Revelando, imortalizando histórias e talentos
5.9.08

LOCALIZADO! em 8/09/2008

Marcos Gambarini foi localizado por Neide Tsukasaki a quem agradecemos muito.

O Marcos está seguindo uma de suas paixões proposta de quando modelo profissional. É proprietário de da empresa JATOBÁ empresa de agricultura orgânica www.jatobaorganico.com.br : Minas Gerais.
 
 
 
Quando ele chegava no set de gravação era uma loucura. Ninguém era concorrente para ele. Por onde anda o modelo e manequim Marcos Gambarini ?

 

 
Um dos rostos mais conhecidos da publicidade brasileira dos anos 1980 e 1990. Cabelos castanhos e olhos azuis, aliado a 1,83m de altura [em 1991 - tinha 24 anos]. Sua carreira teve início aos 19 anos, e logo apareceria nos melhores comerciais para televisão. Na época, ele já havia participado de cem comerciais entre eles 'Bombom Sonho de Valsa', 'Folha de São Paulo', sorvete 'Kibon'. Marcos afirmava ter recebido convite para participar de novelas na Rede Globo. Também era um dos rostos mais freqüentes nas revistas de moda brasileira. Era estudante de música, e até tocava algumas peças clássicas.

Na época, 1,83m era alto o suficiente para desfilar, ele era ultra solicitado para este tipo de trabalho. Teve períodos onde fez mais desfiles do que catálogo fotográfico. Marcos tinha um propósito que era ir ao Japão, Tókio, e depois iria estudar agronomia e morar em um sítio. Segundo ele mesmo afirmava ' gosto muito de lidar com a terra'. Aliás, a terra combina com o signo desse aquariano com ascendente em Leão. Gambarini se definia como um romântico,le achava o amor um assunto muito delicado. Tanto era delicado que, o medo de sofrer por amor fez com desenvolvesse mecanismos de autodefesa. .[MARCOS VIRIA A FALECER EM FEVEREIRO DE 2009}

SE VOCÊ SABE POR ONDE ELE ANDA, PASSE AS INFORMAÇÕES, POR FAVOR.
agenciafm@gmail.com
EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 17:22  comentar

 

Não ter sua arte reconhecida quando vivo não foi privilégio dele. Mas, como todos os injustiçados por culturebas que se aglomeram pelos gabinetes desses Brasis, Azevedo deixou aos paulistanos um dos melhores legados fotográficos. Uma lição para o futuro.


Militão Augusto de Azevedo, nasceu no Rio de Janeiro, em 1837. Fixou-se na Cidade de São Paulo quando tinha 25 anos. Ele veio trabalhar como retratista da casa Carneiro&Gaspar, onde trabalhou até 1875, quando adquiriu independência profissional. Então, ele abriu seu próprio ateliê a ‘Photographia Americana’. Apesar de gozar de grande prestígio, seu nome não deu sustentação ao ateliê, desanimado, teve de fechá-lo em 1885. Mais tarde encontraria ânimo para mais um projeto, a produção do Álbum Corporativo de Visitas da Cidade São Paulo, entre 1862 a 1887. Já no final da década de 1880, desgostoso com o ofício de fotógrafo, retorna ao Rio de Janeiro, porém, alguns anos depois retornaria para São Paulo. Seu filho, Luiz Gonzaga de Azevedo, também contribuiu com os retratos da cidade paulistana no final do século XIX, principalmente sua população e personagens, que constituem o patrimônio dos paulistanos.

O mito vive

Em 1996, um projeto tratou de catalogar todo o trabalho do fotógrafo. As coleções passaram por tratamento computadorizado no Laboratório de Conservação e Restauração do Museu Paulista [Museu do Ipiranga]. O tratamento se dividiu em três etapas: higienização, embalagem e restauração. A coleção pertencia a sua bisneta, Raquel de Azevedo Salles, que foi convencida a doá-lo para o Museu Paulista com a proposta de restauro e divulgação do trabalho do fotógrafo, que morreu em 1905, em São Paulo.
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 17:21  comentar

Setembro 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12

14
15
16
17
19
20

21
24
25

28
29
30


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds