Revelando, imortalizando histórias e talentos
9.1.09

Fausto Visconde:um senhor do mundo

 
Encabeçou movimentos internacionais como Cuba Livre, Refugiados da China além de convidado na lista de uma das maiores damas paulistanas, dona Yolanda Penteado Matarazzo. Realizou estudos na Universidade de Cornell, Califórnia e no IBESP etc.
 

Paulistano nascido no bairro do Braz é testemunha ocular das mudanças tanto no País quanto na capital paulistana. Suas retinas gravaram revoluções, revoltas, motins; acompanhou e participou das mudanças da cidade, o apogeu e a derrocada de personagens e personalidades políticas e artísticas. Foi parte integrante de uma cidade em esfuziante crescimento cultural: teatros, cinemas e óperas. Em tenra idade ficou órfão de pai, ficando a tarefa para sua mãe e o irmão mais velho de criá-los.
 
Em 1932, quando da Revolução Constitucionalista, já tinha 11 anos e por influência dos amigos mais velhos participou da entrega de panfletos pela causa. A partir dai tomou gosto pelos movimentos sociais. Deu sequencia aos seus estudos no colégio Romão Puigari [antigo primeiro Grupo Escolar do Brás, na Avenida Rangel Pestana]. Aos 19 anos passa a trabalhar nas empresas Matarazzo, onde travou conhecimento com Franco Zamppari e dona Yolanda Penteado Matarazzo. Era uma vida dura pois tinha de estudar e trabalhar para ajudar nas despesas de casa. Mas isso não o fez ficar na defensiva, ao contrário, leu os grandes pensadores; tudo o que pode. Leu tanto, que em 1980 fez doação de 2.800 livros para uma biblioteca da zona norte. ‘Eram livros, e não literatura descartável’, disse Visconde.

Movimentos humanitários

Iludido com os movimentos libertários e partidos com ideologias totalitárias o fez militante do 'partidão'. Militou por quase 4 anos e nunca foi preso como também não presenciou prisão de amigos ligados ao partido. Muitas fugas, sim. Mas, com o passar do tempo percebia que os movimentos chocavam-se com suas ideologias. Enquanto Fausto Visconde ansiava por mudanças para a sociedade como um todo, os diretores iam na contramão, e sinalizavam o oposto do que lera e pretendia. Ou seja, eles buscavam mais pela realização pessoal do que um retorno amplo para a sociedade. - Aqui a F&M pede licença ao Visconde para enfatizar o tema: Corroborando com o que Visconde entendeu naquele momento político e social, realmente se pegarmos militantes de 'movimentos sociais' como José Dirceu, Lula da Silva, José Genoino, Miguel Arraes, a família Rebello, e tantos outros, tudo indica que legislaram em causa própria. Haja vista todos estão ocupando cargos públicos respaldados pelo passado e não por alguma qualidade presente ou futura. Voltemos ao foco que é Fausto Visconde.

Sua desilusão com os formatos das organizações pseudo-sociais atuantes no Brasil, fez com que ele redirecionasse sua atuação para entidades internacionais. Não sem antes conseguir entender melhor as entrelinhas do poder. Não o poder a qualquer custo. Realizou estudos no extinto IBESP - Instituto Brasileiro de Estudos Sócio-políticos, presidido por Osiro Silveira. Em 1961 teve seu primeiro contato com comitê internacional, o Cuban Refugee Emergency. Já em 1962 sensibilizado com a degradante situação dos chineses entrou para o Comitê Internacional, arrecadando Fundos para os Refugiados da China. Sua militância internacional não pararia por ai não. Em 1963, foi um dos cabeças da ideia da organização Citizens Committee for a Free Cuba - Comitê que lutava pela liberdade da ilha de Fidel Castro. Na década de 1970, com o falecimento de sua mãe ele se ausentou dos movimentos sociais, e se debruçou sobre sua farta discoteca de MPB [Chico Alves, Orlando Silva, Dolores Duran, Carmem Miranda entre outros]; praticamente todas as óperas; jazz, além de filmes e mais filmes, algo que cultiva desde os 9 anos e coleções de selos.

Estudos/ colaboração / contatos

Nas décadas de 1950 /60 período em que escrever uma carta para o exterior ou importar livro, disco era missão quase impossível, Fausto Visconde, não só recebia cortesia como fazia contato com as melhores universidades norte-americanas além de cursos e pós graduação. Tudo grátis e sem apadrinhamento. Pode-se dizer que ele 'alisou' as poltronas de algumas das melhores faculdades como University of Miami, Flórida; 1954; University of Califórnia, 1955 e Cornell University , 1957 entre outras. Os estudos na terra de tio Sam o levou a colaborar com uma das melhores empresas de comunicação do mundo, a RCA [Rádio Corporation of América]. Também escreveu para revistas como Em Guarda, edição bilingue espanhol e português. Por falar na Espanha, lá, ele ganhou o título carinhoso de don Fausto, ofertado por uma tradicional família de Sevilha, os Sinquemani.

Alias, ele sempre cativou o respeito de pessoas importantes como dona Yolanda Penteado Matarazzo. Quantos mortais tiveram o privilegio de receber um convite de uma das maiores damas da cidade de São Paulo ! Fausto Visconde, com certeza é um deles. Não um mas vários convites para comparecer nos eventos e na famosa Fazenda Empyreo. Em 1960 ou 61 foi a Buenos Aires, e quando a aclamada Evita Perón soube de sua estada pela Embaixada Brasileira na Argentina, o convidou juntamente com outros quatro brasileiros para um jantar na sede do governo argentino, a Casa Rosada.

 
A data de seu nascimento é tão controversa quanto a personalidade forte contida no 1,60m de altura. Segundo ele, nascera em outubro de 1920 e foi registrado somente em março de 1922, por opção de seu pai, Donato Visconti, um professor de línguas e artesão frustrado que ansiava pela representação da ópera FAUSTO na capital paulistana para registrar o bambino. Como não houve o evento, registrou-o na efervescência da Semana de Arte Moderna. Por ironia do destino, mais tarde viria a manter contato com algumas das figuras envolvidas. Fausto Visconde faria tudo outra vez e faz questão de frisar que se arrepende de poucas coisas ao longo da vida ‘epopeica’ diz “eu sou um jovem de 88 anos”. {Publicada na edição impressa de www.boston.com , tiragem de 1,6mi, em 10/1/09. A milésima notícia da Agência FM publicada desde sua fundação, 25 de janeiro de 2005}. 
 
{Agência FM - ALL RIGHTS RESERVED }.
**Fausto Visconde, talvez seja ele o mais idoso colaborador na internet. O faz com a www.formasemeios.blogs.sapo.pt , há 4 anos. Segundo o site www.technorati.com , única empresa no mundo especializada em ranquear sites, blogs, flogs etc... a F&M é um dos mais acessados em língua portuguesa.

Morre Fausto Visconde

 


É com pesar que informamos a morte do colunista da Formas&meios Fausto Visconde, 88 anos. Visconde faleceu na sexta-feira, 23h53 minutos em sau casa, no bairro da penha, zona leste de São Paulo. Avô do jornalista Francisco Martins (formas&meios / Agência FM), que estava com ele no momento de sua morte. "Meu avô pediu um copo de leite, e quando havia tomado a metade disse: querido põe este leite no criado mudo. Depois pediu a mão de Martins deu-lhe três beijos e logo fora atacado pela AVC (Acidente Vascular Cerebral. Fausto Visconde era paulistano e um dos maiores conhecedores de cinema antigo nasceu em 14 de março de 1922, e faleceu em 6 de agosto de 2010.
EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 13:46 

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Janeiro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
17

18
20
22

25
26
28
30
31


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds