Revelando, imortalizando histórias e talentos
5.1.09

MIS/Paço das Artes - exposições estreiam dia 25  

O MIS - Museu da Imagem e do Som e o Paço das Artes Inauguram exposições no dia 25 de janeiro: “Sete Intelectuais na Floresta de Bambu”, no Paço das Artes, ““Repeat All”; e “Ondas – Um Dia de Nuvens Listradas Vindas do Mar”no MIS. Na foto, Kátia Maciel. EDITORIAS: exposições 
 
 
 “Repeat All”:
a mostra reunirá videoartistas consagrados (nacionais e internacionais) e será composta por uma seleção de documentários, vídeos de animação, videoclipes, vídeo-performances, obras de ficção e trabalhos experimentais, marcados pelo flerte com as tecnologias emergentes ou pelo diálogo com a tradição clássica. Dia 25 de janeiro, no MIS.
 
“Ondas – Um Dia de Nuvens Listradas Vindas do Mar”, da artista carioca Kátia Maciel: a instalação proporciona ao público a oportunidade de interferir no comportamento de uma praia irreal (provocar a sobreposição das ondas do mar e controlar a intensidade de seus movimentos).Esta será a primeira exibição da obra em sua versão original.
Abertura: 25 de janeiro, no  MIS: Av Europa, 158 [11] 2117-4777]
 
 
“Sete Intelectuais na Floresta de Bambu” (Seven Intellectuals In a Bamboo Forest), do artista chinês Yang Fudong. A obra compõe-se de cinco filmes P&B, ambientados em salas de vídeo-projeção interligadas, cujo conceito instalativo passa pelo desejo do artista em criar a sensação de viagem em um navio utópico. Sete Intelectuais na Floresta de Bambu apresenta-se como uma metáfora da difícil tarefa de acompanhar as incontáveis mudanças na história da humanidade.
Abertura: 25 de janeiro, no Paço das Artes: Av. da Universidade, 1,[3814-4832]
 
Mais informações
 
 
 
 
Mostra inédita do pintor Francês com trabalhos fundamentais em sua trajetória.

A mostra acontece a partir de 1* de setembro na Pinacoteca do Estado de São Paulo e é parte do evento o 'Ano da França no Brasil'. A mostra é inédita e apresenta 40 obras do artista Henri Matisse [1869-1954]. A curadoria de exposição é de Emile Ovaere, do Museu Matisse, em Le chateu-Cambrésis, que optou por um conjunto de quatro temas fundamentais para melhor representar a trajetória do pintor: cor, arabesco, linha e espaço. As obras escolhidas vão das primeiras paisagens figurativas aos papéis colados. A mostra também traz esculturas, desenhos, litografias e gravuras e mais um conjunto de pinturas como as odaliscas.
 
 

Henri Matisse – perfil

Em suas telas gostava de motivos repetitivos, se utilizava de formas e curvas além de cores variadas em suas pinturas. Também inventou a técnica do ‘desenho com tesoura’ Henri-Émile-Benoît Matisse pintor, desenhista e escultor francês do periodo Fauvismo, movimento artístico nascido em Paris mais ou menos em 1905. Nasceu em Le Cateau-Cambrésis, na Nord-Pas-de-Calais, França em 31 de dezembro de 1869 Matisse trabalhava como escriturário, e ao adoecer descobriu a felicidade que lhe proporcionava a prática da pintura durante sua recuperação. Após se restabelecer, inscreveu-se num curso na escola Maurice-Quentin Delatour e começou a desenhar no estúdio do mestre Duconseil. Em 1890, Matisse abandonou o curso de Direito para se dedicar à sua vocação artística, a pintura, e em 1891, estabeleceu-se em Paris. Logo fora admitido na escola des Beaux-Arts em 1895, passou a frequentar o atelie de Gustave Moreau. Lá conheceu Georges Rouault, Albert Marquet e recebeu um convite para visitar as exposições de Cézanne e Corot.

Sua primeira exposição individual aconteceu em 1904, em Ambroise Vollard e não obteve sucesso. Juntamente com o grupo, expôs no salão de Paris, 1905, o grupo foi reconhecido como os ‘fauves’ e Matisse como seu líder. Conseguiu reconhecimento internacional, exibiram-se em Paris e Alemanha. No ano de 1908 ele fundou a Academia Matisse, cuja intenção era uma seleção de estudantes cosmopolita. Desde 1904 Matisse trabalhou parte de cada ano no sul em Saint-Tropez e Collioure e mais tarde na Espanha e em Marrocos. Em 1916, passou a maioria dos invernos em Nice. Apesar de nunca ter se juntado aos Cubistas, sofreu algumas influências deste grupo. Entre 1913 e 1917 imprimiu austeridade em sua pintura, com linhas retas e formas geométricas. Liberou-se, e depois seu estilo ficou mais solto; figuras femininas e interiores foram seus principais temas, trabalhados em estilo livre e com cores decorativas.

Atuou como escultor, sendo apenas uma extensão da sua pintura. Em alguns trabalhos ele explora os aspectos estruturais do corpo, as vezes exagero, em busca de uma clara expressão da forma. Henri Matisse, assim como outros artistas do movimento Fauvismo, rejeitava a luminosidade impressionista. Ele usava a cor como fator principal da pintura, levando-a as últimas conseqüências. Era como se sua arte fosse feita para decorar a vida dos homens. Não só foi considerado o artista do século em que viveu, como o é. Matisse morreu em Cimiez subúrbio de Nice, França, em 2 de novembro de 1954.
 
EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 14:05 

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Janeiro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
17

18
20
22

25
26
28
30
31


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds