypto" não é um filme de exploração barata da violência, e sim um épico de primeira grandeza, que gira em torno da vontade de um homem de sobreviver para salvar sua família. Em outras palavras, obedecendo à boa tradição de Hollywood, tem herói, vilão, donzela esperando ser resgatada, indígenas exóticos e paisagens de tirar o fôlego e evocar espanto e terror.

O começo da  história é no momento em que a civilização maia vive seus últimos estertores. Numa floresta tropical tranqüila, uma pequena comunidade de caçadores vive em harmonia com a natureza. Então a aldeia é atacada por mercenários em busca de vítimas para aplacar os deuses que lhes impuseram uma seca e uma praga.

 

"DÉJÀ VU"

Denzel Washington é Doug Carlin, um agente federal norte-americano - o homem certo para seu papel -, e investiga atos terrorista. O filme tem uma história substancial e ágil. Cawiezel, está bábaro como o vingador. O ator Denzel Washington, dá continuidade a parceria com o diretor Tony Scott com "Déjà Vu" que estréia nessa sexta-feira, 19 de janeiro, e mostra que continua em plena forma. A película é um thriller de ação, com tecnologia, e até inteligente, sem deixar o lado explosivo que prende a atenção do espectador até seu final.O filme nos faz lembrar um de "Amnésia" ou ao BBB, algo sempre te vigianto, aspecto já encontrado em outro filme de Scott, "Inimigo do Estado".

Algo bem interessante é que foi o primeiro filme a ser rodado em Nova Orleans após a passagem do furacão Katrina. A história começa literalmente explosiva, com uma bomba sendo detonada numa balsa de Nova Orleans que transporta centenas de passageiros. Washington é o agente federal Doug Carlin, ele descobre entre os mortos o corpo de uma jovem (Paula Patton) que ele tem razões para suspeitar que tivesse envolvimento direto com os responsáveis pela tragédia. Sem revelar demais sobre a trama, basta dizer que Carlin não apenas consegue reconstituir de maneira altamente avançada os fatos que levaram à explosão, como também tem a possibilidade de voltar atrás no tempo e impedir a tragédia de acontecer, com a ajuda de uma tecnologia altamente secreta de viagem no tempo. No elenco, a beleza sedutora de Paula Patton, e representações discretas de Val Kilmer, Adam Goldberg como outros agentes federais. Jim Caviezel [ Jesus Cristo - Mel Gibson] está surpreendente na péle do criminoso vingador.

 

"Uma Noite no Museu

"Uma Noite no Museu", tem como enredo  um guarda noturno de um museu de história natural em Nova York que descobre que os esqueletos e as estátuas expostos têm o hábito de ganhar vida depois de os visitantes deixarem o local. Agora, foi transformado em um filme barulhento estrelado por Ben Stiller, [ Larry Daley ]com estréia nesta sexta-feira, 12 de jeneiro. Um dos astros mais bem pagos de Hollywood, no gênero comédia, Ben Stiller corre para todos os lados tentando encontrar algo de engraçado a fazer, e o resto do elenco hábil, quen conta com que Robin Williams, Ricky Gervais, Dick Van Dyke e Mickey Rooney, vê seu talento lamentavelmente subutilizado, deixado em segundo plano diante da profusão de efeitos especiais. Com a ajuda do ex-presidente Teddy Roosevelt (Robin Williams), Larry não apenas consegue restaurar a ordem no museu, como refazer sua relação com seu filho. É uma boa para o fim-de-semana.

 

'O Planeta Branco"

Regiões polares ganha novo fôlego com o lançamento do francês "O Planeta Branco", panorama da vida na imensidão ártica.

"Planeta Branco", estréia da sexta-feira, 5 de janeiro, é um retrato instigante de um mundo ameaçado, como observam os responsáveis pelo filme em suas sequências finais. O longa deve se beneficiar do sucesso de "Marcha dos Pinguins", que recebeu um Oscar e arrecadou 110 milhões de dólares nas bilheterias. A diferença entre os dois, no entanto, é que este novo documentário cobre toda a gama da fauna da região, em lugar de focar uma única espécie. O filme desenvolve duas narrativas principais, pontilhadas por uma série de subtramas incidentais.

O longa começa com a chegada do inverno na região polar e com a visão de uma ursa solitária cavando na neve um espaço para hibernar. Em seguida, vemos o nascimento de dois filhotes de urso, enquanto a chegada da primavera saúda o início de um novo ciclo de vida. O filme termina no final do outono, com os filhotes já quase adultos e a mãe deixando-os para cuidarem de seu próprio sustento. Enquanto isso, o relógio biológico dos caribus lhes avisa que é chegado o momento de sua reunião anual. Acompanhamos o percurso migratório de rebanhos imensos que avançam 1.600 quilômetros até o extremo norte do mundo.

CASSINO ROYALE

Uma campanha na internet reclama da altura e que ele é loiro demais,  Craig é um bom ator, sabe representar muito bem. Tire você mesmo às dúvidas.

 

Estréia o 21.º filme da série oficial do agente secreto bitânico, James Bond, Cassino Royale. O herói  mais bem-sucedida da história do cinema está de volta, e tem como agente 007, Daniel Craig.  Já houve uma campanha na internet para reclamar sobre ele pois seria baixo demais, loiro demais, feio demais. Mas esqueça tudo isso; Craig é bom ator, um verdadeiro ator. Sabe cantar e dançar muito bem bem, e isso faz toda a diferença, incluse no Brasil onde os atores mal sabem interpretar. Cassino Royale não é um roteiro inédito, já tivera duas versões - uma para TV, nos anos 50, e outra para cinema, uma paródia, nos 60. Cassino Royale propõe a gênese do personagem. Esta é a primeira missão de James Bond como 007. Ele acaba de receber o duplo zero, que lhe dá licença para matar mas pensa mais com o coração do que com a cabeça e as coisas começam a ir mal", explica o diretor Martin Campbell, que havia feito 007 contra GoldenEye, em 1995. E ele acrescenta - "No fim do filme, 007 se transforma no homem a que estamos acostumados a ver."

.

 

Com Vesper, [ Eva Green ] é diferente. "Sua intuição lhe diz que ela representa perigo, mas Bond se apaixona e um homem apaixonado deixa de pensar", explica Daniel Craig, na mesma suíte de hotel. Ele pede uma chance aos fãs. Sabe que não está criando um 007 como os outros. Seu referencial, confessa, foi Connery. "Afinal, ele formatou o personagem e, para falar francamente, também não era o preferido de Fleming, que o achava muito ?working class? para o herói que havia imaginado." Barbara Broccoli, dona da franquia, nunca teve dúvida. A mídia andou dizendo que Clive Owen podia ser 007. "Clive é ótimo, mas para o que eu queria não tinha outra escolha - era Daniel ou Daniel." O ator consultou Steven Spielberg, com quem fez Munique. Como fã, que até quis dirigir para a série, Spielberg lhe deu força.

 

Cassino Royale (Casino Royale, EUA/2006, 144 min.) - Ação.

Direção de Martin Campbell. 14 anos. Em grande circuito. EDITORIAS: filmes em cartaz

 

" O Cavaleiro Didi e a Princesa Lili" estréia 22 de dezembro

Fim de ano sem filme de Renato Aragão, é como ir à Roma e não ver o papa.

O novo filme de Didi chega aos cinemas nesta sexta-feira, 22 de dezembro, que estréia uma semana depois de "Xuxa Gêmeas", e tenta o mesmo feito de  "Didi -- O Caçador de Tesouros", que fez mais do que o dobro da bilheteria do longa da apresentadora. Agora, Didi é um escudeiro do rei da Landnóvia (Werner Schunemann). Os dois se conhecem desde a infância, por isso o monarca confia muito em seu criado, aceitando conselhos e sugestões dadas por ele. sso desperta o ciúme do irmão do nobre, Jafar (Alexandre Zachia), que sonha em tomar o trono um dia. Mas o poder deve ir para a filha do rei, a princesa Lili (Lívian Aragão), que também é muito amiga de Didi. Jafar não quer estranhos atrapalhando os seus planos e arma uma emboscada para se livrar de Didi. Quem acaba sendo a vítima é o próprio rei. Nem a ajuda de um misterioso cavaleiro é capaz de salvar a vida do governante. Dirigido por Marcus Figueiredo e com roteiro baseado numa história original do próprio Renato Aragão, "O Cavaleiro Didi e a Princesa Lili" investe na aventura, comédia e romance -- os ingredientes que sempre deram o tom aos filmes do comediante. No elenco, além de Renato Aragão - sua filha Lívian Aragão, Vera Holtz e Guilherme Berenguer [Destaque].

 

"Menores Desacompanhados",

Um filme natalino bem no gênero natalino, açucarado . O tema é sobre um grupo de crianças sozinhas que aprontam dentro de um aeroporto na véspera de Natal, ilhados por uma nevasca.

 O conceito surgiu de uma história contada no programa "This American Life", da Rádio Pública de Chicago --, o diretor Paul Feig e os roteiristas Jacob Meszaros e Mya Stark acabaram fazendo um vale-tudo frenético. Um resultado tão energético sem dúvida dará conta da hiperatividade dos espectadores pré-adolescentes, mas um pouquinho de charme e criatividade poderiam ter amenizado bastante os impulsos mais repulsivos do longa. Eles levam o caos aos corredores do aeroporto estão Spencer (Dyllan Christopher), líder do grupo; a irmã mais nova dele, Katherine (Dominique Saldana); o precoce Charlie (Tyler James Williams - destaque ); a mimada Grace (Gina Mantegna); a levada Donna (Quinn Shephard); e o fã de quadrinhos. EDITORIAS: filmes em cartaz

 

" Ela Dança eu Danço"

O mais recente filme de entretenimento para teens oferecido pela Walt Disney, é uma mistura de vários musicais, "Dirty Dancing -- Ritmo Quente" "Fama" e "Flashdance"

Um elenco de jovens atores e sexies ao extremo. Esta é a estréia desta sexta-feira, 8, e também a estréia da coreógrafa Anne Fletcher ("Os Embalos de Sábado Continuam"). A trama batida gira em torno dos embates culturais e românticos entre o "diamante bruto" Tyler (Channing Tatum), um garoto com manha das ruas nascido no lado pobre de Baltimore, e Nora (Jenna Dewan - Foto ), uma mocinha refinada e de alta classe que estuda dança numa escola de belas artes. Enredo Os dois se conhecem quando Tyler -- que mostra a que veio numa cena inicial em que ele é o único jovem branco numa festa de negros -- invade a escola com seus melhores amigos, Mac (Damaine Radcliff) e seu irmão mais novo, Skinny (De'Shawn Washington), para cometer vandalismo. Tyler acaba sendo condenado a prestar 200 horas de serviços comunitários na escola. Enquanto cumpre suas horas, trabalhando como zelador, sob o olhar atento da durona diretora da escola (Rachel Griffiths), Tyler vê e se apaixona pela bela Nora, cujo namorado e par de dança se machucou justamente quando os dois prepararam um número para o baile da escola. É a deixa para Tyler se oferecer no lugar dele. Dotado de talento natural para a dança, ele imediatamente apimenta a dança de Nora com sua energia movida a hip-hop.

 

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 13:07  comentar

A fotografia antes e depois de Cardim

 

Maurício Cardim está para à exposição fotográfica como Paul Cèzanne para pintura

No princípio do século XIX surgiu a fotografia e a pintura de cavalete quase perdeu seu estatus que era de reproduzir e imortalizar atos reais e personalidades de época. Assim a fotografia tomou clientes dos pintores, por sua instantâneidade. Entretanto, sua função mais importante seria social como por exemplo casamentos e ilustração para folhetins e jornais. Apesar de ser a fotografia importante para a sociedade como um todo, a novidade não foi aceita como arte. Continuou por muitos anos cumprindo sua função de registrar momentos e datas. Exposição fotográfica, nem pensar. Quem imaginaria que algum dia a fotografia entraria pelas portas de luxuosas galerias e espaços culturais como pinacotecas. Dois dos melhores e mais representativos fotógrafos do País, Militão Azevedo e Guilherme Gaensly se dedicaram aos registros da iconografia da Cidade de São Paulo, cujas fotos são repetitivamente usadas em livros e reportagens sobre a cidade paulistana. Para se ter uma idéia de como a fotografia não representava quase nada para os produtores de cultura da época, apesar de farto material fotográfico, em 1942, quando comemorava-se dez anos Revolução Constitucionalista de 32, foi comemorada com uma exposição de pássaros, canários do reino, específicamente. Porém, há um hiato nesta história a partir da década de oitenta quando o assunto é exposição de fotos.


Cardim: o Cèzanne da fotografia

No final da década de 70 Maurício Cardim deixou sua cidade natal, Ipiaú / BA, rumo à metrópole paulsitana. Nesta época a fotografia já estava em seu DNA. Ao chegar na capital ele trabalhou em magazines como por exemplo o extinto Mappin, foi bancário, mas nunca deixou de exercer sua paixão, a fotografia. Muitos momentos importantes não somente sobre São Paulo, mas também sobre vários estados brasileiros já foram registrados por sua lentes. Portanto, se alguém lutou para que a fotografia aqui no Brasil alcancasse o estatus de arte, freqüentasse galerias luxuosas e até pinacotecas, este nome é: Maurício cardim. Apesar te ter feito [ e fazer] fotos para capas de discos, para jornais e revista, sua meta sempre foi dignificar a fotografia. Ainda mais quando o assunto é iconografia paulistana, aí sim, Cardim tem prestado serviços relevantes a este estado como poucos ao registrar seus edifícios, casarões e personalidades, levando-o constantemente à mídia. Se for levado em consideração o período, sem dúvida, é ele quem melhor representa a cara desta cidade em seus belos postais encontrados nas bancas desta metrópole. São mais de mil imagens tranformadas em postais espalhados pelo Brasil: de São Paulo à Santa Catarina. De Minas Gerais à Porto Seguro /BA.

São Paulo reconhece seu talento


Ele teve de se expor e expor seu trabalho ao crivo dos diretores de espaços culturais de diversas formações, e, convencê-lo que se trata de cultura e não meramente de uma foto. Aparentemente foi fácil para Cardim, mesmo porque seu trabalho é dedicado a área arquitetônica, natureza e movimentos culturais como o Circo e a Jovem Guarda. De lá para cá, foram mais 110 exposições - entre as quais algumas internacionais -, nos mais variados locais por exemplo, Pinacoteca de Santos, Conjunto Cultural da Caixa Econômica, Bibliotecas Kennedy, Alceu Amoroso Lima e Mário de Andrade, Sesi, Senac Sesc /SP, Centro Cultural de Porto Seguro /BA, EMTU, Centre Culturel Alfred Dellaire - Montreal - Canadá, Centro Cultural Maria Magdalena Padrão, e Museu Ferroviário - em Sete Lagoas /MG entre outros. Aliás, localidade esta escolhida pelo fotógrafo para residir desde 2006. Também é um ponto estratégico para desenvolver seu projeto "Um Olhar Sobre o Brasil", que consiste em fotografar as principais cidades dos estados brasileiros, uma verdadeira cruzada para imortalizar pontos turísticos e meio ambiente do país.
 
É incansável em sua lide, assim como o foi para popularizar a fotografia aos mais requintados pontos de cultura do Brasil. Até a década de oitenta, antes de sua cruzada pela socialização cultural da foto, existiam exposições muito exporadicamente, e não aconteciam em locais nobres. Na atualidade, as revistas e jornais anunciam exposições fotográficas à granel. por isso é muito bom sempre recordar-se que se houve alguém que lutou para isso: foi Maurício Cardim. Em 2004, a Câmara Municipal de São Paulo lhe conferiu diploma de Honra ao Mérito por sua contribuição cultural ao município. Portanto, se existem tantos fazendo exposições nos dias de hoje isso se deve um pouco a lide de Cardim, que já foi chamado de Militão Azevedo por uma diretora do Memorial do Imigrante / SP. Portanto, quando empunhar e focar sua câmera pense duas vezes: por que você vai fazer isso, e a outra em quem abriu este caminho, Maurício Cardim. Mais informações veja o sitio: www.mauriciocardim.com.br
 
 
 ---------------------------------------------------------------------------------------

11/12/2007 - IVO PITANGUY- pioneiro na cirurgia plástica no Brasil


O " papa " da cirurgia plástica no Brasil, Ivo Pitanguy, é sem dúvida uma das maiores personalidades do mundo. Ele é conceituado tanto como médico quanto cidadão por seus serviços prestados à humanidade e projetos pró-natureza - em Angra dos Reis- RJ -onde mora e pratica esporte aquático-, é unanimidade nacional. Uma vez, a estrela de cinema italiano, Gina Lollobrígida disse " Pitanguy é o homem mais maravilhoso que já conheci". A atriz havia passado pelas mãos do cirurgião-plástico brasileiro, assim como tantas outras beldades, nacionais e internacionais da mesma importância. Porém, o trabalho de Pitanguy vai muito além: Cirurgias reparadoras e de queimados fazem dele personalidade mundial. Em 1993, lhe foi outorgado o Prêmio Kroton de Medicina, na cidade de Krotone- Itália. 22 de outubro de 1998, foi escolhido Personalidade do ano, pelo "The Brazilian American Chamber of Commerce Inc", e "Humanitarian of the Year Award" [prêmio humanitário do ano], pelo Mount Sinai Hospital - Chicago, USA. 31 de março de 2004, ele recebeu Título Doutor Honoris Causa pelo Reitor da Universidade Estácio de Sá-RJ. Simpático, o médico recentemente fora questionado sobre fazer uma plástica, então respondeu " Faz plástica quem não se tolera. Eu me tolero".

INÍCIO DE CARREIRA

Ivo Hélcio Jardim de Campos Pitanguy, nasceu no estado de Minas Gerais. Filho de Maria Stael Jardim de Campos Pitanguy e Antônio de Campos Pitanguy. Casou-se com Marilu Nascimento e tiveram quatro filhos: Ivo, Gisela, Hélcius e Bernardo. Iniciou seus estudos superiores na Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais, e diplomou-se pela Universidade do Brasil, atual Universidade Federal do Rio de Janeiro. Foram mais de sete anos de estágios e cursos realizados nos Estados Unidos e na Europa. O médico, através de bolsa de estudos do Institute of International Education, foi encaminhado ao serviço de Cirurgia Plástica do Dr. John Longacre, no Bethesda Hospital, em Cincinati - EUA, onde tornara-se médico assitente estrangeiro. Posteriormente, foi "Visiting Fellow "da Mayo Clinic, em Minnessota e do Fellow de diversos Serviços de Cirurgia Plástica, entre eles: do Professor Marc Iselin, Serviço de Cirurgia da Mão, na Clinique de la Montage- Paris, dos professores C. Dufoumentel e R. Mouly Serviços de Cirurgia Plástica do Hôpital Saint Louis - França e outros não menos importantes. Em Londres, trabalhou com Sir Archibald McIndoe, Serviço de Cirurgia Plástica do Queen Victória Hospital e no Serviço de Cirurgia Plástica do Churchil Hospital, em Londres, do professor Pulvertaf, e no Royal Orthopedics Hospital- em Derbyshire, Inglaterra. Após estágios e estudos nos melhores hospitais na Europa e Estados Unidos, o jovem Pitanguy retorna ao Brasil e dá início a primeira Clínica de Cirurgia da Mão no Brasil, na 19a, Enfermagem da Santa Casa de Misericordia do Rio de Janeiro, chefiando o Serviço de Queimaduras e de Cirurgia Reparadoras do Hospital Souza Aguiar, também no Rio de Janeiro. Não demorou para Pitanguy ser nomeado chefe do Serviço de Cirurgia Plástica, da 38a. Tudo isso ocorreu em meados de 1960, e em 1961 torna-se diretor da Clínica Ivo Pitanguy, e é nomeado Professor Titular do Departamento de Cirurgia Plástica da Pontíficia Universidade Católica do Rio de Janeiro e do Instituto de Pós-Graduação Médica Carlos Chagas. No final de 1961, após um trágico incêndio ocorrido no "Gran Circo Norte-Americano", em Niterói, idealizou e criou o Serviço de Queimados do Hospital Antônio Pedro.



TÍTULOS ACADÊMICOS

Para citarmos todos os títulos do professor Pitanguy seria necessário muito papel, dada extensa relação de honrarias recebidas: Professor Titular do Curso de Especializaçào em Cirurgia Plástica da Pontíficia Universidade Católica do Rio de Janeiro e do Curso de Especializaçào em Cirurgia Plástica do Instituto de Pós-Graduaçào Médica Carlos Chagas. Professor convidado em centena de instituições: hospitais, universidades e associações de Cirurgia Plástica de diversos países, onde destacam-se a Maison Départamentale de Nanterre-Paris, Universidade de Bruxelas a convite da NATO- Organização das Nações Unidas do Atlântico Norte.

 

A convites do professor Converse foi para os "Imperial Welfare Organization Hospital ", e da Princesa Farah Diba e do Ministro da Saúde foi para Teerã- Irã e Istambul- Turquia, na Universidade de Istambul. O Rei da Jordânia, Hussein, o Ministério da Saúde do Kuwait e Marrocos, Centro São Domênico, Bolonha- Itália, University of Witwaterrand, Baragwanath Hospital, Johannesburg- África do Sul. Mais um convite do Departamento de Cirurgia Plástica do Grupo of Teaching Hospital, University Berlin- Alemanha, foi membro do conselho Deliberativo e do Instituto Brasileiro de Educação, Ciência e Cultura, Comissão Nacional da Unesco, membro do Comitê sobre saúde da comissão de "Estudos Constitucionais", atualmente ele é membro do Conselho Curador do Jardim Botânico -RJ, Presidente de honra dos Ex-Alunos do Professor Ivo Pitanguy, Membro Titular da Academia Nacional de Medicina, do Colégio Brasileiro de Cirurgiões e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e Membro Correspondente das Sociedades: Sociedade Francesa de Cirurgia Plástica reconstrutiva, International Society of Aesthetic Plastic Surgery, Royal Society of Bum Injuries, membro honorário do International College of Surgeons, da Associação Brasileira de Medicina, da Association of Plastic Reconstructive Surgeons, da África do Sul e da Sociedade Brasileira de Mastologia e ocupa a cadeira de número 22 da Academia Brasileira de Letras, entre outras institutições nacionais e internacionais.Ele também é membro do Conselho Editorial de várias publicações científicas, do Brasil e do exterior. Pôde-se contar mais de 300 reconhecimentos internacionais somente de 1998 para cá.

A CLÍNICA DR. IVO PITANGUY

Fundada em 1963 pelo professor Ivo Pitanguy, pioneiro em cirurgia plástica no Brasil, o centro é composto de dois prédios dentro de perfeita harmonia arquitetônica. O segundo prédio abriga o centro hospitalar, onde os pacientes tem todas facilidades para "check-up" clínico. São 14 suites que permite estada durante o tempo necessário para recuperação do paciente. O centro cirúrgico formado por quatro salas de operação equipado com todo rigor de qualidade e acompanhamento. Na Clínica Pitanguy são realizados procedimentos estéticos, repadores e reconstrutores em toda a sua abrangência: Cirurgia para rejuvenescimento da face [face lifting], lipoaspiração do pescoço, Cirurgia de Contorno Corporal, como abdominoplastia [lipoescultura], redução de mama, Cirurgia para reconstrução da mama e prótese mamária, Cirurgia de deformidades congênita, peeling à laser CO2, correção das "orelhas de abano", Rinoplastia, e Reconstrução pós-trauma e outros procedimentos especializados.

LIVROS ESCRITOS PELO CIRURGIÃO-PLÁSTICO

Autor de mais de 800 trabalhos publicados em revistas científicas do Brasil e do exterior, e outros quase oitocentos prefácios e capítulos de livros. De sua autoria, existem vários livros específicos e outros sobre cidades. Sua estréia foi com o livro intitulado "Mamaplástica" editora Guanabara-Koogan. Logo em seguida Plastische Eingriffe an der Ohrmuschel" no idioma alemão que lhe rendeu vários prêmios. Aesthetic Surgery of the Head and Body, premiado como o melhor livro do ano, na Feira Internacional do Livro de Frankfurt - Alemanha. Plastic Operations of The Auricle, Les Chemins de la Beauteé, Paris Editions, a Arte de la Belleza - ediciones Grijalbo, Direito à Beleza - [Record] e Atlas de Cirugia Palpebral- que ganhou o Prêmio Jabuti na categoria " Livro Científico". Já sobre o Rio de Janeiro ele tem as seguintes obras: Angra dos Reis: Baia dos Reis Magos, Um Jeito de Ver o Rio, e Paraty.

SUA PRÓPRIA MARCA DE COSMÉTICOS

A assinatura de um médico famoso pode funcionar como um toque de Midas para esses artigos.Tão famoso quanto as celebridades e beldades do mundo artísticos que passam por seu consultório, o fato inspira ainda mais os consumidores. O cirurgião-plástico Ivo Pitanguy quando iniciou sua marca eram manipuladas especificamente para cada paciente e entregues direto ao cliente. A fama foi crescendo e, os clientes, começaram a pedir para levar para os parentes e amigos. A linha Previus, assinada por ele, que é vendida na clínica do cirurgião-plástico e em poucos pontos-de-venda no País acabou não alavancando muito como se esperava. Logo no início de 2005 a marca será reformulada e uma indústria da França deverá fabricar os cosméticos da linha "Previus" e distribuí-los no País e na Europa. O médico passou a gestão da linha para sua filha Gisela Pitanguy que está em fase de negociações com a empresa francesa. Procurada pela Revista Sinal Verde para dar mais informações, Gisela se desculpou alegando não poder dar mais detalhes para não atrapalhar às negociações. Porém, garantiu que a marca Previus será bem distribuída no mercado nacional com preço acessível. Abaixo, algumas dicas do Dr. Pitanguy como viver melhor.

O processo de envelhecimento
: O processo de envelhecimento sofre influência não apenas de fatos cronológicos, mas também de uma série de fatores comprovados nas pesquisas, como o tabagismo, falta de atividades físicas, estresse e alimentação. Sabe-se portanto, que atualmente um estilo de vida saudável pode ajudar o indivíduo não apenas a viver com mais saúde, mas também a retardar seu envelhecimento.

A Beleza: a beleza dentro do âmbito individual de cada um, é também conseqüência de uma série de fatores de estilo de vida., que juntos se refletem na harmonia de nossa imagem exterior.

Como harmonizar: esta harmonia ocorre com padrões diferentes nas variadas idades e biotipos, assim como possui graus de exigência individuais ao estilo de vida e necessidades do nosso eu interior.
Desta forma, a integração de uma mudança de estilo de vida a procedimentos cirúrgicos e a alguns tratamentos estéticos trará ao paciente resultados mais duradouros e consistentes, ajudando-o a encontrar uma nova auto-imagem.
Fatores que contribuem para uma saúde equilibrada:

são três os principais fatores que podem contribuir a uma saúde equilibrada refletida na nossa imagem exterior: a alimentação, atividade física e o controle de estresse. #Dr. Ivo por motivo de seus 80 anos comemorado no mês de junho, foi homenageado com uma salva de palmas pela Câmara Federal.[NÃO REPRODUZIR SEM AUTORIZAÇÃO DO AUTOR R MÉDICO] [Francisco Martins]

 

 
 
 

Mário Carramillo Neto

 

Ele deixou uma grande contribuição para os profissionais das artes gráficas do Brasil

Professor e escritor nascido em 1942, o paulistano Mário Carramillo foi um dos precursores do ensino de artes gráficas no País. Sua carreira começou quando ainda era garoto, em 1955 na Unida Bosatelli, no bairro do Cambuci - região central de São Paulo. No ano de 1962 passou a trabalhar na Agfa - Gevaert onde deu início às suas viagens por quase todo o Brasil. Foi o pioneiro no ensino livre em faculdades, tendo os cursos duração de oitenta horas. Já em 1973, lecionou artes gráficas na PUC - Porto Alegre, tendo começado aí uma longa jornada ministrando cursos pelo País, e até no exteior. Uma outra novidade que virou moda, foi o marketink cultural criado por Carramillo. Só que sua proposta era bem mais séria, não resumia-se apenas em uma etiqueta para empresas gabar-se de ter um departamento chique. Talvez a Gráficos Burti tenha sido a que mais encampou a idéia seriamente. Em sua gestão como diretor de marketing cultural, na ABTG, produziu vídeos técnicos e institucionais, no qual um deles alcançou vendagem de 700 cópias. Carramillo tornara-se um dos mais respeitados em sua área. Em destaques o Traféu Fernando Pini, o Oscar da Indústria gráfica, com o qual foi agraciado por seu trabalho

Bons filmes

Como professor da Escola Superior de Propaganda e Marketing, sempre destacou a necessidade de uma evolução tecnológica, sem a qual todos os grandes profissionais acima dos 45 anos seriam exluídos do mercado de trabalho. Outra afirmativa sua era de que os técnicos brasileiros estão entre os melhores do mundo. Já como escritor, ele deixou vários livros, apostilas técnicas e outros escritos sobre artes gráficas, e mais livro sobre São Paulo antiga. Quando faleceu estava finalizando um livro sobre a história do papel, uma das melhores pesquisas já realizada sobre o tema. Apreciador de um bom filme e da boa música, ele sempre recebia os amigos em sua casa na Vila Maria - região norte da cidade de São Paulo, onde aproveitava para rever cenas por várias vezes e comentar sobre a feitura do filme e o desempenho dos atores. Seu parceiro mais freqëunte para jornadas cinematográficas era Fausto Visconde, que ainda guarda em sua memória, de 86 anos, o rosto daquele garota passando todos os dias em frante de sua casa rumo ao trabalho. Foram muitas as viagens que realizaram juntos como também foram às noitadas em claro, assistindo vídeos ou DVDs como Gilda, Um Bonde Chamado Desejo, Casablanca, ... E o Vento Levou e até O Senhor dos Anéis entre outros clássicos. "Conviver com Carramillo foi um previlégio para mim", diz Visconde. Sua morte ocorreu em 18 de fevereiro de 2004.
 
 

Quinta-feira, Agosto 16, 2007> Morre Joel Silveira

 

O Jornalista e escritor sergipano Joel Silveira morre aos 88 anos no Rio de Janeiro
aos 88 anos.

Silveira estava em casa e sofria de câncer de próstata. Ele estava doente há muitos anos, porém, nas últimas semanas, apresentou uma anemia profunda. Segundo informou sua filha Elisabeth Silveira, 61, o escritor morreu dormindo, às 8h00. Jornalista e escritor, Joel Silveira foi o repórter mais jovem a fazer uma cobertura de guerra, cobriu a Segunda Guerra Mundial junto à FEB. A cerimônia de cremação ocorrerá na quinta-feira,16, no crematório da Santa Casa de Misericórdia. Chamdo pelos colegas de Silveira, ele tinha mais de 60 anos de carreira no jornalismo, e nasceu em 1918 na cidade de Lagarto (SE), começou a trabalhar em um jornal local. Mudou-se para o Rio de Janeiro aos 19 anos e trabalhou em grandes publicações, como "O Cruzeiro", "Diretrizes", "Última Hora", "O Estado de S. Paulo", "Correio da Manhã" e revista "Manchete", e repórter especial, correspondente de guerra e lançou mais de 40 livros. Devido teor de seus livro, Assis Chateaubriand o apelidou de "a víbora". Ganhou da Academia Brasileira de Letras, mais alta honraria, o prêmio Machado de Assis pelo conjunto de sua obra. No ano de 2001, concorreu a uma vaga na Academia Brasileira de Letras para a cadeira de Jorge Amado, que morreu naquele ano.

 -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

PARABÉNS Niemeyer: 100 anos de vida e arte

Nascido no bairro de Laranjeiras, na Guanabara arquitetura: [RJ] então capital do Brasil aos Nascimento: 15/12/1907,passou sua juventude como um verdadeiro carioca: boêmio, sem a menor preocupação com os rumos de sua vida, mas conquistou o mundo com suas obras futuristas. Casa-se aos 98 anos pela segunda vez, e em dezembro de 2007 fará 100 anos.

perfil

Niemayer concluiu o ensino secundário [médio] tardiamente, aos 21 anos, mesma idade em que casa-se com Annita Baldo, filha de imigrantes Italianos da província de Pádua, com quem teve somente uma filha Anna Maria Niemeyer. Niemeyer tem cinco netos, treze bisnetos e quatro trinetos. Sentindo o peso da responsabilidade, decide-se trabalhar e continuar e dar continuidade aos seus estudos. Começa a trabalhar na oficina tipográfica do pai e entra para a Escola Nacional de Belas Artes, onde sai formado como engenheiro arquiteto, isso em 1934. Ele passava por dificuldades financeiras e, mesmo assim, decidiu trabalhar de graça no escritório de Lucio Costa e Carlos Leão, o projetista do Distrito Federal. No ano de 1945 ele já era um arquiteto com um certo respeito, resolve se filiar ao PCB [ Parido Comunista Brasileiro].

Durante alguns anos da ditadura militar do Brasil auto-exilou-se na França. No ano de 1937, o escritório de Lucio Costa e Carlos Leão onde trabalhava foi chamado pelo ministro da Educação e Saúde, Gustavo Capanema - devido fraudes no concurso público -, para projetar o novo edifício do Ministério da Educação e Saúde no Rio de Janeiro. Lucio dividiu a autoria do projeto com outros arquitetos: Affonso Eduardo Reidy, Ernani Vasconcellos, Jorge Moreira, Carlos Leão e também um dos grandes expoentes mundiais do Movimento Moderno, o arquiteto franco-suíço Le Corbusier. O projeto segue os 5-pontos corbusianos, já realizados no Pavilhão Suiço, um prédio de apartamentos em Paris projetado por Le Corbusier em 1930. O edifício, terminado em 1943, eleva-se da rua apoiando-se empilotis: sistema de pilares de concreto que mantem o prédio "suspenso", permitindo o trânsito livre de pedestres por debaixo do mesmo (um espaço público de passagem). O prédio uniu os maiores nomes do modernismo brasileiro, com azulejos de Portinari, esculturas de Alfredo Ceschiatti e jardins de Roberto Burle Marx. Já em 1939, Niemeyer viaja com Lucio Costa para projetar o Pavilhão Brasileiro na Feira Mundial de Nova Iorque. Neste período, o Brasil estava investindo em arquitetura

Igreja São Francisco\Conj, Pampulha - MG

O projeto da Pampulha

Conheceu Juscelino Kubitschek em 1940, na época o prefeito de Belo Horizonte - MG, e estava interessado em desenvolver uma área ao norte da cidade, chamada Pampulha. Então, o convidou para projetar uma série de prédios que seriam conhecidos como conjunto da Pampulha. Este é o divisor de águas em sua carreira, pois trata-se do seu primeiro trabalho individual, aos 33 anos. Os prédios fiacaram prontos em 1943, e receberam muitos elogios e críticas também. Assim, ele alcançava sua primeira projeção internacional. A Igreja católica negou-se a benzer a Igreja de São Francisco de Assis (Belo Horizonte), pois trata-se de forma não ortodoxa de contruir igrejas, grande parte desta rejeição foi também pelo mural moderno pintado por Portinari, cujo possuía traços abstratos e reconhecia-se um cachorro, representando um lobo junto à São Francisco de Assis. Foi neste se trabalho onde Niemeyer começa seu estilo que irá marcar o seu trabalho em quase todo: utiliza-se das propriedades estruturais do concreto armado para dar formas sinuosas aos prédios.

Décadas de 40 e 50

No ano de 1947, seu reconhecimento internacional é atestado: Viaja para os Estados Unidos para compor uma equipe de arquitetos renomados que farão projeto da sede das Nações Unidas em Nova Iorque. Em 1950, o primeiro livro sobre seu trabalho (The Work of Oscar Niemeyer) é publicado, nos EUA, por Stamo Papadaki. No Brasil, projeta em São Paulo o Conjunto do Ibirapuera - parque com pavilhões de exposições em homenagem ao aniversário de 400 anos da cidade, em 1954) e o edifício COPAN, em 1951, e no ano seguinte constrói sua própria casa no Rio de Janeiro. Juscelino Kubitschek, eleito presidente do Brasil em 1956, volta a entrar em contato com Niemeyer. Desta vez tem um projeto político mais ambicioso, e o chama para a direção da Novacap, empresa urbanizadora da nova capital, um projeto para mover a capital nacional para uma região despovoada do centro do país.

Museu de arte moderna,Niterói, RJ

 

Brasília: um capítulo à parte

Niemeyer abre um concurso para o projeto urbanístico de Brasília, e o vencedor foi o projeto de seu antigo patrão e grande amigo, Lúcio Costa. Acordaram, então que o Niemeyer ficaria com os projetos dos prédios e Lúcio Costa com o plano da cidade. Em alguns meses ele projeta dezenas de edifícios residenciais, comerciais e administrativos. Entre eles a residência do Presidente (Palácio da Alvorada), o Congresso Nacional (Câmara dos Deputados e Senado Federal), a Catedral de Brasília, os prédios dos ministérios, a sede do governo (Palácio do Planalto) além de prédios residencias e comerciais. A própria forma da cidade, em forma de avião, dá elementos que se repetem em todos os prédios, dando-lhes uma unidade formal. Destaque especial para a Catedral, que inclui diversos simbolismos modernos, com entrada pelo sub-solo, um corredor mal-iluminado contrasta com um saguão de iluminação natural e forte.

Brasília teria de ser única, para isso Niemeyer e Lúcio Costa aproveitaram para pôr em prática os conceitos modernistas de cidade: ruas prédios erguidos por pilotis (apoiados em colunas e permitindo o espaço em baixo livre), integração com a natureza, e outros itens de ideologia bem socialista. A capital federal teria de ser projetada, construída e inaugurada no intervalo de tempo de um mandato presidencial, 4 anos. Após sua construção, e foi. O projeto urbano de Lúcio Costa, se utiliza de alguns preceitos do urbanismo modernista principalmente a hierarquía viária preconizada por Le Corbusier em Sur les Quatre Routes e a disposição dos prédios em blocos afastados, dispostos sobre grandes áreas verdes, de seus projetos da década de 20. Várias foram as discussões suscitadas quando da construção de Brasília. Antes mesmos do projeto da havia os preceitos do urbanismo modernista, entre as quais sua falta de uma escala próxima do homem. Atualmente, em Brasília, apenas uma pequena parte da população total vive na área planejada. Alguns críticos tinham razão; o crescimento da cidade não foi previsto e a instalação da nova população se deu de forma espontânea nas cidades satélítes, ou favelas.

Dos anos oitenta à atualidade

 

Centro cultural Niemeyer, em Aviles - Espanha

O período da ditadura no Brasil dura 21 anos, e Niemeyer volta ao país já na década de oitenta.

Ele próprio define esta época como o início da última fase de sua vida. Também foi logo ao retornar que realiza o projeto do Memorial Juscelino Kubitschek (1980), o prédio-sede da Rede Manchete de Televisão (1983), o Sambódromo (1984), o Panteão da Pátria de Brasília (1985) e o Memorial da América Latina (1987), em São Paulo, este último tem uma escultura representando uma mão ferida como um Cristo, de cuja chaga na palma sangram a América Central e Sul. Em 1988 é criada a Fundação Oscar Niemeyer com o objetivo de preservar o seu acervo. Aos 96 anos ele se mantém perfeitamente lúcido, ativo. Em 1996, já com 89 anos, criou o que muitos consideram sua obra prima, o Museu de Arte Contemporânea de Niterói, MAC. Um museu em um lugar improvável, com uma forma bela e original, uma escultura que se projeta sobre a pedra, dando uma linda visão da Baía de Guanabara e do Rio de Janeiro.

As piores críticas que se fazem do museu é que sua forma é tão bela que ofusca as obras de arte dentro delas. Em 2005, foi escolhido para projetar um anexo provisório na Serpentine Gallery - Londres. Em 22 de novembro de 2004, foi inaugurado o complexo que abriga o Museu Oscar Niemeyer, na cidade de Curitiba, Paraná. No ano de 2006, Niemeyer surpreende casando com sua secretária, Vera Lúcia Cabreira, de 60 anos. No momento ele está planificando um balneário em Potsdam (Alemanha) com inauguração prevista para o início de 2007. O complexo Cultural da República, [No plano Piloto, Brasília ], projeto de Niemeyer, foi inaugurado em 15 de dezembro de 2006, e junto, uma exposição fotográfica com parte de seus trabalhos inaugurou o espaço. A exposição com fotos feitas por seu neto, Kako Niemeyer que fotografou todo material, cuja mesma é parte das comemorações do centenário do arquiteto, em 2007. [Francisco Martins] Reprodução somente com autorização formasemeios@ig.com.br ] ( O ARQUITETO FALECEU NA QUARTA-FEIRA,5 DE DEZEMBRO DE 2012. http://agenciafm.blogspot.com.br/search/label/obitu%C3%A1rio

 ---------------------------------------------------------------------------

 

TOM JOBIM - 80 ANOS  -persona grata

 

Ele gravou com os mais consagrados nomes da música norte-americana mas não esqueceu suas raízes musicais de Antônio Carlos

Tom Jobim \ Divulgação

Brasileiro de Almeida Jobim, ou simplesmente Tom Jobim, seu nome é um dos que melhor representam a música brasileira desde a segunda metade do século XX. Compositor, Pianista, cantor, Maestro-arranjador é logo lembrado quando se pensasa em qualidade e sofisticação musical. Jobim nasceu no bairro da Tijuca - Rio de Janeiro, mas logo mudara-se com seus pais para o celebrado bairro de  Ipanema. Aprendeu a tocar violão e piano tendo tido aulas, entre outros, com o alemão Hans-Joachim Koellreutter, responsável pela técnica dodecafônica no País. Ele chegou a pensar em trabalhar como arquiteto,  e até chegou a se empregar em um escritório, porém,  logo desistiu e resolveu ser pianista. Seu início foi tocabdo em em bares de Copacabana nos anos 50, mas em 1952 foi contratado como arranjador pela gravadora Continental, além  transcrever para a pauta as melodias de compositores que não dominavam a escrita musical. Por essa época começou a escrever suas primeiras composições.

 

Suas primeiras músicas gravadas foram  "Incerteza"  - com Newton Mendonça - e "Tereza da Praia", em parceria com Billy Blanco, gravada por Lúcio Alves e Dick Farney em 1954, na verdade seu primeiro sucesso. A partir daí participou de gravações e, junto com  Billy Blanco fizeram a "Sinfonia do Rio de Janeiro", entre outras parcerias  como Dolores Duran ["Se é por Falta de Adeus", "Por Causa de Você"]. No ano de 1956 Jobim musicou a peça teatral  "Orfeu da Conceição" juntamente com Vinícius de Moraes, que se tornara um de seus parceiros mais frequentes. Dessa peça saiu o sucesso [Se Todos Fossem Iguais a Você], gravada diversas vezes. Tom Jobim foi célula importante no núcleo  embrionário da bossa nova. "Canção do Amor Demais" [1958],  Tom e Vinícius,  na voz de  Elizeth Cardoso e acompanhada por João Gilberto ao violão em algumas faixas, e orquestra pode ser  considerado o marco inicial da bossa nova, devido originalidade das orquestrações e sua harmonias. O disco inclui entre outras  "Canção do Amor Demais", "Chega de Saudade" e "Eu Não Existo sem Você". 

 

 

Composições requintadas  A consciencia e a concretização da bossa nova como estilo musical viria  logo a seguir com  {Chega de Saudade}, um 78 rotações, com interpretações majestosas de  João Gilberto, lançado no mesmo ano de 1958. No mesmo ano,  Sílvia Telles gravou "Amor de Gente Moça", um disco onde todas as  12 músicas eram de Tom, entre elas - Só em Teus Braços- , "Dindi" e  "A Felicidade", Tom / Vinícius. Em 1962 ele foi um dos destaques do Festival de Bossa Nova do Carnegie Hall, em Nova York.  No ano 1963  compôs com Vinícius, o que provavelmente é o seu maior sucesso e a  música brasileira mais executada no exterior, Garota de Ipanema. Em 1962 e 1963, imprime um rítmo alucinante de qualidade em suas composições como  "Samba do Avião", - Só Danço Samba - "Ela é Carioca" (com Vinícius), "O Morro Não Tem Vez", - Inútil Paisagem (com Aloysio), Vivo Sonhando ]. Sua carreira internacional, especialmente nos Estados Unidos, onde gravou discos "The Composer of 'Desafinado' Plays", de 1965), participou de shows, e lá  fundou sua própria editora, a Corcovado Music.

 

A aceitação de suas músicas fora do Brasil o fez voltar aos EUA em 1967 para gravar com um dos grandes mitos americanos, Frank Sinatra. "Francis Albert Sinatra e Antônio Carlos Jobim", com arranjos de Claus Ogerman, incluiu versões em inglês de músicas de Tom - The Girl From Ipanema - "How Insensitive", "Dindi", [Quiet Night of Quiet Stars] e composições americanas, como "I Concentrate On You", de Cole Porter. No fim dos anos 60, depois de lançar o disco "Wave" (com a faixa-título, "Triste", "Lamento" e várias faixas instrumentais). Já em terras brasileira, Tom participou de festivais ganhando inclusive o primeiro lugar no III Festival Internacional da Canção - da Rede Globo - com "Sabiá", em parceria com Chico Buarque, que foi interpretado por Cynara e Cybele, do Quarteto em Cy. A música conquistou o  júri, mas não o público, que vaiou ostensivamente a música diante dos compositores. 

 

 Os estudos 

 

Visando aprofundar-se em  seus estudos musicais, Tom adquirindo influências de compositores eruditos, entre eles  Villa-Lobos e Debussy, sem deixar de prosseguir  compondo e compondo músicas vocais e instrumentais com rara inspiração. Ele iniu harmonias do jazz ( Stone Flower } e elementos brasileiros, adquiridos em pesquisas sobre a cultura brasileira para dar maior visibilidade ao seu trabalho. Um exemplo é  "Matita Perê" e "Urubu", ambos da década de  70, que marcam a aliança entre a sofisticação harmônica de Tom e sua qualidade de letrista. Também são desses "Águas de Março",  - Ana Luiza", "Lígia -  "Correnteza", "O Boto", Ângela". Nesse perído ele grava discos com outros artistas, específicamente "Elis e Tom",  "Miucha e Tom Jobim" e "Edu e Tom". "Passarim", de 1987. Entre os 50 discos em que participou fica difícil de escolher o mais significativo, todos  têm algo de diferente, inovador. Seu último disco, - Antônio Brasileiro -,  foi lançado em 1994, pouco antes de morrer, em 8 de dezembro de 1994, nos EUA. Vale ressaltar que, recentemente, seu filho Paulo Jobim encontrou partituras inéditas. Algumas estavam assinadas com Bastardo e outras como Antony Klabin. [Francisco Martins ] 

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 12:15  comentar

Janeiro 2007
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
17
18
19

21
22
23
24
25
26

28
29
30
31


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds