Revelando, imortalizando histórias e talentos
26.7.11

 

 

Cursos para 100 mil mulheres em situação de vulnerabilidade. Vagas serão nas áreas de turismo, gastronomia, artesanato e confecção.

 

 

Beneficiar 100 mil mulheres brasileiras em situação de vulnerabilidade social e econômica, até 2014, é a meta do Programa Mulheres Mil, instituído na última sexta-feira, 22, em portaria do Ministério da Educação. O Mulheres Mil faz parte das ações do programa Brasil Sem Miséria, articulado com a meta de erradicação da pobreza extrema, estabelecida pelo governo federal.

 

As primeiras turmas de capacitação devem ter as aulas iniciadas neste segundo semestre, após chamada pública para a seleção de 100 unidades de ensino vinculadas a institutos federais. Elas serão responsáveis pela extensão do programa a todo o País. Ainda este ano, serão investidos R$ 10 milhões no programa. Os recursos serão aplicados na implantação de escritórios de acesso - locais de acolhimento das beneficiárias - e laboratórios, aquisição de equipamentos e de material didático, entre outros itens.

 

A partir do próximo ano, serão lançados editais para a implantação do programa em mais unidades da rede federal. Também será criado um centro de referência, em Brasília, para o acompanhamento da expansão, promoção de cursos de capacitação de servidores da rede e de outras instituições, desenvolvimento de pesquisas e produção de material.

 

O Mulheres Mil surgiu em 2007, em parceria da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) do MEC com instituições de ensino canadenses. Inicialmente, com projetos-piloto em 13 institutos federais de educação, ciência e tecnologia das regiões Norte e Nordeste. Desde então, cerca de 1,2 mil mulheres foram beneficiadas com cursos profissionalizantes em áreas como turismo e hospitalidade, gastronomia, artesanato, confecção e processamento de alimentos. Os resultados do projeto foram apresentados em março deste ano.

 

“O Mulheres Mil beneficia uma parcela da população historicamente excluída do acesso à educação, que não teria acesso a cursos de qualificação profissional de qualidade”, lembra Patrícia Barcelos, diretora de integração da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica.

 

Mais informações: http://mulheresmil.mec.gov.br

 ou 0800 616161

 

 

 

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 14:04  comentar

Julho 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

14
16

17

24

31


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds