Revelando, imortalizando histórias e talentos
23.6.17

Museu Geológico conta com fósseis de dinossauros que viveram em SP, Brasil.

 

Local possui acervo como fósseis, minerais, rochas e objetos que representa mais de um século de pesquisas em geociências.

 

É difícil de acreditar, mas esses eram os habitantes do Estado antes dos seres humanos chegarem. Quem quiser comprovar, basta visitar o Museu Geológico Valdemar Lefèvre (Mugeo), no parque da Água Branca, na zona oeste de São Paulo.

 

O Museu reúne uma série de exposições permanentes de fósseis, minerais, rochas, objetos e documentos antigos encontrados em solo paulista pelas equipes de pesquisa da Comissão Geográfica e Geológica. O animal pode atingir 35 metros de comprimento, pesar 150 toneladas e viver até 40 anos.

 

Outro atrativo são os fósseis de dinossauros encontrados no Estado. Um deles é o de um titanossauro, espécie que pesava quase 10 toneladas e media cerca de 12 metros. O museu foi criado em 1967, o Mugeo recebeu esse nome em homenagem ao engenheiro e ex-diretor do Instituto. 

 

SERVIÇO

 

Museu Geológico Valdemar Lefèvre (Mugeo)

De terça a domingo, das 9h às 17h

Parque da Água Branca – Avenida Francisco Matarazzo, 455 – São Paulo – SP

(11) 3872-6358

EDITORIAS: ,
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 16:30  comentar

Autobiografia de Rita Lee lançada semana em Portugal com prefácio de Rui Reininho 


Os excessos, a relação com a família, os tempos da ditadura e a vida em palco são recordados pela artista brasileira Rita Lee numa autobiografia que sai esta semana em Portugal. 

 

Em "Uma autobiografia", com selo da Contraponto, Rita Lee conta episódios da vida familiar e artística, encadeando curtas histórias ao longo de 300 páginas, ilustradas por várias fotografias.

 

Editado no Brasil em 2016, o livro acompanha o crescimento e envelhecimento de uma das figuras do rock brasileiro, hoje com 69 anos, com referências à censura no Brasil, uma passagem pela prisão, a vida na estrada com os Mutantes - um dos maiores grupos de rock psicadélico nascidos no Brasil -, a carreira a solo e o ativismo em defesa dos animais.

 

Entre as dezenas de curtos episódios relatados, quase sem referências a datas, Rita Lee recorda uma das primeiras passagens por Portugal, quando os Mutantes deram um concerto no Teatro Villaret, em Lisboa, na primeira parte de uma atuação de Edu Lobo. No livro, Rita Lee, sem pudores e de forma direta, relata um episódio de violação na infância, fala abertamente do consumo de drogas e do relacionamento duradouro com o companheiro de vida, Roberto Carvalho.

 

"Não faço a Madalena arrependida com discursinho antidrogas, não me culpo por ter entrado em muitas, eu me orgulho de ter saído de todas. Reconheço que as minhas melhores músicas foram compostas em estado alterado, as piores também", escreve no livro. (Francisco Martins \ www.Sapo.pt

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 16:25  comentar

Junho 2017
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

15

18
24

25
28


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds