Revelando, imortalizando histórias e talentos
2.6.12

Dona de rara beleza ela desbancou candidatas como Ava Gardner e Liz Taylor ao papel de Helena de Tróia.

 

Imagem tirada do DVD "Ulisses"

 

 

 

 

 

Nascida Carla Dora Mayor, em Tripoli, Itália, colônia líbia, em 25 de junho de 1934, faria sucesso no cinema com o pseudonimo de Rosana Podestà, uma das mais belas figuras do cinema internacional.

 

 

 

 

 

 

 

Imagem capturada do DVD "Ulisses"

Sua carreira de atriz teve início aos 16 anos, descoberta pelo diretor Leonid Moguy, durante praparação do filme "Amanhã é outro dia". Na década de 1960, obrigatoriamente foi capas das grandes revistas europeias e norte-americanas. Com um físico forte, personalidade à flor da pele, lhe fez interpretar vários papéis de rainhas, moças nobres exemplo sua personagem de Ulisses (1954) Náusica, filme dirigido Mário Camerini.

 

 

 

 

 

Imagem do DVD "Ulisses"

 

Em 1956 ela chegou às mãos de Robert Wise onde interpretaria Helena de Tróia, uma das maiores produções épicas de todos os tempos. Para fazer este papel ela teve de concorrer com mulheres lindas como Ava Gardner, Lana Turner e Liz Taylor, que foram desbancadas por PODESTÀ. Este papel deu-lhe fama internacional na telona.

 

 

 

Cansada de interpretar mulheres fortes e nobres, atacou de femme fatale em algumas produções exemplo Sodoma e Gomorra (1961), Sete homens de ouro (1965). Atuou em várias comédias eróticas mostrando-se uma atriz versátil exemplo "Paulo, o cantor", O padre casado, e Ave migratória. Nos anos 80, com idade bem avançada, Rosana Podestá posou para a revista playboy italiana, e seu longa metragem mais recente data de 1985 "Segredos", de Giuseppe Bertolucci. Atua no cinema desde 1951, fez um total de 20 filmes, e foi casada com o diretor e produtor de cinema Marco Vicario. (Francisco Martins)

 

 

 

 

 

 

 Rosana Podestà em Helena de Tróia", 1955.

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 01:10  comentar

 

 

 

 

Ouviram do Ipiranga às margens plácidas

 

De um povo heróico o brado retumbante.

 

E o sol da liberdade em raios fúlgidos

 

Brilhou no céu da Pátria nesse instante

 

Se o penhor dessa igualdade

 

Conseguimos conquistar com braço forte.

 

Em teu seio ó liberdade.

 

Desafia o nosso peito a própria morte!

 

Ó Pátria amada, Idolatrada

 

Salve! Salve!

 

Brasil um sonho intenso, um raio vívido

 

De amor e de esperança à terra desce.

 

Se em teu formoso céu risonho e límpido

 

A imagem do Cruzeiro resplandece

 

Gigante pela própria natureza

 

És belo, és forte, impávido colosso

 

E o teu futuro espelha essa grandeza.

 

Terra adorada!

 

Entre outras mil

 

És tú. Brasil.

 

Ó Pátria amada

 

Dos filhos deste sólo és mãe gentil

 

Pátria amada, Brasil

 

Deitado eternamente em berço esplêndido.

 

Ao som do mar e à luz do céu profundo.

 

Fulguras ó Brasil florão da América.

 

Iluminado ao sol do Novo Mundo!

 

Do que a terra mais garrida.

 

Teus risonhos lindos campos têm mais flores.

 

"Nossos bosques têm mais vida"

 

"Nossa vida" no teu seio "mais amores"

 

Ó Pátria amada, Idolatrada

 

Salve! Salve!

 

Brasil, de amor eterno seja símbolo

 

O lábaro que ostentas estrelado.

 

E diga o verde-louro dessa flâmula

 

paz no futuro e glória no passado

 

Mas se ergues da justiça a clava forte.

 

Verás que um filho teu não foge à luta.

 

Nem teme, quem te adora, a própria morte

 

Terra adorada

 

Entre outras mil

 

És tú, Brasil.

 

Ó Pátria amada

 

Dos filhos deste sólo és mãe gentil

 

Pátria amada, Brasil

 

-----------------------

 

(Letra:Joaquim Osório Duque Estrada

 

Música: Francisco Manuel da Silva).

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 01:09  comentar

Junho 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
15
16

22
23

24
25
30


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds