Revelando, imortalizando histórias e talentos
1.11.08

 José Saramago escolhe o Brasil para lançar seu novo livro ' A Viagem do Elefante', em 27 de novembro no Sesc Pinheiros. No Rio de Janeiro será homenageado pela Academia Brasileira de Letras, e no Instituto Tomie Ohtake, São Paulo, uma exposição com manuscritos e objetos pessoais.
 

Falando da sede da Fundação José Saramago, Lisboa, o escritor em sua mais recente obra literária ataca a igreja e o capitalismo seus constantes 'inimigos'. O livro parte de um episódio verídico acontecido em 1551, quando o rei de Portugal dom João 3* deu de presente ao arquiduque da Áustria um elefante indiano. Uma caravana que caminhava a passos de elefante literalmente, atravessou então toda Europa o animal ao destino causando reações inusitadas nos povoados ao longo do caminho. Afinal, tratava-se de um animal que pouca gente na época sabia como era. Na comitiva um soldado, um tratador, bois e um comandante. Durante o percurso homens e animais se observavam o tempo todo, isso ao longo da narrativa. Aqui, José Saramago [Nobel de Literatura em 1998 e Camões 1995] quis usar o elefante como uma metáfora da vida humana. A bem da verdade, este livro se aproxima de outras obras escritas na década de 1980 como por exemplo " O Ano da Morte de Ricardo Reis"]1994] ou " História do Cerco de Lisboa". Visto de outro prisma, o livro é também uma bem sucedida fábula como "A Caverna" e também "Ensaio Sobre Cegueira" [1995]. Segundo Saramago o romance " A Viagem do Elefante" foi concebido em 1999. Na apresentação ele tece uma homenagem para Pilar, uma jornalista espanhola com quem é casado há duas décadas seria ela a responsável em grande parte por sua recuperação da grave crise respiratória no ano de 2007.

A obra traz algumas provocações à igreja e ao capitalismo, de que o é inimigo constante. Sobre à igreja " Em um dado momento a população de um povoado alerta o cura da localidade que algumas pessoas comentam que o elefante que por ali passava era uma representação de Deus". Para enfatizar sua verve contra igreja ele criou um padre que quer exorcizar um elefante como se fosse possível saber o que vai na cabeça do animal. Por analogia, o que passa pela cabeça de um homem comum.

Contra o capitalismo, hoje José Saramago,85, posa com enorme confiança devido a crise global. " Algumas pessoas, entre as quais me incluo, estávamos avisando que algo dessa magnitude iria acontecer", diz Saramago. Também enfatiza "Não dá nem para dizer que há em processo a elaboração de uma alternativa". Finaliza.

O escritor respondeu perguntas sobre a ortografia, e se posicionou como um defensor do acordo firmado entre os Países da Comunidade de Língua Portuguesa [CPLP], que entrará em vigor no Brasil em janeiro de 2009. As mudanças afetarão principalmente o uso dos acentos circunflexo e agudo, hifen e do trema. " O acordo é mais necessário para nós do que para vocês. É o Brasil quem lidera o ensino e a divulgação da língua pelo mundo, temos de nos adaptar para sobrevivência da nossa cultura", finaliza Saramago. Ele também credita que ao passar dos tempos as mudanças terão sido benéficas, apesar de acreditar em resistência por parte de intelectuais portugueses. [Francisco Martins]
 
Leia mais sobre o escritor aqui> http://blog.josesaramago.org
 

"A Viagem do Elefante "
Autor: José Saramago
Gênero: romance
Editora: Companhia das Letras
Valor: R$ 42,00 [264 página]
Cotação:
****
 
 
Vídeo FJS

 

 

 

'O invisível', lançamento

 
Romance de suspense: personagem vítima de skinheads desperta reflexão sobre existência.

A Butterfly Editora lança no Brasil O invisível, do escritor sueco Mats Wahl. Romance policial, o livro já foi traduzido para o inglês e adaptado ao cinema, inspirou filmes na Suécia (Den Osynlige) e nos Estados Unidos (The Invisible), com roteiros do próprio autor. O protagonista de O invisível é o estudante Hilmer Eriksson, vítima de um fenômeno inexplicável. De repente, ele ficou invisível! Ninguém consegue enxergá-lo. Na sala de aula, seus colegas não notam sua presença. Hilmer escuta as conversas, movimenta-se entre as pessoas, mas elas não percebem que ele está no ambiente. O detetive Harald Fors está à sua procura: Hilmer foi considerado desaparecido. Fors suspeita que a cruz suástica, símbolo de triste recordação – a qual mãos anônimas grafitaram em alguns lugares –, tem relação com o sumiço do estudante, que não agüenta mais viver sem ser notado... Voltado para o público em geral, esta ficção permeada de suspense trata de temas como espiritualidade – desperta uma reflexão sobre a existência –, racismo e neonazismo, à medida que revela o ódio e a violência os quais o personagem Hilmer enfrentou.

Sobre o autor

Maths Wahl é o autor de mais de 40 livros, peças de teatro e roteiros de cinema. Ganhou diversos prêmios literários na Suécia, Inglaterra e EUA. É graduado em pedagogia, literatura, história e antropologia na Universidade de Estocolmo, cidade onde reside. Durante anos atuou profissionalmente na área de educação e a partir dos anos 1980, voltou-se para a ficção, gênero que lhe rendeu fama e o tornou conhecido em vários países onde seus livros alcançaram o sucesso.

Título: O invisível
Autor: Mats Wahl
Tradução: Yma Vick
Número de páginas: 232
Formato: 14 x 21 cm
Preço: R$ 27,90
ISBN: 978-85-88477-78-0
Os livros da Butterfly Editora podem ser adquiridos
em todas as livrarias ou pelo site http://www.petit.com.br/
ou por telefone: 2684-6000

Informações para a imprensa:
Butterfly Editora
Rua Atuaí, 383 – sala 5 – Vila Esperança – 03646-000 – São Paulo/SP
Tel./Fax: (0xx11) 2684-9392 –
 
Contato: Afonso Moreira Jr.
flyed@flyed.com.brhttp://www.flyed.com.br/
 

 

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 12:13  comentar

Novembro 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
13
15

16
18
19
20
21
22

23
24
26
28

30


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds