Revelando, imortalizando histórias e talentos
30.11.12

\Houve uma época na capital paulistana onde alguns dos melhores e maiores cinemas do mundo eram aqui localizados.

 

 

 

 

 

 

 

Com o advento do vídeo cassete, o cinema pornô, e especialmente, o conglomerado de saletas em shopping center - em nome da segurança -, levaram os cinemas de rua à falência em primeira etapa, e na segunda, a meros difusores da pornografia.

 

 

 

Outro destino dos cinemas da região central, os templos evangélicos, nada mais do que uma sucursal da casa da moeda tendo Jesus Cristo como sócio minoritário.

 

 

 

 

Poucos tiveram a sorte de voltar a exibir arte, cultura. Sem dúvida, a insegurança dos frequentadores na região central colaborou muito, como fazer a Broadway paulistana,  falácia  do então secretário de cultura Marcos Mendonça entre outras, fizeram do centro da cidade uma via condenada apesar dos templos que permeiam a região.

 

 

 

 

 

 

Esta sina chegou também ao Cine Barão, localizado na Galeria Barão, rua Barão de Itapetininga, 255. O cinema de propriedade da empresa Haway, foi inaugurado em 1955 e funcionou até meados dos 90. Sala confortável, tela esplendorosa, com projeto dos conceituados arquitetos Oscar Niemeyer e Carlos Lemos começou a ser construido em 1951.

 

 

A AgênciaFM entrou com autorização dos reformadores da sala, nesta quinta-feira,29 \11, para registrar a nova etapa do antigo cinema.

 

 

 

 

 

 

O cinema que anteriormente fora bingo, está em plena reforma, e até que a sorte lhe sorriu. Até que um destino mais dígno se aproxima do extinto Cine Barão. O local está sendo reformado e será um anfiteatro para colação de grau e eventos da Faculdade Uniesp, com unidade na rua Conselheiro Crispiniano, centro da cidade. (Texto e fotos por Francisco Martins: ( www.jornalistafranciscomartins.blogspot.com ).

 

 

 

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Frevo inserido como Patrimônio Humanidade

O Frevo que tem um repértorio de 200 passos é eleito patrimônio cultural imaterial da humanidade pela Unesco
A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) inscreveu nesta quarta-feira, 5, na lista de patrimônio cultural imaterial da humanidade o frevo, ritmo carnavalesco de Recife, PE.

 
A proposta, feita pelo Ministério da Cultura (MinC), esperava o voto do grupo de especialistas independentes que referendou a VII reunião do Comitê Intergovernamental para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial. Sua inclusão na lista da Unesco, o frevo divide a lista com outras expressões brasileiras consideradas patrimônio cultural imaterial da humanidade, como o samba de roda do Recôncavo baiano e as expressões orais e gráficas dos índios Wajapi. Os especialistas consideraram que o frevo é uma tradição artística, bem dinâmica, na qual podemos encontrar expressões que mudaram ao longo dos anos, mas que permaneceram importantes na realização do Carnaval do Recife.
Também elogiaram, "as grandes medidas de salvaguarda e, muito particularmente, o compromisso das comunidades e o apoio do Estado para sua implementação" e reconheceram que representa "um evento festivo e inclusivo" que contribui para a criatividade da humanidade. A ministra da Cultura, Marta Suplicy, participou da reunião e agradeceu a inclusão na lista da Unesco da "expressão mais tradicional do Carnaval brasileiro", que é "a expressão literal da natureza calorosa do povo brasileiro". Com a inscrição do frevo na lista da Unesco, a prática se põe "a serviço da alegria de viver", acrescentou a delegação brasileira, e em seguida o ritmo soou nas caixas de som da agência da ONU. (Formas&Meios com agências internacionais).

 

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 02:18  comentar

Novembro 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
14

19
20
22
24

25
27
29


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds