Revelando, imortalizando histórias e talentos
20.10.12

"Cartões-Postais de Mauricio Cardim"

O fotógrafo baiano de Ipiaú, Mauricio Cardim cuja carreira começou no início dos anos 80 em São Paulo, lançou há mais de um ano sua aclamada exposição "Cartões-Postais de Mauricio Cardim" e continua em cartaz por tempo indeterminado.
 
Maurício Cardim frente Teatro Municipal SP\F.Martins
SETE LAGOAS (MG) BRASIL - Mostra composta por mais de 120 cartões-postais de cidades, dentre elas: Seete Lagoas, Três Lagoas, São Paulo, Santos, São Vicente, Araraquara, Porto Seguro, Arraial D'Ajuda, Itacaré, Ouro Preto, Tiradentes, Caxambu, Blumenau, Porto Belo, Colatina, Vila Velha, e diversas capitais, sendo todos de autoria do fotógrafo, que ultrapassa a casa das mil imagens transformadas em cartões-postais, que foram editados através de uma editora paulistana nesses últimos 14 anos, e podem ser encontrados em várias bancas de jornais e livrarias do País.
 
A exposição continua em cartaz no espaço cultural Maria Magdalena Alves Padrão (Rádio Cultura AM de Sete Lagoas-MG), e tem o apoio da Rede Padrão de Comunicação e divulgação da Formas e Meios Comunicação. Não por coincidência, Maurício Cardim é um colecionador de cartões-postais, e agora mostra parte de suas obras fotográficas. "Não vou deixar o cartão-postal morrer, se depender de mim ele terá vida longa, além do mais colecionar e receber cartões-postais é muito gratificante", diz o fotógrafo.
 
 
Recentemente Cardim lançou outra série de seis cartões postais de Sete Lagoas junto a seus patrocinadores e está sendo distribuidos nos espaços culturais da cidade e a proposta do fotógrafo e dar sequência nesse trabalho de grande importaância para a cultura, turismo e alegrar os corações dos colecionadores. (Por Francisco Martins/Agência FM)
Mais fotos e informações sobre o fotojornalista:
 
 
-------------------------------------------------------------------
A instalação Peso-Contrapeso, da artista Márcia Pastore, foi selecionada pelo Prêmio Funarte de Arte Contemporânea 2012. Neste trabalho, a artista dá seguimento a sua investigação sobre o corpo no espaço e questiona matéria, movimento e relações de percepção.
Seu alvo é o rastro dos gestos, a maneira como a ação modifica a matéria e o registro dessa ação. A obra é composta por um sistema de roldanas, pesos e contrapesos. Cabos de aço passam por uma ou mais roldanas presas ao teto e às paredes da galeria, e são tensionados por elementos presos a suas extremidades: tubos de latão cheios de pó de mármore e anilhas de ferro. Assim transformado, o espaço da galeria se torna um emaranhado de cabos que, ao ser explorado, revela seus jogos de equilíbrio e correspondência.
De 15 de outubro a 17 de outubro de 2012
Horário:
10:00 às 18:00

Local:

Galeria Flávio de Carvalho do Complexo Cultural Funarte São Paulo.
Alameda Nothmann, 1058, Campos Elíseos, São Paulo, SP
Entrada franca
Informações ao público:
comunicacaosp@funarte.gov.br
(11) 3662-5177
 
----------------------------------------
 
 

Exposição destaca arte de Ianelli

Reproduções de obras de Arcangelo Ianelli seguem na FAPESP até 19 de dezembro. Mostra está aberta a escolas interessadas em apresentar a obra da artista a seus alunos
Foto da obra Outono Silencioso, de Arcangelo Ianelli
São Paulo - Já se tornou tradição ilustrar o Relatório de Atividades da FAPESP com reproduções fotográficas de obras de grandes artistas que percorreram suas trajetórias no Estado de São Paulo. Além de constituírem um contraponto às tabelas e gráficos que compõem o relatório (por meio dos quais a instituição presta contas à sociedade sobre o trabalho realizado ao longo do ano anterior), essas imagens configuram também um tributo às artes plásticas paulistas, tão relevantes para a cultura brasileira.
Tal orientação foi adotada pela primeira vez no Relatório de Atividades 2005. Desde então, a FAPESP homenageou Francisco Rebolo, Aldo Bonadei, Lasar Segall, Tarsila do Amaral, Candido Portinari e Anita Malfatti. Arcangelo Ianelli foi incorporado, agora, a essa galeria ilustre.
Juntamente com o lançamento do Relatório 2011 foi aberta na sede da FAPESP a exposição de reproduções das obras que ilustram a publicação. A mostra ficará aberta ao público até o dia 19 de dezembro. Escolas interessadas em apresentar a obra do artista a seus alunos podem agendar visitas de segunda a sexta-feira pelo telefone (11) 3838-4394.
Nascido em São Paulo, filho de pais oriundos do sul da Itália, Arcangelo Ianelli (1922-2009) começou a desenhar muito cedo, como autodidata. Buscando uma formação mais sólida, matriculou-se em 1940, aos 18 anos, na Associação Paulista de Belas Artes. Mas logo trocou o ensino convencional daquela instituição pelos cursos livres de Colette Pujol e Waldemar da Costa. No ateliê deste último, teve três colegas que se tornariam personagens obrigatórios da história das artes plásticas brasileiras do século 20: Lothar Charoux, Hermelindo Fiaminghi e Maria Leontina.
Os desenhos e pinturas juvenis dos anos 1940 já apresentam um artista sofisticado, despojado no tema e rigoroso na execução: características que Ianelli desenvolveria e seriam as marcas distintivas de sua obra madura.
EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 01:28  comentar

Outubro 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
13

17

22
24
25

31


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds