Revelando, imortalizando histórias e talentos
14.3.12

Cidades litorâneas passam por revitalização da orla

Secretaria do Patrimônio da União autoriza obras em São Paulo e no Nordeste
Bacia Rio Beberibe, PE
BRASIL - Foram autorizadas pela Secretaria do Patrimônio da União (SPU), do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), obras em cidades litorâneas, visando à revitalização das orlas. É necessária a autorização da SPU quando a área a sofrer a intervenção é da União - como os chamados terrenos de marinha, no litoral brasileiro.
 
 
Em São Paulo, três cidades poderão construir ciclovias à beiramar. Já em Maceió, a prefeitura vai urbanizar a orla do bairro Jaraguá, enquanto no Recife a bacia do Rio Beberibe será contemplada.
 
 
São Paulo - As cidades Ilhabela, Bertioga e Santos poderão construir ciclovias à beira-mar. Em Ilhabela, o município investirá R$ 2 milhões nos trecho de Barra Velha até a ponte de travessia do Córrego da Água Branca, e de Itaguaçu até Engenho D’Água. Bertioga iniciará a segunda etapa de reurbanização do canal da cidade. Haverá melhorias no Forte São João e na praça de esportes radicais, com a construção de marinas, iates clubes, shopping, além da reforma do mercado de peixes e do atracadouro da balsa Bertioga/Guarujá.
Trecho Barra Vela, SP
 
 
Santos (SP) irá construir um quilômetro de ciclovia no sentido de São Vicente. Cerca de 10 mil bicicletas circulam na cidade no horário de pico. Além de garantir a segurança dos ciclistas, a obra deve desafogar o trânsito. O município terá 35 quilômetros de pistas para ciclistas.
 
 
Nordeste - Em Maceió, a prefeitura irá urbanizar a orla do bairro Jaraguá. Em um terreno de mais de 24 mil metros quadrados serão construídos equipamentos para secagem do pescado, bicicletários, oficinas de tecelagem de redes, lanchonete e restaurante, fábrica de gelo, banheiros públicos, museu da pesca e loja de artesanato.
 
 
Em Pernambuco, Recife foi autorizada a retomar a revitalização da bacia do Rio Beberibe. A nova etapa faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e deve ser concluída em quatro anos. O projeto inclui a recuperação ambiental dos mangues, a construção de vias públicas e a implantação de equipamentos de lazer, educação e saúde. Para isso, a prefeitura irá retirar cerca de 200 famílias que moram à beira do rio e transferi-las para casas construídas pelo programa Minha Casa, Minha Vida. FONTES: Secom / http://www.formasemeios.blogs.sapo.pt/
EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 00:01  comentar

Março 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11

18

28
30
31


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds