Revelando, imortalizando histórias e talentos
5.9.17

A  SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco está com inscrições abertas para o processo seletivo do primeiro semestre de 2018.  São 54 vagas em oito cursos regulares gratuitos com duração de dois anos. Os candidatos têm até o dia 2 de outubro para se inscrever, através do site.

 

A seleção é aberta a candidatos de qualquer estado brasileiro, maiores de 18 anos (completados até dezembro de 2017) e que possuem ensino médio completo. Estrangeiros com passaporte e situação legal no País também podem concorrer.

 

As inscrições custam R$ 60. Estudantes regularmente matriculados no ensino médio ou equivalente, em curso pré-vestibular ou em curso superior (graduação ou pós-graduação) e que comprovem receber menos de dois salários mínimo ou estar desempregados pagam R$ 30.

 

Ficam isentos da taxa aqueles que tenham cursado o ensino fundamental ou os três anos do ensino médio em escola da rede pública ou na rede privada como bolsista integral. A isenção também é concedida às pessoas doadoras de sangue – conforme o projeto Escola Vermelha, criado pela SP Escola de Teatro em parceria com a Fundação Pró-Sangue Hemocentro de São Paulo.

 

Calendário

A seleção para os cursos regulares da SP Escola de Teatro é dividida em duas etapas. A primeira delas é composta por uma entrevista – que acontece de 17 a 21 de outubro, em locais e horários divulgados no dia 11 de outubro – e uma redação, realizada no dia 22 de outubro.

 

Os candidatos aprovados na primeira fase da seleção seguem para uma segunda etapa de avaliação, entre os dias 21 e 25 de novembro. (Direto Sala de Imprensa Gov SP). 

 

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 15:12  comentar

Um dos maiores mercados do mundo está prestes a se abrir para o cinema brasileiro. 

 

Foi assinado acordo de coprodução cinematográfica entre Brasil e China, no âmbito da visita oficial do presidente Michel Temer àquele país. O acordo, articulado pelo Ministério da Cultura (MinC) e pelo Itamaraty, deverá impulsionar o setor cinematográfico de ambos os países.

 

 

Na vigência do acordo, as coproduções realizadas por empresas do Brasil e da China terão tratamento nacional em ambos os territórios. Ou seja: os filmes realizados conjuntamente terão acesso aos mecanismos públicos de financiamento disponíveis nos dois países, como o Fundo Setorial do Audiovisual (no Brasil). E serão considerados produtos nacionais nos respectivos mercados. Também será possível a participação de produtores de países com os quais Brasil ou China tenham firmado acordo de coprodução.

 

Cooperação

 

Assinado pelo ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, o acordo começou a ser negociado há mais de uma década, pelo MinC, via Agência Nacional do Cinema (Ancine), órgão vinculado ao ministério. Em 2007, foi organizada uma mostra de filmes brasileiros na Embaixada do Brasil em Pequim. No mesmo ano, o Brasil foi homenageado no Festival de Cinema de Xangai. O MinC e a Ancine se esforçaram ao longo do mês de agosto para chegar ao texto final e viabilizar a assinatura, em parceria com as autoridades chinesas e o Itamaraty.

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 15:09  comentar

Setembro 2017
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
13
14
16

17
19
20
22
23

24
25
27
30


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds