Revelando, imortalizando histórias e talentos
19.7.09

 

Segundo semestre São Paulo receberá vários shows internacionais


Desde o final de 1990 o Brasil passou a fazer parte do roteiro de bons shows de figuras internacionais. Especialmente, São Paulo, a cidade vem se reafirmando como metrópole internacional. Estão programados para os próximos meses apresentações de artistas relevantes na música mundial.



AGOSTO
Banda não tem mais a formação original mas preserva a sonoridade de seu surgimento. Information Society, {insoc}, estará na cidade para delírio dos fãs com os hits que marcaram a década de 80. “Repetition” “What’s On Your Mind” e “Think”. É uma boa chance para os fãs se reencontrarem em São Paulo, e matar saudade do trio norte-americano. O show do Information Society é sempre cheio de surpresas; um show no mínimo vibrante será garantido. Não é mais a formação original, Paul Robb, Kurt Larson e James Cassidy, o estarão se no palco da Via Funchal.
http://www.viafunchal.com.br/

Dia 12 de agosto, às 21h30R$ 140 a R$ 200 (meia-entrada para estudantes)

Toni Braxton
Uma boa cantora de rythm & blues que já esteve no Brasil em 1999 para promover o álbum “The Heat”. Porém, essa será sua primeira apresentação para o público brasileiro. Ela já vendeu mais de 40 milhões de discos vendidos em todo o mundo, e chegou ao topo das paradas com álbum estreia. O sucesso seria ratificado três anos depois, com o segundo disco, que inclui a faixa “Unbreak My Heart”, dando a cantora Toni Braxton status de uma das mais importantes vozes de sua geração. Via Funchal.
http://www.viafunchal.com.br/

Dias 17 e 18 de agosto, às 21h30R$ 150 a R$ 400 (meia-entrada para estudantes)

Chuck Berry
Este é o Sr. Rock and roll, Chuk Berry. O astro dá as caras aqui na cidade novamente e a oportunidade para quem ainda não viu suas performances, assistir a um dos melhores e mais completo artista. Em 1992, ele esteve pela primeira vez no Brasil, em apresentação também em São Paulo. Também espere pelas surpresas que Chuck preparou para essa apresentação. Via Funchal.
http://www.viafunchal.com.br/

Dia 19 de agosto, às 21h30R$ 100 a R$ 350 (meia-entrada para estudantes)

 

 

VI Festival Música na Ibiapaba

Pela sexta vez Viçosa do Ceará, na serra da Ibiapaba, vai se transformar em uma verdadeira cidade da música.


Durante oito dias, de 25 de julho a 1º de agosto, jovens estudantes de música, instrumentistas, cantores profissionais e apreciadores da boa música brasileira vão conviver com essa arte por toda a cidade. É o VI Festival Música na Ibiapaba, uma ação de política pública de formação do Governo do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura, voltada para o desenvolvimento e valorização da música brasileira popular. A realização é do Instituto de Arte e Cultura do Ceará – IACC/Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. O Festival é um encontro da música com a natureza da bela região serrana do Ceará. A cidade de Viçosa localiza-se a 384 km de Fortaleza, a uma altitude de 720 metros, proporcionando um clima agradável que encanta moradores e visitantes. Tudo isso unido à música faz do Festival uma celebração que transformará a cidade em um laboratório vivo para as vozes e instrumentos veiculadores dessa arte universal. Este é o primeiro projeto do Norte e Nordeste centrado na formação em música popular brasileira e que mantém uma intensa programação artístico-pedagógica gratuita.

Pela manhã e à tarde, cerca de 1.000 alunos participam de 72 oficinas, ministradas por professores e músicos do Ceará e convidados de outros estados. São aulas de violão, piano, bateria, prática de conjunto, orquestra de acordeãos e percussão, sopro, técnica vocal, harmonia, arranjo, regência, nos níveis médio e avançado. No fim de tarde começam as apresentações artísticas, onde alunos, mestres e artistas convidados interpretam a céu aberto as mais belas harmonias da nossa música, vivenciando um rico intercâmbio e presenteando toda a cidade com uma semana inteira de arte através da música.

Oficinas

As oficinas promovidas durante o VI Festival Música na Ibiapaba se dividem em núcleos pedagógicos: Musicalização (atividades de iniciação do público infanto-juvenil no universo musical vocal e instrumental); Vocal (atividades visando ao desenvolvimento e aperfeiçoamento de alunos voltados para a música vocal em suas diferentes manifestações, tais como canto solo, canto coral, grupo vocal, expressão cênica para canto e regência); Instrumental (atividades visando ao desenvolvimento e aperfeiçoamento de alunos voltados para a música instrumental, envolvendo desde o estudo solo às mais variadas formações, a exemplo de pequenos e médios grupos e orquestras); Estruturação e História (conjunto de atividades didáticas de cunho mais teórico, em seus mais diferentes níveis - do básico ao mais avançado -, de natureza formativo-informativa como condição básica e necessária para o fazer musical); e Didática Musical (conjunto de atividades especialmente voltadas para professores de música e arte-educadores, visando subsidiar suas práticas de educação musical). Há ainda o núcleo de Projetos Especiais, que compreende atividades com interação com outras linguagens artísticas.

As apresentações

A música do Festival acontece também fora das salas de aula. Ela chega aos palcos da Praça da Igreja da Matriz, da Igreja do Céu, ao interior da Matriz e ao Pátio do Patronato, em apresentações de alunos das oficinas, professores e shows de grupos convidados, promovendo a inserção do Festival com a comunidade da Ibiapaba. A programação de shows começa logo após a solenidade de abertura, na noite do dia 25, com Raimundo Fagner e Banda no palco da Praça da Matriz.

No palco da Igreja do Céu, ponto mais alto da cidade, a 900 metros de altitude, a programação se encerra todas as noites a partir do segundo dia. Entre os convidados para os shows, se apresentam as bandas cearenses Groovytown, que tem conquistado um público cada vez maior com uma mistura de samba-rock, funk e soul em repertório próprio e de grandes nomes como Jorge Ben Jor, Tim Maia, Seu Jorge e Wilson Simonal; banda Dona Zefinha, que mistura música, teatro e dança a partir de elementos sonoros, cênicos e coreográficos; e a cantora Paula Tesser, uma das mais belas vozes do Ceará, que sobe ao palco do Festival acompanhada de banda. Do Rio de Janeiro vêm os grupos instrumentais Trio SambaJazz, formado por Kiko Continentino, Neguinho e Luis Alves; e Cama de Gato, de Pascoal Meirellles, Mauro Senise, Mingo Araújo, André Neiva e Jota Moraes, que chega aos 25 anos de formação, sendo o segundo mais antigo grupo de música instrumental do país.

O cinema também faz parte da programação. Diariamente, no fim de tarde, o Teatro D. Pedro II abriga a sessão de Música no Cinema, onde este ano serão exibidos vídeos sobre Fagner, Hermeto Pascoal, Dorival Caymmi, Toquinho, João Donato, Jacob do Bandolim e sobre chorinho.

Homenagens

Este ano o Festival presta homenagem a nove personalidades da música brasileira, oito deles passaram pela vida mas firmaram seus nomes e suas artes na história: Carmen Miranda (100 anos), Ataulfo Alves (100 anos), Patativa do Assaré (100 anos), Alberto Nepomuceno (145 anos), Luiz Gonzaga (97 anos), Humberto Teixeira (92 anos), Heitor Villa-Lobos (107 anos) e Dolores Duran (79 anos). A homenagem nesta edição vai também para o cearense Raimundo Fagner, que faz show na noite de abertura do Festival. Este ano o artista comemora 60 anos de idade e 35 de sucesso como cantor e compositor.

Antes do Festival

Este ano, na semana antecedente ao Festival, de 20 a 23 de julho, acontecem oficinas de iniciação musical (Casulinhos) nas cidades do Maciço da Ibiapaba – Ipu, Guaraciaba do Norte, Carnaubal, Croata, São Benedito, Ibiapina, Tianguá, Ubajara e Viçosa do Ceará. Nas nove cidades as oficinas serão ministradas por professores da escola de música de Sobral, numa ação de intercâmbio e oportunidades para esses educadores. Esta atividade formativa ação do Festival em parceria com Ministério da Cultura e prefeituras municipais, que levam o resultado dessas oficinas para dentro do VI Festival.

O VI Festival Música na Ibiapaba tem como parceiros SEMACE, DETRAN-CE, BANCO DO NORDESTE, Café Santa Clara, Desafinado, Colorgraf, Rede Ibiapaba de Turismo (RITUR), SEBRAE-CE, CAGECE, Prefeitura Municipal de Sobral e Prefeitura Municipal de Viçosa do Ceará.

SERVIÇO

VI Festival Música na Ibiapaba – De 25 de julho a 1º de agosto em Viçosa do Ceará. Informações sobre Viçosa do Ceará – Secretaria da Cidade: (88)3632-1580. Informações sobre o Festival - Instituto de Arte e Cultura do Ceará: (85) 3488-8601. E-mail: presidencia@dragaodomar.org.br.


SUGESTÃO DE ENTREVISTAS:

DIREÇÃO GERAL

Maninha Morais – Presidente do Instituto de Arte e Cultura do Ceará – IACC/Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura.
Ivoncleiton Eduardo Gomes – Secretário da Cidade de Viçosa do Ceará e presidente da Rede de Turismo da Ibiapaba – RITUR
Eduardo Fidelis – Coordenador do Sistema Estadual de Bandas de Música do Ceará

COORDENAÇÃO ARTÍSTICO-PEDAGÓGICA

Almir do Vale (CE) - Bacharel em música (clarinete) UFPB, pós-graduado em metodologia do ensino superior UFAC, mestrando em música pela Campbellsville University e mestre em música pela Escola de Instrução Especializada do Exército Brasileiro – RJ. Atua como professor desde 1992. Atualmente é integrante do quinteto de sopro Alberto Nepomuceno Fortaleza-CE e mestre de música da BANDA da 10ª RM.

Angelita Ribeiro (CE) - Graduada em Música pela UECE e formada em flauta-doce pelo Conservatório de Música Alberto Nepomuceno. Cursou ainda Pedagogia na UFC, flauta transversal e piano. Fez inúmeros cursos de extensão na área de Educação Musical, Regência, Harmonia e Flauta-Doce. Recentemente, fez curso de Educação Musical pelo método J.J. Dalcroze na Longy School of Music, Massachussets, USA. Diretora da Escola de Música Angelita Ribeiro, coordenadora e flautista do Grupo Ad Libitum e professora no Projeto Musical Vila do Meio (Associação Madre Paulina). Diretora administrativa da Associação dos Amigos do Piano do Ceará – Ápice.

Lucile Horn (CE) - Bacharel em Instrumento – Piano – UECE, com especialização em Musicoterapia pelo Conservatório Brasileiro de Música (RJ). Atualmente cursa o Master of Arts pela Campbellsville University, Kentuky. Professora do Curso Técnico em Música e regente do Coral do CEFET. Rege os corais do SEBRAE e M.D.B. em Fortaleza (CE). FONTE: Assessoria de Imprensa: DÉGAGÉ

 

 

FOTO: por Maurício Cardim –
Rosemary estilizada de Carmem Miranda}


Assessoria de Imprensa: DÉGAGÉ
Jornalistas Responsáveis: Sônia Lage e Eugênia Nogueira
Tel: (85)3252.5401 e 8853.4444 (Dégagé) / 9989.5876 (Sônia)
degage@degage.com.br /

http://www.degage.com.br/

DÉGAGÉ
http://www.degage.com.br/
(85) 3252-5401

 

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 00:40  comentar

A noite é um grande palco onde vivemos inúmeros papéis" (Mauricio Cardim, 19/6/2009).


A estreia de Maurício Cardim não poderia ser melhor; suas ‘pílulas’ culturais sobre músicas que tem a noite como inspiração vem obtendo uma visitação além da esperada. Parabéns. Nessa edição ele fala sobre Lupicínio Rodrigues, Raimundo José, Diana, Adriana e outros.


"Estrela da Canção"

Autoria de Ricardo Villar em uma gravação de Ângela Maria para os discos Odeon (1981). Seguramente a cantora escreveu seu nome na história da boa música do Brasil. O título é bem empregado para uma cantora de muitos méritos. Trecho> "Quando a noite se anuncia/eu começo então a brilhar/pois sou uma estrela da nossa canção popular".

"Eu Quero Esse Amor"

Autoria de Pinochio, essa canção foi gravada pela cantora Sâmara. Até ai ela só tinha gravado LP’s, essa música está no seu primeiro CD pela gravadora RGE. Trecho> "...Não importa se é tarde/noite, madrugada ou raiar do dia/a hora que der eu vou ter tua companhia".

"Manhãs de Setembro"

Mário Campanha/Vanusa. Gravação de Vanusa e mais uma música que emplacou em todas as paradas de sucessos, outro grande acontecimento na carreira da cantora e compositora dos anos 1960. Trecho> "Fui eu que em noite fria se sentia bem/e na solidão sem ter ninguém fui eu/fui eu que em primavera só não via as flores e o sol nas manhãs de setembro".

"Incêndio"

Fagner, no LP de 1987, cheio de sucessos. Trecho> "Eu sei quem acendeu essa fogueira que nos queima/e não aclara nossa noite maior/mais verdadeira". Negrito


"Justo Nesta Noite"

Gravação de Adriana. LP de 1970 que fez muito sucesso. Vieram outros LP’s e compactos duplos e simples e, Adriana, que a colocaram sempre nas paradas. A cantora foi uma das primeiras a ser tocada nas FM’s (1986) o que não era comum tocar artistas populares (e com talento). Depois é que mudou tudo, tai um exemplo... Trecho> "Justo nesta noite/tão linda de luar/e eu fiquei sozinha..."

"Porque Brigamos".

Diana gravou a versão de Neil Diamond há mais de 30 anos, ambos fizeram sucessos e a música ganhou diversas regravações. Inúmeras duplas "sertanejas", intérpretes, grupos de "forró", e todos obtiveram sucesso. NegritoTrecho> "Quando é noite de regresso você briga por qualquer motivo/confesso que tenho vontade de ir embora pra nunca mais te ver..."

"Exemplo"

Outra magnífica gravação da "Dupla" Raimundo José e Lana Bittencourt. Canção do gaúcho Lupicínio Rodrigues, um compacto simples com um bom exemplo musical que faz bem aos nossos ouvidos e nossa alma. Ângela Maria e Cauby Peixoto também gravaram e ficou igualmente bom também. Essa foi a primeira música que Raimundo José ouviu e ficou encantado pelo mundo da música e anos depois...gravaria ao lado de uma grande diva da MPB, Lana Bittencourt {já os fotografei e também fui fotografado ao lado dos dois). Trecho> “Deixa o sereno da noite molhar teus cabelos que eu quero enxugar,amor. Vou buscar água na fonte lavar os teus pés perfumar e beijar, amor”. {Maurício Cardim e Lana Bittencourt, foto acervo do fotojornalista ; liberação por Agência FM}

“Exemplo”, está no CD “Todo Brasileiro” coletânea de Raimundo José, 2003. Leia mais sobre o cantor >
http://raimundojosecantor.blogspot.com/

Mais sobre Maurício Cardim


www.formasemeios.info

 

www.fotografo-expositor.brasilflog.com.br

 

www.tiobento.brasilflog.com.br

 

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 00:38  comentar

Exposição em Nova Iorque com obras jamais vista pelo público apresenta 700 trabalhos, incluindo filmes do artista.

Exposição intitulada simplesmente "Tim Burton" pinturas, desenhos e Filmes do cineasta e artista Tim Burton, 50, serão expostos no Museu de Arte Moderna de Nova Iorque. A exposição apresentará 700 trabalhos de Burton um recorte ao longo dos 27 anos de sua produção no cinema e nas artes plásticas. Essa retrospectiva inclui material antes de ter dirigido os celebrados filmes “Batman”, “Edward mãos de Tesouras’, Rua Fleet e o”Barbeiro Demoníaco”. Esta é a primeira mostra de Tim Burton em um museu de importância, o MoMA. Segundo Burton "É muito surreal, muito surpreendente. Esta é uma coisa que está me infundindo nova energia."

A mostra incluirá, além das pinturas a exibição de todos os 14 filmes dirigidos por Burton, e também curtas-metragens que fez quando ainda era estudante, fantoches, quadrinhos, figurinos, desenhos infantis e esculturas, tudo criado por que Burton baseado no surrealismo pop, dizem os organizadores. A retrospectiva, que ficará no museu entre novembro deste ano e abril de 2010, vai incluir


Novo filme

Burton aproveitou a coletiva de imprensa na quarta-feira,29 para fazer seu merchandising e disse que se sentiu atraído por seu próximo filme, "Alice no País das Maravilhas", com previsão de estreia no Brasil em 2010, porque acha que nunca foi feita uma versão forte, arrojada para o cinema dessa história clássica, que fala de uma menina que cai numa toca de coelho e dá de cara com o mundo de fantasia. Mostrando seu pendor à vida bizarra: "Me sinto atraído por coisas esdrúxulas.", diz Tim Burton.
 
 

 

Mandela, anos de polêmicas

 

Exposição não tem o aval de Nelson Mandela, que não reconhece as obras expostas como suas.

 

 


Galeria homenageia os 91 anos de Nelson Mandela com exposição polêmica. Aegundo os diretores da galeria, por dois anos realizaram pesquisas e há proveniência de as obras soa de autoria dele. Apesar do advogado de Mandela sugerir que interrompam à mostra, a em Londres afirmou que prosseguirá com exposição "Mandela aos 91" - em referência à idade que Mandela completa nesta semana, sábado,18/7/2009.

Mostra reúne uma série de litografias que a diretora da galeria Belgravia, Anna Hunter, diz ter testemunhado Mandela assinar entre os anos de 2002 e 2003. As obras ilustram paisagens que marcaram Mandela na ilha de Robben, onde ele permaneceu 18 dos 27 anos em que ficou preso durante o regime do apartheid. As teriam sido feitas através de uma parceria com o fotógrafo Grant Warren, após revisitar o local do seu cativeiro, então, Mandela criou os desenhos em 2002 sob o olhar atento de uma professora de arte.

Porém, o advogado de Mandela, Bally Chuene, informou na sexta-feira,17, em Johanesburgo que o líder sul-africano "se distanciou" dos trabalhos que compõem a exposição. "Ele não assinou essas obras de arte", disse o advogado, que pediu à galeria que desista "imediatamente" da mostra. "É importante dizer ao público que eles estão sendo enganados."

 

Até o momento a diretora da galeria, Anne Hunter, informou que não recebeu nenhuma comunicação dos advogados líder sul-africano, e que a exposição seguirá .

www.belgraviagallery.com

 

Belgravia Gallery
45 Albemarle Street, London, W1S 4JL

Tel:

020 7495 1010

Fax:

020 7629 1247

Map Link:

click here for a location map

Opening Hours:

Monday – Friday 10am – 6pm
Saturday to 11am - 4.30pm

 

 

 

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 00:27  comentar

Julho 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9

12
14
15
18

20
21
22
24

26
27
30
31


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds