Revelando, imortalizando histórias e talentos
13.10.08

Valério Vieira: excêntrico e pioneiro

 

Em 1905 fez sua primeira experiência com fotomontagem, uma grande tela panorâmica de São Paulo, 11m por 1,43m, sem emendas. Mas sempre relegou a segundo plano a catalogação e o próprio acervo, o painel foi mais uma perda.

Fotógrafo, pianista, artista plástico e compositor Valério Octaviano Rodrigues Vieira era um excêntrico e um tanto exibido. Mas, por méritos comprovados foi comendador em Portugal e comendador da coroa italiana. Ele viveu intensamente sua época, principalmente como fotógrafo. Nascido em Angra dos Reis, Rio de Janeiro, em 16 de novembro de 1862, filho de fazendeiros de café. No ano de 1875 deixou a cidade e foi para a capital carioca morar com Pedro Delfino, seu irmão que era médico na corte imperial. Pelo seu estilo largado verbalmente, Valério foi aceito somente como aluno ouvinte da Academia Imperial de Belas Artes. Mas, foi Ferreira Guimarães, sua influência em todo sua vida, para quem trabalhou como auxiliar de ateliê. Foi quem lançou em São Paulo a moda dos retratos de formatura, que algum tempo depois se tornaria tradicional entre os bacharéis da Faculdade do Largo de São Francisco, e que se estenderia por todas as outras instituições no país.

Personalidades / histórias
Seu estúdio era freqüentado por grandes políticos da época como por exemplo Rodolfo Miranda, Lins de Vasconcelos, Carlos de Campo e Cardoso de Almeida. Seus cenários quase que mutante, era recriado a toda hora e isso ultrapassava os limites da fotografia. Essa característica excêntrica do artista o deixou rico. Todo mundo queria ser fotoagrafado por ele. Algumas passagem são bizarras em sua carreira. Contam que certa vez um homem passava em frente ao seu estúdio e ficou frente-a-frente com uma foto de sua mulher de mãos dadas com um estranho. O homem teria entrado furioso no ateliê fotográfico exigindo explicações do fotógrafo. Tinha uma grande vocação para o fotojornalismo. Durante um incêndio, Valério Vieira, saiu correndo atrás do caminhão do Corpo de Bombeiros, sua outra inclinação profissional. Ao contrário de Marc Ferrez e Militão Azevedo, Valério tinha uma estratégia de marketing comercial bem desenvolvido. Quando fotografou a inauguração da Estação da Luz, centro de São Paulo, ampliou o negativo e colocou na porta de seu estúdio como forma de publicidade.

Pioneirismo
Entre os anos 1890 e 1893 ele mudou-se para Ouro Preto, Minas Gerais, onde trabalhou como fotógrafo e pintor. Abolicionista convicto, deu nome ao primeiro filho de José do Patrocínio. Em Ouro Preto se tornou amigo e parceiro do músico, pintor e dramaturgo Emílio Rouéde. Em 1894 muda-se para São Paulo onde mantinha estúdio e residência na Rua XV de Novembro, 19, centro de São Paulo. Era uma época que a fotografia estava em alta junto à sociedade paulistana. Com suas constantes inovações de cenários ficou rico e viajou para vários países da Europa. Daí sua comenda da Cavaglieri della Corona, recebida em 1906, dada pelo governo italiano por sua contribuição aos oriundos daquele país em São Paulo. Em 1904 ele criaria a fotomontagem com o painel ’Os 30 Valérios’, seu festejado trabalho representado em uma sala onde se via imagens de músicos, garçons e espectadores, todos tem a mesma cara, a cara de Valério Vieira.

Em 1905 fez sua primeira grande tela panorâmica de São Paulo, 11m por 1,43m, sem emendas. A foto foi exposta no Salão Progredior - salão de exposição mantida pelo restaurante de mesmo nome -, por descaso do fotógrafo, assim como grande parte do seu acervo, essa tela também perdeu-se. Em 1919, a prefeitura encomendou-lhe um painel como parte das comemorações da independência, em 1922. O painel de 360 graus está a salvo e foi restaurado pela Kodak em 1999 quando de uma retrospectiva sobre o fotógrafo. O artista faleceu em São Paulo, em 1941.
 

 

Sete Lagoas - MG : Casa da Cultura de Sete Lagoas informa agenda cultural do mês de novembro.

 
Dias 05 e 06 de novembro-Grupo Teatro Popularizô- Peça "A Ratoeira"- noite- apresentação para escolas- Informações Paulinho do Boi.- tel:99968715

 
 

 
Dia 07 de novembro- Escola SESI- Semana literária- apresentação de várias peças teatrais montadas pelos alunos( para alunos da Escola Sesi)-

 
8 Às 12 hs- Informações Nilcilene- 3773-6968 Dia 07 a 15 de novembro- GALERIA- Exposição de Ivânio Cristelli e Alunos- Informações Ivânio Cristelli tel:88847300 / 37717320 Dia 08 de novembro- Seminário de Psicanálise -8 às 12 hs- Informações Dr. Guilherme Moraleida- tel:

 
Dia 09 de novembro- Grupo de Teatro Saoli- Peça "As Descobertas de Emília"(infantil)- Tarde 18:00hs"Todo o poder à Vaginocracia" (adulto)- Noite- Informações Silvana Olimpo - 37762558/ 96428088

 
Dia 12 de novembro- Projeto Café com Ciência -Embrapa-(palestras e bate-papo sobre vários temas voltados para a ciência) -Apresentação às 19 horas Informações Mônica tel: 37791059 /99863267

 
Dia 14 de novembro- Grupo teatral Anglo e AABB Comunidade- para convidados- Informções Douglas Lins -tel:9936-2568

 
Dia 15 de novembro-Peça Teatral "Já Que Está Assim"- para Aquassete e convidados-às 20 hs. Informações com Aloiz Marinho 88082720

 
Dia 16 de novembro- Grupo teatral Saoli- Peça "As Descobertas de Emília"(infantil)- Tarde 18:00 hs"Todo o poder à Vaginocracia" (adulto)- Noite- Informações Silvana Olimpo - 37762558/ 96428088

 
Dia 17 de novembro-GALERIA- Abertura de Exposição de Jacinto Godoy- 60º Aniversário de Arte *(para convidados) - do dia 17 a 30 de novembro Exposição de 60º Aniversário de Arte de Jacinto Godoy

 
Dia 18 de novembro- Grupo de Teatro Reviravolta - "A Bonequinha Preta"- Informações Ronaldo- tel:37738005

 
Dia 19 de novembro- Noite de Autógrafos de alunos do Instituto Alice Maciel-às 19 hs - Informações Maritena tel: 3771-1445

 
Dia 20 de novembro- Encontro de Corais (AABB Comunidade, CAIC ,Jovelino Lanza)- Apresentação a partir das 19 hs- Informções Daniel Souza- tel: 94032671

 
Dia 21 de novembro- Premiação Municipal de Educação- Educador Destaque do Sistema -de 8:00hs às 16:00 hs-Informações Nilza- 3774-1505 . [Foto: Maurício Cardim /Agênciafm]
 

“Livro é Show” , campanha de doação

DÉGAGÉ - Assessoria de Imprensa informa > “Livro é Show” é a campanha de doação que a8ª Bienal Internacional do Livro do Ceará vai promover em novembroA 8ª Bienal Internacional do Livro do Ceará vai promover uma campanha dedoação de livros que é, literalmente, “show”.

É a campanha ”Livro é Show”,que vai trocar livros por ingressos para as apresentações musicais e deteatro, entre os dias 14 e 21 de novembro, como parte da programação daBienal.A campanha funcionará da seguinte forma: Com a doação de 01 a 09 livros,recebe-se 01 ingresso. Quem doar a partir de 10 livros, recebe o número delivros doados mais 03 ingressos. De 20 livros em diante, cada livro doado dádireito a 02 ingressos. Serão disponibilizados 800 ingressos para cada show.O ponto de troca será na Biblioteca Estadual Gov. Menezes Pimentel. Serãoaceitos somente livros não-didáticos novos ou usados, desde que estejam embom estado de conservação. Não serão aceitos periódicos, almanaques, guias,manuais, listas telefônicas nem livros em fotocópias. Os livros arrecadadosserão destinados às Bibliotecas Regionais.Com entrada e toda a programação gratuita, a 8ª Bienal Internacional doLivro do Ceará acontecerá de 12 a 21 de novembro no Centro de Convenções doCeará e na Unifor.
A realização é do Governo do Estado do Ceará, por meio daSecretaria da Cultura (Secult), com patrocínio da Submarino e Petrobras.Promoção: Sindilivros. Parceria: Unifor. Apoio: SESC/SENAC, Unimed, Cagece eServis.
 
 
PROGRAMAÇÃO DE SHOWS E TEATRO
 
Os shows e o espetáculo teatral vão acontecer no auditório principal doCentro de Convenções, que na Bienal do Livro terá o nome de Teatro JoséCarlos Matos.Dia 14 - 19h: Victor RamilDia 15 - 10h: Os Bufões Cantam Flávio PaivaDia 15 - 19h: Cordel do Fogo Encantado - “Mercadorias e Futuro” (espetáculoteatral)Dia 16 - 19h: Cordel do Fogo Encantado (show)Dia 17 - 19h: A Rainha e os Vaqueiros – “Aboios – O Som do Sertão”Dia 20 - 19h: Cabezas de Cera (México)Dia 21 - 10h – Os Bufões cantam Flávio PaivaDia 21 - 19h – Fernanda Takai – “Onde Brilham Os Olhos Teus” A programação de shows dos dias 18 e 19 está a confirmar. Mais detalhes sobre a campanha “Livro é Shows” podem ser obtidos na produção da 8ª BienalInternacional do Livro do Ceará: (85) 3267.2283.16/10/2008

DÉGAGÉ - Assessoria de Imprensa
Jornalistas Responsáveis: Sônia Lage e Eugênia Nogueira
(85)3252.5401 – (85)9989.5876
EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 23:07  comentar

Stephen Sondheim e suas músicas na Alumni

Associação Alumni faz apresentação sobre o compositor de musicais Stephen Sondheim com Ernesto d´Orsi [foto] e Fernando Patau.
 

SÃO PAULO - 21/10 - Considerado por muitos como o maior compositor de musicais ainda vivo, Stephen Sondheim tem papel importante no cenário do teatro musical americano. Com vídeos e canções ao vivo, no dia 28 de outubro, no Centro Cultural Alumni, Ernesto d’Orsi e Fernando Patau farão um panorama de toda a carreira Stephen Sondheim, desde seu início como letrista de West Side Story (1956) até os dias de hoje, quando Sweeney Todd (1979) foi para o cinema dirigida por Tim Burton e estrelada por Johnny Depp. A sessão é intitulada “Stephen Sondheim, do Dark ao Romântico”. Descrito por Frank Rich no The New York Times como “o maior e talvez o mais conhecido artista do teatro musical americano”, Stephen Sondheim é uma das poucas pessoas a ganhar um Academy Award, vários Tony Awards (sete, mais do que qualquer outro compositor), inúmeros Grammy Awards e um Prêmio Pulitzer.
 
Suas obras mais famosas (como compositor/letrista) incluem A Funny Thing Happened on the Way to the Forum, Company, A Little Night Music, Follies, Sweeney Todd, Into the Woods e Sunday in the Park with George, bem como as letras para West Side Story e Gypsy. Ernesto d´Orsi é especialista no tema teatro musical. Produziu diversos programas radiofônicos, entre eles Ecos da Broadway, para a Rádio Scala SP (1992 -1996), e Momentos Broadway, para a Rádio Bandeirantes (1999 – 2000). É autor do livro O Teatro Musical da Broadway, 1996. Já ministrou cursos e palestras na ECA – USP, Sociedade Harmonia de Tênis, Rotary Club SP, entre outros. Fernando Patau participou como ator, cantor e dançarino participou de peças como The Jumping Frog of Cavaleras, Peter Pan, Sweet Charity e A Bela e a Fera. Foi diretor musical, maestro, orquestrador e diretor cênico de outras peças.
 
Atualmente ministra aulas sobre teatro musical, transmitindo a tradição norte-americana desse gênero por meio de estudos de peças, músicas, autores e estilos. Atuou em Ensaio sobre a Cegueira, novo longa-metragem do diretor Fernando Meirelles.
 
Serviço
Sessão: “Stephen Sondheim, do Dark ao Romântico”
Data: 28 de outubro, café com bate-papo às 19h30,
apresentação das 20h às 22h Gratuito – 1kg de alimento não-perecível
Inscrições: Tel. 11 5644-9733 E-mail cultural@alumni.org.br
Número de vagas:180
Local: Centro Cultural Alumni – Rua Brasiliense, 65 Chácara Santo Antônio
Acesso a portadores de necessidades especiais.
Estacionamento com manobrista, gratuito
 
Informações para a imprensa:
Menezes Comunicação Tel. 11 3815-1243 3815-0381 9983-5946
Contato: Letânia Menezes/Silvana Santana menezescom@uol.com.br
Menezes Comunicação - Av. Pedroso de Moraes, 631
cj 9305419-000 - São Paulo - SP
 
 

Márcia Marques informa > Lançamento do CD Encontro de Compositores na Galeria Olido, dia 19 de outubro

 
Dia 19 de outubro de 2008, domingo, às 16h, na galeria Olido, em São Paulo, será lançado o CD Encontro de Compositores. Esse CD é o resultado de um encontro promovido pela Secretaria Municipal de Cultura em 2007, no projeto VAI, em que vários compositores se juntaram para trocar arranjos, partituras e idéias. A trupe de artistas tem idade que varia dos 18 aos 38 anos, vindos de escolas/projetos de músicas como ULM Tom Jobim, Guri, Pão de Açúcar, Casa do Zezinho, todos sediados na Zona Sul da cidade de São Paulo.

 
Dessa junção de artistas nasceu o CD Encontro de Compositores, produzido pelo artista Gunnar Vargas, da banda Os mamelucO. O CD é composto por nove músicas, de autores diferentes e “dividido” em dois estilos: um urbano e outro mais regional. Vargas fez a direção musical da banda Umojá, é compositor da música Poupe Minhas Lágrimas gravada pela banda Núcleo e tem inúmeras participações em trilhas sonoras para teatro, dança e cinema. Do experimental instrumental ao rap, o CD tem faixas como "Erro Fatal", um rap do MC Codnome Shill, com uma base de funk e jazz; "Sr. Ventanista", um dub reggae do Dan!, multiartista que compõe, canta, é baixista e baterista. "Huguêra's Groove" é um groove pesado com forte influência no rock do contrabaixista Cláudio Lopes; "Alone" é um blues lento e carregado de sentimentos, de Huguêra, acompanhado pela gaita do artista Peu. "Vestido Preto", um samba de Gunnar Vargas, tem um peculiar solo de flauta transversal, e leva o espectador (e o ouvinte) a ouvir o samba feito com um pé no passado glorioso do gênero musical.

Lançamento do CD Encontro de Compositores
Galeria Olido – Domingo - 19 de outubro - 16h -
Vitrine da Dança - Av. São João, nº 473, tel (11) 3331-8399 e 3397-0171
Próximo das estações República, Anhangabaú e São Bento do metrô

Entrada Franca - Indicação: livre

Lotação: 150 lugaresAcesso a deficientes
Roteiro do show:Shil com a banda No Fronte,
Cláudio Lopes, Serginho Poeta, Júnior Santos,
Buneka, Sandro Lima e Dêssa Souza, Huguêra e
Gunnar Vargas com a banda Os mamelucO.
Ouça: http://clubecaiubi.ning.com/profile/EncontrodeCompositores
O CD será vendido apenas pelo email vargas.gunnar@gmail.com
e no show de lançamento do CD,
ou pelo tel (11) 9224-2399. O valor será de cinco reais + postagem.

Informações para a imprensa
Canal Aberto – 11 3798 9510/
2914 0770 / 9126 0425 – Márcia Marques
 
EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 23:07  comentar

Projeto de arquitetura do português Álvaro Siza, o Museu Iberê Camargo, é objeto de exposição e livro em São Paulo.
 
BRASIL, 16 DE OUTUBRO [AgênciaFM] - O festejado arquiteto português Álvaro Siza Prêmio Pritzker de arquitetura em 1992, e que realizou o edifício-sede do Museu Iberê Camargo, em Porto Alegre,RS, apresenta exposição "Álvaro Siza: Modern Redux, juntamente com o lançamento do livro Fuandação Iberê Camargo, autoria de Flávio Kiefer, no Instituto Tomie Ohtake. O museu, projeto de Siza, está sendo considerada como uma das principais obras do arquiteto português. Os traços arrojados do museu Iberê Camargo coloca o trabalho de Siza em uma classe à parte, ou seja, um grande artista que utiliza-se de grandes recursos técnicos para imortalizar seu estilo arquitetônico. Isso ratifica que Siza pertence a um seleto grupo de arquitetos herdeiros de um movimento moderno, que já se libertaram da rigidez compositiva e conservam uma linguagem com base na geometria abstrata, algo que condensa expressões líricas e pessoais.

Especificamente o Museu Iberê Camargo, onde ele usa uma plasticidade extravagante, que harmoniza com as obras do pintor. Siza emprega também brilhantimente a imaginação barroca pós-moderna no qual sempre acreditou. "A arquitetura é transformadora, mais ou menos de acordo com seu papel na sociedade. Ela adquire importância especifica na vida urbana, formando como que um tecido no qual se desenvolve a vida urbana, com as escolas, os museus", diz Siza. [FOTO: www.sapo.pt
 
LEIA MAIS SOBRE SIZA [LEIA MAIS SOBRE SIZA http://formasemeios.blogs.sapo.pt/512186.html


Serviço

Álvaro Siza: Modern Redux
Instituto Tomie Ohtake
Av. Brigadeiro Faria Lima, 201
[11] 2245-1900
Terça a domingo das 11h00 às 20h00
Até 23 /11 - GRÁTIS

A Casa Modernista reabre suas portas e apresenta exposição fotográfica " O Ambiente Moderno".
 
A mostra é dividida em duas partes sendo que a primeira faz uma análise da própria construção enquanto arquitetura; comparando sua concepção original até as necessidades de adaptações para o uso cotidiano. A segunda parte se faz uma comparação entre o estilo de Warchavchik e profissionais como Le Corbusier e Frank Lloyd Wright, tendo este último projetado o prédio do Museu Guggenheim, Nova Iorque. A Casa Modernista projetada por Gregori Ilych Warchavchik {1896-1972} em 1928, na Vila Mariana, zona sul - tem suas formas arquitetônicas arrojada, e dividiu opiniões no campo da arquitetura por ter praticamente rompido com os traços clássicos daquele período. A residência foi a tentativa de confirmar sua manifestação sobre a arquitetura moderna do Brasil, em 15 de junho de 1925.

Há em suas formas semelhanças aos de Falling Water House [Casa da Cascata] da Pensilvânia - Estados Unidos, projetada por Lloyd Wright. Mas, enquanto uma facção de tradicionalistas da arquitetura chiaram, já os modernistas amaram o estilo da Casa Modernista com linhas geométricas e fluidez dos ambientes e lhe deram o devido respaldo. Construída em 1,2 mil metros quadrados e reconhecida como patrimônio histórico pelos órgãos competentes de preservação tanto do município quanto do estado. A Casa Modernista foi morada do russo, nascido em Odessa, atual Ucrânia. Ao se casar com Mina Klabin, em 1927, passou a morar com a família até 1970. Coube a sua esposa o pioneiro projeto paisagístico do jardim com plantas tropicais. O prédio é um dos exemplares mais representativos da cidade e recebe visitação pública no horário comercial.

Serviço:

Rua Santa Cruz, 325 – Vila Mariana
De 20 /10 à 30/03/09
Das 9h00 às 17h00
Terça a domingo
[11] 5549-4288
Entrada franca

 

Maria Bonomi: retrospectiva!

 
Bem que Maria Bonomi poderia ter poupado o Brasil de sua sub-arte. A 'artista' italiana de nascimento, comemora 50 anos de desastre artístico no Brasil.

Incorporou a gravura ao seu trabalho, em grande parte inóspito, frio. Suas 'obras' não respondem a uma única pergunta, há um distanciamento; um isolamento entre o público e seu trabalho, há um peso aparentemente exagerado nas 'obras' algo tão difícil de ser visto quanto ouvir uma banda medíocre de heavy metal.´A italiana tenta transformar em linguagem aquilo que na xilografia é uma técnica apurada, algo que por mais que tenha buscado ainda não encontrou. Não se deve confundir estilo com técnica, pois se alguém gosta do seu estilo, meus pêsames, a técnica de Bonomi ainda é muito deficiente. São 150 objetos, pois não se pode chamar de arte aquilo que estão expostos na Pinacoteca do Estado em diferentes suportes, onde nem mesmo o buril fora utilizado com uma dose mínima de conhecimento. [Francisco Martins]
 
 

 
Pinacoteca do EstadoPraça da Luz, 02 - centro
Ingressos: R$ 4,00
Sábados grátis

 

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 23:06  comentar

Outubro 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
16
17
18

20
22
25

26
27
28
29
31


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds