Revelando, imortalizando histórias e talentos
12.2.07

Folha e O Estado de São Paulo ” comem bola”

Pior do que informar é informar mal. O conceituado crítico de cinema Luiz Carlos Merten, de O Estado de São Paulo e o tal de Daniel Bergamasco - Folha de São Paulo, deram uma lição de como não se deve fazer jornalismo. O princípio do jornalismo é “informar-se para informar”. O último citado, escrevendo direto de Los Angeles, juntamente com agências internacionais, nem ele e nem as agências tiveram competência para informar aos leitores o nome do vencedor do Oscar de melhor ator de 2008, o Inglês Daniel Day-Lewis, por “Sangue Negro”. Um monte de escritos inúteis sobre os bastidores e traduções imprecisas, muito blá,blá, blá para disfarçar incompetências faz parte do universo literário dos jornalistas. O Oscar terminou antes do fechamento da Edição de O Estado de São Paulo, segundo lapela do jornal, foi às três horas da manhã. Mas, nada justifica este tipo grosseiro de desinformação, pois trata-se do melhor ator, que em hierarquia é muito superior ao prêmio de ator coadjuvante. Ambos se apegaram a um prêmio chamado Framboesa, que é distribuído para aqueles considerados como os piores atores. A premiação que ocorreu há quase dois meses e foi publicado em http://bloggdafama.blogspot.com , e coube ao ator Eddie Murphy e a atriz Lindsay Lohan como vencedores, ou seja, os piores do ano. Nada justifica a ausência do vencedor de melhor ator. Somente uma imprensa tupiniquim totalmente terceiromundista faz esse tipo papel.

Premiados: Oscar 2008
 
Outros vencedores

Figurino: Elizabeth - A Era de Ouro
Animação: Ratatouille
Maquiagem: Piaff - Hino ao Amor
Efeitos Visuais: A Bússola de Ouro
Direção de Arte: Sweeney Todd - O Barbeiro Demôniaco da Rua Fleet
Curta Metragem: Le Mozart - Os Pickpockets
Curta Animação: Pedro e o Lobo
Roteiro Adaptado: Joel e Ethan Coen
Edição de Som: O Ultimato Bourne
Mixagem de Som: O Ultimato Bourne
A premiação de 2008 foi uma das mais concorridas mesmo porque trata-se de uma data especial, a Academia completa oitenta anos de existência. Celebridades e personalidades, como sempre, lotaram a platéia do Kodak Theatre, em Los Angeles - EUA, alguns como convidados e outros como concorrentes a mais importante premiação do cinema mundial. A surpresa começou quando a francêsa Marion Cotillard quebrou um jejum francês que não ganhava um Oscar desde 1959 com Simone Signoret - Cotillard ganhou como melhor atriz por sua atuação em Piaff - Hino ao Amor. Tinha, então início uma noite de premiações para rostos um pouco menos conhecidos do público norte-americano e de Hollywood. Javier Barden, que incorporou um psicopata, um assassino classe A, em “Onde os Fracos Não Tem Vez”, levou a estatueta de ator coadjuvante, e quebrou o tabú, pois jamais um espanhol fora premiado com um Oscar. A inglesa Tilda Swinton [foto], dona de um dos rostos mais cinematográficos dos últimos 40 anos, venceu o prêmio de atriz coadjuvante. Outro inglês brilharia, Daniel Day-Lewis, consagra-se com este Oscar de melhor ator, por sua atuação em “Sangue Negro”. {francisco martins - fmartins.jor@itelefonica.com.br }

 

21/02/2008 -  Andressa Pedry – a nova cara da Record Portugal

 

 

A brasileira Andressa Pedry tem 25 anos e vive em Portugal há quase 2. Esta loira nascida no litoral de São Paulo, dá a cara por dois programas interactivos da Rede Record Internacional : “Quem quer dinheiro” e “GRP”, ambos emitidos diariamente e em directo para toda a Europa e África.

 
Para além de apresentadora de TV, Andressa é modelo e actriz. De sua carreira de modelo, faz parte : desfiles, ensaios fotográficos e campanhas publicitárias. Suas “curvas” brasileiras, a levaram também a fazer catálogos de moda na Dinamarca, França e Itália, tendo vivido neste último por 2 anos. Como actriz, Andressa fez algumas participações na televisão brasileira, como no papel da “Menina do Sonho”, na mini-série JK e também na série juvenil Malhação, ambas da Rede Globo. Nos ecrãs portugueses, estreou com uma participação nas telenovelas “Jura” (SIC), “Tu e Eu” e “Tempo de Viver” (ambas da TVI).
Actualmente, Andressa conjuga sua vida profissional com os estudos. Ela está a fazer um Mestrado Integrado em Medicina Veterinária na Universidade Técnica de Lisboa e pretende em breve realizar o sonho de abrir uma Pet-shop original. Apesar da agenda cheia, ela não descuida da família. Andressa é casada há 2 anos com um jovem dentista luso-brasileiro.
 
FONTE: Fabiana Lima www.fabianalima.com
[ Foto: Rodolfo Sousa]

 

 

Dossiê contra o programa Domingo Legal, leva Gugu à justiça.

 

Depois dos episódios PCC e da Cueca de Thiago Lacerda (ator da Globo), Augusto Liberato (GUGU) se vê envolvido em mais um escândalo, em seu programa aos domingos. O escritor e roteirista Chérri Filho, divorciado com 2 filhos, jornalista e escritor trabalhou e morou na Itália cidade de Trento e Washington DC nos Estados Unidos, escreveu 5 livros entre eles romances documentários (Mamonas Assassinas) e sobre relacionamento. Redator e roteirista exerceu essa profissão no programa "O Poderoso Magrão" pela tv gazeta SP, apresentado por Roberto Manzoni - ex diretor do GUGU, onde atuou por 15 anos. Como roteirista e redator atuou no programa especial Faustão na Nestlé.


Através do seu advogado Dr. Alan Sinotti, entra com processo de direito autoral contra o Programa Domingo Legal, o SBT e toda direção do mesmo: 1 - O AUTOR efetuou, sob o número 373.732, no Livro 692, folha 392, da Fundação BIBLIOTECA NACIONAL do Ministério da Cultura, o registro do quadro “DEVO NÃO NEGO! PAGO QUANDO PUDER...” (doc. 2), em 11 de abril de 2006 (docs. 3/5). 2 - Ciente da obra, o programa DOMINGO LEGAL dela se apoderou e se utilizou indevidamente... Essa foi parte da notificação enviada para o Sistema Brasileiro de Televisão e para o apresentador Augusto Liberato, depois de ser veiculado por 2(duas) vezes pelo SBT, no programa Domingo Legal (aos domingos), conforme gravação prévia (em DVD) do autor, devidamente apresentada à justiça, no processo em questão. Para maior esclarecimento, seguem alguns artigos sobre direito autoral: Dispõe a Lei 9.610, de 19.2.98: “Art. 11. Autor é a pessoa física criadora de obra literária, artística ou científica.” “Art. 22. Pertencem ao autor os direitos morais e patrimoniais sobre a obra que criou.” “Art. 24. São direitos morais do autor: I – o de reivindicar, a qualquer tempo, a autoria da obra; II – o de ter seu nome, pseudônimo ou sinal convencional indicado ou anunciado, como sendo o do autor, na utilização de sua obra; III – o de conservar a obra inédita; . O criador do quadro diz: “ -Isso tem que parar de acontecer em nosso País.

Nossos direitos são eminentes apesar de sermos peixe pequeno em vista dos acusados”... Vem portanto o escritor Chérri Filho, através da justiça, requerer indenização pelo constrangimento sofrido. - “-Eu criei esse quadro para o programa do Ratinho, senti ser a cara do programa, mas fui burlado e atingido pelas costas. As vezes alguém pensa “ o que ele pode querer por alguém roubar sua obra?” Eu respondo: - Imagine se eu colocar no ar o quadro “Topa ou não Topa” do SBT, em outra emissora? Sem pagar os direitos que certamente o Silvio Santos pagou ao seu criador? Portanto, tentamos de forma amigável um encontro com o departamento jurídico da emissora, mas não fomos sequer notados e nenhuma resposta recebemos.” Pelo que parece, a lei no Brasil, de direitos autorais, vem sendo cumprida de forma exemplar,não podemos negar! Crescemos muito quando os verdadeiros autores e criadores, seja na música, arte ou cultura, são indenizados, porque só assim o processo democrático de direito será preservado, portanto poderemos criar com a certeza de que receberemos os frutos das nossas obras
FONTE: ]http://www.cafeerevista.com.br/

 

 

 

9.12.07 O Jornal Novas Técnicas vira revista

 

O Jornal Novas Técnicas – já sacramentado como o canal dos artesãos brasileiros – e a revista Contemporânea – a mais nova criação da ABAC – se tornarão um só

Em dezembro, a união de dois dos maiores veículos de comunicação do setor de artesanato, arte e cultura transformará a relação entre profissionais da área, leitores, admiradores e a mídia. O Jornal Novas Técnicas – já sacramentado como o canal dos artesãos brasileiros – e a revista Contemporânea – a mais nova criação da ABAC – se tornarão um só, reforçando o compromisso de levar ao seu público um conteúdo diferenciado, com profundidade.

 

Cássius Gama, diretor-geral substitui Jornal Novas Técnicas por revista 


O JNT, da maneira como você o conhece hoje – um jornal de distribuição mensal para todo o estado de São Paulo e outras regiões – sai de circulação nas bancas e lojas especializadas. Sua versão impressa vai migrar para a revista, com todo o seu conteúdo: bricolagem, técnicas e orientações para conquistar e manter o seu próprio negócio e, claro, o artesanato em todos os seus gêneros. As notícias e grandes reportagens que você procura estarão a partir de agora na Contemporânea, ainda mais valorizadas através de um visual moderno e arrojado. Já a versão online continua a mesma, trazendo as notícias mais importantes do setor com a qualidade de sempre.

O que muda na revista

A Contemporânea passa agora de bimestral a mensal, pula de 32 para 44 páginas e ganha novas editorias, que já chegam com a experiência e o comprometimento de um veículo atuante há mais de três anos na área. As editorias já existentes – artes plásticas, antiguidades, restauração, cultura, design, moda, turismo e gastronomia – estão sendo reforçadas com novas seções e uma gama ainda mais ampla de assuntos, entre notícias e curiosidades, para trazer a você o melhor conteúdo.

JORNAL NOVAS TÉCNICAS

O JNT começou como um veículo inovador na área de artesanato, apresentando técnicas artesanais e notícias de extrema importância. Aos poucos, consolidou-se como representante dos interesses dos artesãos brasileiros, apoiando suas lutas e incentivando a produção. Estruturando-se dentro da ABAC (Agência Brasileira de Arte, Artesanato e Cultura), possibilitou o surgimento de vários empreendimentos, como as Oficinas Novas Técnicas e o Memorial do Artesão Brasileiro, entre outros, sempre com o objetivo de reconhecer e incrementar o nosso artesanato. Neste ano, já passou por reformulações que atribuíram maior qualidade e variedade às notícias publicadas, com assuntos de vital importância para aqueles que precisam sobreviver do seu negócio artesanal. Agora, se prepara para um salto ainda mais alto, transformando-se em revista. Acesse o site: www.jornalnovastecnicas.com.br

CONTEMPORÂNEA

A revista foi mais um empreendimento que nasceu pelas mãos da ABAC, com o objetivo de levar aos consumidores do JNT a cultura vista através de outros ângulos, comentada de uma forma dinâmica, atraente e acessível, e com uma profundidade maior. Agora, a fusão com o jornal vai proporcionar uma gama bem mais variada de temas, explorando novos campos e atendendo a um público mais diversificado. Fique por dentro das mudanças que estão em curso. Acesse os sites: www.jornalnovastecnicas.com.br

www.revistacontemporanea.com.br , para mais informações ou ligue [11] 3337-2952


Autor : Da Redação
Fonte : Jornal Novas Técnicas

EDITORIAS: imprensa/mídia
 

 

5.12.07 Datena: um câncer na comunicação

 

"Não concordo com o que ele fala mas defendo até à morte o direito dele se manifestar". " Me ajuda aí ô" e usar camisetas sensacionalista é seu novo hobby.

Banido do mundo futebolístico ele buscou refúgio primeiramente na TV Record talvez para extravasar sua ira, revolta de  não ter tido competência para criar um filho sem que ele se envolvesse com uso drogas. Utilizando-se de um vocabulário ralé, agressivo e incentivando os populares a reagir e fazer vingança com às próprias mãos, suas maldades não têem limites. Declaradamente a favor da pena de morte, desde que esta pena não atinja seus amigos delegados-extorquiadores do Departamento de Narcóticos de São Paulo, por exemplo os delegados Guedes e Pedro Luiz Pórrio, envolvidos no caso de extorsão ao narcotraficante colombiano. José Luiz Datena utiliza-se de um dos piores modos de violência: a violência psicológica. Ele tenta atingir - as vezes atinge - o maior número possível de cidadãos a pensarem como ele, introduzir no país à pena de morte. Munido de um microfone atinge perto de 5 milhões de pessoas, nada mais do que isso, através das ondas visuais da empresa Bandeirantes. Seu programa é feito de modo a levantar suspeição. Vídeos e matérias encomendados às Polícias Militar e Civil, ele goza de certo respaldo junto ao
joio destas corporações, ou seja, ele deita e rola em sua duvidosa índole e, ainda atreve-se pedir punição. Até as enquetes realizadas em seu horário são  suspeitas quanto ao número de ligações recebidas e suas origens. Há suspeição de que funcionários da emissora fazem o papel de telespectador.

Não há como negar que São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte[O Brasil]  vivem uma guerra civil. Em certos casos ele até tem uma dose de razão devido tamanha violência cometida por marginais impiedosos. Mas tal impiedade não justifica destempero do pseudo apresentador que, baba e cospe a metros de distância pondo em risco de ser contaminados os que estão mais próximos dele. Sua verve canina só poderia ser tolerada pela Rede Bandeirantes, Fundada em 1937 uma empresa que se auto-intitula transparente e ética. Pode até ser que tenha tais qualidades para quem não conhece a história. Para quem não sabe dos favores políticos recebidos e outras vezes a base de chantagem exercida pelo fundador João Jorge Saad, casado com a filha de Ademar de Barros, governador de São Paulo e político influente fundador do PTB e o Partido Social Progressista. Todos se apegam que: João Saad comprou suas rádios trabalhando como mascate. Não é verdade. Ele tinha uma rede de lojas e distribuia tecidos para vários estados do País. Em suas andanças vislumbrou que a comunicação seria um bom ramo. “E, eu fiz uma rede, e de fato, toda vez que havia uma campanha eleitoral, eu ajudava meu sogro”. Depoimento de João Jorge Saad a Associação Paulista dos Pioneiros da Televisão - PPITE - em 18 de Maio de 1998. Quem dá suporte às falácias e incentivo à violência de José Luiz Datena, é o veterano jornalista Fernando Mitre, gerente de jornalismo da emissora. O modo desrespeitoso como Datena se refere às pessoas atinge até mesmo aqueles que são contra à violência. Ou seja, a violência que ele supostamente luta para ajudar debelar, não condiz com seus atos públicos. Ao contrário, tudo o que ele faz é incentivar a violência, a ira nos populares que influenciados por suas palavras criminosas se acham no direito de fazer defesa com às próprias mãos.

Sangue ruim

A disputa por audiência que tem esquentado os ânimos entre os apresentadores Milton Neves, do "Cidade Alerta" (Rede Record), e José Luiz Datena, do "Brasil Urgente" (Rede Bandeirantes), acabou virando caso de polícia na última segunda-feira. Os apresentadores, que participaram de uma cerimônia de entrega do prêmio Super Cap, no Círculo Militar, na zona sul de São Paulo, acabaram trocando farpas no palco na presença de cerca de 700 pessoas convidadas para o evento. Após a cerimônia, Neves foi ao 36º .

Perfil

José Luiz Datena - Ribeirão Preto,interior paulista, 19 de maio de 1957- é um Jornalista com características sensacionalistas, como gritar e passar replays de cenas que geram audiência, destaca-se pelos telejornais ao vivo, o que o faz cometer gafes constantemente e opinar sobre os assuntos baseado em fontes nem sempre definitivas. Dentre as gafes que costuma cometer, já apoiou um caso de linxamento e assassinato de um motorista que atropelara uma criança (sem haver dados suficientes da situação, agiu por emoção) e defendeu a teoria que os prédios do WTC desabaram por sistemas de auto-implosão de segurança, no fatídico 11 de Setembro de 2001.[Texto www.wikipedia.org ]


O primeiro trabalho foi em uma rádio em sua cidade natal. Ele era repórter do programa Plantão Esportivo, onde também exercia a função de locutor. Ainda em Ribeirão, trocou a rádio pela televisão. Além das reportagens esportivas, passou a cobrir outros temas. Foi justamente uma reportagem sobre um lixão da cidade que deu a ele o primeiro de dois prêmios Vladimir Herzog de jornalismo. Estreou na Rede Bandeirantes como jornalista esportivo, onde atuou como repórter e locutor, participando da cobertura dos principais eventos esportivos no Brasil e no exterior. Aliás, foi nessa época que Datena criou o apelido que a emissora de João Jorge Saad carrega até hoje, "Band".

 

Ou seja, José Luiz Datena está sempre disposto a esculachar com quem quer que seja: safado, canalha, marginal ou vagabundo são às pérolas que ele sempre dispara contra os outros. Ele sempre posa de ovelha alva enquanto o restante da população são sempre ovelhas negras. [ fmartins70@isbt.com.br]

 

[Acima, com o jornalista esportivo Milton Neves um de seus desafetos´]

 

 

 

 

 

 

 

 

31.10.07Conselho de Administração da TV Pública é nomeado 

 

O Conselho de Administração da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), gestora da TV Pública, tomará posse hoje (31/10), às 16h30, no Rio de Janeiro (RJ), durante assembléia geral extraordinária convocada com esta finalidade. Também vão ser empossados dois membros da Diretoria Executiva.

O Conselho tem cinco integrantes e prazo de gestão de três anos. Quatro conselheiros foram nomeados hoje, por meio de decreto presidencial publicado no Diário Oficial da União. São eles: Franklin Martins, ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social, que ocupará a presidência; José Artur Filardi Leite, representante do Ministério das Comunicações; Alessandra Cristina Azevedo Cardoso, representante do Ministério do Planejamento; e Ricardo de Almeida Collar, indicado pela Secretaria de Comunicação Social. O quinto integrante do Conselho é o diretor-presidente da EBC. No dia 24 de outubro, decreto presidencial nomeou a jornalista Tereza Cruvinel para o cargo. Na mesma ocasião, o Secretário do Audiovisual do Ministério da Cultura, Orlando Senna, foi designado diretor-geral. Ambos serão empossados hoje. Os outros seis membros da Diretoria Executiva serão eleitos pelo Conselho. Os diretores terão mandato de três anos. A exceção é o diretor-presidente (quatro anos).

O Conselho de Administração e a Diretoria Executiva formam os órgãos de administração da TV Pública. Ao Conselho, caberá orientar os negócios da EBC, eleger e destituir membros da Diretoria Executiva, autorizar abertura ou fechamento de unidades, contratar projetos e pesquisas, entre outras coisas. Já a Diretoria ficará encarregada da gestão efetiva da emissora. Vai definir, por exemplo, a linha editorial de produção e a programação.

A EBC foi criada por meio do decreto presidencial 6.246, de 24 de outubro. O decreto, que também aprovou o Estatuto da empresa, seguia autorização dada pela medida provisória (MP) 398, de 10 de outubro. A EBC terá R$ 20 milhões para começar suas operações. A constituição inicial do capital social da empresa neste montante foi autorizada hoje, por meio de decreto presidencial publicado no Diário Oficial da União. [FONTE: Presideência da República / Secretaria de Imprensa www.presidencia.gov.br

 

 

2.10.07 - BBC compra editora do guia de viagens 'Lonely Planet'

A empresa tem escritórios na Nova Zelândia, na Austrália e em Londres
A divisão comercial da BBC, a BBC Worldwide, anunciou nesta segunda-feira ter comprado a editora Lonely Planet, especializada em guias de viagens de baixo custo.
A Lonely Planet foi fundada na Austrália pelo casal Tony e Maureen Wheeler em 1972, e hoje é responsável por alguns dos guias favoritos dos "mochileiros" de todo o mundo, com cerca de 500 títulos no mercado. A marca também produz programas de viagem e mantém um site que recebe 4,3 milhões de visitantes por mês.

A compra, cujo valor não foi divulgado, faz parte dos planos da BBC de aumentar o seu faturamento na internet e as operações nos Estados Unidos e na Austrália.O casal Wheeler e o sócio John Singleton devem manter 25% das ações da empresa. "Tivemos a impressão de que a BBC Worldwide proporcionaria uma plataforma condizente com a nossa visão e valores, enquanto nos permitiria entrar com a empresa em um novo patamar", disseram os sócios.

A BBC também afirmou que a compra vai dar mais visibilidade à Lonely Planet e acrescentou que os usuários do site poderão ter acesso a séries da BBC como uma produção recente apresentada pelo ator e humorista Michael Palin sobre os novos países da Europa. A empresa tem escritórios em Melbourne (Austrália), Oakland (Nova Zelândia) e em Londres, e emprega mais de 500 pessoas, além de cerca de 300 colaboradores.[FONTE: www.bbcbrasil.com.br
 ]

 

PEDRO DE LARA - Salsi-Fufu

Radialista, escritor, e jurado do SBT Pedro de Lara morreu nesta quinta-feira, 13 de setembro de 2007, aos 82 anos. Ele sofria de câncer de próstata e devido seu puritanismo que levava às telas da TV, teria resistido em fazer o tratamento. Segundo informações, Lara chegou já morto a uma clínica em Irajá, na zona norte do Rio de Janeiro.

O radialista é mais popularmente conhecido pelo personagem que fazia no ‘Show de Calouros’, do programa de Silvio Santos, no SBT [Sistema Brasileiro de Televisão], na verdade ele era uma atração a parte, quando interpretava vários personagens como o marido de Xinfonésia e o galanteador. Aparentemente, nervoso, era só tipo, pois Lara era muito querido, principalmente nas ruas do centro de São Paulo, onde residia. Brasileiro de Pernambuco, nascido aos 25 de fevereiro de 1925 - Bom Conselho - ele chegou a trabalhar também com Chacrinha e no programa do palhaço Bozo, em que vivia o inesquecível ‘Salsi-fufu’. Sua última atuação como jurado se deu no programa Gente que Brilha, do SBT. Nos últimos anos de vida, Pedro de Lara lançou o Livro da Sabedoria, que contém pensamentos como “Todo pai corujão faz do seu filho um bobão” e “Na vida tem que ter estilo, quem não tem, não é isso nem aquilo”.


Perfil

No começo da década de 70, passou a fazer parte do júri do Show de Calouros, parte do Programa Silvio Santos. De 1980 em diante, Pedro participou do programa do palhaço Bozo, um grande sucesso da TVS e do SBT durante os anos 80. Pedro era Salsi Fufu, o mais estressado da turma, parceiro de Papai Papudo e Vovó Mafalda. Lara também foi astrólogo nas revistas Amiga e Sétimo Céu e radialista na Rádio Atual, além de empresário de sua esposa Mag de Lara, escritor, ator e cantor. Em suas próprias palavras: "No meu disco o pau come, é nordestino da bexiga porreta!"

 

GLOBE-SP contrata assessoria de imprensa

 O GLOBE-SP http://www.globe-sp.com anuncia a contratação da Sonia Kessar – Assessoria de imprensa que a partir desta data passa a administrar os assuntos relacionados à mídia e atendimento a jornalistas do Brasil.

Sobre o GLOBE-SP

Em 1985, o diretor Ulysses Cruz e um grupo de jovens atores fundaram o grupo de arte BOI VOADOR, assim batizado pelo imortal Jorge Amado. O objetivo do grupo era realizar espetáculos voltados para a pesquisa e desenvolvimento de novas linguagens. O espírito era de ousadia, de repensar o espaço cênico, a narrativa, a comunicação com o público. Os Velhos Marinheiros de Jorge Amado, O Despertar da Primavera de Frank Wedekind, Corpo de Baile de Guimarães Rosa, Pantaleão e as Visitadoras de Vargas Llosa, foram algumas das produções que tornaram o BOI VOADOR um dos grupos de maior destaque nos cenários nacional e internacional.

A principal característica do BOI VOADOR era o cuidado na preparação dos atores: condicionamento físico, dança, circo, artes marciais, voz e canto, além de aulas de história, dramaturgia e literatura. O detalhismo na criação das personagens e o depuramento estético nas encenações eram marcas do grupo. O ator participava de todo o processo artístico: criação dos figurinos, concepção dos cenários, pesquisa da trilha sonora, confecção de adereços, visagismo, além da imagem junto a mídia. Todos conheciam cada detalhe da produção, o que transformava cada montagem em um curso prático de formação e aperfeiçoamento do artista profissional. Devido a esse perfil, o BOI VOADOR se tornou um celeiro de grandes talentos: Cássia Kiss, Antonio Calloni, Eliete Cigarini, Angelo Antonio, Marcos Winter, Alexandre Borges, Paulo Chiavegatti, Paulo Plagus, Adão Filho, Maria Letícia, Silvana Funchal, Leal Baiolin, Denise Coutorke, Domingos Quintiliano (iluminador), Luis Rossi (cenógrafo e figurinista), Charles Lopes (aderecista), Jayme Compri (dramaturgo), são apenas alguns dos integrantes que surgiram desse manancial.

Em meados dos anos 90, Ulysses Cruz, o produtor Paulo Plagus, o dramaturgo Marcos Daud, o cenógrafo Hélio Eichbauer, o iluminador Domingos Quintiliano, o diretor de movimento e encenador Ricardo Rizzo, o músico Roberto Anzai, o fotógrafo e projetista gráfico Gal Oppido, e o cinegrafista Raimo Benedetti resolveram encarar o desafio de montar Shakespeare com o mesmo requinte e ousadia das produções européias e norte-americanas. A razão disso é que Shakespeare havia se tornado um sucesso de bilheteria lá fora, mas pouca gente no Brasil sabia disso. Este sucesso não veio por acaso. Os produtores entenderam que para se despertar a curiosidade do público numa peça de Shakespeare, era necessário se utilizar das mesmas ferramentas do cinema.
Em outras palavras, Shakespeare passou a ser visto como um produto hollywoodiano. Teatro com ares de superespetáculo. Música ao vivo. Figurinos sofisticados. Cenário arrojado. Iluminação da mais alta tecnologia. Direção criativa e dinâmica. Grandes atores. Em suma, produção classe A. E como não podia deixar de ser, Shakespeare se deu muito bem com a modernidade. Suas peças, hoje em dia, podem se transformar em verdadeiros eventos de mídia. Pontos de referência para toda a sociedade. Além do que, ninguém mais sai de casa se não for para ver algo diferente.

E foi com esse espírito que a equipe realizou suas montagens: Macbeth (com Antonio Fagundes, Vera Fischer, Stênio Garcia e Paulo Goulart), lotou teatros por onde passou; Péricles (com Leonardo Brício e Cleyde Yáconis), recebeu elogios até da célebre atriz inglesa Vanessa Redgrave e que foi vista por mais de 200 mil pessoas; Hamlet (com um elenco de jovens atores), levou milhares de estudantes ao teatro para assistir, com entusiasmo, uma peça que durava quase três horas!!!; Rei Lear (com Paulo Autran), fez uma temporada de sucesso por diversas capitais do país. Shakespeare continua sendo o maior astro da cultura ocidental. Um bom exemplo de sua inesgotável versatilidade é o filme Romeu e Julieta, com Leonardo DiCaprio e direção de Baz Luhrmann. É neste tipo de ousadia que acreditamos e que desejamos imprimir, sempre, em nossos trabalhos. Essa filosofia, além de muita dedicação, sensibilizou Antonio Ferreira e Antonio Pinho, que nos concederam o apoio que faltava para concretizar um antigo sonho: construir o GLOBE-SP, assim batizado em humilde homenagem à grandeza da obra do Bardo. O GLOBE-SP foi criado por uma equipe de artistas, cujo maior desejo é oferecer o melhor de suas experiências para formar novos talentos que possam sempre valorizar as artes cênicas no Brasil.

Para atingir esse objetivo, o GLOBE-SP conquistou a adesão de diversos profissionais, experientes e consagrados em seus segmentos, tais como: Cleyde Yáconis, Cássia Kiss, Fernando Vieira, Zeca Bittencourt, Eliete Cigarini, Nôra Prado, Mônica Allegro, Stela Fischer, Claudio Yutaka e Melissa Vettore, aumentando ainda mais a excelência dos trabalhos. Assim, o GLOBE-SP é um Centro de Formação do Ator, que oferece cursos profissionalizantes, livres, oficinas e workshops a todos aqueles que estejam interessados em exercer a profissão tanto na TV, quanto no Cinema, no Teatro e na publicidade. O objetivo é fomentar o mercado com novas atrizes e atores, capazes de realizar obras relevantes, com profundidade artística e com depuramento estético, qualidades que sempre caracterizaram as realizações do elenco GLOBE-SP. Nas palavras de Ulysses Cruz, diretor artístico do Globe SP, "O ator tem de saber fazer de tudo. Precisa estar preparado para todos os desafios, dos grandes papéis do repertório clássico aos personagens naturalistas de uma novela de televisão". Para que isso seja possível, Ulysses acredita que o ator tem que praticar muito, tem que exercitar seu corpo e sua alma, tem que ler e ensaiar.

Baseado neste princípio, o Globe SP oferece cursos que se concentram nos aspectos práticos da profissão. O elenco GLOBE-SP deseja formar atores que não tenham medo de desafios e que abracem a profissão com amor, respeito, dedicação e postura profissional, pois como disse um grande ator inglês, "a nossa é a mais bela e nobre de todas as profissões...”. Mas o GLOBE-SP não é só para o ator; os cursos livres também servem como um valioso exercício para o desenvolvimento de qualquer cidadão, incluindo modelos, apresentadores, líderes, empresários, esportistas, profissionais liberais, etc... o aluno GLOBE-SP supera suas limitações trabalhando interpretação teatral e para a câmera, improvisação, voz e condicionamento físico. Tudo isso facilita seu processo de desinibição, sua segurança e sua postura cênica, para alcançar uma melhor performance em público.

Principais Integrantes do Corpo Docente

FERNANDO VIEIRA – IMPROVISAÇÃO E EXPRESSÃO CORPORAL
RICARDO RIZZO – INTERPRETAÇÃO E EXPRESSÃO CORPORAL
MÔNICA ALLEGRO – VOZ / FONO
ZECA BITTENCOURT – INTERPRETAÇÃO TEATRO CINEMA TV PUBLICIDADE
MARCELLO BOFFA – VOZ / CANTO
ELIETE CIGARINI – INTERPRETAÇÃO TEATRO CINEMA TV PUBLICIDADE
NÔRA PRADO – INTERPRETAÇÃO CINEMA TV PUBLICIDADE
STELA FISCHER – INTERPRETAÇÃO E HISTÓRIA DO TEATRO
RITA GRILO – INTERPRETAÇÃO

GLOBE-SP

Rua Capitão Prudente, 173 – Pinheiros – SP - Fone (11) 3097-9933
globe@globe-sp.com / http://www.globe-sp.com/
/

BBC of London is not the same {não é mais a mesma}

 
A maior empresa de comunicação do mundo, a BBC de Londres, se desculpou em comunicado público à rainha Elizabeth 2ª na quinta-feira,12, por ter erroneamente dado a entender que ela abandonou uma sessão de fotos com Annie Leibovitz durante a filmagem de um documentário. Uma chamada para o programa, levada ao ar na quarta-feira, mostra a rainha falando com Leibovitz e, em seguida, imagens da monarca aparentemente saindo da sala.

Leia nota oficial

Em nota oficial, a BBC afirmou: "Não foi o caso. A seqüência dos eventos foi representada de forma errada".O documentário A Year With The Queen (Um Ano Com a Rainha, em tradução livre) será exibido pela BBC na Grã-Bretanha, em outubro.
"A BBC gostaria de pedir desculpas à rainha e a Annie Leibovitz por qualquer aborrecimento que isso possa ter causado", afirma a nota da BBC.

'Menos elegante'

No programa, a fotógrafa é vista dizendo à rainha que a foto ficaria melhor se ela tirasse a tiara, porque "o manto real é tão..." e – antes de completar a frase com a palavra "extraordinário" – é interrompida pela rainha que diz:
"Menos elegante. E o que você acha disso?", dispara Elizabeth 2ª, apontando para a roupa envergada pela fotógrafa. Na chamada da BBC, a cena seguinte mostra a rainha dizendo à sua dama de companhia: "Não vou mudar nada. Já estou cheia, vestida desse jeito, muito obrigada".
A seqüência pode dar a entender que a monarca abandonou a sessão de fotos, o que não aconteceu, já que a última frase foi dita antes da sessão.A nota da BBC diz que as imagens na chamada "não têm a intenção de dar a dimensão completa do que realmente aconteceu ou do que vai ser mostrado no programa".

'Bem-humorada'

Antes do desmentido da BBC, o fotógrafo real do tablóide britânico The Sun, Arthur Edwards, disse que a seqüência revela uma faceta nova e bem-vinda na rainha. "Foi ótimo ver que a rainha pode se irritar", disse Edwards à BBC, sem saber que não havia relação causal entre as duas imagens. "Acho que Annie Leibovitz passou do limite". "Todo fotógrafo pede mais uma: podemos fazer isso, podemos fazer aquilo?", disse o fotógrafo. "Mas a rainha não quis saber e quando pediram para tirar a tiara, explodiu." "O Príncipe de Gales (o príncipe Charles, filho da rainha) me falou atravessado em algumas ocasiões ao longo do tempo, agora sei de onde ele puxou".

A fotógrafa é famosa por seu trabalho com celebridades - entre seus trabalhos mais conhecidos estão uma foto do ex-beatle John Lennon, nu, abraçado com a mulher Yoko Ono, que aparece vestida. Leibovitz também é a autora de uma foto da atriz americana Demi Moore, nua e em estágio avançado de gravidez, publicada na revista Vanity Fair.

 

 

Morre Léo Ginson Ribeiro

Morreu nesta quinta-feira, 10 de janeiro,  em sua casa, o crítico literário Léo Gilson Ribeiro. O  jornalista  lutava contra uma anemia profunda e completaria 78 anos no próximo dia 26.

Um dos mais respeitados críticos literários da imprensa brasileira, Gilson Ribeiro colaborava, havia 10 anos, com a revista Caros Amigos, da Editora Casa Amarela. Antes, trabalhou por 17 anos no Jornal da Tarde, como crítico literário e repórter especial. Ele nasceu em  Varginha (MG), Gilson Ribeiro era doutor em Literatura pela Universidade de Heidelberg, na Alemanha. Foi professor de Literatura Brasileira na Universidade de Hamburgo e foi o primeiro brasileiro a colaborar com a revista americana The Kennyon Review. Começou na profissão em 1960, no extinto Diário de Notícias e no Correio da Manhã, no Rio. Logo depois de publicar os primeiros textos e seu primeiro livro, Crônicas do Absurdo (1964), foi convidado pelo jornalista Mino Carta a colaborar com o Jornal da Tarde e, depois, com a revista Veja.

No ano de  1988 lançou O Continente Submerso (Best Seller), com perfis e depoimentos de grandes escritores da América Latina, como Jorge Luis Borges, Emir Rodrigues Monegal, Mario Vargas Llosa, Juan Rulfo, Manuel Puig e Octávio Paz, que lhe rendeu o prêmio de melhor ensaio da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA). Nas livrarias, atualmente, é possível encontrar sua obra mais recente, Os Melhores Poemas de Carlos Nejar (1998), de Carlos Nejar e Leo Gilson Ribeiro (Global).  Durante sua  carreira, Gilson Ribeiro recebeu vários prêmios, entre eles o Esso de Jornalismo, em 1969, pela matéria A Noite dos Balões, que contava a história trágica de um casal de idosos assassinados por menores infratores. Em 1976, foi reconhecido com o Prêmio de Melhor Crítico Jornalístico/Literário do Brasil pela Editora Nórdica, alé, do prêmio da APCA por Continente Submerso.  O crítico e jornalista que também foi tradutor, ensaísta e dramaturgo, dominava sete idiomas e era um apaixonado pela literatura. Entre os escritores brasileiros, tinha admiração especial por Hilda Hilst, a quem definiu nos Cadernos de Literatura Brasileira, do Instituto Moreira Salles, como “a mais profunda estilista da literatura brasileira ou talvez mesmo da língua portuguesa". Fonte: O Estado de São Paulo

ica de um casal de idosos assassinados por menores infratores. Em 1976, foi reconhecido com o Prêmio de Melhor Crítico Jornalístico/Literário do Brasil pela Editora Nórdica, alé, do prêmio da APCA por Continente Submerso.  O crítico e jornalista que também foi tradutor, ensaísta e dramaturgo, dominava sete idiomas e era um apaixonado pela literatura. Entre os escritores brasileiros, tinha admiração especial por Hilda Hilst, a quem definiu nos Cadernos de Literatura Brasileira, do Instituto Moreira Salles, como “a mais profunda estilista da literatura brasileira ou talvez mesmo da língua portuguesa". Fonte: O Estado de São Paulo

 

 Morre dono da Folha de São Paulo

Morreu na tarde deste domingo (29) em São Paulo o empresário Octavio Frias de Oliveira, 94 anos, proprietário do Grupo Folha, responsável pelo jornal Folha de S.Paulo.

 

 

Em novembro, após sofrer uma queda em sua residência, em São Paulo, o empresário foi submetido a cirurgia para remoção de hematoma craniano. Teve alta hospitalar antes do réveillon, e desde então vinha se recuperando na casa de sua filha Maria Cristina. A morte de Octavio Frias de Oliveira foi constatada às 15h25. Frias recebia visitantes, supervisionava as empresas e participava pessoalmente da publicação dos editoriais da Folha até ser hospitalizado em 2006. "Protagonista da modernização da mídia brasileira na segunda metade do século, Frias pertenceu a uma geração de empreendedores pioneiros dos quais ele era um dos últimos remanescentes", diz a nota divulgada pela Folha neste domingo. O empresário deixa a viúva, Dagmar Frias de Oliveira, e os filhos Maria Helena, Otavio, Maria Cristina e Luís.

Carreira

Depois de atuar no serviço público e nos ramos financeiro e imobiliário, Frias adquiriu a Folha de S.Paulo em 1962. O jornal, reorganizado, virou a base de um grupo de mídia que inclui o diário "Agora", o Instituto Datafolha e o diário econômico "Valor", em parceria com as Organizações Globo. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em nota divulgada na noite deste domingo, afirmou que "com a morte de Octavio Frias de Oliveira, o Brasil perde um dos seus mais lúcidos e destacados homens de imprensa". A nota diz ainda que Lula tinha por Frias "grande respeito e carinho". Durante a missa de posse do novo arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer, o prefeito de São Paulo Gilberto Kassab (DEM) elogiou Frias, a quem classificou de "grande homem". "Frias foi um grande nome no processo de democratização do Brasil", disse Kassab. A notícia da morte de Frias Filho chegou durante a posse do novo arcebispo metropolitano de São Paulo, na Catedral da Sé. "Minhas palavras de condolência à família e a toda a equipe do jornal de toda a empresa. É uma notícia triste neste final de celebração", disse Dom Odilo Scherer
O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), lamentou a morte do empresário. Por meio de sua assessoria de imprensa, Renan, que se encontra em Alagoas, informou que, em nome do Senado Federal, envia os sentimentos à familia.

O presidente do Senado diz ainda, segundo a assessoria, que "o país e a imprensa brasileira sentem falta do Dr. Octavio, que não era apenas um grande jornalista, mas um empreendedor da imprensa, um homem de visão que tornou o jornal Folha de S.Paulo num dos principais jornais brasileiros". O empresário será velado nesta segunda-feira (30) às 9h no cemitério Gethsêmani. O enterro será às 12h, no mesmo local.
FONTE: WWW.G1.GLOBO.COM

 

 

 

I Fórum Nacional de TVs Públicas

 

Lançado Caderno de Debates, 2, a síntese do trabalho de mapeamento do diagnóstico do campo público de televisão

Os grupos temáticos de trabalho do I Fórum Nacional de TVs Públicas concluíram a etapa de mapeamento do diagnóstico do segmento do campo público de televisão e de elaboração das pautas a serem levadas para a plenária do encontro, que ocorrerá em maio deste ano. As conclusões e os relatórios estão reunidos no Caderno de Debates Volume 2, que será apresentado no dia 9 de abril, às 14h30, durante uma cerimônia no Palácio Gustavo Capanema (Rua da Imprensa, n° 16, Centro), Sede do Ministério da Cultura no Rio de Janeiro. O lançamento contará com as presenças do ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Luiz Dulci; do ministro da Cultura, Gilberto Gil; do secretário executivo do MinC, Juca Ferreira; e do secretário do Audiovisual, Orlando Senna. Também participam da solenidade presidentes de associações de TVs públicas brasileiras, dentre os quais, Jorge Cunha Lima (Abepec), Gabriel Priolli (ABTU), Fernando Mauro Trezza (ABCcom), Rodrigo Lucena (ASTRAL) e outros representantes das cerca de 200 emissoras que integram o campo público de televisão. Pela sociedade civil, estarão presentes os dirigentes da ABD Nacional, da ABPI-TV, da APACI, da ABRACI, e representantes do IETV, do CpqD e do FNDC e do Coletivo Intervozes, dentre outras organizações e representações independentes.


Caderno de Debates

O segundo volume da publicação Caderno de Debates: Relatórios dos Grupos Temáticos de Trabalho foi desenvolvido e produzido a partir de uma série de reuniões realizadas, no mês de dezembro, pelos oito grupos temáticos. Cada grupo contou com a participação de representantes do Governo Federal, entidades do campo público de televisão e da sociedade civil. São eles: Missão e Finalidade das TVs Públicas, Configuração Jurídica Institucional, Legislação e Marcos Regulatórios, Programação e Marcos de Negócios, Tecnologia e Infra-Estrutura, Migração Digital, Financiamento e Relações Internacionais. Leia mais.

Fórum de TVs Públicas

As plenárias finais para a realização do Fórum Nacional de TVs Públicas terão lugar em Brasília, entre os dias 8 e 11 de maio, com a participação de representantes de emissoras de TV e radiodifusoras públicas e educativas, TVs universitárias, TVs comunitárias, TVs legislativas, expositores internacionais, instituições participantes dos grupos tem&a

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 17:50  comentar

Fevereiro 2007
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
15
16

18
19
20
21
22
23
24

25
26
28


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO