Revelando, imortalizando histórias e talentos
31.1.08

A Antares Música apresentar lançamentos de alguns dos melhores músicos brasileiros recentemente disponibilizados em sua loja virtual. Para conferir, utilize os links desta mensagem para ouvir trechos de músicas e acessar comentários sobre cada CD ou DVD.

 

 

Pimenta traz canções de Milton Nascimento, Tom Jobim, Edu Lobo, João Bosco, Aldir Blanc e Gilberto Gil que foram consagradas na voz de Elis Regina interpretadas por Carlos Malta (saxofones e flautas) ao lado de Dalmo Mota (violão de 12 cordas), Augusto Mattoso (baixo), Luís Sobral, Kesso Fernandes e Jurim Moreira (bateria), Itamar Assiére, Osmar Milito e Cliff Korman (piano) e Gabriel Improta (guitarra).

 

 

 

 

Paru é dedicado aos índios Yawalapitis do Alto Xingu, em especial ao grande pajé Paru, falecido um ano após o encontro mágico de sua tribo com Carlos Malta.

 

Integrado por Carlos Malta, Andréa Ernest Dias, Oscar Bolão, Marcos Suzano, Durval Pereira e Bernardo Aguiar o Pife Muderno mescla o som de flautas de bambu da Índia, da China, do Alto Xingu e do Nordeste do Brasil com flautas em dó, em sol, as raras flautas-baixo em forma de bengala, o saxofone soprano, os pandeiros, zabumba, triângulo, caixa e pratos.

 

 

Speed Samba Jazz é uma trilogia na qual o trio do pianista Hamleto Stamato, também integrado pelo contrabaixista Ney Conceição e pelos bateristas Wilson Meireles (vol. 1) e Erivelton Silva (vols. 2 e 3), improvisam sobre clássicos da música brasileira como Samba de Uma Nota Só, Ladeira da Preguiça, Passarim, Manhã de Carnaval, Desafinado, Mas que nada, Chovendo na Roseira, Triste e Ela é Carioca, intercalados com standards jazzísticos como A Night in Tunisia, My Romance, On Green Dolphin Street, The Days of Wine and Roses e You Must Believe in Spring. 

 

 

 

Formado por Nelson Faria (guitarra), Ney Conceição (contrabaixo) e Kiko Freitas (bateria), o Nosso Trio surgiu a partir da grande afinidade musical entre os três integrantes da banda de João Bosco que passaram a se apresentar em shows paralelos às turnês.

 

Em Vento Bravo, o Nosso Trio intepreta temas próprios e clássicos como O Barquinho (Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli) e Vento Bravo  (Edu Lobo e Paulo César Pinheiro).

 

O CD também é disponível acompanhando um DVD no qual o conjunto executa outras versões de parte do repertório do CD, além de temas como Manhã de Carnaval, Eu sei que vou te amar e Vera Cruz, entre outros. Gravados ao vivo, sem cortes, tanto o CD como o DVD dão a exata dimensão do formidável grau de interação entre os três músicos.

  

 

 

Em seu segundo disco Zungu, o pianista Fernando Martins interpreta, ao lado de Idriss Boudrioua (sax alto), Luís Alves (contrabaixo) e Kléberson Caetano (bateria), obras de Johnny Alf, Durval Ferreira, Mauricio Einhorn, João Donato, Luis Eça, Monsueto e Baden Powell, além de originais seus e de Idriss.

 

 

 

 

 

 

 

Recentemente lançado, Choros Inéditos é o quinto CD dedicado ao gênero pelo bandolinista Aleh Ferreira.

 

Aleh é também autor das únicas Suítes para Violoncelo Solo brasileiras de que se tem notícia, gravadas por Julio Cerezzo Ortiz para o selo Moderato.

 

 

 

 

 

 

Batepapo é o primeiro CD do baterista Alexandre Cunha, gravado após 15 anos de carreira, 4 dos quais na Alemanha. Consagrado à diversidade musical brasileira, o disco traz importantes participações de Arthur Maia e Serginho Carvalho (baixo), Airto Moreira (percussão), Alegre Correa (violão e composição), Dominguinhos (acordeão), Mauricio Piassarollo e Marcelo Onofri (teclados) e Marcelo Martins (sax), entre outros.

 

 

 

 

 

Coisas da Vida sela a parceria entre o violonista brasileiro Daniel Wolff e ao clarinetista brasileiro radicado na Alemanha Wilfried Berk. Tansitando entre o erudito e o popular, o disco traz composições de Gaudencio Thiago de Mello, Nestor de Hollanda Cavalcanti, Celso Machado, Freire Jr., Jayoleno dos Santos, Ernesto Nazareth, Daniel Wolff e Wilfried Berk, a maior parte delas em seu primeiro registro fonográfico.

 

Conheça ainda, na Antares Música, os CDs Cantilena, Concerto à Brasileira e The Right Seasons, de Daniel Wolff, e Clarinet Songs, de Wilfried Berk.

 

 

 

Toronubá é o primeiro CD dedicado integralmente a obras do compositor e pianista brasileiro Dimitri Cervo, com participações de Arthur Elias Carneiro e João Batista Sartor (flautas), Diego Grendene (clarineta), Rogério Nunes (violino), Alexandre Diel e Douglas Araújo (violoncelos) e do Grupo PIAP (percussão).

 

 

 

 

 

 

Integrado por Diego Silveira, Gilberto Júnior, Leonardo Boff, Luciano Zanatta, Mateus Mapa, Mauricio Nader e Rodrigo Siervo, o conglomerado Os Relógios de Frederico acaba de lançar seu terceiro disco Faskner.

 

Conheça também, na Antares Música, o disco anterior da banda Chumbo Grosso (2003).

 

 

 

 

 

  

Bluemind é o mais recente CD do bluesman (harmônicas e voz), gravado ao lado de Cristiano Ferreira (guitarra e violão dobro), Carlos Pilz e Fernando Peters (baixo) e Diego Silveira (bateria), com participações de Márcio Petracco (lap steel) e (guitarra).

 

Conheça também, na , o CD Slidin’ n’ Harpin’, de Andy Boy e Vinícius Silveira.

 

 

 

 

 

Integrado por Roberto Scopel (trompete), Fernando Aver (guitarra), Rafael DeBoni (baixo) e Fernando Zorzi (bateria), o Free Note J4zz Qu4rtet lança seu primeiro CD Jazz Br4sil com composições próprias como Sobreposições, Joseph K, Cruzeiro do Sul, Menina Morena e Bird’s Bebop.

 

 

 

 

 

 

 

O segundo CD da cantora Adriana Deffenti traz canções de Raul Elwanger, da dupla portuguesa Maria João e Mário Laginha (O Recado Delas), Herbert Vianna (Luca), do uruguaio Eduardo Mateo (El tungue le) e dos argentinos Gustavo Cerati e Leguizamón y Castilla, entre outras. Participam da banda Marcelo Corsetti (guitarra e produção), Angelo Primon (guitarra, viola caipira e sitar) João Vicente (piano) e Veco Marques (violão), Clóvis Boca Freire (contrabaixo), Hique Gómez (violino e voz), e Caíto Marcondes (percussão).

 

Conheça também, na Antares Música, os CD Peças de Pessoas, de Adriana Deffenti.

 

 

Na Antares Música, você compra em ambiente totalmente seguro, pagando com o cartão de crédito Visa ou através de boleto ou depósito bancário. Remetemos seu pedido para qualquer lugar do Brasil, por sedex, encomenda normal ou carta registrada, ou do mundo, através de nosso atendimento. Consulte-nos, também, sobre o envio de seus presentes personalizados. Aguardamos sua visita.

Augusto Maurer

professor do Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
primeiro clarinetista da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre
Fonte: Augusto Maurer - Sócio e produtor musical da Antares Música.
EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 12:35  comentar

Quando sua carreira começava a vingar ele preferiu abandoná-la para se casar com Solange, um amor de infância.


Paranaense de Campo Mourão, residiu em São Paulo por vários anos tendo trabalhado como modelo e ator profissional. Sua carreira teve início interpretando os personagens das historias fictícias do programa "O Homem do Sapato Branco", apresentado por Jacinto Figueira Júnior.
 
Certa vez, ele interpretou tão bem um trombadinha que furtava na região da Praça da Sé, o ator precisou ficar alguns dias sem sair  casa ou então sair disfarçado pois a população acreditava ser ele o próprio marginal.
 
Hernandes participou de várias séries realizadas pela TV Cultura paulista entre as quais Pic-Nic Classe C. Atuou em muitos filmes institucionais para o Itaú e outras empresas. Teve atuações em comerciais de veiculação nacional que marcaram época como por exemplo da máquina de calcular, da Dismac, onde foi um dos Reis Magos e no comercial de argamassa Reboquite, ao lado de Gileno Santoro. Também participou de uma novela que representava a saga dos imigrantes no Brasil levada ao ar pela Rede Bandeirantes - São Paulo [Band],"Os Imigrantes".

Ainda em São Paulo ele tomou gosto pela direção tendo realizado um vídeo "Um Gênio Duca..." com locação na capital e na baixada santista. O vídeo, uma releitura de Aladim, juntamente com Francisco Martins, Nelson Roger e Edmilson José, cantor e ator. Ensaiou um dos melhores textos do escritor mineiro Cleiber Andrade "Um Dia a Casa Cai".
 
Fez curso de teatro com Eduardo Tornaghi entre outros. Teve bons relacionamento profissional com a atriz Célia Coutinho, Ewerton de Castro, Renato Bruno [irmão Nicete Bruno], Celso Saiki e Paulo Hess entre outros. Foi contratado da extinta Agência Fly, de João Carlos Müller e Enio Finochi. Seu talento era bem mais evidenciado no gênero cômico, pois é natural, mas saia-se muito bem em papéis dramáticos atmbém. 

Retornaria a sua cidade natal para se casar. Segundo informações, Hernandes tentou a carreira política e se decepcionara, então, passou a trabalhar em uma fundação cultural e colaborar com a TV Cultura de Londrina, PR, onde escreveu roteiros para programas infanto-juvenil. Em 2004, teria participado da continuação da saga japonesa 'Gaijin 2" , de Tizuka Yamazaki, onde interpretaria um capataz. De seu feliz enlace com Solange nasceu a filha Mariana. (Francisco Martins - reprodução somente com autorização agenciafm@gmail.com .

Mande sua sugestão ou texto com foto para editoria 'Onde Andas?' e buscaremos a resposta para a pergunta.

agenciafm@gmail.com
 
/ 55 11 - 9847-9789
 
 Localizado ator Francisaco Hernandes, em 22 de outubro de 2008.

 

 
 
Francisco Hernandes continua trabalhando na área artística, segundo o orkut do ator, recebeu prêmio de Melhor Ator, Prêmio Fetacom, no Paraná. À esquerda representando, e à direita com a filha Mariana e um colega. 
 

 
 

 
 
 
 
 
 
 
Mande sua sugestão ou texto com foto para editoria 'Onde Andas?' e buscaremos a resposta para a pergunta.agenciafm@gmail.com  . Onde está seu ídolo? Ajudem-nos a resgatar histórias;  / 55 11 - 2848-3230
 
 

Rosana Toledo


Dona de voz suave e acariciante, gravou Tom Jobim e Luiz Bonfá. Rosana ganhou títulos após títulos e está na ativa e, eventualmente, sai para shows.

A cantora Maria da Conceição Toledo nasceu em Belo Horizonte / MG em 29 de setembro de 1934. Sua careira teve início em 1938, quando tinha 4 anos de idade, no orfanato de São João Batista (BH). No ano seguinte, ao se transferir para o Colégio Nossa Senhora do Monte Calvário, pode participar de todas as apresentações musicais realizadas na escola. Porém, profissionalmente, sua carreira artística conta-se como como tendo início em 1947, juntamente com sua irmã, Maria Helena Toledo, também cantora. Seus primeiros tests foram feitos na Rádio Guarani, no programa Gurilândia como Irmãs Toledo, e cantaram a música Beijinho doce (Nhô Pai), conhecida pela interpretação das Irmãs Castro, de São Paulo. Depois da apresentação, viria a consagraçã em da Hora da Corneta, animada por Valdomiro Lobo. Ficaram no cenário artístico até 1951.Em 1955, Rosana deu início à sua carreira solo, apresentando-se na Rádio Mineira, tendo sido escolhida como melhor cantora por um júri de diretores artísticos de Minas Gerais. No ano seguinte, recebeu o título de Rainha do Rádio de Belo Horizonte. Foi participante ativa da programação musical da TV Itacolomi (MG). Convidada a se apresentar na TV Tupi, do Rio de Janeiro RJ, foi contratada pela Polydor para seu primeiro disco em 1957, um 78 rpm com a valsa "Chove lá fora", de Tito Madi e o bolero Faça de conta, de Fernando César, com acompanhamento da orquestra de Enrico Simoneti. Retornou a Belo Horizonte onde recebeu o Prêmio de Melhor Estrela da Televisão Mineira. Assinou contrato com a gravadora Odeon, onde gravou o LP A voz acariciante de Rosana, onde se destacou Sonata sem luar, de Fred Chateaubriand e Vinícius Carvalho, apresentando-se nas principais cidades brasileiras.

As irmãs Toledo

A dupla voltou em 1959 e fizeram apresentações na TV Itacolomi, [B H. No ano de 1960, gravou o Samba triste, de Billy Blanco e Baden Powell e a Canção que morre no ar, de Carlos Lyra e Ronaldo Bôscoli. No ano seguinte, foi para a RCA Victor e gravou o samba Maldade e o samba-canção Eu e tu, de Jair Amorim e Evaldo Gouveia, o samba-canção Saudadezinha, de Hianto de Almeida e Macedo Neto e o samba Saudade vem correndo, de sua irmã Maria Helena Toledo e Luiz Bonfá. Embora atuando como cantora do samba-canção, foi muito solicitada nessa época a participar de espetáculos ligados à bossa-nova, em clubes e boates do eixo Rio-São Paulo. Em 1962, ingressou na RGE e gravou o bolero E a vida continua, de Evaldo Gouveia e Jair Amorim e o samba-canção Dá-me tuas mãos, de Erasmo Silva e Jorge de Castro. Em seguida, lançou o LP Rosana... a voz do amor, incluindo Tudo de mim, de Evaldo Gouveia e Jair Amorim, Samba em prelúdio, de Vinícius de Moraes e Baden Powell e Segredo, de Herivelto Martins e Marino Pinto. Na seqüencia, gravaria o LP ... e a vida continua, destacando-se a faixa título de Jair Amorim e Evaldo Gouveia e Não me diga adeus", de Paquito, Luís Soberano e João Correia da Silva. Em 1963, lançou o LP Sorriso e lágrima, com Eu e tu, de Evaldo Gouveia e Jair Amorim, Se houver você, de Fred Chateaubriand e Vinícius Carvalho e Tristeza de nós dois, de Durval Ferreira, Bebeto e Maurício Einhorn, entre outras.

Gravou Bonfá e Tom Jobim

Em 78 rpm, gravou o samba-canção Segredo, de Herivelto Martins e Marino Pinto. Em 1965, gravou o elepê Momento novo, com Inútil paisagem, de Tom Jobim e Aloysio de Oliveira, Momento novo, de Luiz Bonfá e Maria Helena Toledo e Só tinha de ser com você, de Tom Jobim e Aloysio de Oliveira.


Em 1975, participou da série de programas de rádio MPB 100 ao vivo, transmitida para todo o Brasil pelo Projeto Minerva, pela Rede Nacional de Emissoras, produzida e apresentada por Ricardo Cravo Albin. Dessa série resultaram oito LPs de igual título. Em 1976, estrelou, juntamente com o compositor Cartola, o espetáculo O sol nascerá, apresentado no Ibam no Rio de Janeiro, com direção e apresentação de Ricardo Cravo Albin, show que narrava a história da MPB nos anos 1960 e 1970.

 

Para o lançamento da série de oito LPs, participou de dois shows em 1976, o primeiro no MAM do Rio e o segundo no Teatro Guaíra de Curitiba, ambos apresentados pelo produtor Ricardo Cravo Albin, quando um grande elenco se revezava para apresentar em duas horas a história da MPB em suas diversas décadas.

 

RESPOSTA

 

Rosana passou a morar no Retiro dos Artistas, a partir de 2001, e eventualmente, sai para shows e eventos promovidos pela entidade.

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 12:33  comentar

Janeiro 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
15
16
17
19

20
21
22
24
25
26

27
28
29
30


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds