Revelando, imortalizando histórias e talentos
21.2.11

 

16 de novembro de 2011

Cada vez mais personalidades e jornalistas profissionais se utilizam dos blogs de boa plataforma como Sapo e Blog Spot. Agora, a fundação de um dos mais conceituados escritores do mundo, o português José Saramago hospeda-se no Sapo, dando ainda mais credibilidade. A Formas&Meios (http://www.formasemeios.blogs.sapo.pt/ )  um dos sites em português - BR, mais acessados na Europa, hospeda-se no Sapo desde 2006. O sapo é desenvolvido pela Universidade de Aveiros.

No dia em que se assinala o 89º aniversário do nascimento de José Saramago, é com muita honra que anunciamos a nova página oficial da Fundação José Saramago, alojada nos Blogs do SAPO.
A nova casa virtual da Fundação no SAPO é inaugurada no mesmo dia em que a Fundação recebe, pela mão do Presidente da Câmara de Lisboa, a chave da sua futura sede, a Casa dos Bicos. A Fundação José Saramago ganha assim, ao mesmo tempo, duas novas casas e uma comunidade, onde é muito bem-vinda.
No espírito de boa vizinhança (e de grande generosidade), a Fundação ofereceu aos Blogs do SAPO cinco cópias em DVD do belíssimo filme "José e Pilar", que vamos dar, através de um passatempo, a cinco autores de blogs no SAPO que tenham escrito sobre José Saramago ou sobre o filme do realizador Miguel Gonçalves Mendes.
Os posts podem ser de qualquer altura (ou seja, podem pesquisar os vossos arquivos e participar com posts escritos no passado) e sobre qualquer aspeto da vida e obra de José Saramago, seja um livro, uma ideia ou frase que vos tenha inspirado. Se viram "José e Pilar", também podem participar com um post sobre a vossa opinião do filme, que não é estranho aos Blogs do SAPO (ajudámos a promover uma petição para fazer do filme o candidato português aos Óscares)(Texto em original). http://blogs.blogs.sapo.pt/150879.html


Presidente do STF recebe relatório “Ataques à Imprensa 2010”, do Comitê Internacional de Proteção de Jornalistas


Em audiência na tarde desta sexta-feira (18), o ministro Cezar Peluso, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), recebeu das mãos do jornalista Carlos Lauria um exemplar do relatório “Ataques à Imprensa 2010”, elaborado pelo Comitê Internacional de Proteção a Jornalistas (CPJ). Na oportunidade, o representante do comitê fez questão de demonstrar a satisfação do organismo com a decisão da Corte que, em abril de 2009, derrubou a Lei de Imprensa.

Para Lauria, a decisão do Supremo, que declarou não recepcionada pela Constituição Federal de 1988 a Lei 5.250/67 (Lei de Imprensa), é considerada pelo CPJ como um verdadeiro marco na história do jornalismo das Américas.

Trabalho louvável

Após o encontro, o ministro Cezar Peluso disse que considera louvável o trabalho do Comitê. Para o presidente da Corte, trata-se de um trabalho que merece todo apoio da sociedade. “Todos nós estamos plenamente convencidos que não é possível que no exercício da profissão de jornalista alguém possa correr riscos”.

Relatório

De acordo com o relatório apresentado pelo representante do CPJ, o número de jornalistas presos em 2010, em todo o mundo, chegou a 145, número mais alto desde 1996. Já o número de jornalistas mortos foi de 44 no mesmo período. Os maiores problemas, atualmente, se concentram no Irã e na China, disse Lauria.

Na América Latina, o relatório aponta que os principais problemas envolvem censura por temor à violência de grupos do crime organizado, particularmente no México e na América Central. E em alguns casos, também na América Latina, existe o registro de censura por interferência governamental – um exemplo claro seria a Venezuela, revelou Lauria.

Brasil

Sobre o Brasil, o jornalista citou casos esporádicos de violência contra jornalistas, principalmente no interior do país, mas frisou que a situação não é tão grave quanto a que existe no México, onde nos últimos quatro anos 30 jornalistas foram assassinados ou foram considerados desaparecidos.

Ainda segundo Lauria, ao contrário do que ocorre no restante do mundo, onde 85% dos crimes ficam impunes, nos últimos anos no Brasil as investigações de crimes contra jornalistas têm alcançado resultados positivos, levando à condenação dos criminosos. “Esse é um dado muito importante a destacar”, concluiu o representante do CPJ. (Foto: BancoImagem Sco)
EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 19:36  comentar


Antes de ir para Festival de Teatro de Curitiba, grupo faz temporada popular no Teatro Paulo Eiró.

A encenação inspira-se em séries de humor como South Park, Seinfeld, Monty Python e nos diretores David Lynch e Tim Burton


O grupo teatral Garagem 21 reestreia o espetáculo Sessenta Minutos Para o Fim, no Teatro Paulo Eiró (São Paulo), em curta temporada: 4 de março a 3 de abril de 2011, às sextas e sábados 21h e domingos 19h. Inspirada na obra de Fernando Arrabal e Samuel Beckett, além de séries de humor como South Park, Seinfeld e Monty Python e nos diretores David Lynch e Tim Burton, a peça utiliza a linguagem de quadrinhos e animações para contar a história de dois atores condenados por um coelho a realizar uma apresentação teatral para um público que nunca aparece. Direção, texto, trilha sonora e iluminação são de Cesar Ribeiro.

Sessenta Minutos Para o Fim prepara-se para se apresentar no Festival de Teatro de Curitiba, no Teatro HSBC, em um projeto coordenado por Ivam Cabral chamado Conexão Roosevelt, uma amostra da produção teatral feita na Praça Roosevelt. O espetáculo já se apresentou em várias cidades e festivais do país e recebeu os prêmios de Melhor Espetáculo Adulto, Melhor Ator (Paulo Campos), Melhor Figurino e Melhor Direção (Cesar Ribeiro) no Festival de Teatro da Unicentro. Recebeu o prêmio de Melhor Trilha Sonora (Cesar Ribeiro) no Festival Nacional de Comédia.

Sobre o espetáculo
Um velho e cego ator depende de seu companheiro de cena, um ator inexperiente, para apreender o mundo ao redor. Nos bastidores de um teatro destruído enquanto aguarda a chegada do público, o velho ator surge como um professor em relação ao novato. Mas sua cegueira faz como que ele tenha uma dependência extrema do outro: somente colhendo informações de seu parceiro de cena ele pode saber se está na hora de começar o espetáculo, se está no lugar certo do palco, se as luzes estão acesas...

O velho ator é um canastrão que detém o poder por conta de seu passado de grande artista, mas está diante da morte e do esquecimento, representados pela ausência de público. O novato é proprietário da informação, mas sua capacidade de compreender o mundo é frágil. Para completar esse quadro, um coelho joga baralho ao fundo da cena e observa tudo o que acontece como se fosse um enfermeiro de um hospital psiquiátrico, fazendo um contraponto entre duas realidades: a vivida pelo jogo cênico dos dois “atores” e a situação de internos considerados incapazes de pertencerem ao corpo social.

Ficha técnica
Texto, direção, trilha sonora e iluminação: Cesar Ribeiro Com Ulisses Sakurai, Paulo Campos, Sergio Silva Coelho, Keli Viacelli e Bira Honorato Preparação corporal: Bira Honorato Figurinos: Sergio Silva Coelho Fotos e filmagem: Nelson Kao Design gráfico: Diego Bianchi Pesquisa: Kenn Yokoi e Bruno Gambarotto Colaboração: Willians Fioque, Priscilla Maia e Ruth Souza Ass. de imprensa: Canal Aberto Realização: Garagem 21

Serviço
Temporada 4 de março a 3 de abril de 2011
Dias e horários Sextas e sábados 21h / Domingos 19h
Ingresso R$ 10 Duração 60 minutos Recomendação 12 anos
Local Teatro Paulo Eiró - Av. Adolfo Pinheiro, 765 - Santo Amaro – São Paulo/SP
Fones (11) 5546-0449 begin_of_the_skype_highlighting              (11) 5546-0449      end_of_the_skype_highlighting / (11) 5686-8440 begin_of_the_skype_highlighting              (11) 5686-8440      end_of_the_skype_highlighting

Lista Camarada
Estudantes, classe teatral, professores e aposentados pagam R$ 5. Mas, para os camaradas que também quiserem pagar 5 contos, é só enviar nome e email dos interessados para cesarribeiroteatro@uol.com.br pedindo para entrar na Lista Camarada. Os descontos são válidos para toda a temporada. Com o nome na lista, basta chegar ao teatro e mencionar ao bilheteiro.

Festival de Curitiba
O grupo Garagem 21 fará algumas apresentações como convidado do Festival de Teatro de Curitiba. Serão dois espetáculos encenados – entre eles a estreia de Fim de Partida, de Samuel Beckett – e uma oficina de interpretação. Nos dias 6 e 7 de abril será apresentada a peça Sessenta Minutos Para o Fim, no Teatro HSBC, como parte do Conexão Roosevelt, uma amostra do trabalho desenvolvido na Praça Roosevelt com curadoria de Ivam Cabral, do grupo Os Satyros. No dia 7 de abril rola uma oficina de interpretação a partir das técnicas utilizadas nas encenações do grupo Garagem 21. Já nos dias 7 e 8 de abril serão realizadas as primeiras apresentações de Fim de Partida, no Teatro Novelas Curitibanas, dentro de um projeto com curadoria do próprio Festival de Curitiba. Informações sobre horário e endereço no site do festival. AGUARDAMOS VOCÊS LÁ! Veja um trecho: http://www.youtube.com/watch?v=_m-ixSGw-_w



Para mais informações, basta acessar o blog Boteco do Ribeiro (http://ciadeorquestracaocenica.zip.net/index.html
ou meu Twitter (@Cesar_Ribeiro).

FONTE: Cesar Ribeiro
EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 19:35  comentar

Fevereiro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
14
17
18

20
22
25

27
28


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds