Revelando, imortalizando histórias e talentos
17.7.12

Tate Modern abre espaço para a"live art"



A renomada  galeria Tate Modern, de Londres, Inglaetrra, está inaugurando um espaço dedicado à "live art", que além de instalações, como parte da programação também explorará áreas da cultura visual, exmeplo fotografia, vídeo e arte performática.
 
 
Foto: divulgação
Denominado de The Tanks, abrirá suas portas ao público no próximo 18 de julho, com visões de tanques de petróleo subterrâneos pertencentes além de uma usina que foram transformados em seu primeiro espaço de exposição de art live, para artistas exibirem suas obras. Segundo Chris Dercon "Isto não é um museu, não é uma galeria, não é um teatro. Isto é algo diferente", disse o diretor do The Tanks. 
 
 

 
O primeiro estágio começa pela  transformação dos grandes cilindros de concreto no projeto Tate Modern, que terá uma mudança de 215 milhões de libras (336 milhões de dólares). A Tate prevê um novo prédio que será acrescentado ao museu, cujo tamanho será aumentado em 60% .
 
 
 
Foto: divulgação
Artistas como o sul-coreano Sung Hwan Kim, a coreógrafa Anne Teresa De Keersmaeker, estão entre os que exporão sua art live com performance aclamadas como a de 1982, Fase: Four Movements to the Music of Steve Reich, para a abertura do The Tanks. A exposição tem como artistas visitantes, Suzanne Lacy e Lis Rhodes qye ajudarão os visitantes a compreender a história arte performática. Atenção para as obras  de "Temper Clay", com alusão ao tema da propriedade ou prédio moderno com imagens de sua casa de campo.
 
 
A mostra  segue até 28 de outubro, e faz parte do Festival Londres 2012, cuja programação internacional de performances inclui palestras,  filmes, eventos ao vivo tudo de forma a coincidir com os Jogos Olímpicos.
EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 03:34  comentar

John Lord, da banda Deep Purple morre aos 71 anos







Ele era uma lenda viva do teclado. Morre John Lord, co-fundador do grupo britânico Deep Purple. Lord morreu em um hospital de Londres segundo informações em seu sitio oficial nesta segunda-feira,16.



O tecladista é co-autor de vários hits da banda entre os quais "Smoke On the Water". Lord colaborou com muitas outras bandas e músicos durante a sua carreira, exemplo Whitesnake e Paice, Ashton e Lord.


Também foi ele o pioneiro na fusão do rock com a música orquestral, ao fazer um Concerto para Grupo e Orquestra que fora realizado pela primeira vez pelo Deep Purple e a Royal Philharmonic Orchestra na conceituada casa de shows londrina, o Royal Albert Hall de Londres no ano de 1969.


Nascido em Leicester, Inglaterra, foi lá que aprendeu piano clássico ainda bem jovem. No término da adolescência, já estava tocando em grupos de jazz e R&B no bares.


No ano de 1968, quando o Deep Purple fez parte da cena do novo som britânico, o heavy metal e rock, Lord estava presente lá também. A partir dos anos 1970 o gênero invadiu o mundo. R.I.P. LORD.

 

 

2012



Criador do samba-rock Ed Lincoln morre






O músico foi um dos criadores do gênero sambalanço, mais conhecido por samba-rock.  Ed Lincoln fez parceria com Wilson das Neves Orlandivo.




Arranjador e compositor morreu às 17h40 desta segunda-feira, 16, aos 80 anos no Rio de Janeiro onde morava. Ele sofria há anos de limitação de movimentos por causa de um acidente. O quadro de saúde se agravou recentemente quando contraiu infecção urinária. O compositor estava internado havia dez dias. O enterro será nesta terça, ao meio-dia, no Cemitério São João Batista.


Cearense nascido na capital do Estado, Fortaleza, em dia 31 de maio de 1932, mudou-se aos 19 anos para o Rio de Janeiro, onde sua música se tornaria conhecida. O artista marcou gerações seja em discos, tocando órgão em bailes.


Começou sua carreira como contrabaixista no LP "Uma noite no Plaza", em um trio com Luiz Eça (piano) e Paulo Ney (guitarra). Mudou de instrumento, passou ao piano e depois ao órgão. Foi no piano que estabeleceu a partir dos anos 60 sua sonoridade característica, um samba suingado, sob medida para os salões de bailes. Gravou muitos discos  "Ao teu ouvido" e "Ed Lincoln boate", marcando seu nome ou o de conjuntos fictícios como The Lovers e 4 Cadillacs.


Tanto em disco quanto  nos bailes, Ed Lincoln teve a seu lado grandes instrumentistas exemplo Bebeto, Durval Ferreira, Alex Malheiros, Márcio Montarroyos, Luiz Alves e Wilson das Neves. O conjunto de Lincoln também incluía cantores como Orlandivo, Silvio Cesar e Emílio Santiago.


Em 1963 - mesmo ano em que havia lançado o histórico disco "Seu piano e seu órgão espetacular", com releturas de músicas como "Só danço samba" e "Influência do jazz" Ed sofreu um grave acidente de carro que o deixou parado por sete meses. Com este hiato acabou com o lançamento do disco "A volta", em 1964.


Em 2000, mesma época em que a obra de Lincoln começava a chamar a atenção de DJs britânicos, Ed Motta convidou-o para tocar órgão na música "Conversa mole". Em 2003 na série de shows "Saudade fez um samba" no Centro Cultural Banco do Brasil, RJ.

Em 2011, a gravadora Discobertas lançou a caixa "O rei dos bailes", com seis discos que Lincoln gravou na década de 1960.






EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 03:33  comentar




25 anos de "Graceland" com show em Londres






O cantor e compositor Paul Simon comemora 25 anos de "Graceland" com show em Londres. Correspondente Luiz Mendes esteve lá para conferir a festa.



Simon com banda original,dom 15, em Londres\AgênciaFM


O 25* aniversário do clássico álbum "Graceland" foi comemorado com um espetáculo musical africano em Londres, Inglaterra, na noite de domingo. O show se encarregou de deixar para trás todas as lembranças remanescentes sobre polêmicas de sua criação no período do Apartheid na África do Sul.


Paul Simon cercou-se da banda original do "Graceland", tendo como líder o guitarrista Ray Phiri, para o festival Hard Rock Calling. Ele também trouxe Ladysmith Black Mambazo, do grupo zulu acapella, que apresentou canção original "Homeless" que deu-lhe fama mundial.


Outras estrelas estiveram presentes à comemoração incluindo Hugh Masekela, trompetista lendário de jazz sul-africano, exilado durante o Apartheid, e o rei astro do reggae Jimmy Cliff.


Simon e o guitarrista Ray Phiri, \ AgênciaFM


Observado por uma multidão no Hyde Park de LondreS, que dançava ao som de Simon, um filme passava na nossa frente ao imaginar que tal música alegre no passado praticamnete causou uma tempestade política. No ano de 1985, Nelson Mandela se encontrava na prisão, e o sistema de segregação racial do governo de minoria branca, mantinha a maioria negra da África do Sul sob controle acirrado, este era o Apartheid.



Sob inspiração de uma fita de música local, Paul Simon voou de Nova Iorque a Johanesburgo, África do Sul, e gravou faixas com músicos negros. Ao fazê-lo Simon violou um boicote cultural da Organização das Nações Unidas (ONU). "Graceland" foi lançado em 1986, e atraiu a ira de muitos ativistas anti-Apartheid, incluindo o Congresso Nacional Africano. Críticos chegaram a acusar o cantor de ter explorarado os músicos além de impulsionar o Apartheid do governo.

 


Vendendo milhões, o chamou atenção dos adeptos do rock ocidental para a música da África do Sul e seus problemas sociais. Em fim, pazes com a temida CNA, e a África do Sul, que se tornou uma nação democrática e livre com a eleição de Nelson Mandela sendo eleito presidente em 1994




EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 00:43  comentar

Julho 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9

15




SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds