Revelando, imortalizando histórias e talentos
28.2.13

O consagrado pianista clássico Van Cliburn morre aos 78 anos.

O músico norte-americano Cliburn, surpreendeu plateias russas com seus concertos refinados com repertório que ia de Tchaikovsky e Rachamaninoff. Ganhou fama, respeito e fortuna em seu país, morreu nesta quarta-feira,27, aos 78 anos.
 
Cliburn faleceu em sua casa em Fort Worth, no Texas, depois de sofrer de câncer ósseo, disse sua agente Mary Lou Falcone. O texano de olhos azuis e esbelto, começou a tomar aulas de piano quando tinha apenas três anos de idade e depois estudou na prestigiosa Juilliard School de Nova York. Clibur pisou nos palcos mundiais no auge da Guerra Fria (Entre Estados Unidos e Rússia), foi vencedor da primeira Competição Internacional Tchaikovsky em Moscou, em 1958, para surpresa de muitos críticos.
Sua performance na final recebeu aplausos de pé que duraram mais de oito minutos. Sua conquista foi tão inesperada que os juízes russos supostamente tiveram que pedir ao líder soviético, Nikita Krushchev,  permissão para dar o prêmio ao norte-americano de 23 anos.Até hoje, Van Cliburn foi o único músico nos EUA, a ter um desfile de boas-vindas em Manhattan, informação confirmada por seu agente Falcone.
EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 01:36  ver comentários (1) comentar

O multifacetado David Bowie está de volta com novo álbum, arranca elogios de críticos ao redor do mundo
Este é o primeiro álbum de músicas inéditas de David Bowie depois de uma década de silêncio. O disco mostra o artista influente de volta ao seu melhor estilo, afirmaram os críticos britânicos nesta terça-feira, 26, duas semanas antes de seu lançamento. "The Next Day", que chega às lojas da Grã-Bretanha em 11 de março e um dia depois nos Estados Unidos. Segundo Andy Gill, do The Independent, poderia até ser o "maior retorno na história do rock'n'roll".
 
 
Outros influentes críticos por exemplo Neil McCormick, do Telegraph, também deu ao disco ótimas notas, chamando-se de "emocionalmente carregado". Já o colunista musical do The Guardian, Alexis Petridis  escreve: embora contenha referências ao trabalho passado de Bowie, o novo álbum não se tornou uma memória sonora de uma carreira musical estelar.
Cast of Bowie's new video
Cena do vídeo: Saskia De Brauw, Tilda Swinton, David Bowie,
Andrej Pejic \Divulgação
 
Com se não bastassem as críticas elogiosas, esta semana também foi marcada pelo lançamento do segundo single do álbum que contém 14 faixas, chamada "The Stars (Are Out Tonight)", acompanhado por um clipe surreal estrelando ao lado da atriz Tilda Swinton.
 

No vídeo, a rotina diária do casal de meia-idade é incomodada pela chegada de um grupo de jovens misteriosos e andróginos na casa ao lado que entram em seus sonhos e vidas e despertam desejos antigos e medos. (AgênciaFM).
EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 01:34  ver comentários (1) comentar

Pelo Solar da Fossa passaram alguns dos principais nomes da música popular, teatro, cinema, televisão, imprensa, política.

 


Um casarão colonial em Botafogo, de dois andares e 85 quartos, que mudou para sempre os rumos da cultura carioca e, por que não? Brasileira. foi o endereço e o abrigo de poetas, compositores, atores, jornalistas, artistas plásticos – loucos, cabeludos e “desbundados” que vinham de todos os cantos do país e encontravam ali o jardim ideal para plantar suas “folhas de sonho” e materializar verdadeiras obras de arte. O local, que hoje é ocupado por um dos maiores shopping centers da cidade, foi a sede de um verdadeiro caldeirão cultural e o cenário de inúmeras histórias engraçadas, românticas e muito polêmicas.
De 1964 a 1971, passaram pelo Solar da Fossa alguns dos principais nomes da música popular, teatro, cinema, televisão, imprensa, política e comportamento. Entre os inquilinos que viriam se tornar famosos estão Caetano Veloso, Gal Costa, Paulo Coelho, Paulinho da Viola, Paulo Leminski, Tim Maia, Maria Gladys, Betty Faria, Ítala Nandi, Antônio Pitanga, Marieta Severo, Zé Kéti, Gutemberg Guarabyra, Abel Silva, Cláudio Marzo, Mauro Mendonça, Naná Vasconcelos, Adelzon Alves e Darlene Glória, a maioria na faixa de 23 ou 24 anos.
 
Além de aberto e acessível à cidade que o cercava – na verdade, o Rio ia ao Solar para conhecer seus sedutores rapazes e moças, trocar ideias, aprender com eles, beber algumas, praticar certos esportes ilegais ou, o que era comum, namorá-los. O nome “fossa” foi aplicado ao Solar em 1967 pelo cenógrafo e carnavalesco salgueirense Fernando Pamplona, quando, arrasado, foi morar lá por ter se separado da mulher. No Solar foram compostas mais de 15 canções, como “Paisagem útil”, “Alegria, alegria”, de Caetano Veloso; “Sinal Fechado” de Paulinho da Viola; e Paulo Leminski escreveu longas partes de seu romance Catatau.
 
Grupos como o trio Sá-Rodrix-Guarabyra e o Momento 4 se formaram no Solar. Três das primeiras grandes estrelas a posar nuas para uma revista masculina moravam lá: Betty Faria, Ítala Nandi e Tania Scher. Por causa do diretor Kléber Santos, o Solar era quase uma extensão do Teatro Jovem, em Botafogo, onde se gestava a renovação do teatro brasileiro, e do Casa Grande, onde o momento político e cultural era dissecado pelos grandes nomes.
 
Os moradores do Solar tinham roupa lavada e passada, lençóis, colchas e toalhas trocadas e o chão varrido ou encerado semanalmente, tudo incluído no aluguel. Se quisessem, podiam fazer as refeições lá mesmo, pagando um pouco a mais. Em 1972, o Solar foi demolido para, em 1980, um shopping center ser construido no local.
EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 01:30  ver comentários (1) comentar

Fevereiro 2013
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

15

17
21
23

24
25
27


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds