Revelando, imortalizando histórias e talentos
3.9.12

Companhia das Letras relança: CHÃO DE FERRO

Publicado originalmente em 1976, Chão de ferro aborda principalmente a vivência carioca do autor mineiro na primeira metade do século XX. Aquele Rio que, como dizia um famoso cronista da Belle Époque, “modernizava-se”. Ou seja, já passara - não sem algum trauma - pelas reformas urbanísticas empreendidas pelo prefeito Pereira Passos, adotava os confortos da modernidade (o automóvel, o rádio, os primórdios da indústria cultural). E Minas Gerais sempre dando a perspectiva das coisas.
 
O narrador se desloca de trem entre esses dois polos todo o tempo: no Rio está o colégio interno; em Minas, as férias com a família e, posteriormente, a faculdade em que ingressa em 1921. Não são polos meramente geográficos, mas dimensões existenciais, afetivas, intelectuais, sociais, culturais e civilizatórias distintas.
 
Concentrando ações transcorridas entre 1916 e 1921, Chão de ferro se abre e se fecha descrevendo aulas, no tradicional e reputado colégio Pedro II e na Faculdade de Medicina. “Campo de São Cristóvão”, título do primeiro capítulo, praticamente forma um só capítulo com o último de Balão cativo, o volume anterior já lançado pela Companhia das Letras. Os dois capítulos juntos narram uma história do Pedro II a partir da experiência do narrador no colégio. “Rua Major Ávila” narra os anos de 1917 e 1918, em que passava as folgas do colégio na companhia dos seus tios paternos.
 
O mesmo convívio é recriado em “Avenida Pedro Ivo”, reconstituindo acontecimentos de 1919-20. “Rua da Bahia”, o último capítulo, marca a volta do narrador, terminado o colégio, para a companhia da mãe, e de sua família nuclear, em Belo Horizonte, para preparar-se para o ingresso na faculdade. Fonte: www.companhiadasletras.com.br .
 
 
 
VEJA esta notícia também em www.agenciafm.com 
 
O autor:
Nasceu em Juiz de Fora, em 1903. Em 1927, formou-se em medicina pela Faculdade de Medicina de Belo Horizonte. Ainda na década de 1920, tornou-se amigo de modernistas como Carlos Drummond de Andrade e Manuel Bandeira. Clínico de renome, professor catedrático e membro de várias associações médicas brasileiras e estrangeiras, obteve reconhecimento literário a partir de 1972, com o início da publicação.
Preço: Pedro Nava R$ 53,00
Autor: Pedro Nava
Editora: Companhia das Letras
ISBN: 9788535921557
Páginas: 456
 
 
----------------------------------
 
BAHIA DE TODOS-OS-SANTOS - Guia de ruas e mistérios
Leia um trecho em pdf“Esse é bem um estranho guia”, diz Jorge Amado no “Convite” que abre Bahia de Todos-os-Santos. “Com ele não verás apenas a casca amarela e linda da laranja. Verás igualmente os gomos podres que repugnam ao paladar.”
Essas palavras resumem o espírito deste livro sui generis sobre a cidade de Salvador. Escrito originalmente em 1944, no auge da luta antifascista, manteve em suas sucessivas atualizações a abordagem visceral que o transformou numa obra ao mesmo tempo de celebração dos esplendores da cidade e de denúncia de suas muitas mazelas. A versão definitiva só ficou pronta em 1986.
Quem melhor do que Jorge Amado, que cantou em tantos livros a “cidade da Bahia”, povoando suas ruas com personagens inesquecíveis, para fazer esse retrato de corpo inteiro da capital baiana?
Pelas páginas deste livro desfilam as belezas arquitetônicas da metrópole - suas igrejas, átrios e palácios, suas ladeiras e ancoradouros -, bem como seus encantos naturais - praias, matas, morros, lagoas -, mas também o lado miserável da cidade, seus cortiços malcheirosos, a falta de saneamento e infraestrutura, o desamparo e a doença. Aqui e ali, fotografias de Flávio Damm utilizadas na edição de 1961 pontuam o que vai sendo descrito.
Não se trata de um guia preocupado apenas com a descrição do pitoresco, mas de uma narrativa múltipla sobre o cotidiano da cidade e suas transformações ao longo das décadas. Do dia a dia do trabalhador braçal às receitas de quitutes baianos, da arte dos mestres da capoeira ao misticismo dos terreiros de candomblé, dos pequenos crimes dos “capitães da areia” à dura poesia dos pescadores e mestres de saveiros, da universidade às festas religiosas e pagãs, a vida de Salvador pulsa a cada parágrafo.
Moradores da cidade, ilustres ou anônimos, são evocados aqui com a mesma vitalidade e frescor dos personagens dos romances do autor, convertido em cicerone que abre as portas de sua grande casa aos leitores do mundo. Fonte: www.companhiadasletras.com.br .
 
LEIA esta notícia também em BrDigital> http://brdigital.blogspot.com.br/search/label/Livros
Preço: R$ 51,00
Páginas - 400
ISBN - 9788535921373
Telefone.: 11 3707-3500
Fax: 11 3707-3501
 
--------------------------------------------
 

JOSÉ BONIFÁCIO de Miriam Dolhnikoff

Coleção Perfis Brasileiros lança mais uma obra relevante para literatura nacional, José Bonifácio.
Entre a destacada produção acadêmica da historiadora e professora Miriam Dolhnikoff contam-se diversos livros, capítulos e artigos dedicados aos primeiros anos da Independência.
Em suas pesquisas sobre aquele período capital da formação do país, Dolhnikoff tem privilegiado os mecanismos de organização institucional do Estado brasileiro. Neste volume, a autora retrata um dos personagens mais importantes dos acontecimentos que levaram à emancipação política do Brasil, bem como de seus primeiros momentos como nação independente: José Bonifácio de Andrada e Silva (1763-1838).
Político, cientista, poeta e advogado paulista, Bonifácio foi o todo-poderoso ministro de d. Pedro I até 1823, além de, após a Abdicação, tutor do futuro d. Pedro II. Foi o principal idealizador de nossas primeiras instituições políticas, incluindo grande parte da Constituição imperial de 1824. Um dos responsáveis pela manutenção da unidade do Império recém-nascido e por seu reconhecimento internacional, também foi um cientista de renome na Europa e um intelectual refinado, influenciado pelas ideias renovadoras dos philosophes franceses.
Herói da pátria, Bonifácio possui, entretanto, uma biografia repleta de passagens ainda pouco conhecidas. Neste livro rigoroso e abrangente, que já desponta como referência sobre a trajetória do biografado, as facetas de cientista, poeta e revolucionário - Bonifácio combateu as tropas napoleônicas durante sua estada em Portugal - ajudam a esclarecer a atuação política do “patriarca da Independência” ao longo dos anos decisivos da fundação do Brasil.
 
A autora: Nasceu em São Paulo, em 1960. Formou-se em direito e história pela PUC-SP e realizou mestrado e doutorado em história econômica na USP, onde atualmente é professora. Pesquisadora do Cebrap, é autora de O pacto imperial: origens do federalismo no Brasil (2005) e organizadora dos textos de José Bonifácio de Andrada e Silva reunidos em Projetos para o Brasil (1998), publicado pela Companhia das Letras. (Fonte: www.companhiadasletras.com.br).
 
ESTES livros podem ser visto aqui também: http://fmcultura.blogspot.com.br/search/label/livros
 
 
Autora: Miriam Dolhnikoff
Páginas - 360
Lnçamento: - 06/08/2012
ISBN - 9788535921519
EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 00:00  comentar

Setembro 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9

17
19
20

23
25



SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds