Revelando, imortalizando histórias e talentos
24.4.13

Santa Catarina ganhará Museu da Comunicação segundo secretário de Cultura e Esporte, Beto Martins
 
Fachada fundos do museu/Divulgação
FLORIANÓPOLIS (SC) BRASIL - O governador Raimundo Colombo e o secretário de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, Beto Martins, vão assinar o edital de licitação das obras de restauração, reforma e ampliação do prédio que abrigará o Museu da Comunicação Catarinense e será também a sede da Associação Catarinense de Imprensa - ACI. Serão investidos R$ 2,8 milhões pelo Governo do Estado, por meio do Pacto por Santa Catarina. O ato será nesta terça-feira, 23, às 14h, na Casa do Jornalista, na rua Vitor Meirelles, 55, em Florianópolis.
O prédio que será reformado fica no bairro Agronômica, na Capital, próximo ao Hospital Infantil Joana de Gusmão. Originalmente foi o Abrigo de Menores por 42 anos e assistiu a 1,8 mil crianças e adolescentes. Construído na década de 1950, tem sua fachada tombada como patrimônio histórico pela referência arquitetônica da época.
Perspectiva fachada do museu
/Divulgação
O projeto prevê, além da reforma do prédio, a construção de auditório, cafeteria e um espaço para exposições temporárias de artes, lançamentos de livros, cursos, palestras e seminários. A área destinada ao museu terá aproximadamente 210 metros quadrados, divididos em quatro espaços, para expor a história do rádio, do jornal impresso, das mídias eletrônicas e da televisão. O museu terá ainda uma biblioteca e uma hemeroteca, para arquivos de áudio e imagens. “A criação do Museu da Comunicação é mais do que um sonho dos profissionais e da nossa entidade. Trata-se de um importante instrumento de preservação da história de nosso estado”, considera o presidente da ACI, Ademir Arnon.
O museu prevê a reprodução das capas dos jornais de Santa Catarina, a memória dos grandes locutores das rádios do Estado e das emissoras de TV (rede e locais), além da evolução das redações e gráficas, e até uma simulação de uma banca de jornais e revistas.
Informações adicionais:
Rafael Vieira de Araújo
Secretaria de Estado de Comunicação
 Telefone: (48) 3665-3057
EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 23:40  comentar

Beulah Bondi nasceu em 3 de maio de 1888, em Valparaíso, nos Estados Unidos da América. Ela começou sua carreira quando criança no teatro, assim, se estabelecer como uma atriz teatral.

 

 

 

Beulah ficou conhecida pelos papéis secundários de muita personalidade, que roubava a cena do protagonista. Foi assim em vários filmes durante os anos 1930. Sua interpretações viscerais rendeu-lhe duas indicações ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante. Teve a honra de atuar em papel como mãe de James Stewart em quatro oportunidades, incluindo o Mr. Smith Goes to Washington, de 1939, e It's a Wonderful Life, 1946.

 

A atriz teve uma longeva carreira, continuou atuando em seus últimos anos, venceu um prêmio Emmy por sua aparição na série de televisão The Waltons, de 1976. Outros trabalhos na TV são creditados a ela exemplo Alfred Hitchcock Presents e Howard Richardson da Arca de Segurança sobre a Televisão Goodyear Playhouse . No cinema atuou em mais de 60 filmes, sua interpretação em " O Turbilhão da Metrópole", de 1931, contracenando ao lado de Sylvia Sidney deu-lhe grande notoriedade. Em 1940, ao lado de Sir Cedric Hardwicke e Uma Merke, fez "Horas Roubadas" (On borrowed time).

 

 

 

 

Morta por um gato

 

Beulah Bondi apareceu com Jan Clayton em "A História Prairie" na NBC 's Tv em Wagon Train, episódio escrito por Jean Holloway, que examina como a pradaria proibido, especialmente o vento forte, joga estragos nas vidas das mulheres para o oeste. Dentro da mesma temátiva fez o romance The Wind por Dorothy Scarborough . O episódio foi ao ar em 1 de fevereiro de 1961, três meses após a morte de sua paixão, Ward Bond. A atriz fez suas ultimas aparições com personagem Martha CorinneWalton, no seriado The Waltons nos episódios "O Conflito" (Setembro de 1974) e "O Carrinho Pony" (Dezembro de 1976).

 

Sua passagem pela telona deixou-na conhecida por interpretar figuras maternas, porém, jamais foi casado na vida real. atriz morreu de problemas pulmonares causadas por complicações de costelas quebradas após sofrer uma queda ao tropeçar seu gato de estimação, em 11 de janeiro de 1981, com a idade de 91.(Fram Martins - Em memória de Fausto Visconde). www.cinemetro.blogspot.com

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 23:39  comentar

Abril 2013
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11

15
17
18
20

21
25
26

28
29


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds