Revelando, imortalizando histórias e talentos
16.9.12

Desde cedo iniciou-se no desenho para mais adiante, em 1940, dedicar-se a estudos de pintura, mural e afresco. Entre 1940 e 1960, desenvolveu uma pintura figurativa. Passou por lenta evolução e por diferentes fases, iniciando a abstração a partir de 1961.

 

 

Durante os anos de 1966 e 1967 vai para Europa em razão do Prêmio de Viagem ao Exterior. Participou ativamente do movimento artístico brasileiro como expositor, membro de júri, de comissões organizadoras de certames artísticos. A partir de 1974, quando realizou em São Paulo um mural em concreto de 20 metros de extensão começou a trabalhar em maquetes para esculturas em mármore e madeira, tendo realizado, inúmeras além de vários painéis e murais.

 

 

Recebeu nestes 60 anos de carreira artística diversos prêmios, entre eles, o Grande Prêmio da Bienal Latino-Americana do México, pelo qual concorriam 32 países. Conquistou em seguida o Grande Prêmio Internacional da Bienal de Cuenca, disputando com artistas de 38 países, obteve um dos dez maiores prêmios na Mostra Rio-Eco de 92, quando participaram concorrentes de toda a América Latina.

 

 

 

 

Foi agraciado em 1964 com o Prêmio de Viagem ao Exterior do Salão Nacional de Arte Moderna, recebeu o Primeiro Prêmio de Pintura na II Bienal Nacional da Bahia; Prêmio Museu de Arte Moderna de São Paulo no Panorama da Arte Brasileira em 1973; o Prêmio Pesquisa do Ano e Prêmio Gonzaga Duque da Associação Brasileira de Críticos de Arte e da Associação Paulista de Críticos de Arte, pela mostra retrospectiva no Rio de Janeiro e em São Paulo; e um outro concedido pela Associação Paulista de Críticos de Arte, pelo mural de concreto e relevo realizado na avenida Brigadeiro Faria Lima, em São Paulo.

 

 

 

 

Obras no acervo dos Museus de Kioto e Osaka no Japão

 

Sào váriod os museus que exibem obras de Ianelli como o Museus de Arte Moderna do México e de Roma; Museu Rufino Tamayo e Instituto Cultural Domecq, México; Museu de Arte Moderna La Tertúlia, em Cali, Colômbia; Museu de Belas Artes de Caracas, Venezuela; Museu de Arte de Toronto, Canadá; Museu de Skopje, antiga Iugoslávia; Museu de Arte da Universidade de Austin, Texas - Estados Unidos, Museu de Arte Moderna de Quito, Equador; da Bienal Internacional de Cuenca, Equador; Instituto de Arte Contemporânea e Centro de Estudos Brasileiros de Lima, Peru; Museu de Arte Americana de Maldonado, Uruguai; Art Gallery of Brazilian American Cultural Institute, Washington, bem como no acervo das embaixadas em Roma, México e Munique.

 

Acervos no Brasil:

 

Estes museus abrigam obras do artistas da rara belaza do artista: Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM-SP), Museu de Arte de São Paulo (MASP), Museu de Arte Contemporânea de São Paulo (MAC-USP), Museu de Arte Brasileira da Faculdade Armando Álvares Penteado (FAAP), Museu de Arte Contemporânea de Americana e Pinacoteca do Estado, São Paulo. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM-RJ), Museu Nacional de Belas Artes, Museu Antônio Parreiras - Niterói (RJ), Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-BA), Museu de Arte Moderna Aluísio Magalhães - Recife, Museu de Arte Contemporânea de Olinda, Museu de Arte Contemporânea do Paraná, Museu de Arte do Rio Grande do Sul - Porto Alegre (MARGS) e o Museu do Artista Brasileiro em Brasília.

 

 

Exposições no Brasil e no Exterior

 

 

No exterior, realizou exposições na cidade do México, em Lima, Bogotá, El Salvador, Colômbia, Quito, Salerno, Bonn, Milão, Roma, Paris, Madri, Barranquilha, Cali, Munique, Baden-Baden, Washington, Nova York. Retrospectivas em Berlim na Staatliche Kunsthalle. No Brasil, apresentou retrospectivas no Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM-SP) e Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM-RJ), Pinacoteca do Estado de São Paulo e de Santos, Museu de Arte Contemporânea do Paraná e na Casa Andrade Muricy, Curitiba.

 

 

Participou de várias coletivas no exterior : Santiago, Caracas, Madri, Paris, Roma, Barcelona, Bogotá, Bonn, Baden-Baden, Hamburgo, Berlim, Viena, Londres, Bruxelas, Salzburg, Tel Aviv, Nurembergue, Lisboa, Porto, Washington, Nova York, Ontário, Cagnes-Sur-Mer, Buenos Aires, Tóquio, Kioto, Osaka, Liverkusen, Frankfurt, Haia, Montevidéu, Milão, São José da Costa Rica, Salerno e Quito. Bienais de São Paulo : VI, VII, VIII, IX, XII (Sala Especial), XIII (Sala Brasília) e XIX (Sala Especial) e XX; II Bienal Nacional da Bahia, II Bienal de Arte de Coltejer, Medelín, Colômbia (convidado), I Bienal Ibero-Americana, México, I Bienal Latino-Americana, Caracas, II Bienal Internacional de Pintura, Cuenca, Equador. [Francisco Martins].

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 01:08  comentar

Setembro 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9

17
19
20

23
25



SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds