Revelando, imortalizando histórias e talentos
2.12.11

Sempre os mesmos lugares aparecem na passagem de ano-novo, falta investimento ou criatividade dos outros países. Aqui, alguns pontos tradicionais para se passar o reveillon

 

 

Copacabana / Brasil

Estouros de fogos, luzes, sorrisos e o desejo de um feliz ano novo, este é o começo de um novo ciclo e motivo para esta grande comemoração. Da televisão à internet, a comemoração é tradição no 31 de dezembro onde imagens dos reveillons mais famosos correm o mundo, começando por Sidney.

 

O Opera House e a ponte de Sidney (Austrália) logo em seguida o Japão, onde aparecem templos budistas, assim sucessivamente até chegar a Times Square, em Nova Iorque, Estados Unidos, e Copacabana, no Brasil. Por que sempre os mesmos pontos são mostrados exaustivamente ano após ano ! Por que são escolhidos !

 

 

Sidney: principal cidade do país com pontos turísticos famosos a festa acontece no Porto de Sidney e no Opera House, dois pontos conhecidos da cidade.Cerca de hum milhão de pessoas se aglomeram para assistir a queima de fogos, e não se importam em pagarem para participar da festa. Alguns pagam perto de 1.000 dólares australianos para ver tudo de dentro do Opera House. Quando se comemora a passagem de Ano-Novo na Austrália, o horário de Brasília marca 11h00 da manhã.

 

 

Tóquio: este é um local que sempre aparece nas imagens vindas do Japão. Complexa a tradição japonesa em relalção ao ano-novo, recebe o nome de oshogatsu, que se estendem por dias e vários rituais religiosos. A tradição local faz com que o cidadão toque os grandes sinos por 108 vezes de forma a sincornizar a última badalada exatamente à meia-noite.

Times Square/Nova Iorque

 

Nova Iorque: sem dúvida a maior festa de ano-novo acontece na Times Square. A primeira comemoração aconteceu em 1904, juntamente com a inauguração do prédio do jornal The New York Times, e a mudança do nome do local longacre para Times Square. Um sucesso, a comemoração incorporou a bola de cristal em 1907, quando os fogos de artifícios foram proibidos. Times square é um cruzamento da Broadway com a Sétima Avenida, entre as Ruas 42 e 47.

 

 

Rio de Janeiro:a praia de Copacabana é o centro das comemorações, e teve início em 1970 com o Hotel Meridien, Leme. A passar dos tempos, outros locais foram aderindo à comemoração. A prefeitura viu que poderia fazer também, e em 2001, os fogos começaram a ser lançados de balsas. O revellion carioca é considerado um dos maiores do mundo reunindo em média dois milhões de pessoas e o show pirotécnico dura perto de 20 minutos.

 

London Eye / Londres

Londres: na terra das rainhas e reis à meia-noite ao som das badaladas do Big Ben, a população se reúne para assitir a queima de fogos cujo cenário de fundo o parlamento a ponte de Westminister e a roda gigante, London Eye. A festa dura pouco, mas logo que amanhece o dia tem a parada de Ano Novo. O evento toma conta de Londres desde 1987 e reúne músicos, fanfarras e esdruluxas alegorias. Para esta passagem de ano o inglês tem um motivo a mais pois comemora-se os 60 anos de reinado de Elizabeth II .

 

Paris: direto de um dos cenários mais famosos do mundo, o Arco do Triunfo, turistas e parisienses se atrapelam na Avenida Champs Élysées para tomar um bom champagne. Ao contrário dos outros países, o espetáculo é feito por pequenas lâmpadas piscantes que envolvem a Torre Eiffel.

 

Escócia: o Hogmanay, como é chamado o espetáculo da virada de ano-novo, o nome remonta as origens vikings toda cheia de simbolismo e rituais como limpar a casa e visitar vizinhos antes da passagem do ano por exemplo. Desde seu início, o poema de Robert Burns (século XVII) " For Auld Lang Syne" é entoado pelos escoceses.

 

Portugal: os lusitanos capricham na tradição em relação ao ano-novo. Cada região põe em prática seu costume sendo que alguns usam roupas íntimas azuis pois acreditam que traz bons fluídos.

 

 

MAIS ano-novo

 

Primeiro de janeiro foi estabelecido pelo Papa Paulo VI como o Dia Mundial da Paz, isso em 1967.

 

23 de janeiro> O calendário chinês baseado nos movimentos da lua, festejam a entrada do ano do dragão.

 

17 de setembro: Os judeus comemoram o Rosh Hashaná, ou seja, a chegada do ano número 5.773, contagem feita a partir da criação do mundo.

 

15 de novembro: O calendário islâmico comemora o ano de número 1434, cuja contagem é baseada na Hégira, a fuga de Maomé para a cidade de Medina.

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 23:20  comentar

Dezembro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9

14

19
21

25
28
29


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds