Revelando, imortalizando histórias e talentos
10.6.09

 

Vencedor do Prêmio Especial do Júri de Cannes e indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, esta película conta com interpretações extraordinária de Ana Torrent. Saura está para o cinema espanhol como Pablo Picasso para às artes plásticas. Tudo o que surgir apenas surgiu.


Cría Cuervos é de longe o melhor filme na biografia desse competente diretor espanhol, Carlos Saura. Em Cría Cuervos ele analisa as relações familiares durante o franquismo, através da personagem Ana {Geraldine Chaplin}, e suas trsites recordações de 20 anos atrás, quando tinha 9 anos viu seus pais morrerem em curto espaço de tempo. No papel principal, Ana Torrent em interpretação memorável no papel de uma garotinha de olhar triste, enigmático.

Vivendo sozinha, Ana começa a pensar que exerce um estranho poder sobre a vida das pessoas, e isso inclui a morte dos pais. Todos os remorços ela levou para sua fase adulta aliada ao sentimento de culpa, achando-se responsável pela morte do próprio pai, interpretado por Hector Alterio. Geraldine está em uma de suas melhores apresentações na telona depois de Doutor Jivago. No elenco, Monica Randall, Ana Torrent, Maite Sanchez, Florida Chico. É uma satisfação rever este clássico de Carlos Saura em DVD. {Agradecimentos: www.platinafilmes.com.br }


Direção: Carlos Saura
104 minutos - color
Legendas: português
Extras: sinópse, trailers e biografia
Classificação indicativa: 18 anos


Perfil


Geraldine Leigh Chaplin

Nasceu 1944, em Santa Mônica, Califórnia, EUA. Formada em Ballet pela Royal Academy of London, Inglaterra. Foi descoberta por David Lean, que a convidou para trabalhar em Doutor Jivago {1965}. A partir daí seguiram-se bons filmes como “Elisa, Vida Minha”, 1973, “Os três Mosqueteiros”, “Ana e os Lobos”, 1973; “Cria Cuervos”, 1976; “Cerimônia de Casamento” , 78; “Mamãe Faz Cem Anos”, 79; “Época da Inocência”, 93; “Fale com Ela, 2002”. Seus trabalhos mais recentes são “El Orfanato” e “Boxes”, ambos de 2007. A atriz foi casada com Carlos Saura com quem teve um filho.


Carlos Saura

Nascido aos 4 de janeiro de 1932, em Huesca, Espanha. Foi aeronauta, estudou engenharia e depois encantou-se com fotografia. Estudou e se formou Investigaciones y Studio Cinematográfico, em 1957, onde se tornara professor. Realizou sua primeira exposição fotográfica em 1951, e o primeiro longa “Los Golfos”, 1959. Em 1968 filmou Stress, és Três, Três. Aceitou o convite de Steven Spielberg para ser o diretor de dublagem de suas obras em Espanhol: Laranja Mecânica, e Barry Lindon, 1971. Depois seguiram-se “A Colméia”, 69; Ana e os Lobos, 73; Mamãe faz Cem Anos, 79; Bodas de Sangue, 1981; Carmen, 1983; Amor Bruxo, 1986, Táxi, 1996, Tango, 2001 e Fados, 2007.


Ana Torrent Bertrán
 
Nasceu em 12/07/66, Espanha, iniciou sua carreira aos 2 anos em “Um dia Despues de Agosto”, 1968. Ganhou prêmio Fotograma de Plata, do cinema argentino, 1974; Melhor Atriz do Cinema Espanhol por “O Espírito da Colméia”, 1973. Nessa película ela chamou atenção de Carlos Saura, que a convidou para estrelar Cria Cuervos, 1976. Voltou a trabalhar com Saura em “Elisa, Minha Vida” 77; ganha outra vez o título de Melhor Atriz do cinema espanhol por “E Nidos”.

Entre os anos de 80 e 90 trabalhou em Los Perdidos, 85, Sangue e Areia, 89, Vacas, 1992; Amor e Deditos de Pé, 93; O Pombo Ferido, 1995; Las Caras, 2002; Íris, Vítima do Destino, 2004 e Fabian Road, de 2007.

 

 

 

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 00:23  comentar

Junho 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
12
13

15
18
20

22
27

28
29


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds