Revelando, imortalizando histórias e talentos
6.4.13

Crítico de cinema Roger Ebert, morre aos 70 anos


O premiado crítico de cinema Roger Ebert morreu nesta quinta-feira, aos 70 anos, dois dias depois de anunciar a reincidência de um câncer do qual padeceu uma década atrás, disse o jornal Chicago Sun-Times.
 
"Com o coração pesado informamos que o lendário crítico cinematográfico Roger Ebert (@ebertchicago) faleceu", disse pelo Twitter o jornal onde Ebert trabalhou durante décadas.
Roger Ebert ficou famoso nacionalmente na companhia do colega Gene Siskel, apresentando o programa de TV "At the Movies with Gene Siskel and Roger Ebert", onde cunhou o bordão "dois polegares para cima". Após a morte de Siskel, em 1999, ele se juntou ao crítico Richard Roeper, mas depois deixou o programa por motivos de saúde.
Ele estava incapacitado de falar e comer depois de cirurgias por causa de tumores na tireoide e glândulas salivares, em 2002 e 2003. Na terça-feira,4, o crítico informou em seu blog que iria tirar uma "licença" em sua carreira de mais de 40 anos porque o câncer havia voltado. Em dezembro ele havia sofrido uma fratura de quadril, agora atribuída à doença.
As críticas ácidas de Ebert eram publicadas em mais de 200 jornais. Ele recebeu o prêmio Pulitzer na categoria crítica em 1975.
EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 03:34  comentar

Os Rolling Stones anunciaram quinta-feira,4, detalhes de sua maior turnê em seis anos, com datas previstas para a América do Norte e a Grã-Bretanha, após terem voltado aos palcos no ano passado.

Foto: AgênciaFM

A banda comentou que vai lançar a turnê "50 and Counting" em Los Angeles (USA) mas não definiu a data ainda. Em seguida tocará em Oakland, na Califórnia. Já a partir de 5 de maio em outras oito cidades, entre as quais Toronto e Londres.

A banda, trabalhando com a promotora AEG Live, também  tocará em San Jose, Las Vegas, Anaheim, Toronto, Chicago, Boston e Filadélfia. Para as apresentações de maio e junho, com os bilhetes colocados à venda a partir 8 de abril.

Para comemorar 50 anos de carreira, a banda além de uma turnê já lançou uma coletânea, um documentário e um livro fotográfico.
EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 03:33  comentar

Filme "Paulo Moura - Alma Brasileira"

Documentário escrito por Eduardo Escorel traz história do músico Paulo Moura
SÃO PAULO, 3 MAIO - Estreia "Paulo Moura - Alma Brasileira", um documentário que apresenta uma grande força de resgate da história deste músico brasileiro. A vida e, sobretudo, a obra do clarinetista, compositor, saxofonista e arranjador paulista Paulo Moura (1932- 2010). Trabalho maravilhoso de Escorel que sobrevive ao desafio de ter que encarar a morte de seu protagonista logo no começo. O filme estréia em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Brasília e Curitiba.
A falha fica por conta de falta de imagens mais exclusiva. Muitas imagens foram inacessíveis - como as de um último sarau promovido pelo músico, filmadas por Escorel, no hospital, cuja utilização a viúva de Moura, Halina Grynberg, não autorizou.
No entanto, o documentarista, no entanto, compensa a ausência com inúmeras outras gravações, algumas inéditas, obtidas em diversas fontes, que permitem assinalar com bastante propriedade a trajetória do músico. "Paulo Moura - Alma Brasileira" se vale da música composta e executada pelo artista para delinear sua estatura profissional, que lhe valeu um Grammy em 2000 e uma nova indicação, em 2008.
Imagens colhidas Lagos, Berlim, Montreux e Telaviv, e também em parcerias ao vivo, com colegas como o violonista Yamandu Costa, mostram a impressionante internacionalização de Moura.
A parte antológica como a participação do músico na célebre noite de lançamento da Bossa Nova no Carnegie Hall, em novembro de 1962, a convite de Sérgio Mendes, ao lado de Tom Jobim, João Gilberto e tantos outros.

-------------------------------------

Filme: "Meu Pé de Laranja Lima"

Filme com no livro de José Mauro de Vasconcelos chega aos cinema numa versão assinada por Marcos Bernstein, com tom melancólico.
SÃO PAULO 18 abril  - Há um estranhamento temporal na nova versão do clássico infantil "Meu Pé de Laranja Lima", estreia nos cinemas numa versão assinada por Marcos Bernstein. Ao mesmo tempo, convivem harmoniosamente na tela celulares, carros antigos e CDs. Esse anacronismo proposital desloca no tempo a história, originalmente publicada em 1968 pelo escritor José Mauro de Vasconcelos. O romance já foi adaptado para o cinema e a televisão, e aqui ganha uma versão com ênfase pelo lúdico e emocional.
 

 
A história de Zezé (João Guilherme Ávila) tem um apelo atemporal e universal --tanto que é se tornou um dos romances brasileiros mais traduzidos--, especialmente porque infância é tudo igual, só muda de endereço, ou mais ou menos isso. No filme, Bernstein imprime a dicotomia entre ser criança e a expectativa de amadurecer, ou não querer amadurecer. João Guilherme Ávila vive o protagonista, garoto do interior de Minas Gerais que, incompreendido pela família, encontra num pé de laranja lima uma espécie de amigo e confidente.
 
Talvez, nos dias atuais, Zezé seria diagnosticado com Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade, ou algo parecido. Mas, em outros tempos, sua infância é vista mais ou menos como algo saudável. Além da árvore, o garoto desenvolve um relacionamento com um português que mora em sua cidade, conhecido como Portuga, com boa interpretação de  José de Abreu.
---------------------------------

"Mama" Jessica Chastain enfrenta fantasma



Jessica Chastain enfrenta fantasma para proteger sobrinhas em "Mama" que começa com "Era uma vez..."
 
Jessica Chastain ("A Hora Mais Escura") interpreta Annabel, membro de uma banda de rock, que leva uma vida desregrada com seu namorado, Lucas (Nikolaj Coster-Waldau). A primeira vez que a vemos, está no banheiro agradecendo a Deus pelo teste de gravidez ter dado negativo.
 
A comemoração pode durar por 5 anos, até que duas sobrinhas de seu marido, que estavam sumidas, são encontradas e o casal fica com a guarda das meninas.A história das meninas é uma espécie de prólogo do filme que começa com "Era uma vez...", o que sugere um conto de fadas contemporâneo e sombrio. O pai de Vitória (Megan Charpentier) e Lilly (Isabelle Nélisse) matou a mãe delas e mais um sócio. Na fuga, sequestra as garotas, levando-as para uma cabana no meio da floresta, onde pretende matá-las e se suicidar.
A película "Mama" tem como base um curta disponível na web feito por Muschietti, com cerca de dois minutos, que acabou chamando a atenção de Benício Del Toro. O curta transformou em uma das cenas de "Mama". 
EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 03:31  comentar

Abril 2013
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11

15
17
18
20

21
25
26

28
29


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds