Revelando, imortalizando histórias e talentos
20.3.12
Encontrado casualmente, o ator estava nos planos para a Editoria Procurando Tú. Oas 79 anos, Ênio Gonçalves continua a mesma figura, gentil e educada.

 
Ênio Gonçalves/Foto: F. Martins
Galã de novelas como Pedra Sobre Pedra, Meu Pé de Laranja Lima, Xeque Mate entre outras flagrado por AgênciaFM.
 
Ênio Gonçalves é um dos nomes mais importantes da teledramaturgia brasileira, o ator foi flagrado na Avenida brigadeiro Luiz Antônio pela equipe de Agência FM. Ator de características e papéis marcantes, andava tranquilo rumo a uma instituição bancária quando fora reconhecido. Ao adentrar na agência bancária, enquanto esperava a emissão de uma senha eletrônica para atendimento, o jornalista Francisco Martins o chamou sendo atendido imediatamente pelo ator " Fico sempre contente quando alguém me reconhece", disse Ênio Gonçalves com o carisma de um astro forjado pelo talento.

Ao ser solicitado para posar para uma foto da coluna "Cidade" de Agência FM, o ator atendeu prontamente. A vigilante da agência bancária ficou surpresa a ver aquele senhor sendo fotografado. "Quem é ele ? É famoso?", perguntou. "Este senhor é um dos melhores atores do Brasil, respondeu Martins.
Talvez os jovens não o conheça à primeira vista; talvez também não saibam da real importância deste ator para a televisão e teatro brasileiro. Entretanto, aqueles que cultivam a memória ou pesquisadores da arte cênica do país, sem dúvida alguma, tem a imagem de Ênio Gonçalves bastante viva pois este gaúcho nascido em 1943, participou das principais telenovelas da Rede Globo, Tupi, Rede Bandeirantes entre outras.
Breve perfil
Ator, diretor, professor de interpretação e autor teatral, estudou direção de cinema no Centro Experimental de Cinematografia, em Roma, Itália. Estreou no teatro em "Toda Nudez Será Castigada", sob direção de Ziembinski.
Como autor teatral escreveu mais de 20 peças, entre elas, "Pedro e Domitila", "Cachorro!", "Até as Orelhas", "Elas complicam Tudo", "Dia Torto" e "Dois ou Três Buracos no Fundo do Meu Quintal". Fez também diversas adaptações de obras literárias, entre as quais: "Soroco, sua Mãe, sua Filha" de Guimarães Rosa, "Sonata" de Érico Veríssimo, "Prima Belinha" de Ribeiro Couto e "O Mensageiro" de João Alphonsus.
 
Atuou em 33 longa-metragens, vários curtas, 8 novelas e muitas peças teatrais. Em 2003, foi premiado como melhor ator coadjuvante, no Festival de Brasilia por sua participação no filme "Garotas do ABC", de Carlos Reichenbach. Também recebeu dois prêmios no Rio Cine Festival (como protagonista do longa Filme Demência e do curta Com o Andar de Robert Taylor).
 
Na televisão ele estreou no ano de 1963, na extinta Tv Tupi de São Paulo, na novela “Sozinho no Mundo”. Fez as novelas “Escrava do Silêncio”; “As Professorinhas”, “ O Tirano; “ O Moço Loiro”, “ Sangue Rebelde”, “ A Ré Misteriosa”, “Ricardinho, Sou Criança, Quero Viver”, “O Bolha”, "Simplesmente Maria”; “ Hospital”; “Xeque-Mate“, “Salário Mínimo”; “Dinheiro Vivo”; “Meu Pé de Laranja Lima”, “O Resto é Silêncio”; “Casa de Pensão”, “Anjo Bandido”, "Jerônimo", “Boca do Lixo”; “Pedra Sobre Pedra” e “O Amor está no Ar”.
O ator galã foi casado com as atrizes Miriam Mehler e Maria Isabel de Lizandra, com quem teve sua primeira filha. Atualmente está casado com a atriz Mara Faustino.
EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 02:56  comentar

 Mais uma história imortalizada em Formas&meios, a de José Francisco, ator, escritor depois dos 70 anos chega ao site certo: "Adão e Eva Voavam em Atlântida", escritor José Francisco

O livro aborda temas polêmicos e outros intocados tanto que o autor o define como dramático-técnico
José Francisco / Foto: AgênciaFM
Não foi uma abordagem comum. Precisou-se estudar um pouco como chegar até ele. A figura do escritor nos leva imediatamente a alguns questionamentos: será apenas uma pessoa da 3* idade, um semilouco ou um raro ser lúcido sobre esta vida. Ou então, talvez não se esteja preparado para um contato com uma pessoa com estudos e teorias sobre um mundo destruído.


"Os Atlântidas voavam até cem quilômetros sem escala, assim eles não precisavam de avião, navios ou carro". Também possuíam teletransporte para locomover pessoas e prédios". Eles não faziam guerra, não matavam animais e se alimentavam apenas de peixe, especialmente enguias e frutas". "Após trinta mil anos errando, os Atlântidas, tiveram muito tempo para não morrer pagão" (trechos do livro).
Em suas pesquisas que originaram o livro o escritor fala sobre Atlântida, a cidade perdida e seus habitantes. Segundo José Francisco a cidade tinha formato de pêra, e parte ficava localizada sob a cordilheira dos Açores, em Portugal, no Atlântico, e estava mais ou menos a três quilômetros de profundidade. Também conclui, José Francisco, que foi do barro vermelho de Atlântida que Deus fez Adão e Eva que, segundo o autor voavam. "Antes do dilúvio ficamos sem asas: descendendo de Noé, que era Cro-magnon", diz José Francisco.
Ainda segundo o livro, os povos de Atlântida possuíam pequenas mãos e pés apenas para mantê-los estáveis pois eles voavam. O autor também adianta que os habitantes de Atlântida teriam hibridado e inseminado macacas com sêmen humano cujo intuito seria fazê-los escravos os seres paridos por elas. Também fala da Época Yoldia (5000 milanos atrás). Outra tese polêmica do livro é que não descendemos de Neandertal e sim de Cro-magnon, os Neandertais não falavam pois não tinham faringe. Livro contém ilustração feita pelo autor, sequencia cronológica da narrativa de Atlântida, sequencia cronológica de diversas civilizações. O ator, músico, desenhista e escritor vende sua produção independente na Vila Madalena, e no centro da cidade por exemplo. Agora, tanto o livro quanto o DVD  podes ser adquiridos pelo telefone.
Perfil
José Francisco,79, nascido em Rio Branco do Sul, Paraná (próximo à Curitiba), desde cedo mudou-se para a capital paulistana onde estudou na escola de Tecnologia e Desenho, antecessora da Getúlio Vargas. Após se aposentar resolveu dar uma guinada na vida. Arregaçou as mangas e estudou arte cênica pela Faculdade Marcelo Tupinambá, formando-se ator sob registro n* 29.229-SP.
Na Rede Globo participou das novelas "Rei do Gado" e "Meu bem Meu Mal". Já no cinema atuou em filme do conceituado diretor Hugo Giorgetti, Sábado. Também atuou na peça infantil Líbel, a Sapateirinha. O incansável José Francisco incorporou às suas atividades a carreira de escritor,e aos 70 anos, escreveu seu primeiro livro " Adão e Eva Voavam em Atlântida".
"Adão e Eva Voavam em Atlântida"
Autor: José Francisco
Páginas:144
Valor: R$ 15,00 (incluso frete).
DVD R$ 8,00 (incluso frente)
Comprar: (11) 5072-3965


 
Entrevistas:
11: 9847-9789

 

 

 

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 02:55  comentar

Março 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11

18

28
30
31


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds