Revelando, imortalizando histórias e talentos
14.11.08

 
A TV Paulista, foi a antecessora da Globo nos anos 60. Com o surgimento da TV Globo carioca, o grupo de Roberto Marinho precisava de uma emissora em São Paulo para formar a sonhada rede. Acabou comprando-a. Suas transmissões foram iniciadas em 14 de março de 1952, e os primeiros programas foram telenovelas, como Helena, com Paulo Goulart e "Casa de Pensão"; um telejornal diário, apresentado por Mário Mansur; o Circo do Arrelia e programas de entrevistas e músicas.

Os estúdios eram minúsculos, no Edifício Liége, na Rua da Consolação, e os equipamentos obsoletos. Mesmo assim, a emissora brigou de igual para igual com Tupi e Record, as únicas da época. Em 1954, o deputado Ortiz Monteiro, proprietário, vendeu a emissora para o empresário Victor Costa, dono da Rádio Nacional de São Paulo (atual Rádio Globo 1100 AM) e Rádio Excelsior AM (atual Rádio CBN), que contratou gente experiente da TV Tupi para compor o elenco e parte técnica. No ano seguinte, mudou para um novo endereço, na Rua das Palmeiras.

Com a nova fase, bons programas. Manoel da Nóbrega trouxe sua Praça da Alegria do rádio para a TV. Com personagens vistos até hoje na A Praça é Nossa, o programa fez sucesso. A partir daí, várias glórias. São Paulo, não te agüento, Cadeira de Barbeiro, Mappin Movietone, Hit Parade, entre outros, sem contar o Bate Papo com Silveira Sampaio, no estilo talk-show, um dos confessos inspiradores de Jô Soares. Sessão Zás-traz, com desenhos infantis, Clube do Lar e PRK-30 foram outras atrações de destaque. Em1961, um jovem locutor comprou um horário noturno. Era Sílvio Santos, com seu Vamos Brincar de Forca?.

Segundo Arlindo Silva, em "A Fantástica História de Silvio Santos" (Editora do Brasil, 2002, página 56), "Silvio ficou poucos meses com seu programa noturno na TV Paulista. Como a audiência era boa, ele foi estimulado por Paulo de Gramont e Walter Forster, respectivamente diretor de produção e diretor artístico da emissora, a apresentar um novo programa, mais movimentado, com mais shows, nas tardes de domingo. Acontecia, naquela época, algo difícil de acreditar: a TV Paulista ficava fechada aos domingos. Só abria às 15h30 para transmitir futebol". Daí em diante, todo mundo já sabe o que aconteceu: Silvio Santos comprou o horário do meio-dia às duas da tarde e iniciava, assim, seu reinado aos domingos.

Junto com a morte de Victor Costa, em 22 de dezembro de 1959, veio também a decadência. Em seguida, programas famosos começaram a sair do ar, junto com seus apresentadores. Em 1965, com a situação insustentável, os acionistas decidiram pela venda da emissora à família Marinho, que queria formar sua rede. Assim, surgia a TV Globo de São Paulo. A TV Paulista ficou como uma espécie de afiliada a TV Globo do Rio de Janeiro até 1969, quando os estúdios da Rua das Palmeiras sofreram um incêndio. A partir desse fato, foi lançada a Rede Globo de Televisão, unificando todas as emissoras. Mais informações, na página da Rede Globo. Aliás, a Sessão Zás-traz, programa infantil e a Sessão Coruja, que exibia filmes no início da noite, foram alguns dos programas que migraram para a nova emissora. A Sessão Coruja está no ar até hoje pela Globo, como Corujão, nas madrugadas. Para completar, uma curiosidade: o nome "TV Paulista", atualmente, pertence a Augusto Liberato. Sim, ele mesmo: Gugu tem essa marca, e quer usá-la para montar uma rede de televisão, o maior sonho de sua vida.
[ Francisco Martins com equipe F&M]

 

link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 14:05 

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Novembro 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
13
15

16
18
19
20
21
22

23
24
26
28

30


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds