Revelando, imortalizando histórias e talentos
18.8.12
Uma das propostas mais nojentas e ultrajantes é feita pelos anopluros sugadores do poder judiciário, os promotores de justiça, chega a dar ância de vômito em urubú.
 

Assim é o apetite voraz  dos promotores de

justiça  de SP, comer a sociedade viva

Proposta ultrajante como essa só poderia partir de uma categoria formada por lixos humanos (sem ofender o lixo), os tais promotores de justiça do Estado de São Paulo. Estes sujeitinhos imorais tem o displante de desacatar a população pleiteando um auxílio refeição de R$ 700,00 . Os caras de pau iniciam a carreira com R$ 19.000,00 (fora adendos)  contra R$ 7.800,00 de um professor universitário. Vir a público com uma proposta ranzinza, imoral para o nada que oferecem à população, seria muito mais interesante se  tomassem vergonha na cara ou tivessem hombridade e pedissem demissão coletiva.
 
No decorrer de um processo ganham comissões na entrega de intimação (diligência) paga; caixinhas; tem 60 dias de férias, enquanto o trabalhador mortal - que mantém as regalias do judiciário -, precisa vender às férias para complementar o orçamento. Deixa de acompanhar o crescimento de um filho para pagar salário exorbitante a uma gentalha denominada PROMOTOR PÚBLICO, que cada vez mais só sabe extorquir o povo. Sujeitinhos mentirosos, venais, baixos. "Serão pagos e retroativos somente os dias trabalhados. Os feriados não serão cobrados", dizem.
 
Caso a população receba mais esta facada, logo terá de pagar sábado, domingo e feriado também. Ou seja, eles fazem o curso de Direito para roubar a população e não para serví-la. Já passou da hora destes energumenos, destes cérebros criminosos chamados PROMOTORES DE JUSTIÇA, sentirem na pele algum tipo de punição que não a aposentadoria compulsória. É preciso pena de prisão, é preciso exoneração para esta inútil corja. Que formula uma proposta deste tipo não merece respeito algum.
 
O povo não somente precisa como clama urgentemente por um instrumento para puní-los. Não mais se suporta categorias legislando em causa própria. Roubando o cidadão à luz do dia e nada se pode fazer. Não, alguma coisa tem de ser feita para se barrar estas ratazanas do poder público. Temer o que, pior não pode ficar. Pode-se sugerir duas coisas desta proposta imunda: Oa promotores estão fumando algo muito estranho e a larica apertou. Ou estão cheirando as minhas meias. (Francisco Martins - agenciafm@gmail.com ).
 
EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 03:19  comentar

Agosto 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9

13
17

20
22

27


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds