Revelando, imortalizando histórias e talentos
25.12.12

Acordo reúne instituições para implantar Museu de Ciência e Tecnologia

 

 

O acordo de cooperação técnica para a implantação do Museu de Ciência e Tecnologia de Brasília foi publicado nesta semana, no Diário Oficial da União (DOU). Tem por objetivo dinamizar e ampliar as relações técnico-científicas para a elaboração do projeto e promover ações conjuntas de difusão de ciência e tecnologia (C&T) no Distrito Federal (DF). Assinam o documento os ministros da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, e da Cultura, Marta Suplicy; o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, entre outros. O museu deverá ocupar uma área de 20 mil metros quadrados em área central da capital e a divisão em vários ambientes, com valor de construção estimado em R$ 60 milhões.

 

Anúncio

 

O anúncio da construção do complexo foi feito na abertura da 9ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT 2012), na capital federal. O titular do MCTI disse que o projeto será moderno, dinâmico e interdisciplinar. “Teremos o museu em breve”, adiantou Raupp na solenidade. De acordo com o governador do Distrito Federal (DF), Agnelo Queiroz, a decisão vai ao encontro da intenção de fazer do DF uma referência em ciência, tecnologia e inovação. Ao longo da semana nacional em Brasília, realizada no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade, o estande de mil metros quadrados da UnB abrigou atrações diversas, entre elas experimentos de física e um planetário. Equipamentos que devem fazer parte do Museu de Ciência e Tecnologia.

 

Projeto

 

O espaço será dividido em várias áreas, como o Parque da Ciência (onde ficam os experimentos científicos e as crianças podem brincar e aprender), e o Espaço Ciência e Tecnologia em Foco, direcionado à popularização científica, “onde o público vai poder interagir com especialistas sobre as notícias mais recentes e sobre as descobertas na área”. O local contará, ainda, com exposições, auditório, anfiteatro, oficinas multiuso, café, restaurante etc. A ideia é que o espaço alcance destaque mundial sem perder as características nacionais. “Um museu inovador e interativo, aos moldes dos museus dos países desenvolvidos, mas adaptado aos nossos padrões – ou seja, por ser aqui em Brasília, vai ter a cara do Cerrado”, adianta Monica, que é arquiteta.

 

Exposição inaugural

 

A expectativa é que o primeiro módulo do museu fique pronto em 2014, mas a primeira exposição deve acontecer antes da finalização do espaço físico, nos meses de setembro e outubro do ano que vem. A mostra será realizada no Museu da República e no Jardim Botânico, simultaneamente, incluindo oficinas e trilhas interativas. No alto, um croqui do que será a entrada do museu.

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 01:14  comentar

Perto da capital paulistana o museu de cera dá ênfase as personalidades do período imperial, catequisação, políticos e intelectuais como Rui Barbosa.

 

 

Sempre que se fala em museu de cera logo vem em nossa mente algo assustador, figuras de monstros deformadas e cenas de assassinato. Isso talvez seja influência de antigos contos da literatura clássica. Talvez o estigma de que imagens contidas em museus desse gênero como o museu de cera da Madame Tussaud's, onde exista uma ala com monstros com tais características. Mas, na verdade, museus de cera existem de muitos tipos e quase nunca vinculados realmente a essas cenas de terror.

 

 

Por exemplo, o acervo do Museu Alpino, vai de figuras que participaram diretamente da história do Brasil; Lampião e Maria Bonita, Pedro Álvares Cabral, Dom Pedro I e II, a Princesa Isabel e a chamada classe alta intelectual como Rui Barbosa.

 

 

Muitos podem até ficar surpresos, mas o Brasil tem o seu museu de cera e está localizado na estância turística de São Roque, em São Paulo, no quilômetro 58 da Rodovia Raposo Tavares, e foi fundado em 21 de abril de 1988, em uma adega de um antigo casarão, e apresenta 54 esculturas de personalidades da história do Brasil, e foi, como a maioria dos museus do gênero, inspirado pelo Museu de Madame Tussaud's. Tudo começou quando um argentino - Alexandre Miletic, que ficou encantado com o que viu na Inglaterra e resolveu fazer algo semelhante aqui no País. Trouxe de Londres mão-de-obra especializada para desenvolver o museu.

 

 

O acervo foi comprado em leilão pelo empresário dono do hotel. Lá, você vai encontrar figuras que participaram da construção e história do Brasil. Outra categoria que não ficaria de fora é a dos políticos e, ela está representada por ex-presidentes populares como Getúlio Vargas e Juscelino Kubitschek, que são atrações do local. Os verdadeiros donos do Brasil, os indígenas, também fazem parte do acervo do Museu Alpino. Todos os personagens são retratados em tamanhos originais.

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 01:13  comentar

Dezembro 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
13

16
17
18
21

24
28



SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds