Revelando, imortalizando histórias e talentos
14.10.12

O Prêmio Funarte: Bandas de Música 2013

O Prêmio Funarte de Apoio a Bandas de Música 2013 vai distribuir gratuitamente a cerca de 150 bandas instrumentos de sopro.
Podem participar conjuntos denominados “Banda de música”, “Banda municipal”, “Banda sinfônica”, “Banda de concerto”, “Banda Filarmônica” e “Sociedade Musical”. O objetivo é reconhecer e propiciar a melhoria da qualidade técnica e artística desses conjuntos musicais. Cada proponente poderá escolher até cinco instrumentos entre: bombardino em sib; bombardão tuba ¾ em sib; clarineta 17 chaves em sib; saxofone alto em mib; saxofone tenor em sib; trompete em sib; trombone de Vara em sib; flauta transversa em dó; trompa cromática em Fá/sib.
Podem participar da seleção bandas de música constituídas sob a forma de instituição pública ou privada sem fins lucrativos, cadastradas na Receita Federal (CNPJ – Pessoa Jurídica) há pelo menos seis meses, e que sem encontrem em efetivo funcionamento. Cada proponente só pode inscrever um projeto. INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ 21 DE MARÇO, 2013.

Mais informações:
Coodenação de Bandas
coordenacaobandas@funarte.gov.br
(21)Tel. 2279-8106
 
---------------------------------------------

FINEP: curso História da Arte



De volta ao passado em alto estilo. Depois de exatos 20 anos, a FINEP traz de volta ao Espaço Cultural o curso de Introdução à História da Arte, desta vez dirigido pela professora Danielle Nastari.
RIO DE JANEIRO, BRASIL - As aulas começam dia 14/1/13, segunda-feira, e se estendem até 25/1, sexta-feira, das 19h às 22h20. As inscrições devem ser feitas aqui. Os participantes receberão material didático e certificado. O curso custa R$ 300,00.
Perfil de Danielle Nastari
Danielle Nastari é graduada em Artes Plásticas pela Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP) com especialização em Artes Criativas com ênfase em música na Hillsong International Leadership College, em Sidney, Austrália. Trabalhou em equipes educativas de vários museus e centros culturais de São Paulo voltados às artes visuais, como a Pinacoteca do Estado e o Instituto Itaú Cultural.
Lecionou história da arte durante três anos para cursos de graduação no Centro Universitário Ibero-Americano (UNIBERO). Atualmente finaliza especialização em Gestão de Projetos Culturais pelo Centro de Estudos Latino-Americanos sobre Cultura e Comunicação da ECA-USP e é mestranda do programa de pós-graduação em Estética e História da Arte do MAC-USP.

 

Funarte realiza oficinas gratuitas no Maranhão e no Distrito Federal. Ações envolvem treinamento corporal de artistas, interpretação teatral, dança de salão e dança contemporânea

 

 

A oficina “Corpo brincante: instrumento de criação” ministrada pelo ator Urias Oliveira ocorre de 10 a 15 de outubro, no Auditório do Centro de Artes Cênicas do Estado do Maranhão (Cacem) – Secretaria de Estado de Cultura do Maranhão, em São Luís. Dirigida a artistas de teatro, dança e circo – que utilizam o corpo como elemento de trabalho, a proposta da oficina é oferecer treinamento corporal e interpretação teatral. No trabalho, Urias utiliza arquétipos, encontrados nas danças sagradas e populares do maranhão (Mina, Candomblé, Bumba-meu-boi e outros).

 

Em Brasília, no Centro de Dança do Distrito Federal, Sther Lobo ministra a oficina “Qualificação Tango em Salão” e Edson Beserra oferece a “Oficina de Dança Contemporânea”. Acesse informações abaixo:

 

Oficina “Qualificação Tango em Salão”

 

“Oficina de Dança Contemporânea”

Funarte – Programa de oficinas de capacitação artística e técnica em circo, dança e teatro – 2012

 

Próximas ações

 

MARANHÃO

 

Oficina “Corpo brincante: Instrumento de criação”

10 a 15 de outubro de 2012

Participação gratuita

Limite: 15 vagas

 

Local: Auditório do Cacem – SECMA

Inscrições e informações: Secretaria do Cacem

Rua de Santo Antonio, 161, Centro – São Luís (MA)

Tel.: (98) 3218-9948

 

Realização

 

Funarte – MinC/Centro de Artes Cênicas/Coordenação de Teatro

Cacem/SECMA – Governo do Estado do Maranhão

 

DISTRITO FEDERAL

 

“Qualificação Tango em Salão”

Dias: 20, 22, 23, 24, 25 e 26

 

Horários

 

Sábado (20), das 14h30 às 18h30

Segunda a sexta (22 a 26), das 15h30 às 18h30

Sexta (26), aula-baile, das 18h30 às 19h30

Sala: 5

E-mail: stherlobo@gmail.com

 

Telefone: (61) 8566-1510

 

“Oficina de Dança Contemporânea”

Dias 22, 23, 24, 25 e 26 de outubro

Horários: 18h30 às 22h30

Sala: 4

Tel.: (61) 9557 7878

E-mail: edsonbeserra@gmail.com

Centro de Dança do Distrito Federal

 

Endereço

 

Anexo I da Secretaria de Cultura

Setor de Autarquias Norte, Nº 02 – Setor Cultural Norte

Brasília (DF)

 

Mais informações

 

difusao.bsb@funarte.gov.br

Tels. (61) 3322-2053 e 9971-3430

Coordenação de Artes Cênicas – Funarte Brasília

Realização

Funarte – MinC/Centro de Artes Cênicas (Ceacen)

 

Mais informações

 

Circo: coordcirco@funarte.gov.br

Teatro: teatro@funarte.gov.br

Dança: danca@funarte.gov.br

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 00:21  comentar

Pernambuco é nome próprio mesmo. Não somente nome do estado onde nasceu um homem de teatro pioneiro em diversos sentidos

 

 

Pernambuco Gago Sacadura de Oliveira, 1922-1983, recebeu na infância em Olinda,PE, as lições informais que o levariam para o palco: nas peças que frequentava na companhia do pai, nas histórias contadas pela “mãe preta” da fazenda. Mudou-se para o Rio de Janeiro ainda criança e na cidade fez escola como cenógrafo, figurinista, diretor e dramaturgo. Criou mais de 15 mil cenários para televisão – mídia em que foi um dos primeiros de sua área a trabalhar – e mais de 200 para teatro. Criou também as primeiras companhias profissionais de teatro infantil: o Teatro da Carochinha (1949) e o Teatro Ra-Ta-Plan (1950).

 

 

Começou a trabalhar na área como o pupilo preferido do cenógrafo alemão Edward Löeffler. Seus premiados desenhos chamaram atenção de Paschoal Carlos Magno, que o convidou para trabalhar no Teatro do Estudante em 1947. A estreia de Hamlet, em 1948, contou com uma cena digna de cinema: horas antes do início do espetáculo, a costureira avisou que não ia entregar as peças. Quem recebeu a notícia foi Pernambuco: “O meu choque foi de tal ordem que me senti como se estivesse desabando. O resultado é que eu fiquei duro no telefone, num estado de apoplexia.

 

 

O Teatro de Estudante foi a vitrine para ele chamar a atenção de outro grande nome do teatro: Bibi Ferreira. Feito o convite, foram quatro anos como cenógrafo e diretor de cena da companhia da grande dama. Lá, trabalha nos espetáculos A Herdeira e Escândalos 1950, entre outros. Posteriormente, Pernambuco trabalhou com diversos diretores importantes. Na televisão, ele próprio se definia como o “pioneiro absoluto no Brasil”. Assinou cenografia (e atuou em outras frentes) de programas como Grande Teatro Tupi, Vesperal Trol e Câmera Um, além dos musicais Noites Cariocas e Elizeth Cardoso, citando apenas alguns exemplos.

 

 

Perfeccionista e disciplinado, Pernambuco assim explicou seu ofício assim para o jornal Última Hora (em 14 de novembro de 1977): “O cenógrafo tem a responsabilidade de vestir o espaço. Amparar os atores e o diretor com um trabalho que é individual, mas que diz respeito a todo um grupo. Um cenário destrói ou valoriza uma peça e para isso é preciso distinguir o cenário bonito do cenário correto. Ele até pode ser muito bonito e não atingir o dramático do texto, a proposta do diretor."(AgênciaFM).

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 00:20  comentar

Outubro 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
13

17

22
24
25

31


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds