Revelando, imortalizando histórias e talentos
27.11.09

 




Filho de pai flautista, José Leonardo de Arruda Paes, ainda criança, Tarcísio iniciou os estudos musicais e vocacional com o seu primo e padrinho, o consagrado Maestro Luiz Arruda Paes, da Televisão Tupi, e Grande Orquestra de Baile. Deu seqüência aos estudos, tendo estudado sax com o Maestro Armando Campagnini, em São Paulo.
HOMENAGEADO Troféu Clave - Diplomado pela Ordem dos Músicos do Brasil CRESP em 10/05/2009.
MUSICO DO BRASIL Diplomado na Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo em 19/06/2009.
ESTUDO ERUDITO – Preparado pelo Prof. Gregório, do Teatro Municipal foi encaminhado para Orquestra Sinfônica, ao Maestro Emerich Chammer, e ao Maestro e Dr. em Música Leon Kaniefsky, obtendo toda a disciplina de um clarinetista solista e 1a estante de Orquestra Sinfônica. Ingressou na Orquestra Sinfônica Jovem Municipal de S.P.- Fundador com destacada atuação e chefe de naipes dos instrumentinos. Prestando concurso para a Escola Municipal de Música, desde a sua fundação, foi aluno de Maestros, Olivier Toni, Samuel Kerr, João Dias Carrasqueira, Osvaldo Lacerda, Maria Elisa Bologna, Ronaldo Bologna, Jorge Salin Filho, Prates, Sônia Munis, Simon Blech, Francisco Pezella, Cláudio Stefan, Dino Pedini, Enzo Pedini, Wenceslau Nassari Campos, Bella Mori, Oelsner, Julio Medaglia, Diogo Pacheco, Conrado Silva, Almeida Prado, Nelson Nilo Hach, Joaquim Carreira, Otávio Mauro, Osmar Milani, Élcio Álvares.
MASTER CLASSES – Com o Prof. David Gleiser do quinteto de N.Y. Prof. Leonardo Righi, 10 anos de estudos de aperfeiçoamento da Clarineta.
MÚSICA DE CAMERA – No Conservatório Magda Tagliaferro, quinteto, com os integrantes; Oelsner, Marion Dorin, Erica Natterer, Orlando Bologna.
NA PRÓ ART DE S.P. – Fundou o Quinteto Comitês Perflantes, e Tibiquines Odierni. (Junto ao Grêmio Bela Bartok).
CONTEMPORÂNEA – Gravação e 1a apresentação (Obstinado, para Clarineta Solo composta para Tarcísio Arruda Paes) no Centro Cultural São Paulo, musicas do Compositor, Concertista Consagrado Prof. Yves Rudner Schmidt homenagem aos 100 anos Conservatório Dramático Musical São Paulo. Gravação da trilha sonora composta por Edson Tobinaga para a peça O ESPIRITO DA COISA, monologo, sobre a vida e obra da grande poetisa e escritora Hilda Hilst, estreia em 08/05/2009 no TEATRO DO CENTRO DA TERRA
ESCOLA MUNICIPAL DE MÚSICA: Atesta que Tarcísio José de Arruda Paes no período de 1970 a 1973, pertenceu ao quadro de alunos desde a Fundação da Escola Municipal de Música, com destacada atuação, e de sua ficha escolar foi transcrito o seguinte: 1970 Curso de Clarineta com o Prof. Leonardo Righi, aprovado para o 5 ano com média 8,0. Segundo ano de Teoria e Solfejo com o Prof. Francisco Pezzella; aprovado para o 1* ano de Harmonia e 3* ano de Solfejo, com média 7,5 em Teoria e 7,5 em Solfejo.
Em 1971 – 5* ano de Clarineta com o Prof. Leonardo Righi; aprovado para o 6 ano com média 7,0. 1 ano de Harmonia e 3 de Solfejo com o Prof. Claudio Stephan; aprovado para o 2 ano de Harmonia, e 4 ano de Solfejo, com médias 7,0 e 6,0. respectivamente. 1972 - 6 ano de Clarineta com o Prof. Leonardo Righi; aprovado com média 8,0. 1973 - 7 ano de Clarineta com o Prof. Leonardo Righi, aprovado com média 8,0. - 2 ano de Harmonia e 4 de Solfejo com o Prof. Osvaldo Lacerda; aprovado com médias 9,5 e 8,5 respectivamente.
Histórico
JAZZ: Fundou diversas bandas, com músicos consagrados no Brasil, tais como; JAZZ BAND BALL, ROYAL JAZZ BAND, participou com, Tradicional; Columbia, São Paulo Dixieland, New Orleans Jazz Band, Hot Line Jazz Band, gravação do CD, com André Busic, Hector Costita, Royal Jazz Band, com os músicos Lauro Lellis, Eder Sandolli, Ronie Stella, Com Maestro Fernando Tancredi, (Jazz Sinfônico). Em duetos com tecladistas tais como Carlos Roberto de Oliveira, Didi Mareschi, Regis Moreira, Walter Orlandi, Gilberto Ferri, Luis Américo, Laércio de Freitas, Dom Salvador, Adilson Godoy, Amilton Godoy, Luiz Chaves, Pixinguinha, no Rio de Janeiro, Maestro Elcio Alvares, TV Tupi. Shoppings de S.P, Interior, Litoral, nos Clubes, e nos Hotéis Macksoud, Meliá, Mofarrej, Novotel, Intercontinental, Sesc Paulista, SESC Itaquera, Paulista, FIESP, Projeto Ponto e Contra Ponto da Prefeitura Municipal de São Paulo, SESC Pompéia, MASP, MAM, Casa Brasileira, Metro São Bento Itaú, Paulistano, União Cultural Brasil E.Unidos, Pinheiros, Hebraica, Corinthians, S.Paulo F.C, Palmeiras, Iate Clube do Guarujá. Tom Brasil, Buffets, Bourbon Street, Opus, Blue Note, Tom Tom, AABB, BANESPA, Clube dos Ingleses, Harmonia, SOLO, Pepeu Gomes, Altamiro Carrilho. Poet’s Corner. Em Águas de Lindoia, Hotel Magestic e Panorama. Feiras Abimad Centro EXPO Imigrantes, S.P. Gravado ao vivo Teatro SESI Av. Paulista, dueto Clarineta, Sax Soprano, e Piano, com o pianista Carlos Roberto de Oliveira. Repertório Erudito.

Contato para shows: arrudapaes@hotmail.com
[11] 91871038 /38313173
OMB - 22.449 Conselho Regional do Estado de São Paulo
 
EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 16:13  comentar

 Leia antes que o mundo se acabe: em 2012

 

Quando o mundo vai acabar? Segundo os antigos maias, no dia 22 de dezembro de 2012. Mas isso será um apocalipse ou um novo começo? Uma catástrofe ou um despertar? A exatidão do calendário maia de Longa Duração tem sido reconhecida há décadas, mas, à medida que 2012 se aproxima rapidamente, a importância atribuída pelos maias a essa data vai se tornando cada vez mais significativa.

O que, realmente, 2012 significa para nós? Haverá, codificada no calendário maia, uma mensagem sagrada e transformadora referente a essa data? Como poderemos decifrá-Ia e entendê-Ia? Este livro instigante examina todos os aspectos da profecia maia e sua relevância para o século XXI. Uma leitura imprescindível para os nossos tempos.
 
Autor
 
David Douglas interessa-se especialmente por mistérios antigos, meio ambiente e espiritualidade. Frequentemente viaja para sítios arqueológicos, inclusive Palenque e Tikal, e é autor de The Atlas of Sacred and Spiritual Sites e The Atlas of Lost Cults and Mystery Religions.

Título: Profecia Maia para 2012
Autor: Douglas David
Assunto: Profecia
Idioma: Português
Tipo de capa:brochura
Edição:1* 11/2009
Páginas:160
ISBN: 978-85-315-1567-5
 
 
 
AgênciaFM agradecimentos:
Carolina Riedel
Editora Pensamento - Cultrix

 

 

 

Neste dicionário, o Maçom terá uma fonte condensada e cristalina de informações sobre a sua Arte, e o investigador profano poderá obter urna visão mais justa e completa da Maçonaria, em tomo da qual seus desafetos gratuitos têm levantado as mais falsas, absurdas e torpes acusações. Durante os últimos dois séculos e meio, que marcam a era da Maçonaria especulativa, cresceu e diversificou-se tanto a cultura geral do mundo, ê ampliou-se de tal modo a literatura maçônica, que um Dicionário moderno, cioso de prestar informes autênticos e imparciais, não pode ignorar esse progresso iluminador.
 
Ao contrário, tem que o admitir e registrar, e mesmo adaptar-se, se o que realmente visa é ser um órgão informativo verídico e atualizado. E isto que o estudioso desde logo verá nestas páginas. Na Maçonaria subsistem três fatos capitais que ninguém mais pode ignorar: l°) a sua remota origem nos famosos Mistérios que constituíram outrora a glória do Egito, da Grécia, da Pérsia, da Assíria, da Palestina, de Roma e de outros centros culturais de importância; 2°) a introdução de muitas alegorias, lendas e personagens bíblicas em seus ritos, cerimônias e histórias, 3° ) o sentido mais místico-filosófico do que histórico de seus ensinamentos tradicionais.
Daí por que o Dicionário registra com grande relevo essa parte e a enriquece de citações de textos, e ao mesmo tempo mostra o grau de parentesco da Maçonaria com os maiores monumentos filosóficos e religiosos que já empolgaram ou ainda empolgam os povos civilizados. Uma valiosa particularidade deste Dicionário, com o intuito de cultivar no Maçom o espírito de estudo comparativo dos ritos, cerimônias e alegorias de sua Ordem, e mesmo de outras tradições religiosas ou filosóficas correlatas, foi a adoção de indicações remissivas no fim do verbete, quando julgadas úteis ou necessárias. Outro fato, que neste fim do século XX todos têm de reconhecer, é a feliz e eficiente atuação que o elemento feminino tem exercido na Maçonaria, principalmente continental, desde o século XVIII, bem como a crescente e brilhante influência e atuação que a mulher vem exercendo nos mais conspícuos setores de atividade no mundo na política, na ciência, na filosofia, na arte e no espiritualismo em geral, na guerra e na paz, assim como na administração pública e nas organizações sociais mais diversas. Por isso, e por ser mais que justo, este Dicionário consigna um verbete de certa amplitude (não tio grande quanto merecena) à Maçonaria Feminina. Trata-se, pois, de um livro que, sem dúvida, será bem acolhido por qualquer estudioso sedento de conhecimentos sérios.
Agradecimento_ www.pensamento-cultrix.com.br

Sobre o autor
http://www.pensamento-cultrix.com.br/authordetail.aspx?idAuthor=1356



Título: DICIONÁRIO DE MAÇONARIA
Autor(es): Gervásio de Figueiredo, Joaquim
Assunto: Maçonaria
ISBN: 978-85-315-0173-9
Idioma: Português
Tipo de Capa: Brochura
Edição: 16ª edição
Número de Páginas: 552

 

 

Simbolismo - lançamento editora Cultrix

 
Os números não expressam somente quantidades, eles também são símbolos complexos, com inúmeros significados. Esse conhecimento oculto tem uma lon­ga tradição no Ocidente. Neste livro, Hajo Banzhaf integra todas as fontes importantes ligadas ao simbolismo dos números, desde a Bíblia, o Tarô e a As­trologia até os antigos filósofos e a mo­derna psicologia profunda. Nesta obra instigante e reveladora, o simbolismo dos números se transforma numa im­portante e fascinante chave para a com­preensão da vida.

 


 
 

AUTOR


 


 
 

Descrição: Hajo Banzhaf nasceu em 1949, estudou línguas na França e Filosofia na Universidade de Munster e depois trabalhou durante doze anos como bancário. Desde 1985 vem escrevendo, fazendo plaestras e trabalhando como astrólogo. É editor da série Kailash, da Editora Heinrich Hugendube, em Munique, Alemanha. Ele também dá cursos de tarô regularmente, publica artigos em revistas ampla circulação e tarô há muitos anos. De Hajo Banzhaf a Editora Pensamento publicou As Chaves da Tarô, Guia Completo do Tarô, Manual do Tarô, Tarô - Magia no Dia a Dia e Tarô - Sabedoria para Todos os Dias.
AGRADECIMENTO:
www.pensamento-cultrix.com.br



 


 
 

 

Título: SIMBOLISMO E O SIGNIFICADO DOS NÚMEROS
Autor(es): Banzhaf, Hajo
Assunto: Numerologia
ISBN: 978-85-315-1589-7
Idioma: Português
Tipo de Capa: Brochura
Edição: 1ª edição
 
Número de Páginas: 216
 

 

História da Cultura Jurídica,editora Método

Autores mostram estilos pretores e jurisconsultos que influenciam até hoje no sistema e decisões jurídicas.

A obra aborda o direito romano de forma inovadora. A preocupação dos autores não é exatamente a de sistematizar os conteúdos do direito romano como geralmente aparecem em outros livros que se dedicam ao assunto, pelo contrário, mostram que a influência do direito romano sobre o direito contemporâneo se exerce não por meio dos conteúdos do Corpus Juris Civilis, mas por intermédio do estilo tópico-retórico desenvolvido e usado pelos jurisconsultos e pretores romanos no trato dos problemas jurídicos.Os autores mostram que a tópica é uma técnica de pensar por problemas, desenvolvida pela retórica que migra da filosofia grega para a jurisprudência romana e desta para o direito das sociedades contemporâneas. {}Os autores mostram que o estilo dos pretores e jurisconsultos influencia até hoje a tecnologia jurídica e as decisões dos Tribunais. O estilo dos romanos, enfim, não foi superado, pelo contrário, tem sido constantemente renovado e retorna com todo vigor nos tempos atuais, constituindo uma alternativa tanto para aprofundar o estudo do direito como para superar os limites impostos pelo paradigma jurídico dominante (o positivismo jurídico).

Sobre os autores:

Olney Queiroz Assis Advogado. Mestre e Doutor em Filosofia do Direito e do Estado pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP). Bacharel em Direito pela PUC/SP, licenciado em Filosofia pela USP/SP. Atua como professor no Complexo Jurídico Damásio de Jesus, na Faculdade de Direito Prof. Damásio de Jesus (FDDJ), nos Cursos de Pós-graduação da Escola Paulista de Direito (EPD), da Escola Superior da Advocacia – ESA – OAB/SP e no Curso de Mestrado do Centro Universitário Eurípedes de Marília (Univem). Foi professor do Curso de Pósgraduação da Instituição Toledo de Ensino (ITE), dos Cursos de Pós-Graduação da Faculdade de Direito da Universidade São Francisco/SP, do IBET – Instituto Brasileiro de Estudos Tributários.Tem diversos livros publicados e inúmeros artigos em revistas especializadas na área jurídica.
Vitor Frederico Kümpel

Magistrado desde 1993, exerce atualmente suas funções na 27.ª Vara Cível Central da Comarca de São Paulo. Doutor em Direito Civil pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. Professor de Direito Civil e Direito Processual Civil no Complexo Jurídico Damásio de Jesus. Professor de Hermenêutica Jurídica, de Propriedade Imaterial, de Direito Registral e de História do Pensamento Jurídico na Faculdade Damásio de Jesus. Professor na Pósgraduação strictu sensu na UNIMES (Universidade Metropolitana de Santos). Coordenador da Especialização de Interesses Difusos e Coletivos na Escola Paulista de Direito. Exerce o magistério desde 1994. Autor de obras e de artigos em revistas e jornais da área jurídica. Participa como palestrante de eventos jurídicos.
Formas&Meios agradecimentos:
Andréa Xavier - Companhia Editora Forense
Editora Método: http://www.editorametodo.com.br/
EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 16:13  comentar

Novembro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
13

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
28

29
30


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds