Revelando, imortalizando histórias e talentos
10.8.13

Conversa com Verso: Ná Ozzetti

Conversa com Verso terá participação da cantora paulista Ná Ozzetti. Apresentação é sem comemoração dos sete anos do projeto 
O Centro Cultural Aúthos Pagano vai receber a cantora Ná Ozzetti por meio do projeto Conversa com Verso Especial, que completa sete anos, no dia 17 de agosto. A apresentação tem apoio do ProAC Editais.
A cantora paulista vai falar sobre o seu novo projeto musical e cantará músicas do seu repertório. O show terá participação de Dante Ozzeti e a entrada gratuita.

VEJA Ná em formas&meios 
"corta jaca" : http://www.youtube.com/watch?v=WPSZ5DVihGA

Neste site ela canta José Miguel Wisnick:
http://agenciafm.blogspot.com.br/2012/06/na-ozzetti-agenciafm.html#links
SERVIÇO 
Projeto Conversa em Verso 
Convidados: Ná Ozzetti - Bate-papo sobre o seu novo projeto musical,
apresentando músicas de seu repertório. Com Dante Ozzetti. 
Centro Cultural e de Estudos Superiores Aúthos Pagano
 (Rua Tomé de Souza, 997 - City Lapa- São Paulo - SP)
Dia 17 de agosto, sábado, às 16h 
Entrada franca 
Informações (11) 3836-4316
-------------------------------------
 

 

“Elixir de Amor”, de Gaetano Donizetti, “O Trovador, de Guiseppe Verdi” e “O Navio Fantasma”, de Richard Wagner são as três obras que compõem este ano o XII Festival de Ópera do Theatro da Paz que acontecerá nos meses de agosto e setembro. 

 

 

BELÉM (PA) BRASIL - As três óperas terão cenário e figurinos criados em Belém, somando para um fator que vem crescendo a cada edição, o aumento da participação de profissionais paraenses no festival. Toda a figuração das óperas é formada por atores locais, assim como as equipes de carpintaria, costureiras, pintores, coro e visagismo também são de paraenses. Este ano o festival traz um coro formado por 60 vozes, regido pelo maestro Vanildo Monteiro e mais 160 músicos que compõem a Orquestra Jovem Vale Música, da FAM, e a Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz. 

 

 

“Elixir de Amor” - música de Gaetano Donizetti (1797-1848) é uma deliciosa comédia, que tem na Direção Musical e Regência, o Maestro Emiliano Patarra, diretor musical do Teatro São Pedro, em São Paulo. Ele regerá a orquestra formada pelos músicos da Fundação Amazônia de Música (FAM). 

 

“O Trovador” traz o ar romântico da cavalaria andante, passando-se na Espanha do fim da Idade Média, quando ainda eram realizados os torneios e os cavaleiros vestiam armaduras e cotas de malha. Dois arquitetos italianos são responsáveis pela criação, pintura e montagem do cenário, que faz alusão às referências arquitetônicas deixadas por Antonio Landi. Este ano completam-se 300 anos de seu nascimento. 

 

A terceira e última ópera da temporada será “O Navio Fantasma”, de Wagner, que terá estreia no dia 21 de setembro, com récitas 23 e 25 de setembro. É a primeira montagem de uma ópera de Wagner, no Theatro da Paz, sendo cantada em alemão. Ambientada em uma aldeia pesqueira da Noruega, conta a história de um navegador holandês que é punido por Deus por blasfemar contra seu nome, perdendo-se de sua pátria para sempre, a menos que surja em sua vida uma mulher que lhe seja plenamente fiel. 

 

 

Contato da Assessoria de Comunicação – 

XII Festival de Ópera do Theatro da Paz – 

(91) 4009-8776/40098767. 

 

 

08 de agosto a 28 de setembro de 2013 

 

L’ ELISIR D’ AMORE, de Gaetano Donizetti 

Theatro da Paz 10 e 12 de agosto às 20h 

 

 

IL TROVATORE, de Giuseppe Verdi 

Theatro da Paz 28 e 30 de agosto e 1º de setembro às 20h 

 

 

O NAVIO FANTASMA, de Richard Wagner 

Theatro da Paz 21, 23 e 25 de setembro às 20h 

 

 

MASTER CLASS - LAURA DE SOUZA 

Igreja de Santo Alexandre 26 de setembro às 19h 

 

 

CONCERTO DE ENCERRAMENTO – ao ar livre 

Na frente do Theatro da Paz 28 de setembro às 20h 

 

 

Valores dos ingressos das Óperas: 

R$ 60,00, R$ 50,00, R$ 30,00 e R$ 20,00 

Telefone de contato: (91) 4009-8750 

GRÁTIS (91) 4009-8750

Rua da Paz S/N - Centro - Belém-PA - Brasil  

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 00:29  comentar

O general brasileiro Carlos Alberto dos Santos Cruz, comandante das forças de paz da ONU na República Democrática do Congo, afirmou o militar brasileiro à BBC Brasil que a solução para o conflito no país tem que ser política, e não apenas militar.

 

 

Imagem meramente ilustrativa

 

 

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DO CONGO - O militar brasileiro foi enviado em junho ao país para liderar os capacetes azuis em uma das mais difíceis missões da história das Nações Unidas: enfrentar os mais de 50 grupos armados que fazem do leste do Congo um território praticamente sem lei há cerca de dez anos. "Nós (as tropas da ONU) vamos criar condições para que se tenha uma solução política, porque somente a solução política vai ser permanente", disse Santos Cruz. 

 

 

M23

 

Santos Cruz assumiu uma operação recentemente reformulada pelo Conselho de Segurança. Até agora, Santos Cruz não utilizou essa possibilidade. Ele disse acreditar que uma solução política deve ser mais duradoura que uma ação somente militar contra o M23 – o maior grupo rebelde em atividade atualmente no Congo. Eles são um grupo armado formado por ex-militares congoleses rebelados que lutam contra o governo do presidente Joseph Kabila e supostamente também por guerrilheiros de etnia tutsi contrários a grupos rebeldes hutus que operam na região.

 

 

São acusados pelos Estados Unidos e pela ONU de estarem recebendo ajuda financeira e militar do país vizinho, Ruanda – cujo governo, dizem analistas, estaria apoiando o grupo em uma suposta tentativa de conter grupos rebeldes de etnia hutu que operariam no Congo e obter suporte político interno. O governo de Ruanda nega todas essas alegações.


 

Processo de paz


 

Por enquanto, o governo Kabila e o M23 participam de negociações de paz em Kampala, Uganda. Contudo, o processo permanece estagnado desde que o Exército congolês e os rebeldes se enfrentaram em batalhas – que deixaram quase 300 mortos em menos de dez dias – no mês passado. Santos Cruz disse acreditar que as ações militares devem seguir o ritmo das negociações de paz. Ele não tem lançado ofensivas de larga escala contra os rebeldes, mas tem aumentado muito a pressão sobre o grupo armado – manobrando suas tropas na região e tornando a cidade de Goma, a principal do leste do país, uma "fortaleza" inacessível aos rebeldes e um lugar seguro para a população. (AgênciaFM/BBC)

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 00:29  comentar

Agosto 2013
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
14
15
17

18
20
22
23

25
27
30


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds