Revelando, imortalizando histórias e talentos
5.10.20

Segundo a família, causa da morte foi infarto; velório será reservado apenas para familiares 

Morreu neste domingo (4) o músico, jornalista e escritor Zuza Homem de Mello, aos 87 anos. De acordo com a publicação da família em uma rede social, Zuza morreu em casa enquanto dormia em seu apartamento, no bairro de Pinheiros, em São Paulo. O comunicado foi assinado pela mulher de Zuza, Ercília Lobo, filhos e netos.

 

Breve biografia 

 

José Eduardo Homem de Mello, mais conhecido como Zuza Homem de Mello, nasceu no dia 20 de setembro de 1933. Jornalista, ele se especializou na história da música popular brasileira (MPB).

Zuza atuou como baixista na noite até que, em 1955, abandonou o curso de engenharia para se dedicar à música. No ano seguinte, iniciou-se no jornalismo, assinando colunas sobre música para os jornais Folha da Noite e Folha da Manhã.

Em 1957, foi estudar música na School of Jazz, em Tanglewood, nos Estados Unidos, onde teve aulas com Ray Brown e outros músicos. Entre 1957 e 1958, estudou musicologia na Juilliard School of Music, de Nova Iorque.

 No ano de 1959 retorna ao Brasil e  ingressou na TV Record, onde permaneceu por cerca de dez anos trabalhando como engenheiro de som nos programas de MPB e festivais, além de atuar como booker na contratação de astros internacionais.

Entre 1977 e 1988, Zuza concentrou suas atividades no rádio e na imprensa, produzindo e apresentando programas e fazendo crítica de música popular para o jornal O Estado de S. Paulo, além de outras publicações no Brasil e no exterior. Em 1997, Mello coordenou a Enciclopédia da Música Brasileira. (Redação AgênciaFM). 

 
EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 14:55  comentar

Governo de SP inaugura primeira Fábrica de Cultura 4.0 em São Bernardo do Campo

Voltada à arte, tecnologia e inovação, unidade da Cultura e Economia Criativa contará com recuso anual do Estado de R$ 9,6 milhões 

O Governador João Doria inaugurou nesta quarta-feira (30) a primeira Fábrica de Cultura 4.0 do Estado. Localizada em São Bernardo do Campo, município do Grande ABC, a unidade recebeu investimento de R$ 8 milhões da Secretaria de Cultura e Economia Criativa e R$ 4,5 milhões da Prefeitura de São Bernardo. A unidade contará ainda com custeio anual do Estado no valor de R$ 9,6 milhões.

 

“A Fábrica 4.0 traz tecnologia, inovação e um mundo digital ao alcance de crianças, jovens e adultos. É a maior Fábrica de Cultura das 12 unidades já existentes e a mais tecnológica de todas. O governo de São Paulo respeita a cultura, a diversidade, a liberdade de opinião, de imprensa e a democracia”, afirmou Doria.

 

Resumo em 3 tópicos

Primeira Fábrica de Cultura 4.0 do Estado, em São Bernardo do Campo, vai oferecer 32 cursos com 640 vagas

Com previsão de início das aulas para 7 de outubro, objetivo é desenvolver atividades ligadas às artes presenciais e digitais, formação e fruição da criatividade, inovação e tecnologia

Os cursos vão capacitar jovens de 10 a 24 anos em situação de vulnerabilidade social do Grande ABC.

“A Fábrica 4.0 traz tecnologia, inovação e um mundo digital ao alcance de crianças, jovens e adultos. É a maior Fábrica de Cultura das 12 unidades já existentes e a mais tecnológica de todas. O governo de São Paulo respeita a cultura, a diversidade, a liberdade de opinião, de imprensa e a democracia”, afirmou Doria.

Difusão tecnológica

 

Entre os cursos oferecidos na unidade, estão: Programação de Drones, Robótica, Cultura Maker, Games e Programação. Também serão oferecidas modalidades voltadas às artes, como Teatro, Balé, Dança Contemporânea, Street Dance, Violino e Viola, Violão, Violoncelo, Circo.

 

Juntamente com o início das aulas, será aberto à população o acesso ao andar térreo, ao mezanino e a uma parte do primeiro e segundo pavimento da Fábrica. Também ocorrerão projeções mapeadas na fachada externa do prédio.

 

A Fábrica 4.0 vai disponibilizar 10 tablets para leitura no local e mais 200 logins “volantes” para acessos por meio de celulares, tablets e computadores na biblioteca ou na casa dos frequentadores. Além desta novidade, a Bibliotech manterá um acervo físico com títulos voltados às tecnologias 4.0, inovação, empreendedorismo e literatura.

 

Em uma segunda etapa de funcionamento, programada para julho de 2021, serão entregues o primeiro e o segundo pavimentos completos da Fábrica, incluindo o auditório. O número de cursos será então ampliado para 52 e as vagas para 1.075, com 20 mil pessoas atendidas por semestre.

 

A Fábrica estará operando com 100% de sua capacidade na terceira etapa, no início de 2022, quando oferecerá 308 cursos e 4.185 vagas. Serão atendidas 480 mil pessoas por ano, sendo 40 mil por mês. (Foto: CliqueABC)

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 14:49  comentar

Outubro 2020
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16

18
19
20
21
22
23
24

25
27
28
29
30
31


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds