Revelando, imortalizando histórias e talentos
19.8.13

Morro dos Ventos Uivantes

 
 

Morro dos Ventos Uivantes: Emily Brontë Wuthering Heights é o maior romance escrito na língua inglesa: Foi muito mal recebido ao aparecer. Só foi elevado a um clássico da literatura depois de décadas, a história de duas famílias, os Earnshaw e os Linton.



Uma das mais sombrias histórias jamais escrita, Morro dos Ventos Uivantes, de Emily Brontë é um relato de amor que transcende os amantes, que os exalta e aniquila. Essa paixão e as circunstâncias que a cercaram foram expressas por uma jovem e tímida provinciana, Emily Brontë, que viveu numa região quase inóspita da Inglaterra na primeira metade de século XIX. O livro foi escrito as vésperas da sua precoce morte, sem saber (talvez) que legava à literatura universal um dos mais belos romances de todos os tempos. Emily Brontë, nasceu a 10 de julho de 1818. EDITORIAS: cultura

 

 
 

Acordo reúne instituições para implantar Museu de Ciência e Tecnologia

 

 

Museu da Ciência e Tecnologia Tem por objetivo dinamizar e ampliar as relações técnico-científicas para a elaboração do projeto e promover ações conjuntas de difusão de ciência e tecnologia (C&T) no Distrito Federal (DF).

 

Na época assinaram os documentos os ministros da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, e da Cultura, Marta Suplicy; o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, entre outros. Mais museus: http://formasemeios.blogs.sapo.pt/?skip=1&tag=museus

 
 

O núcleo Key Zetta e cia. ocupa a Funarte com o mais recente trabalho:  “Projeto Propulsão / o que faz viver Parte2: Seguinte”

 

Foto: Jônia Guimarães

 

SÃO PAULO (SP) BRASIL - Parceiros artísticos desde 1996, Key Sawao e Ricardo Iazzetta dirigem o núcleo key zetta e cia. que agrega e convida artistas criadores e colaboradores para seus projetos.

 

"Quatro pessoas dançam vigorosamente e desaparecem a olhos nus". Assim é a sinopse da nova criação da key zetta e cia, “Projeto Propulsão / o que faz viver Parte2: SEGUINTE”, que faz temporada de 23 a 25 de agosto de 2013, na Sala Renée Gumiel, dentro da programação do Projeto Conexões da Funarte São Paulo.EDITORIAS: atualidades

 

 

CINEMA ANTIGO: Maria Ouspenskaya

 

Dama absoluta da dramaturgia russa, atriz morreu dias após de sofrer incêndio  enquanto fumava

 

 

 

Maria Ouspenskaya era filha de um advogado, estudou canto no conservatório de Varsóvia, e arte na escola Adasheff's, esola de arte dramática, também em Moscou. Começou atuando em peças de teatro nas províncias russas. Depois fez uma apresentação no Teatro de Moscou, então seu primeiro trabalho como profissional, sob direção de Konstantin Stanislavski. http://formasemeios.blogs.sapo.pt/948850.html

 

 'POEMA DE AMOR'

 

 

Este é o filme mais lacrimejoso de todos os tempo. Com argumento de Leo McCarey, tendo Charles Boyer e Irene Dunne como estrelas, traz também Maria Ouspenskaia em atuação maravilhosa.

 

Sofisticado europeu e uma bela nova-iorquina se apaixonam durante cruzeiro em transatlântico. Mas a história de amor será interrompida por uma série de percalços.O próprio diretor refilmaria a mesma história quase 20 anos mais tarde como "Tarde Demais para Esquecer", com Cary Grant e Deborah Kerr nos papéis principais.

 

Belíssimo filme, que recebeu seis indicações ao Oscar: melhor filme, atriz, atriz coadjuvante, roteiro, direção de arte e canção. Primeira das duas maravilhosas versões sobre a mesma história dirigidas pelo grande Leo McCarey sobre uma bela e comovedora história de amor. Obra-prima imprescindível. http://formasemeios.blogs.sapo.pt/tag/cl%C3%A1ssicos+dvd

 

  

 

XII Festival de Ópera do Theatro da Paz

 

“Elixir de Amor”, de Gaetano Donizetti, “O Trovador, de Guiseppe Verdi” e “O Navio Fantasma”, de Richard Wagner são as três obras que compõem este ano o XII Festival de Ópera do Theatro da Paz que acontecerá nos meses de agosto e setembro. 

 

 

 

 

 

BELÉM (PA) BRASIL - As três óperas terão cenário e figurinos criados em Belém, somando para um fator que vem crescendo a cada edição, o aumento da participação de profissionais paraenses no festival. Toda a figuração das óperas é formada por atores locais, assim como as equipes de carpintaria, costureiras, pintores, coro e visagismo também são de paraenses. Este ano o festival traz um coro formado por 60 vozes, regido pelo maestro Vanildo Monteiro e mais 160 músicos que compõem a Orquestra Jovem Vale Música, da FAM, e a Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz.  EDITORIAS: discos&shows

 

  

 

Conheça a Vila de Paranapiacaba, patrimônio arquitetônico do Brasil

 

 

Foto: Rubens Chiri 

SANTO ANDRÉ (SP) BRASIL - Uma charmosa vila, patrimônio arquitetônico do Brasil, localizada na região metropolitana de São Paulo, Paranapiacaba pertence ao município de Santo André e está no limite entre o Planalto Paulista e a Serra do Mar. A Vila, nomeada pelos índios tupis tem no seu nome o significado "de onde se vê o mar" e foi criada da ocupação inglesa na Serra do Mar para a construção da estrada de ferro Santos-Jundiaí, no final do Século XIX.

O distrito encanta por suas casas de madeira hierarquicamente divididas pelas ruas planejadas da Vila Martin Smith, na Parte Baixa, pelo colorido das casas do morro da Parte Alta, pelo movimento dos trens e por sua típica neblina. EDITORIAS: rota abc, turismo

Teatro: 'Operação Trem-Bala'

Montagem 'Operação Trem-Bala' debate velhice em tom de comédia

 

Há alguns anos, o dramaturgo e diretor Naum Alves de Souza, 70, passou a pé por um ponto no centro de São Paulo onde estava habituado a cruzar uma praça.

 

Por conta de obras da prefeitura, o lugar havia desaparecido, atesta ele. "São Paulo está sempre em demolição", prossegue, referindo-se a uma sensação que percorre as páginas de nova peça, "Operação Trem-Bala", que entra em cartaz com sua direção amanhã no Instituto Cultural Capobianco. EDITORIAS: teatro

 

Exposição Itaquera -SP

 

Exposição de telas no Poupatempo Itaquera acontece em agosto. Mostra “Artes Diversas” exibe trabalhos de pintor portador de necessidades especiais 

 

Imagem meramente ilustrativa

 

SÃO PAULO (SP) BRASIL - Neste mês de agosto, o Poupatempo Itaquera inicia a exposição de telas “Artes Diversas” que reúne diversos trabalhos de um artista portador de necessidades especiais. A mostra fica disponível ao público do dia 5 ao dia 31 de agosto, durante todo o horário de atendimento da unidade. As artes são do pintor mineiro Célio Sebastião dos Santos. EDITORIAS: exposições

 

 

Uma das primeiras exposições de Minas Gerais

 

Esforços entre Dr. Josaphat e o muralista Mucci revelam sensibilidade dos remotos habitantes locais.

 

 

 Na Belo Horizonte dos anos 60, uma exposição de fotografias e reprodução de pinturas rupestres, colhidas pelo pesquisador mineiro Dr. Josaphat de Paula pena, apresentava raros documentos que definiam o grau de sensibilidade  dos remotos habitantes da região entre, entre o 'homo lago santensis'.

 

 

Os desenhos primitivos colhidos no Vale do rio das Velhas, davam também a medida da capacidade realizadora desses povos. Uma certeza o pesquisador deixa muito evidente: os povos habitavam as grutas em período bem anterior índio. http://formasemeios.blogs.sapo.pt/?skip=1&tag=cultura

 

                     FORMAS & MEIOS: APOIO MASTER emec
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 19:59  comentar

Morro dos Ventos Uivantes: Emily Brontë Wuthering Heights é o maior romance escrito na língua inglesa: Foi muito mal recebido ao aparecer. Só foi elevado a um clássico da literatura depois de décadas, a história de duas famílias, os Earnshaw e os Linton.




Uma das mais sombrias histórias jamais escrita, Morro dos Ventos Uivantes, de Emily Brontë é um relato de amor que transcende os amantes, que os exalta e aniquila. Essa paixão e as circunstâncias que a cercaram foram expressas por uma jovem e tímida provinciana, Emily Brontë, que viveu numa região quase inóspita da Inglaterra na primeira metade de século XIX. O livro foi escrito as vésperas da sua precoce morte, sem saber (talvez) que legava à literatura universal um dos mais belos romances de todos os tempos. Emily Brontë, nasceu a 10 de julho de 1818 e foi a quarta filha de Patrick Brontë, pároco da igreja metodista de Haworth, e Maria Branwell, falecida em 1821, aos 39 anos.

 


Música e filme


Wuthering Heights (Ventos Uivantes), é centrado em Yorkshire, norte da Inglaterra, em fins do século XVIII região agreste, desolada e selvagem e varrida pelos ventos, é a mesma que nas primeiras décadas do século serviu de lar quase constante à autora do romance. “Os fortes ventos atlânticos que, de modo turbulento, impelem as nuvens, nevoeiro deste céu escuro e chuvoso”. Esse ambiente agreste não impediu que Emily encontrasse nessa solidão muitos prazeres, dos quais o maior era o sentimento da liberdade. Não somente Emily, mas as suas duas irmãs: Anne e Charlotte tiveram contato com o nome da família impressos em livros desde cedo, pois seu pai quando jovem havia publicado vários livros de poesia.[Wuthering Heights também deu título a música de Kate Bush].  


O livro


O livro lançado em 1847, foi levado às telas de cinemas por  cinco vezes, sendo a clássica versão com Laurence Olivier e Merle Oberon. A história de duas famílias: os Earnshaw e os Linton. Os Earnshaw tinham um filho, Hindley e uma filha Catherine. Os Linton igualmente tinham um filho, Edgar, e uma filha Isabella. A família Earnshaw ao fazer uma viagem resolveram adotar um pequeno intruso órfão cigano - Heathcliff. Toda afeição que o pai logo demonstrou pelo intruso enciumaram Hindley e Catherine. Hindley passa a odiar Heathcliff à condição de empregado. Amor, ódio, ciúmes e revoltas permeiam este romance de Emily Brontë, que deveria ser leitura obrigatória nas escolas. Sem pedir desculpas digo: Wuthering Heights é o maior romance escrito na língua inglesa: Foi muito mal recebido ao aparecer. Só foi elevado a um clássico da literatura depois de décadas. 


O Reverendo Angus Mackey definiu Emily como “a irmã mais moça de Shakspeare”. Os estudos sobre Emily e sua obra aumentou consideravelmente, sendo de notar o ensaio do crítico Lord David Cecil classificando Wuthering Heights como um romance metafísico cujos personagens simbolizam as forças cósmicas da tempestade e da calmaria. Desde então, tanto a técnica quanto a substância do romance vêm sendo enaltecidas. Acima, cena da primeira versão cinematográfica. [Francisco Martins]. 

 

O filme original com Laurence Olivier e Merle Oberon e David Niven e Flora Robson, as refilmagens com Juliette Binoche e Ralph Fiennes, e a versão rock and roll feita pela MTV podem ser adquiridas através do e-mail: agenciafm@gmail.com

 ou fone (11) 9-9847-9789 cada um no valor de R$ 42,00 cada um (frete incluso para todo Brasil). 

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 19:53  comentar

Agosto 2013
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
14
15
17

18
20
22
23

25
27
30


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds