Revelando, imortalizando histórias e talentos
5.4.11

 

 

Filme é uma adaptação mais moderna da ópera francesa Carmen de Georges Bizet, com ação localizada nos Estados Unidos e temática inter-racial
 
Carmen Jones é uma das mulheres mais sensuais de todos os tempos. Que o diga o soldado Joe (Harry Belafonte), que perde a cabeça pela mulher e, após uma briga com seu sargento, deserta do regimento para fugir com Carmen.
 
 
Mas Carmen Jones não é mulher de um só homem. Quando ela o troca por um lutador de boxe, Joe, inconformado, começa a planejar sua vingança. Baseado numa das óperas mais famosas da história. O filme é de 1954, tem direção do excelente Otto Preminger e adaptação de Oscar Hammerstein, do livro Harry Kleiner.
 
Carmen Jones primeiramente foi peça de teatro, um musical apresentada pela primeira vez na Broadway, Nova Iorque, em 1943. A peça também foi apresentada por curta temporada, em 1991, no Old Vic, tradicional teatro de Londres, Inglaterra.
 
 
Elenco e personagens
 
Harry Belafonte ... Joe
Dorothy Dandridge ... Carmen Jones
Pearl Bailey - Frankie
Olga James ... Cindy Lou
Joe Adams ... Husky Miller
Brock Peters ... Sergeant Brown
Roy Glenn ... Rum Daniels
Nick Stewart
Diahann Carroll ... Myrt
LeVern Hutcherson ... Joe
Marilyn Horne ... Carmen Jones
Marvin Hayes
 
 
Prêmios
 
 
Festival Internacional de Berlim, Alemanha
Prêmio Urso de Bronze (Otto Preminger)
Prêmios Globo de Ouro, EUA
Prêmio de Melhor Filme - Musical ou Comédia
 
Indicações
 
Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA
 
Oscar de Melhor Atriz (Dorothy Dandridge)
Oscar de Melhor Trilha Sonora
Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra
Prêmio de Melhor Filme
Prêmio de Melhor Atriz Estrangeira (Dorothy Dandridge)
Festival Internacional de Cannes, França
Prêmio Palma de Ouro (Otto Preminger
EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 20:51  comentar

 

Elpídio Reali Júnior, mais conhecido como Reali Júnior, morreu na manhã deste sábado,9/04/2011, aos 71 anos. Segundo informaçõe, ele falewceu vítima de uma parada cardíaca por volta das 8h em sua residência nos Jardins em São Paulo, região nobre da cidade.
 
 
Reali foi correspondente direto da Europa sediado em Paris, na França, e fazia comentários sobre política, economia, esportes e todos os acontecimentos do continente durante 38 anos.Reali Júnior também trabalhou no jornal Diários Associados e em O Estado de São Paulo. Entretanto, sua estreia deu-se na Jovem Pan em um jogo de futebol, em 20 de abril de 1957.
 
Segundo o cardiologista Cláudio Alberto Pastore, Instituto do Coração, informou que o jornalista teve um infarto no começo da década de 1990. Já segundo a rádio Jovem Pan, ontem,8, ele realizou uma nova consulta, para o acompanhamento do câncer e, durante a manhã, a situação piorou.
 
Nascido em 1939 em Bauru, onde passou os primeiros anos da infância, sempre manteve elos com a cidade natal. Foi ali que conheceu Pelé, o menino Édson Arantes do Nascimento que se destacava no Baquinho, time infantil do Bauru Atlético Cube. Reali era filho de pai de raízes italianas e de mãe descendente de baianos, família de costumes rurais na fazenda Tibiriçá, sustento da família.
 
Depois de fazer o primeiro ano do curso primário em Santos, onde seu pai, Elpídio Reali, delegado de polícia e mais tarde secretário estadual de Segurança trabalhou, Reali mudou-se para São Paulo, na Vila Nova Conceição, então um bairro de chácaras de legumes e flores. "Minha turma era da pá virada", contou o jornalista em depoimento a Gianni Carta em gravação para o livro Às Margens do Sena (Ediouro, 2007). (Francisco Martins - Especiaal Agência FM)
 

 
Brasil investe em 65 destinos turísticos para receber Copa do Mundo

 


Foto: Maurício Cardim


 
 
 
Desde que o Brasil foi eleito país-sede da Copa do Mundo de 2014, o Ministério do Turismo (MTur) começou um plano de trabalho para estruturar 65 destinos brasileiros e transformá-los em modelo de alto padrão de qualidade turística até o ano da copa. Essa meta foi instituída pelo Plano Nacional de Turismo, com intuito de habilitar os destinos a oferecerem atividades turísticas com nível de excelência. No ano da Copa, o País deverá receber oito milhões de visitantes, sendo 600 mil apenas no mês do Mundial. O número de brasileiros que devem viajar dentro do Brasil durante o evento deve chegar a três milhões.
 
 
De acordo com o ministério, as ações serão para promoção nacional e fortalecimento da imagem do Brasil, qualificação profissional, articulação de linhas de crédito para reforma e ampliação da capacidade do parque hoteleiro e investimentos em infraestrutura.
 
 
 
 
 
 
Para a infraestrutura, especificamente, foram aprovados até o momento projetos que somam U$ 1,48 bilhão em financiamento. Outros U$ 1,42 bilhões estão em análise pela Comissão de Financiamentos Externos do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (Cofiex/MPOG). Esse valor pode ser acessado por estados, capitais e cidades com mais de um milhão de habitantes.
 
Programas
 
- O Programa Bem Receber Copa foi criado para qualificar o segmento. O foco é em pessoas, empresas e destinos, envolvendo os setores de alimentação, hospedagem, receptivo, segurança para o turismo e serviços em geral. Serão qualificados cerca de 306 mil profissionais nas 12 cidades-sede e nos demais destinos priorizados no programa. O investimento previsto é de aproximadamente R$ 440 milhões até 2014. Outros oito mil empregados em atividades do Turismo de Aventura também serão contemplados.
 
Além disso, mais de 15 mil pessoas serão treinadas para o projeto Pontos de Informação ao Turista (TIPs). O propósito é transformar os empreendimentos do setor de alimentação em centros de informações ao turista. No local, o turista terá informações sobre a cidade-sede, por meio da distribuição de guias, folhetos, disponibilização de internet via rede wi-fi, etc.
 
Ainda para qualificação, o Programa Olá Turista oferece 80 mil vagas gratuitas para cursos on-line de inglês e espanhol para 80 mil estudantes, empreendedores individuais e profissionais do setor turístico. Estão abertas, ainda, as inscrições para o projeto Profissional Bom de Copa: são oito mil vagas nas 12 cidades-sede para profissionais do segmento de alimentação, como garçom, atendente, caixa e gerente. Todos os projetos já estão em andamento. Quase dez mil trabalhadores da hotelaria, do setor de alimentação e de locação de automóveis já foram qualificados.
 
Para financiar a construção, ampliação e reforma da rede hoteleira foi criado o programa BNDES ProCopa Turismo. A linha de crédito terá valor inicial de R$ 1 bilhão. O Brasil possui mais de 28 mil meios de hospedagem, entre hotéis, pousadas e albergues.
 
Desembarques internacionais têm aumento recorde
 
Os desembarques internacionais apresentaram aumento recorde em 2010. A movimentação chegou a 7,8 milhões no ano passado, 20% superior aos 6,5 milhões de desembarques verificados em 2009. No segundo mês de 2011, o País teve dois recordes: foi o melhor fevereiro e o melhor primeiro bimestre já registrados pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). Foram 689.938 desembarques internacionais de passageiros em aeroportos brasileiros em fevereiro e 1.558.478 desembarques no acumulado do primeiro bimestre (11,8% superior ao registro de igual período de 2010).
 
Crescimento do Turismo - Atualmente, o turismo responde por cerca de 3,6% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional. Desse total, 85% são receitas geradas pelo turismo doméstico. Aproximadamente 7,2 milhões de brasileiros trabalham nas chamadas Atividades Características do Turismo (ACTs) no País, e estima-se um aumento de 10%, até 2014.FONTES: Secom/Francisco Martins
 
Mais sobre Maurício Cardim > http://www.flickr.com/photos/mauriciocardim
EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 20:47  comentar

Neste texto biofráfico de Fausto Visconde serão relatados um pouco de sua vida como colecionador e prospectador cultural. Nada fácil em um país da ignorância chamado Brasil.

 

 

A vida de colecionador só é fácil para aqueles que colecionam relógios marcas, carros como Maseratti ou Ferrari. No caso de Fausto visconde que primava pela coleção de cultura popular, passou por poucas e boas. O colecionismo de selos, fotografias, cartão postal, retratos de artistas e recortes de jornais e de revistas, foi a especialiodade de Visconde. Nem mesmo tendo fotografado Ava Gardner, Kathryn Graysson e Howard keel aliviou sua barra.


 

Picado pela mosca do colecionismo em 1934, aos 12 anos, ele carregou sua saga até os 88, levando consigo além túmulo. Não foi fácil, era incompreendido até mesmo no seio de sua familia, muitas vezes foi chamado de lixeiro por vizinhos. "Um lixeiro com cultura de Rei", afirma-se. Começou a trabalhar cedo para poder bancar seus gastos com pesquisas de alguns materias para sua coleção por exemplo documentos onde o governo italiano convocava os que moravam no Brasil a votarem; cartas da família Civita, papés de duplicatas etc... discos de música popular e óperas entre outros.

 

 

Muitos jornais

 

Pilhas e pilhas de jornais e revistas acumulavam-se em sua sala, e eram deposi recortados para formar álbuns. O restante ele chamava um reciclador e dava-os. Isso fazia dele a bola da vez dos xingamentos. Trabalhador, mantinha sua mãe e uma irmã solteirona. Conseguiu dois imóveis na Móoca, na rua Tobias Barreto. Com a morte delas, ele com seus 78 anos recebeu uma proposta de algumas sobrinha para vender os apartamentos e morar com a cunhada e filhas na Vila Prudente. Fausto caiu na esparrela.

 

 

 

Vida diferente

 

 

Seu estilo de vida era diferente de muitos. Ia regularmente ao teatro, ópera, cinema e balé além de saraus literários. Crente de que estava bem com os parentes, certa noite ao chegar foi surpreendido pelo porteiro que lhe entregou algumas roupas e um bilhete para que procurasse outro lugar para morar pois lá não seria mais possível. Acatou, mas sabia que tinha caido em um golpe. Pegou suas roupas e começou uma pregrinação por São Mateus, São Miguel, Itaquera... Cangaíba.  Até que conheceu uma evangélica de nome Neide Cataldo, proprietária de um casario na Penha. Fausto cumpriu as exigências de locação e passou a morar na rua Rodovalho Júnior, 667, casa 2, onde morou por dez anos. Pensou ele, agora estou tranquilo. Ledo engano. Entretanto, não tinha mais ânimo para mudar.

 

Penha, destino final

 

A coisa pioraria. O primeiro ano até que foi legal tinha um vizinho de nome Roldão, e se entendiam muito bem. Com o falecimento dele, a sua cunahdo entrou ainda com o defunto quente na casa. Arlete Mendes Ferreria, eta "Mulher feita no Diabo" (filme com Marlene Dietrich). Tudo na vila partia dela o que fazia duvidar se o Diabo a queria mesmo. Ela foi a culpada por encrencas criadas no casario envolvendo Visconde como lixeiro pelo seu ato de comprar, ganhar jornais e revistas. Logo, Sônia Droppa, cunhada de Arlene entraria no 'samba' para tentar avacalhar com a moral de Visconde, que foi perseguido impiedosamente, mesmo quando não mais respondia por seus atos pois encontrava-se confuso com o princípio de Alzheimer.

 

Não demorou para ela trazer para a casa número 1, a sogra de sua filha, Arlene, uma sujeita petulante que usa copos de massa de tomate e pensa usar porcelana da dinastia Ming. A vida segue até que a perseguição passa ser feita pela vila toda, tudo porque Fausto tinha cultura e conehcimento, algo irrelevante e desnecessário para eles.

 

Foram muitas as agressões verbais, morais assim como foram várias providências tomadas, mas por falhas das autoridades constitutidas tudo passou em brancas núvens. Uma advogada que mora do frente ao portão principal do casario ficou sabendo que Visconde além de professor era colecionador, tinha uma das maiores hemeroteca do país, passou a doar revistas e jornais para ele. Ela colocava o material no protão, e ele, com um sorriso ia pegá-los, digo, quando os moradores não pegavam primeiro e atiravam ao lixo. Vida de cão, não?

 

Este material será tema de livro "Comércio e Propaganda"

Testemunhei grandes desavenças e intermediei outras. Certa vez estava eu, Francisco Martins, na sala da casa de Fausto Visconde quando a Dra. colocou alguns jornais no portão. Me ofereci para pegar mas ele queria tocá-los primeiro pois valorizava tudo que lhe davam. Até mesmo um prato de comida estragado que davam (sem ele precisar) recebia e depois jogava fora mas jamais melindrava as pessoas. Voltemos ao portão, ele foi buscar os jornais, quando pôs as mãos neles, a tal de Arlene Droppa, empurou propositadamente o portão jogando os jornais longe e quase levando um senhor de 88 anos ao chão.

 

Entrei na hsitória e falei algumas verdades sobre ela e outras sobre o Visconde. Coloquei-na em seu devido lugar. daquele dia em diante jamais falou com Fausto Visconde. Não mais se ouvia chamá-lo de lixeiro, mendigo. O que eles faziam questão de não ver era a bondade dele, o conteúdo haja visto que nos anos 80 doou 3 mil exemplares de seu acervo pra inaugurar uma biblioteca na zona norte de São paulo. 

 

 Em 6 de março de 2010, Fausto morreu, e deixou um legado cultural, até certo ponto invejável. Morreu em paz, tranquilo sem berros ou caretas, ao contrário de sua algoz, Arlete Mendes Ferreira que teve uma morte conturbada, gemendo, urrando. Que descancem em paz.

 

O próximo assunto vai falar sobre um certo alemão que estava na sua cola!

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 00:21  comentar

Abril 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
13

17
19
20

24
25
27
28
30


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds