Revelando, imortalizando histórias e talentos
18.9.12

Morre Daniel Brasileiro literalmente na sarjeta

Morreu neste final de semana (14\15) o compositor de temperamento arredio Daniel Brasileiro, gravado por muitos famosos no auge de sua criatividade. Sem amigos, sem instituição para ampará-lo, sem dignidade e entregue ao alcoolismo foi este o fim do famoso compositor brasileiro Daniel. Coube a Formas&Meios manter nosso lema e imortalizá-lo uma vez que, em vida não foi possível acesso ao artista, um sujeito culto e inteligente, segundo palavras de seu colega Raimundo José, um dos poucos que tentou ajudá-lo a superar a crise.
 
Foto extraída de Biffe13



O compositor teve um relacionamento com apresentadora da TV Gazeta, Claudete Troyano, com quem teve uma filha. Daniel deixou as arborizadas ruas do elegante bairro do Morumbi, para se abrigar debaixo dos viadutos da região central da capital paulistana. Não era raro encontrá-lo bêbado e esfarrapado pelas ruas do bairro de Santa Cecília ou Avenida São João.
Com semblante derrotado, porém mantendo o delírio de retornar às paradas de sucesso dialogava com poucos colegas que parava para dar-lhe  um minuto de atenção. Segundo seus colegas, foram muitos os que se utilizaram de suas composições para galgar o sucesso e seria demorado citá-las mas destaca-se a parceria com Almir Guineto "Brilho no Olhar" no disco Pés (1997) gravada originalmente por Guineto e regravada por outra dezena de cantores.

 Por mais de cinco anos ele vagou pelas calçadas da cidade comeu da lata de lixo sem receber ou merecer atenção de alguém. Não se sabe ao certo os porquês de sua entrada no alcoolismo. Também não se tem  notícia de que alguém seja da classe ou de laço familiar teria tentado resgatá-lo do inferno que foram seus últimos anos de vida. De algum modo,  inês é morta, e fica aqui o registro e alerta aos próximos astros da canção popular brasileira. Acredita-se ter sido Raimundo José, um dos maiores intérpretes deste Brasil, quem gravou suas duas últimas composições os forrós 'Pimenta e Colírio',  "É a Vida" parceria de Brasileiro com Freitas-Valle. Daniel Brasileiro: R.I.P. . (Reprodução somente com prévia autorização).
 
VEJA :
vídeo de Daniel farrapo humano> http://www.youtube.com/watch?v=VF9b8iTwqXU&feature=related
EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 01:49  comentar

Mafalda Minnozzi faz show em São Paulo para lançar o seu novo CD: Spritz

 

 

Foto: Bianca Tatamiya

 

Releituras de letras populares da música italiana interpretadas com o swing e tempero do jazz dos anos de 1950 e 1960. MAFALDA MINNOZZI, cantora italiana apaixonada pelo Brasil há 16 anos, estreia nos dias 28 e 29 de setembro de 2012 seu mais novo show, “SPRITZ”, no Tom Jazz, uma das casas paulistanas mais apreciadas pelos fãs do estilo. No espetáculo, que também marca o lançamento do CD homônimo, Mafalda sobe ao palco acompanhada por um quarteto de jazz formado por Agenor de Lorenzi (piano), Rubem Farias (baixo acústico), Marco da Costa (bateria), e a guitarra mais que especial do nova-iorquino Paul Ricci, que assina a direção musical do show.

 

 

Com afinação natural e capacidade interpretativa, Mafalda Minnozzi inspirou-se em suas influências jazzísticas: Count Basie, Cole Porter, Caterina Valente, Frank Sinatra, entre muitos outros para fazer a releitura, ao lado de Paul Ricci, de músicas tradicionais italianas como "Aldilá", “Tu Vuo Fá L’Americano”, "Amore Baciami", "Volare" e "Dio Come Ti Amo". Essas obras ficaram conhecidas após grandes festivais, como o de Sanremo, o Festival della Canzone Italiana, considerado um dos mais importantes eventos de música do mundo. Destacam-se no repertório de Spritz compositores de peso, da importância de Ennio Morricone, Renato Carosone, Paolo Conte e Umberto Bindi.

 

Por que “Spritz”?

 

O nome Spritz tem origem no coquetel típico dos happy hours de Roma e Milão. Servidos como aperitivo, os drinques spritz (termo que reproduz o barulho da esguichada de um líquido gasoso) foram criados em Veneza quando a cidade fazia parte do império austríaco. De essência leve e colorida, o aperitivo feito à base de prosecco, bitter e soda, traduz a alma do novo show de Mafalda: dançante e irreverente, colorido, mas sem deixar de lado a memória do repertório da música popular italiana. O show é, em resumo, um coquetel de música italiana servido em linguagem original e contemporânea.

 

Da iluminação ao figurino, tudo foi pensado para ambientar o espectador de Spritz na atmosfera dos anos 50 e 60, época que faz parte do imaginário de Mafalda Minnozzi, a partir das histórias contadas por seus avós sobre a Itália do pós-guerra. Era um momento de acreditar no futuro, de leveza e solidariedade. Filmes como La Dolce Vita (Federico Fellini) e Candelabro Italiano (Delmer Daves) retratam bem a época que Mafalda quer evidenciar. De luvas, vestido rodado e lenço no cabelo a cantora dá vida a um tempo passado que ficou marcado na história.

 

O Novo CD

 

Batizado com o mesmo nome do show, Spritz reúne 16 canções com arranjos de Mafalda Minnozzi e de Paul Ricci. Traz o quarteto de músicos que hoje acompanha Mafalda nas apresentações – Paul Ricci na guitarra, Rubem Farias no baixo acústico, Marco da Costa na bateria e Agenor de Lorenzi no piano e acordeom. Entre as participações especiais está a da cantora carioca Isabella Taviani, que, no disco, faz um dueto com Mafalda Minnozzi em uma das faixas do disco (Metti Una Sera A Cena). Em destaque também a participação de renomados solistas como o acordeonista Toninho Ferragutti (Roma Nun Fa La Stupida Stasera), o clarinetista Alexandre Ribeiro (Via Con Me e Tu Vuo´ Fa l´Americano) e do trombonista Bocato (Arrivederci). O projeto gráfico do álbum, inspirado nas antigas “bolachas” de 45 rotações, foi criada pela agência Nação Design, de São Paulo. As fotografias são de Bianca Tatamiya.

 

Sobre Mafalda Minnozzi

 

Mafalda Minnozzi nasceu em Pávia, norte da Itália, e se apaixonou pelo Brasil em 1996. Cresceu ouvindo jazz americano dos anos 30 e 40 e começou a carreira fazendo apresentações pela Itália e abrindo shows de outros artistas. A partir de 1987, começou a cantar para sua própria platéia, apresentando-se em casas de espetáculos, clubes e festas fechadas. Participou de vários festivais até ganhar o terceiro lugar no "Festival Castrocaro Terme", em 1993. Gravou seu primeiro disco com participação de nove finalistas deste concurso. Assim, a cantora foi para Roma estudar canto, música napolitana, recitação e teatro. Trabalhou, durante dois anos, na Rádio Televisone Italiana, com papéis de cantora e apresentadora de atrações culturais.

 

Em 1996, veio para o Brasil e fez uma temporada de shows no Rio de Janeiro. A cantora se encantou pelo país e no mesmo ano emplacou a canção Sei Tu na trilha sonora da novela Anjo de Mim, da Rede Globo. Outras canções também foram trilhas sonoras nas novelas Esperança, Terra Nostra e em filmes brasileiros. Subiu ao palco com Martinho da Vila, Claudio Zoli, Banda Karnak, entre outros. Com o seu intenso trabalho de difundir a musicalidade italiana no Brasil, Mafalda Minnozzi foi condecorada com os títulos de Comendadora do Centro de Integração Cultural e Empresarial de São Paulo, Personalidade Brasileira e Embaixatriz da música italiana no Brasil.

 

Serviço

 

Show – Mafalda Minnozzi –“Spritz”

Dias: 28 e 29 de setembro de 2012

Local: Tom Jazz – Av. Angélica 2331 – Higienópolis – São Paulo/SP

Tel (11) 3255-0084 e 3255-3635

Horário de abertura da casa: às 20h, início do show marcado para às 22h

Duração: 90 minutos

Lotação: 200 pessoas

Preços: R$ 60,00 (Couvert artístico)

Formas de pagamento: Dinheiro e todos os cartões de débito e crédito

Estacionamento: Serviço de vallet na porta, preço R$ 25,00

 

Informações para imprensa: Canal Aberto Assessoria de Imprensa

 

Márcia Marques - (11) 3798 9510 / 2914 0770/ 9126 0425

www.canalaberto.com.br

 

Twitter: @canalaberto

Facebook: canalaberto

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 00:06  comentar

Setembro 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9

17
19
20

23
25



SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds