Revelando, imortalizando histórias e talentos
27.7.12

 "A Vida dos Peixes" filme chileno revela vida sem grandes atrativos

 

 

SANTO ANDRÉ (SÃO PAULO - BRASIL ) "A Vida dos Peixes" traz como protagonista o ator venezuelano Santiago Cabrera, ficou conhecido pela série "Dexter". No drama chileno que estreia em São Paulo, sua personagem retorna à sua cidade natal para vender alguns imóveis que recebeu como herança além de reencontrar com amigos, ou seja, , revê sua vida e também os erros cometidos.

 

Quando ele chega na casa de um antigo amigo, coincidentemenete, é bem no da festa de aniversário qual ele toma participação. Na festa, ele começa a reencontrar muitas pessoas que fizeram parte de seu passado. Então, ele percebe como sua vida não mudou em nada. Com um cenário asfixiante quanto um aquário, provavelmente daí o título da película chilena.

 

A locação é quase toda dentro de uma casa, onde Andrés reencontra não somente os antigos amigos mas também uma ex-namorada, Beatriz, interpretada por Blanca Lewin, uma mãe de família. A vida de Andrés (interpretado por Santiago Cabrera) aponta pra um paradoxo na vida do protagonista.

 

O diretor Matias Bize tem um único filme lançado no Brasil "Na Cama" ( refilmado com o título de Entre Lençóis), ele confina os personagens em ambiente único. Se estiver cansado de ficar em casa vale a ida ao cinema.(Francisco Martins).

 

 

ESTREIA 26\07 "Além da Liberdade", vida de Suu Kyi

 

 

Besson não acertou a mão como diretor, mas acertou em cheio na homenagem. Esta é a boa estreia desta quinta-feira, 26, com base na vida da brimanesa Prêmio Nobel da Paz, Aung San Suu Kyi

 

SANTO ANDRÉ (SÃO PAULO) BRASIL - Possuidora de uma biografia ostentosa a militante birmanesa Aung San Suu Kyi, Prêmio Nobel da Paz 1991, encabeçou incansáveis lutas pela democratização do país, a Birmânia, desde 1989 atual Mianmar.

 

A homenageada teve seus direitos cassados além 15 anos em prisão domiciliar e deixou em segundo plano à vida familiar em prol da política e da liberdade, que se concretiza neste longa metragem "Além da Liberdade", dirigido pelo francês Luc Besson. No papel principal a atriz malaia Michelle Yeoh, que ficou conhecida através de filmes por exemplo "O Tigre e o Dragão", de 2000. Longe dos tipos interpretados por Yeoh - lutas marciais -, ela se sai muito bem com uma interpretação mais interiorizada, consegue sustentar o papel. Porém, o experiente diretor Luc Bresson com filmes na linha científica "Nikita", 1990, 'O quinto elemento',1997, dá suas derrapadas e, em alguns momentos, parece um novelão mexicana. Besson foi amigo intimo do marido de Suu Kyi, o professor inglês Michael Aris, vivido por David Thewlis. Seu envolvimento pessoal o faz derrapar quando quando coloca o sentimentalismo à frente do diretor.

 

Aung Suu Kyi foi educada na Inglaterra, casou-se e teve dois filhos, com o professor Aris. Kim, interpretado discretamente por Jonathan Raggett, e Alex vivido pelo ator Jonathan Woodhouse, atmbém com interpretação morna. Mesmo doente, ela, Suu Kyi, uma modesta dona de casa engajou-se pela luta libertária de seu país, com respaldo no carisma de seu pai assim, a candidata perfeita para assumir a liderança da Liga Nacional pela Democracia.

 

Bresson lida muito bem com as sequencias onde as arbitrariedades do governo de Mianmar, ameaça expulsá-la definitivamente do seu próprio país.Vida, obra e dilemas de Aung Suu Kyi, uma merecida cinebiografia apesar de alguma derrapadas de Besson. Pode pagar o valor cobrado do ingresso que não se arrependerá não. (Francisco Martins)

 

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 03:40  comentar

Julho 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9

15




SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds